Aliado fiel

19.06.20

Vice-líder do governo na Câmara, o deputado Otoni de Paula, do PSC do Rio, foi um dos onze parlamentares bolsonaristas que tiveram o sigilo bancário quebrado pelo ministro Alexandre de Moraes a pedido da PGR, por suspeita de financiar os atos antidemocráticos sob investigação no Supremo. Assim como muitos dos colegas na mira da Justiça, Otoni não poupa recursos públicos para divulgar suas atividades políticas nas redes sociais. Desde que assumiu o mandato, em fevereiro do ano passado, o deputado e pastor da Assembleia de Deus já gastou 220 mil reais da cota parlamentar com marketing e divulgação digital em diferentes plataformas, como Instagram e Youtube. Mais da metade desse valor – precisamente 148,4 mil reais – foi paga à Aplicanet Informática, empresa com sede na Barra da Tijuca que já foi denunciada pelo Ministério Público Eleitoral por envio ilegal de mensagens via SMS e WhatsApp a eleitores na campanha do ex-governador Anthony Garotinho, em 2014. Em um dos vídeos divulgados em sua rede nesta semana, Otoni minimizou o ataque com fogos de artifício à sede do STF no último sábado, 13, por militantes bolsonaristas. O ato contou com a participação de um assessor informal do deputado.

Reprodução/redes sociaisReprodução/redes sociaisOtoni de Paula, com Bolsonaro: engajamento completo

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Tem algum problema ter e ser aliado? As verbas não são legais e para uso próprio do exercício do mandato e disponibilizadas a todos os parlamentares? Pesquisem o que a maioria faz com essas verbas.

  2. Curioso essa revista, lambendo as bolas dos ministros e beijando os pés das ministras do STF, os mesmos que iniciaram essa LAMBANÇA com um ato de pura TRUCULÊNCIA contra a democracia e a liberdade de imprensa no Brasil, quando ATENTARAM contra a revista CRUSOÉ e o Site O ANTAGONISTA, mas os "editores" e "jornalistas" "optaram" por se esquecer disso e com todas as forças defendem qualquer atitude TOMADA pelo STF e pela ESQUERDA. Para entender essa situação é preciso ter estômago de avestruz...

    1. Você está precisando de ajuda na interretação de textos na revista. Mas continue lendo a revista. À frente você sairá do analfabetismo funcional.

  3. O Resultado disso? já sabemos onde esse Canalha vai parar. Vamos aguardar, quero descobrir também qual foi a oferta desse Deputado pra se alinhar ao Governo. Como eu queria um Sérgio Moro na Lava Jato este momento.

  4. Esses "homens fajutos de Deus" não valem um vintém... São todos farinha do mesmo saco.... Uma coisa fazem bem: Mentem que nem sentem....

  5. JB além de se sujar com fake news, se suja também coom falsos pastores... mas o fato inexorável é que o povo evangélico deste país não é trouxa e também os brasileiros patriotas de verdade não sao tão idiotas quanto supôs a vã filosofia de Bolsonaro... "Porém, se aquele mau servo disser consigo: O meu senhor tarde virá, e começar a espancar seu conservos, e a comer, e a beber com os bêbados, virá o senhor daquele servo num dia em que não espera e à hora em que ele não sabe" (Mt. 24:48-50)

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO