Às ordens de Brasília

05.06.20

O esforço do comando da Petrobras para flexibilizar a regra que estabelece limite para a contratação de diretores fora dos quadros da companhia teve dedo de Brasília. O próprio presidente, Roberto Castello Branco, se incumbiu de defender com unhas e dentes a proposta, aprovada pelo Conselho de Administração na semana passada. Coube ao gerente executivo de Recursos Humanos, Claudio Costa, a tarefa de apresentar os argumentos para a mudança. Costa é pupilo de Salim Mattar, secretário do Ministério da Economia, e não costuma dar passos importantes sem o aval dele. Internamente, o que se diz é que o gerente tem as costas tão quentes na cúpula do governo que, por vezes, atropela até o próprio Castello Branco. Após Crusoé noticiar a aprovação da proposta, o Ministério Público pediu ao Tribunal de Contas da União para suspender a decisão. O temor é o mesmo de alguns setores da própria Petrobras que se opuseram à medida: o de que, em tempos de aliança do governo com o Centrão, ela abra caminho para a indicação de apadrinhados políticos e ressuscite os fantasmas do petrolão.

Divulgação/ValeDivulgação/ValeCastello Branco fez defesa enfática do novo teto: mais gente de fora

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Vejo como ameaça, a possibilidade do Centão na Petrobrás. Na realidade, vejo problema em qualquer lugar que o Centrão esteja, que não seja a cadeia.

  2. A manobra da "contratação" de "diretores", fora dos quadros de carreira da Petrobras, tem a cara e as digitais dos contumazes "vampiros" do CENTRÃO que, agora, avançam gananciosamente sobre os recursos públicos. Tudo, sob os olhares coniventes, estupidificados e criminosos do BOÇALnero e "famiglia". Afinal, acossados por 4 inquéritos explosivos e pelo COVID- genocídio, o golpe nazifascista tornou-se uma vã quimera e as grades da Papuda e Bangu VIII um destino certo e apavorador !!!

  3. Será porque otrora não se preocupou tanto em acompanhar a Petrobras? Uma pena que não tenha havido esse empenho para impedir que ela fosse tão solapada.

  4. "Temor" este que nem o MP e muito menos a imprensa desmamada de recursos públicos demonstraram nos tempos dos nefastos desgovernos do PT.

    1. Esse povo "ta"ficando cada vez mais pirado. Que por..ra tem a ver aparecer numa nota a logo da Vale em vez do logo da Petrobrás? Kkk.. Nada.. nada a ver.. a nota cita o pdte da empresa, e a foto apenas compõe a matéria. É a síndrome da idiotice atacando geral. Caraco! apscosta-df

    2. Elizabete, esta revistinha virou uma bosta tão grande que nem fotógrafos tem mais, aproveitam de outras revistas e colocam o Símbolo da Vale numa reportagem da Petrobras. 😂😂😂😂😂😂😂😂

    3. Que bobagem. Foi um evento em que um dos patrocinadores foi a Vale.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO