Adriano Machado/Crusoé"Gostaria de avançar muito, mas não tenho grandes expectativas revolucionárias aqui"

Ilusões perdidas

O senador Randolfe Rodrigues diz que a oposição erra ao insistir na libertação de Lula, defende mudanças nas regras da Previdência e reconhece que a eleição do amigo Davi Alcolumbre para a presidência do Senado dificilmente abolirá os maus hábitos da casa
17.05.19

Randolfe Rodrigues é hoje um dos conselheiros mais próximos de Davi Alcolumbre, o conterrâneo amapaense que, com a ajuda dele, se elegeu presidente do Senado. Os dois se conhecem desde a juventude. Ainda nos anos 1990, em Macapá, Randolfe costumava frequentar com o pai a loja de autopeças do pai de Alcolumbre. Não eram exatamente íntimos, mas se esbarravam regularmente, até em festas familiares — a irmã de um namorou um tio do outro. Na política, porém, sempre estiveram em lados opostos. Randolfe dava aulas de história e era ligado ao movimento estudantil. Alcolumbre dava seus primeiros passos na política à sombra de José Sarney, maranhense politicamente radicado no Amapá. Até que a situação começou a mudar no segundo turno da eleição para a prefeitura de Macapá em 2012.

Alcolumbre traiu Sarney e não apoiou o candidato do velho cacique naquele ano. Optou por ajudar o candidato do outro extremo, um aliado de Randolfe Rodrigues. A aliança local entre os dois senadores evoluiu. E se estendeu para Brasília. Randolfe foi um dos principais articuladores da eleição do amigo para a presidência do Senado. Na disputa, ao menos no papel, Alcolumbre se portava como o novo contra o notório Renan Calheiros. Nesta entrevista a Crusoé, Randolfe traça um quadro não muito colorido do que veio a seguir. O senador da Rede, de 46 anos, admite que a gestão do aliado está longe de suprir “grandes expectativas revolucionárias”. Também diz que o governo de Jair Bolsonaro tem se mostrado “anárquico”, critica a parcela da oposição que insiste na libertação de Lula e defende a necessidade de reformar a Previdência. Eis os principais trechos.

Por que Davi Alcolumbre, seu amigo e aliado político, até agora não mostrou nada de nova política em sua gestão no comando do Senado?
É preciso primeiro entender as circunstâncias da eleição do Davi. Foi o nome que se credenciou como o anti-Renan (Calheiros). Desde outubro, estava convencido que tinha espaço para derrotar o MDB, que comandava o Senado havia 30 anos. Outros nomes não viabilizaram a candidatura no tempo certo. Davi percorreu o Brasil, conversou com senadores. Só que a vitória dele foi a aliança de dois grupos. De um setor que representava a renovação, no qual me incluo, com outros parlamentares da esquerda à direita. E de outro setor que é uma espécie de Centrão do Senado. Hoje o Davi tem que atuar em relação a esses dois setores que o elegeram. Haverá sempre essa queda de braço entre nós e esse Centrão. Por vezes, nós, que representamos a renovação, ganhamos essa queda de braço.

Essas vitórias têm aparecido pouco, não?
Tem momentos que a gente não consegue. Mas, às vezes, sim. Tem uma coisa que tem funcionado no Senado e que não funcionava em outras épocas que é o colégio de líderes. Há debate. Contratos de alto valor estão sendo revistos. Eu gostaria de avançar muito, mas não tenho grandes expectativas revolucionárias aqui. Se minimamente a gente conseguir organizar republicanamente a instituição do Senado, garantir mais transparência e democracia, já é luz de lamparina na noite dos desgraçados.

A promessa de instituir o voto aberto em todas as votações da casa, por exemplo, não avançou.
Façamos justiça. Tem que haver um acordo no colégio de líderes para que isso possa ir ao plenário.

Na fraude na eleição para a presidência, houve uma operação abafa e o caso está parado até hoje.
É. Teve. Mas vamos tratar concretamente. A responsabilidade não é só do presidente. Vários personagens ajudaram para que isso ocorresse.

E a CPI da Lava Toga, que foi enterrada?
Ainda não foi enterrada. Tenho esperança. Tivemos divergências aí. E houve um papel fundamental de alguns integrantes do STF, notadamente do presidente atual (Dias Toffoli) e dos ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes.

Cabe a cada um ceder ou não ceder às pressões. Alcolumbre não estaria cedendo além da conta?
Eu diria que o saldo ainda está em balanço porque temos avanços em alguns aspectos. Mas, sim, tem outros aspectos em que a gente não consegue avançar. Eu procuro disputar os rumos aqui do Senado porque fiz parte da condução que levou à vitória do Davi. Poderia ir por um caminho mais cômodo e confortável que era entregar de vez para o outro lado. Eu prefiro disputar posições aqui dentro.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/Crusoé“Teve (operação abafa no caso da fraude). Mas a responsabilidade não é só do presidente”
Para o sr., que se declara um político de esquerda, a aliança com Alcolumbre, do DEM, não soa contraditória?
Sabe o que aprendi na vida? Ter firmeza de princípios e flexibilidade na tática. Foi o povo amapaense e o destino que aproximaram duas lideranças políticas da mesma faixa etária, eu e Davi, para uma renovação do ambiente político no Amapá. Nos unimos para derrotar o sarneysismo. O Davi era um político jovem identificado com o que nós representávamos.

Que leitura o sr. faz do governo de Jair Bolsonaro?
O governo é contraditório, confuso. Anárquico é a palavra mais certa. Não tem unidade de ação. Tem muitos núcleos que não se conversam. Um que comanda lá da Virgínia, nos Estados Unidos, com um astrólogo (refere-se ao escritor Olavo de Carvalho), que por sua vez é a referência política do chefe do Itamaraty (Ernesto Araújo), do ministro da Educação (Abraham Weintraub) e dos filhos do presidente. Esse núcleo confronta abertamente o núcleo militar. Chegou ao absurdo de atacar uma das mais importantes referências das Forças Armadas, que é o general Villas Bôas (ex-comandante do Exército, atual assessor especial no Gabinete de Segurança Institucional), que foi aviltado, ofendido da pior forma pelo astrólogo virginiano. E o presidente, em vez de solidarizar com ele, teceu loas ao Olavo de Carvalho instantes depois de ele ofender o general.

O que pode resultar desse embate?
Os militares têm que refletir. Nunca foram tão ofendidos quanto agora. Nunca. Nem nos governos do PT, nem no governo Fernando Henrique Cardoso. Sempre se respeitou a hierarquia militar. O presidente Bolsonaro nesse episódio envergonhou, aviltou as Forças Armadas na condição que ele tem de comandante em chefe.

Caiu por terra a expectativa de que seria um governo tutelado pelos militares?
Os militares de certa forma se tornaram fator de estabilidade no governo. Se não fossem os militares, estaríamos em uma aventura na Venezuela, uma aventura que rompe completamente nossa tradição diplomática. Nesse contexto, o vice-presidente Hamilton Mourão tem capacidade muito maior de diálogo que o próprio presidente. Os militares têm de refletir até onde vão aceitar tanto desaforo, tanta esculhambação. Se vale a pena ficar num governo sendo ultrajados por um cara que manda ordens e nem mora no Brasil. E eles têm que tomar cuidado para não serem levados pelo fosso da rejeição popular juntamente com o governo.

A oposição repetiu por muito tempo o discurso de que Bolsonaro representaria um risco à democracia. O sr. compartilha dessa visão?
Muito se especulava nas eleições que o governo seria autoritário. Ao contrário do que se pensava, é um governo que não tem autoridade. Quando governo não tem a autoridade emanada da Constituição, transforma-se em anarquia. Vejo, sim, medidas que comprometem a democracia, mas o governo é tão incompetente que não consegue ameaçar as instituições. É descoordenado, sem rumo, e não respondeu ainda aos graves problemas brasileiros. O desemprego aumentou e estamos já há mais de 120 dias de mandato. Tem pelos menos 600 mil novos desempregados que são da conta desse governo. Daqui a pouco haverá quase 1 milhão.

Até há pouco, se dizia que a criação de dois novos ministérios poderia melhorar a relação do governo com o Congresso. Isso é algo possível?
Não acredito em melhora na relação. Você conhece o Centrão. Eles são insaciáveis. Não se ajusta o Congresso com dois ministérios. Daqui a pouco vai ter que abrir mais espaço para eles. A criação dos dois ministérios e a destinação dos dois ao Centrão serve apenas para nos apresentar o diagnóstico. É a primeira sinalização de que o governo já está caindo nos braços do fisiologismo.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/Crusoé“Quando governo não tem a autoridade emanada da Constituição, transforma-se em anarquia”
Mas não é um movimento que pode ser visto como início de um diálogo?
Não. Porque ao mesmo tempo que abre diálogo com Congresso também apresenta a maior ofensa já vista ao Legislativo, com a edição do decreto que flexibiliza o porte de armas. O decreto é uma ofensa ao Congresso. Na prática, ele revogou uma lei aprovada pelos parlamentares.

Essa articulação não ajuda a aprovar a reforma da Previdência?
Bom, quero partir do seguinte princípio: não sou contra a reforma, sou contra essa reforma. Não sou favorável a uma reforma que amplia idade mínima dos aposentados rurais, que na prática acaba com o Benefício de Continuidade Continuada (BPC). Tem uma reforma alternativa que queremos debater aqui. Tínhamos que discutir, por exemplo, o imposto sobre herança, que no Brasil é de 5% a 8% e nos países desenvolvidos chega a 40%. Se aumentássemos para 15%, 20%, teríamos pelo menos 300 bilhões de reais desse 1 trilhão que o ministro (da Economia), Paulo Guedes, está propondo. Precisaríamos ainda ampliar a tributação do topo do serviço público.

Mas o espírito geral da reforma é de atacar os privilégios, inclusive de parlamentares.
Quando eu tomei posse, minha primeira atitude foi não aceitar a aposentadoria do Senado. Eu renunciei a esse instituto. Nem Paulo Guedes nem ninguém pode me acusar disso. Mas Paulo Guedes não enfrenta esse tipo de coisa. Só os próximos parlamentares perderão esse benefício. Também não concordo com a capitalização (regime que cria uma espécie de poupança individual). Onde a capitalização ocorreu, ela caminha para ser revista. Também não concordo com a ampliação da idade mínima para militares, professores e trabalhadores rurais.
A oposição ainda não apresentou uma proposta de reforma da Previdência.

Apresentará?
Ainda estamos analisando como a reforma saiu da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Oposição não é só criticar e jogar pedra, é ter responsabilidade. O que seria do Brasil se o presidente tivesse assinado decreto das armas e não tivesse nenhuma oposição para ir ao Supremo Tribunal Federal para tentar derrubar o decreto? Oposição tem que propor, tem que ter responsabilidade com o país. E inclusive, em alguns momentos, aquiescer. Veja, sou da oposição, mas encaminhei a votação para que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf, ficasse no Ministério da Justiça, enquanto parte do governo ou parte dos que vão entrar no governo com o acordo de novos ministérios votaram diferente. Votei contra limitar poder de investigação de auditores da Receita. Tem aspectos do pacote do ministro Sergio Moro, como a criminalização do caixa 2, que nós, deste setor da oposição do qual faço parte, apoiamos. Por outro lado, como oposição, não aceitamos corte de dinheiro de 30% para universidades públicas e não aceito dar uma arma para cada brasileiro.

A oposição está fragmentada. É possível que ela se una?
Nos unimos em temas. Estivemos juntos, por exemplo, na votação para que a Funai ficasse na Justiça e para que a demarcação de terras indígenas ficasse na Justiça.

Por que a oposição não gira mais em torno exclusivamente do PT?
Se você estivesse me entrevistando há dois anos, eu diria que o fracasso do PT levaria todos os setores progressistas do país a uma fragorosa derrota na eleição de 2018. Fui motivo de piada no PSOL e no PT por essa avaliação, e o que eu disse acabou acontecendo. Não sou profeta, mas aquilo estava anunciado. Foi o que criou a semente fértil do bolsonarismo.

Por quê?
Ao passo que o PT se distancia da bandeira do combate à corrupção e se alia com setores mais atrasados, conservadores da política e identificados com a corrupção, a sociedade brasileira não ia seguir nessa nave e acabou mesmo indo para outro caminho. Há dois anos eu dizia que o PT precisava de autocrítica. Hoje não espero isso do PT. Eu quero é construir um programa alternativo. Nós aqui temos um bloco parlamentar com Cidadania, PDT, PSB e Rede. Estamos construindo um caminho alternativo para o Brasil. Pontualmente, em vários temas estaremos juntos com o PT. Mas em muitos, não. Porque o PT não quer fazer autocrítica dos seus erros.

O que acha da insistência do PT com o “Lula Livre”?
Eu acho que é um erro tremendo levar os problemas do país para uma palavra de ordem, seja “Lula Livre” ou “Lula Preso”. E é outro erro tremendo querer levar a oposição do país para essa palavra de ordem. Um erro crasso. O povo brasileiro, o cidadão, quer uma oposição que fale do desemprego. Que se levante contra a retirada de direitos de indígenas, contra o decreto de armas. Isso tem que ser a agenda. Levar toda a oposição para um grito de ordem, a fim de atender a uma vaidade pessoal ou a um tema quase messiânico, não dá. E é preciso entender ainda que toda vez que se leva para esse debate, o bolsonarismo, como contraface da mesma moeda, cresce. A gente tem que apontar as contradições do bolsonarismo, a ameaça a direitos individuais, a aliança com o Centrão, a metamorfose desse governo que começar a ter cara de velho.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Senador Tá conversando demais cala essa boca .E mais sábio . Antes era LAVA Jato agora virou a casaca Respeite o POVO brasileiro PÔ. José Antônio Torres.

  2. ainda tem coragem de falar mal do Bolsonaro, o sujo falando mal do mal lavado, porque não deixa de lado a ideologia partidária e ajuda o governo tirar da lama este país que o PT saqueou a qual ele apoiou.

  3. O senador é um grande amigo do ditador Nicolas Maduro. Inclusive, tem foto, dele bem sorridente ao seu lado. Você é um falastrão! Seu estado sofre com representantes como você.

  4. Randolfe quando questionado sobre a presidência de Alcolumbre foi módico em seus comentários,até hoje não resolveu a fraude no senado,engavetou todas as CPI,é a segunda via de Renan.Em contra partida críticas ao Presidente são robustas.O Ap que ambos representam é o estado com maior número de desempregados,que fizeram os moçoilos pra ajudar seus conterrâneos?Randolfe e seus pitis e Crusoé dando -lhe palco,que pena!

  5. Me parece um cidadão bem intencionado, merece respeito também da direita, só que só fala e nada produz. Disse ser a favor do pacote anti crime, ter sido contra a saida do COAF da justiça, a não limitação da atuação da receita, mas em nada mudou o resultado das votações dentro da esquerda que defende, é um café com leite. Está nesta esquerda idiota e corrupta do Brasil, como um grande bobinho que é.

    1. É Rede por opção e petista de coração.Faz barulho,mas age pouco,em toda eleição se escora em Marina,a moça da floresta que daqui a 4 anos chega esbaforida para a disputa.Calado,Randolfe é um poeta.

  6. Como todo esquerdista, acusa os outros do que é, falsifica a realidade e inverte os fatos. O Brasil é travado por esse pessoal trevoso.

  7. Mais abominável que táticas de mistificação e de engodo utilizadas pelos comunolarápios em desfavor de idiotas úteis, é a orienta desfaçatez de agentes comunistas dissimulados como esse tal Rodolfe, cupincha do saberíamos. Vade retro !

    1. Reratificando: ... odienta desfaçatez.... Randolfe...cupincha de sarneysistas....

  8. Ficou claro que oposição só pensa em si mesmo, na fala de randolfe todo o esforço de Bolsonaro em colocar o Brasil nos trilhos está em vão . A oposição deveria olhar o outro lado da moeda, se o Bolsonaro for o melhor presidente, toda a oposição de certa forma ganhará também , assim todos terá sua parcela positiva e serão protagonista também na história .

  9. Ora, isso já era esperado. Vejam o histórico desse politico Sen. Davi Alcool umbre. Em nenhum momento demonstrou disposição pessoal para a implementação das reformas que o pais preciso. Está tendo uma grande oportunidade de fazer história, com a CPI da Toga e o impeachment dos ministros lagostas do STF. Está em cima do muro de lá. De olho nele e perceberão que é um mais caronista de ocasião. Se governo Bolsonaro começar a der certo, vai correr atras do prejuízo, momento de fritá-lo.

  10. Um entrevista até que extensa em tamanho, mas com conteúdo zero. Nada é aproveitável nas reflexões desse senador. Um oportunista sem profundidade.

    1. Concordo,fala por quantas juntas tem,mas quando precisa agir, corre feito lebre de cobra, cabra fraco.....

  11. O governo Bolsonaro tem cara de tudo, menos de velho. Pode ser atrapalhado, tosco e até burro. Mas é absolutamente diferente dos demais na maneira transparente como tenta se relacionar com o congresso, ainda que até o momento, sem muito êxito.

  12. Discurso vazio de uma noite de verão, o Brasil que trabalha e paga impostos NÃO PRECISA desta farsa midiática política cansativa diária

  13. A esquerda como sempre não se cansa de mentir. Imposto sobre herança na Suécia hoje é zero, e outros países desenvolvidos estão seguindo o mesmo caminho. Trata-se de um confisco, que leva empresas a mudarem de país.

  14. Muito equilibrada a entrevista do Randolfe Rodrigues. As trapalhadas do filho do Bolsonaro e a agressão do Olavo de Carvalho aos militares tem decepcionado os eleitores antiPT.

  15. Esse é mais esquerdista que o Jean Willys. É mais sujo que pau de galinheiro, mente que dá bom dia pra jumento e é mais falso que nota de 3 reais.

  16. Esse paralamentar é um esquerdopata que fica deturpando os fatos para se passar por correto. Se dependêssemos desse traidor estaríamos fud..., sua ex-celêcncia votou contra o empeashment da Dilma para a continuação do comunismo.

  17. Uma luz num Senado escuro onde vinga o banditismo. A CPI da Lava Toga é urgente e necessaria para enterrar a impunidade sistemica. Com ela o impeachment de juizes w envergonham a instituiçao.

  18. Mesmo quando não concordo in totum com o Senador Randolfe, eu o respeito. Ele é moderado, sensato e firme. Tem visão de conjunto e prioriza o país, não a ideologia. Trabalha bastante e atua como um verdadeiro representante dos interesses populares, não dos interesses corporativos. Sobretudo é essencialmente democrático. Muito boa a entrevista.

  19. É decepcionante ver um senador falar em corte de verba para a Educação quando mais que qualquer devia saber diferenciar corte de bloqueio, e ainda por cima com a cantilena de que são 30% de corte quando é de 30% sobre verbas discricionárias. O congresso é espúrio formado por indigentes intelectuais, analfabetos funcionais e uma boa quantidade de corruptos. Governar com esse tipo de gente é fazer milagre.

    1. Concordo, este anãozinho Randolfo, representa i autêntico camaleão, sempre se transverstindo de sábio e pragmático. Mas no fundo é apenas um bostinha empetecado!

  20. Muito blá blá blá em relação a fraude na eleição para a Presidência do Senado e mais blá blá blá em relação a CPI da Toga. Mais um que, infelizmente, nao respeita a vontade popular. Houve SIM um referendo. E SIM, a maioria se posicionou contra a proibição da comercialização de armas.

  21. É incrível como o Senador Randolfe e todos da esquerda e centrão juntos,têm a coragem de dar este tipo de entrevista. Não aprovam a nova previdência, reforma administrativa ,etc. Mas já estão colocando na conta de Bolsonaro os novos desempregados. Querem o que? Esquerda desprepaparada, vazia, hipócrita e suja.

  22. A alteração do BPC (Benefício de Prestação Continuada) não o extingue. O valor é reduzido, mas se antecipa o pagamento, para a partir de 60 anos. Além disso, a mudança é correta por tornar a formalização do trabalho mais atraente para o trabalhador. Hoje, em muitos casos, é interessante trabalhar sem carteira assinada, pois, aos 65 anos, o indivíduo tem a mesma aposentadoria de quem trabalhou formalmente e contribuiu para o sistema.

  23. Muito boa reportagem... Gosto deste cara, apesar de algumas divergências. Ainda bem. Mas: tipo de entrevista meio, digamos, meio imprensa antiga de ser.... se tiver um vídeo dele referendando, eu acredito. Vcs podem escrever o que quisessem.... a verdade mesmo, nestes tempos incertos, onde as tetas estão secando.... sei lá!!!!!

  24. O Amapá está de parabéns pelos 2 senadores que nandam en Brasília e ditam regras para o Brasil. Vergonhoso é ter 3 toupeiras de Santa Catarina que não apitam em nada.

  25. Até que enfim. Caiu a máscara deste canalha de fala fina. Até então o tinha como um homem de bem, mas é apenas mais um enrustido. Pobre de nossa Nação, se nós não melhorarmos nosso nível ético e moral nos próximos anos. Pessoas desta estirpe continuarao a serem alçadas ao poder.

  26. Discordo do senador Randolfe Rodrigues. É até um deboche ele dizer que os 60% do eleitorado que elegeu Bolsonaro, o fez por seguir algum eleito, santo ou louco. Não a população conservadora optou pelo correto, honesto, transparente e que segue princípios morais, éticos e religiosos tão em falta, hoje na sociedade brasileira, a qual se viu obrigada a aceitar o politicamente correto. Não tem mito, tem um presidente eleito para tirar a Nação deste viés esquerdopata, como na Venezuela.

  27. Político rigorosamente esquerdista. Quando lhe é solicitada uma opinião objetiva escapa por desvios dialéticos. Intelectualmente desonesto.

    1. Sim. E quando a coisa aperta, lá no fundo, ele, como todos os esquerdistas, volta pra aba do PT. Fala que Lula livre não basta como agenda, mas não diz o óbvio. Que criminoso tem que estar preso. No entanto, há que se fortalecer os pontos de convergência com quem, apesar de estar noutra corrente política, apoia coisas certas, como o COAF no Ministério da Justiça.

  28. Pena q ele eh esquerdista. Ate tem algumas ideias boas, eh uma pessoa razoavel. Se pensasse 5 min a mais antes de falar algumas besterias seria um político muito bom.

    1. Até parece sensato nesta entrevista. Mas, não é confiável. Não acredito em homem de fala fina....,, aqueles que, ao apertar tua mão, não o fazem com firmeza. Perigoso, esse rapazinho. Ou seria, raposinha?!

  29. O nobre senador é mais um que não concegue articular com o mínimo de capacidade cognitiva uma análise sobre o momento atua. Percebam, em uma resposta ele critica o governo, por não se articular e em outra ele critica por fazer um potencial acordo com o centrão. Diga ai se não é mais um politico intelectualmente desonesto!?!?!?!?!

    1. Intelectualmente desonesto define bem esse Randolfe.

  30. O resultado da eleição do Alcolumbre é o mesmo do Bolsonaro. Ambos foram eleitos como anti alguma coisa, ou seja, por falta de opção. Esse tipo de eleição trás os malefícios que todos estão vendo agora. O que estão fazendo para melhorar o país? Nada. Só conversa fiada. Papo furado. Ódio do adversário. De construtivo, nada. Absolutamente nada. Continuarão a destruir o país como fizeram os seus antecessores. Só mudou o sinal. De amarelo para vermelho. Perigo!

  31. Fica claro na entrevista do Senador Randolfe Rodrigues, ex PSOL, que as teses da esquerda socialista continuam tendo presença marcante no seu discurso e ação política. Parece que ele saiu do PT/PSOL, mais o PT/PSOL não saiu dele.

  32. Pode não ser corrupto mas é de esquerda. A esquerda é nociva. Por conveniência, a direita deve utilizar o preconizado pelo próprio entrevistado: "ter firmeza de princípios e flexibilidade na prática". A propósito, a defesa feita aos militares é uma demonstração sutil da avaliação feita pelo Olavo.

    1. Só as pessoas com muita lucidez intelectual e aberto a outras fontes de informação e cultura, conseguem se libertar do condicionamento mental do marxismo. Não é o caso do Senador Randolfe Rodrigues.

  33. O senador fala muitas coisas boas. Mas infelizmente é um marxista e porisso não vai querer ver o povo armado pra se defender. Mas lembre-se que esta mesma população já se manifestou em plebiscito sobre desarmamento e foi completamente ignorada. Também o senhor está equivocado quanto aos indígenas : não acho que o povo vai pedir mais proteção ainda, para eles!! O senador muitas vezes não fala a linguagem do povo, mas a do utópico revolucionário!!

  34. Fica-me a impressão de que Alcolumbre será tão ruim, ou pior, que Renan Calheiros, caso tivesse sido eleito. Ele passa insegurança e é medroso.

  35. Se ele é sincero e ou autêntico no que diz aqui, sobre o Alcolumbre em particular, não sei. Mas sempre diz verdades, principalmente sobre a Gang renitente do PT. O seu voto em plenário tem sido democrático, não demonstra radicalismo e é um a mais a se posicionar fimemente A FAVOR DA MORALIDADE, até contra companheiros ideológicos, na maioria farsantes fisiológicos. Creio que A PIOR IGNORÂNCIA (na política e fora dela) É SER RADICAL! E pior, ser radical E “LADRÃO”, DE ESQUERDA ou DIREITA!!!

  36. Esse rapaz parece ser um bom sujeito. Agora convenhamos, um estado onde Sarney conseguiu dominar não merece qualquer crédito com seus politicos.

  37. Agora é tarde prezado senador, o estrago já foi feito. Esse Alcolumbre diz que vai pautar coisas, mas vive de enrolação pq nenhum de vocês cobra nada dele. Se a solicitação de investigação cumpriu todos os ritos vocês deveriam a cada sessão cobrar isso caro senador. Ia funcionar mais do que ficar se lamentando aqui!

  38. Num governo fraco como vem se mostrando mas com muita gana de autoritarismo o Senador Randolfe faz um contraponto importante. Porém, pegou muito leve com o seu colega Alcolumbre que está devendo tudo que prometeu na campanha a presidência do Senado.

    1. Nunca vi a imprensa num consórcio mais indecente com a banda podre da política nacional.

  39. Não gosto do Olavo de Carvalho mas ele não ofendeu ninguém. Quando o cara mente não pode ser interpelado pelo repórter? Ou a função de vocês é publicar qualquer coisa? Perda de direitos indígenas? Onde? Outra, o decreto de armas atende a esmagadora maioria da população e um plebiscito. Por quê o entrevistador não abordou o assunto? Não exigiu mais do entrevistado? Que a oposição chafurda na lama é sabido. Vocês pareciam melhores.

  40. Na realidade o senador Randolf como esquerdista caminha em cima do muro soltando respingos a favor se a situação estiver favorável pra direita e como tem se tornado praxe criticar um governo que respeita o congresso, a camara dos deputados e o poder judiciário acusando-o governo bolsonaro r se unindo as vozes dissonantes da oposição que em cinco longos meses o desemprego aumentou por culpa do atual governante. Randolf, quando crescerás a estatura de um estadista?

  41. A praga desse país , pelo visto e revisto, é desse tal de Centrão. O centro de todas as mazelas e atrasos desse país. Sabendo disso, o que poderá ser feito?

    1. Isso! Parece que o centrão é abrigo ao que há de pior na política. Saudosistas da impunidade. Tem até presidente da OAB defendendo-os.

  42. Uma coisa é certa, esse senador fala muito bem em entrevistas, à jornais e etc. No entanto, ele sempre fica em cima do muro, sempre quer atrapalhar e ser visto como "o cara". Acredito que ele tenha projetos pessoais bastante ousados, para os próximos anos na carreira política, mas, eu, tenho minha opinião formada e certamente ele não terá meu voto.

  43. Anarquia... A cada sessão que assisto do Congresso Nacional, seja em que casa for, onde vejo gritos, políticos discursando para ninguém, o Alcolumbre que "chorou" pedindo apoio porque ele seria "diferente" eu sei o que é anarquia. Randolfe com sua vozinha de tia dóris se uniu à um traidor (do Sarney, que currículo!) para o que? O que o Congresso ajuda o Brasil? Se nem o voto em aberto conseguem passar, o que esperar dessas víboras de terno? Art. 142. Fecha essa casa de tolerância e prende todos.

  44. Senador Randolfe chamar o Escritor Olavo de Astrólogo sem ter lido seus livros ou conhecer seu trabalho cultural merece buscar conhecimento em outras fontes. O senhor parece ter potencial e poderia contribuir mais pelo pais mudando de partido gente o NOVO. Não confio no Davi desde a fraude do voto no Senado a Lava Toga e viajar com Toffoli para NY fazendo escala no Amapá? Dá para confiar? Não dá. O Senador Davi ainda não conquistou o devido respeito pelo cargo que ocupa com essas atitudes.

  45. Por sua vez , o congresso traiu o povo brasileiro, quando fingiu não ver o resultado das urnas, na questão das armas. Tento ter simpatia por esse elemento, mas não consigo.

  46. Parabéns senador Randolfe, sou seu fã, sempre sereno e com ideias claras independentemente de ser de esquerda, comentários muito bons.

    1. procura se o Randolf, já, trabalhou verdadeiramente na vida. Ele está sempre em cima do muro, para se dar bem na política e na vida. Nem história eu sei se ele sabe, pois, procura a ele o que, significa anarquismo e onde sugiu ? Vejo muita falácia e pouca sabedoria, assim como, nenhuma solução encontrada, só problemas. O que será desse congresso com tantos analfabetos funcionais, demagogos , hipócritas, bandidos, acusadores fazendo da política meios de sobrevivências.

  47. Muito blá-blá-blá, muito jogo pra plateia, nada de genuinamente consistente para ajudar a resolver os problemas do país. Não quer essa Reforma, quer uma que não acabe com privilégios? Como se faz uma reforma verdadeiramente eficiente assim? De governo em governo vai se empurrando com a barriga e o saco da Previdência cada vez mais furado. Logo chegará o tempo em que não haverá mais recursos.

    1. Esse é mais um político à moda antiga , apesar do marketing de "novo".

  48. O Senador declara que 600 mil novos desempregados nos primeiros meses desse ano são responsabilidade do novo governo???!!! Isso é mau caratismo!!! Nenhuma economia quebrada, como a nossa, realiza milagres!!! É como uma empresa; pode ser um boteco de esquina; o novo dono vai demorar pra arrumar a casa (reduzir despesas e melhorar a receita); simples assim!!! Se o Bolsonaro (leia-se: equipe e colaboradores) não conseguir implementar as reformas; o Senador ficará sem suas mordomias!!!!

    1. Randolfe está mostrando a “tendência”. Tivemos expressivos aumentos de desemprego desde 2013. Com algumas medidas adotadas no governo Temer, a tendência se inverteu e, ainda que vagarosamente, a taxa de desemprego vinha caindo. Agora, em nova inversão, o desemprego torna a aumentar - e tudo indica que continuará crescendo nos próximo mos meses. Conseguiram entender?

    2. Randolfe é assim parece que tem alguma boa idéia eu até dou atenção e parece até sensato e dura pouco ele vem com aquelas idéias típicas do seu grupo que nos decepcionam logo nos minutos seguintes e você pensa assim como é lamentável olha como pensa!

  49. Que bela história da "carochinha" esta entrevista as posições do senador são de comunistas principalmente quando fala de armar os brasileiros. Este provavelmente será o último mandato seu caso continue com estas posições radicais, até porque o estado que o elegeu faz divisas com outros países e a violência em qualquer fronteira sempre é muito alta por conta do tráfico de armas e drogas. Ele deveria fazer uma pesquisa entre seus eleitores antes de tomar estas posições.

    1. Verdade,o raposa Sarney, destruiu o Amapá, estado muito perigoso, esse Randolfe. Tá mostrando a casaca, uffs

  50. É, Randolph, suas boas intenções ainda esbarram na mente travada da ideologia esquerdosa. Precisa ler os economistas Adam Smith, von Mises ou o filósofo Roger Scruton. Alargar horizontes

  51. Não acho correto dizer que o Professor Olavo atacou com palavras o General Villa Boas. É necessário ouvir os dois lados, antes de formar uma opinião. Bolsonaro ainda não conseguiu governar devido aos embates diários com a mídia e a oposição. Mas, tenho certeza de que isso vai mudar. Os militares também (não todos) não estão ao lado de Bolsonaro. Fazem parte da oposição discretamente.

    1. Sr Olavo foi categórico em ofender o Gen Villas Lobo. Não usou meio termo. Foi enfático. Não cabe aqui escutar os dois lados. Deu um tiro no pé e também no pé daqueles q o apoiam!!

  52. RANDOLFE levou o Senado, a conflituosa homenagem aos 53 anos da GLOBO e por essa ação conseguiu causar decepção maciça aos admiradores do Sen KAJURU, que assimilou a necess. de se explicar nas redes sociais. Mas o AMAPÁ está com o maior índice de desemprego do país.Com reconhecido intelecto precisa focar em energia produtiva para o AMAPA e para o BRASIL. Minha torcida para q faça auto avaliação.

  53. Boa entrevista e sincera , embora com alguns equívocos ou pequenos exageros para sustentar as convicções, que quando coerentes não precisam de reforço dissimulado. A resposta para os mais de 600 mil desempregados nesses 120 dias é a avalanche consequente da tragédia do ROMBO FISCAL criado na ROUBALHEIRA JULGADA e CONDENADA ,e gritada pelo próprio entrevistado , ASSOLADA no BRASIL nos últimos 20 anos.COMO DETÊM-LÁ ? REFORMAS e CORAGEM , SENADOR .

  54. CRUSO É, entre o Planalto e o Congresso, quem mais está atrapalhando o BRASIL? A direção dos questionamentos está equivocada. Olhem para fora! O q queremos é saber qdo o Congresso vai parar de atrapalhar o Brasil nas pautas da Previdencia, do Projeto Anti Crime e qdo os Congressistas vaõ parar de salvar a propria pele, de alterar a ação dos Órgãos de Controle contra corrupção? Por favor retorne a entrevista com Sen Randolfe e chamem outros parlamentares desse grupo de citados.

  55. Isso nada mais é do q uma reportagem lorota conduzida por um vagabundo como seu colega presidente. Nao serve nem como mea culpa, pq é mentirosa. Faz o almofadinha esquerdinha, mas no fundo é a mesma laia q nao quer mudar. E, se aparece alguém, la vai ele pro stf com um mandado e os holofotes. Resumindo, mais uma merda eleita pelo sofrido povo brasileiro. Se a crusoe abre espaço pra tralhas assim, ao menos ponha um jornalista q o esprema no contraditório senao temos de ver o cara bailar solto

    1. Ele é brilhante como orador, todavia discordo sobe alguns pontos, por exemplo, assunto das armas, pois não admito se escutar um barulho de tentarem arrombar uma porta ou uma janela e eu ficar à mercê do arrombador. Sou contra tributar as heranças que na verdade só vai prejudicar as famílias da classe média. Os grandes proprietários já repassaram suas propriedades para empresas.

  56. Boa entrevista, exceto pelo "esquecimento" de perguntar pq o sr Randolfe votou CONTRA o Impeachment da terrorista Roussef ! Ele pede "autocrítica" ao pt, mas trabalha pela manutenção da "fórmula de governo socialista ! Mais uma vez percebe-se a Submissão do "entrevistador" à pauta conveniente do entrevistado, como é praxe na esquerda !

  57. Bem sensato, gostei muito. Votei no Bolsonaro mas acho que ele tem q reavaliar, enfraquecer os militares não é um bom caminho para ele.

  58. A principio não acreditava neste Senador, mas o que ele comenta é a mais pura verdade do que ocorre no nosso Pais, o Governo Central começa a ficar nas mãos de políticos inescrupulosos radicados no famoso "Centrão". E Bolsonaro tem que começar a governar, apenas isto...Quanto ao Olavo, deixe o homem espernear, eu não enxergo mais nada nas opiniões dele...

  59. Mais um ator da Globo que não quer o bem do país. Mais um Comunista achando que tudo deve ser dado e nada de trabalho. Junto com o Rodrigo Centrão Maia faz com que o Congresso continue parado. Estão apenas articulando etapas para em breve pedir o impeachment do Presidente.

  60. Uma das vozes mais sensatas e éticas da oposição. Não obstante, se não estivesse lendo Scruton, muitas das questões ideológicas postas pelo entrevistado, em sua análise, teriam passado despercebidas na minha leitura como sendo a visão realista do mundo. É o vício do ensino histórico no Brasil, impregnado do contorno marxista e do discurso 3º mundista. Por exemplo, o vocábulo ‘forças conservadoras’ usado como sinônimo de atraso, oligarquia e coronelismo passaria imperceptível a desatentos.

    1. Por que você diz que é um lixo? Confesso que não entendi a sua colocação aí em baixo.

    2. Esse Senador é incoerente. Um lixo do nosso mundo político

  61. Vivemos num mundo pós-moderno, coerente em sí mesmo. A arte é "fake", o raciocínio é "fake", as consciências são "fake". Hoje eu diria que este mundo mudou. Tudo vai derreter. É mesmo muito triste constatar mais uma personagem que não entendeu nada.

  62. Uma vez esquerdopata sempre esquerdopata. O que esse sujeito falou em nada contribui. Nao vi bater duro no LULADRAO. Parece que esse safado está no olimpio para essa ESQUERDA maldita. A ESQUERDA só gosta do capiitalismo quando ainda se tem dinheiro para roubar. LULADRAO está preso babaca!

  63. O senador é bem articulado, faz boas observações da realidade política e as distorce para parecer que sua lógica é a mais racional e que as idéias de seu grupo devem prevalecer, contudo, em nenhum momento, o senador parece lembrar que a pauta contra a qual se opõe é justamente a que elegeu Bolsonaro. As "arminhas"com as mãos sempre simbolizaram o desejo do povo pela liberdade poder optar pela posse e/ou porte para se defender ante a óbvia incapacidade do Estado de prover segurança imediata.

  64. Mas quem disse que o povo, na maioria, é contra a posse de armas? Só na cabeça da esquerda que gosta de subjugar as pessoas..Esse Randolfe é apenas mais um esquerdista de gravata..

    1. Eu votei no Bolso e sou contra a posse de armas, acredito que ao invés de entregar arma as pessoas o governo deveria de trabalhar para "ele, governo", dar mais segurança a população, com controle maior das fronteiras, combate mais intenso ao tráfico de drogas (boca de droga não é esconderijo, existe aos montes e todos sabem onde fica, mas não existe trabalho intensivo para acabar com elas), reformulação nas leis para que o porte ilegal e armas ilegais tenham uma punição bem mais severa...

  65. Não sou de esquerda, mas não sou extremista. Esse político é um jovem com excelente formação, parece ter bom caráter e responsabilidade com a sua missão e com o Brasil. Olha aí uma boa alternativa para o futuro. O Brasil precisa de políticos com visão, inteligência e sem posições irracionais. Parabéns Randolfe Rodrigues

    1. Concordo com vc, Amauri. O senador Randolfe não é um extremista. Sabe se posicionar e quer o melhor para o país. É uma esquerda esclarecida, que não deseja uma Venezuela e tem o bom senso de votar favoravelmente em pautas que beneficiam ao país.

    2. Acontece que até na esquerda ele é mal visto. Se não faz parte da panelinha corrupta você é motivo de chacota, seja na esquerda, no centro ou na direita. Na política os bons ainda são a minoria da minoria.

  66. Ótima matéria! Parabéns Caio Junqueira. A entrevista com o senador Randolfe Rodrigues é esclarecedora e mostra que a democracia só funciona com oposição responsável e consciente. A busca pelo caminho do meio nas ações e acordos parlamentares torna o país governável. Extremismos de direita ou de esquerda, não funcionam, exemplos do passado e do presente, no mundo inteiro, já demonstraram isso. A busca incessante pelo bom senso e responsabilidade com o destino de uma nação é o foco.

  67. Randolfe Rodrigues, esse é o cara. de capacidade política incomum e de uma coerência impressionante, se apresenta com um raciocinio rápido e lógico racional inigualável. conduta exemplar, modelo de politico para trazer o Brasil para o lugar que merece. vejo em Randolfe um futuro presidente.

  68. Randolfe falou tudo. Mostrou que extremistas, tanto a direita como à esquerda, não podem governar o país. O país precisa união e não fragmentação.

    1. Não concordo com você em muita coisa, pois esse seu partido não existe unidade, você diz uma coisa é a maioria diz outra, o seu partido tem que pensar no povo Brasileiro que não o faz. Só trabalham e caso de benefícios próprios, viu a aposentadoria para parlamentares como seus pares pensam diferente, só para se, você mesmo tem uma proposta própria da previdência e só agora ela a melhor, muito egoísmo e safadeza sua, tenha uma unidade no seu partido que totalmente descomprometido com o Brasil!

    2. Parabéns pela entrevista! Randolfe um excelente parlamentar que prima pela coerência, bom senso e inteligência. Adorei todas as suas respostas e concordo com ele . Quem dera tivéssemos mais parlamentares Como ele , que além de honesto vê o bem do Cidadão e do país como um todo !!

Mais notícias
Assine
TOPO