FelipeMoura Brasil

O Bolsa Pano bolsonarista

05.06.20

Joaquim Nabuco, depois de começar seus estudos em 1866 na Faculdade de Direito de São Paulo, fundou um pequeno jornal para criticar o então presidente do Conselho de Ministros do Brasil, Zacarias de Góis e Vasconcelos, de modo que seu pai, apoiador do ministério, escrevia-lhe “que estudasse” e “deixasse de jornais”.

“Eu, porém, prezava muito a minha independência de jornalista, a minha emancipação de espírito”, lembrou Nabuco, o mais influente dos abolicionistas brasileiros, em seu livro “Minha formação”, publicado em 1900.

Cento e vinte anos depois, veículos e profissionais de comunicação que dizem praticar jornalismo desprezam o espírito de Nabuco na TV, no rádio e na internet, passando pano para o governo federal do qual recebem verbas de publicidade.

Entre os empresários beneficiados, Silvio Santos, que afagou todos os presidentes desde 1970, de Emílio Médici a Jair Bolsonaro, é o menos dissimulado, embora geralmente se limite a atribuir sua subserviência ao poder à concessão pública do canal aberto: “Eu sou concessionário, um ‘office boy’ de luxo do governo”, disse ele em 1985, no governo Sarney. “A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu ‘patrão’ que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego”, repetiu em abril de 2020.

Um mês depois, portais noticiaram que Silvio Santos cancelou a exibição do principal telejornal do SBT no sábado, 23 de maio, após reclamações do governo Bolsonaro sobre a cobertura de sexta, quando foi divulgado o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril em que o presidente diz a Sergio Moro: “vou interferir”, referindo-se à Polícia Federal.

No mesmo vídeo, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, diz: “Acho que a gente tá com um problema de narrativa. Hoje de manhã, por exemplo, o pessoal da Band queria dinheiro. O ponto é o seguinte: vai ou não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Ah, não vai dar dinheiro pra Bandeirantes? Passei meia hora levando porrada, mas repliquei”.

Como várias emissoras, após Celso de Mello retirar o sigilo do vídeo, foram jogando no ar trechos da reunião, essa fala acabou sendo exibida no programa de José Luiz Datena, na própria Band. O apresentador protestou ao vivo, para evitar qualquer interpretação relativa a dinheiro sujo, mas não deixou de fazer uma ressalva sobre verbas de publicidade: “Se você deu dinheiro para alguém aqui da Band, Pedro, você indique para quem você deu, que com certeza essa pessoa vai ser demitida, se não foi uma coisa legal, se não foi mídia técnica. E do jeito que você colocou tem dúbia interpretação.”

A Band, na campanha pela reforma da Previdência, recebeu do governo Bolsonaro 150 mil reais de “mídia técnica” na primeira fase e 1,1 milhão de reais na segunda. (A julgar pelo fato de que Record e SBT foram contemplados, respectivamente, com 6,5 milhões de reais e 5,4 milhões de reais, até se compreenderia a suposta insatisfação.) O próprio Datena, escolhido com frequência por Jair Bolsonaro para entrevistas, recebeu 12 mil reais para cada fala a favor da reforma. Foram quatro ações de merchandising do governo no programa dele, ao custo total de 331 mil reais. “De preferência, eu não quero mais entrevistar o senhor presidente da República”, disse o apresentador após a exibição da fala constrangedora. Dias depois, entrevistou o filho 03, Eduardo Bolsonaro.

Já a atual militante bolsonarista Sara Winter, em gravação publicada no Instagram na madrugada de domingo, 31 de maio, diz a um integrante do grupo “300” que “a RedeTV! é nossa”: “Vamos perguntar o que eles precisam. Pergunta o que eles precisam”, aproveita a ex-feminista, após saber que a equipe da emissora estava no local onde ela organizava uma marcha contra Alexandre de Moraes. A RedeTV! recebeu 240 mil reais na primeira fase da campanha da reforma e 1 milhão de reais na segunda.

Para completar, em 3 de junho, logo após um novo recorde de 1.349 mortes por Covid-19 registradas em 24 horas e anunciadas com atraso depois do Jornal Nacional, a Câmara dos Deputados aprovou uma proposta apresentada por Jair Bolsonaro, liberando sorteios de prêmios por emissoras de TV e rádio, o que beneficia aliadas do governo que já recebem o que batizei de Bolsa Pano.

Agora, a Secretaria de Comunicação, chefiada por Fábio Wajngarten – que jamais publicou uma lista com os nomes das emissoras de TV e rádio destinatárias de verbas federais e os respectivos valores que já receberam e recebem –, tenta convencer jornalistas e demais pagadores de impostos de que verbas estatais e da própria Secom irrigam sites bolsonaristas de blogueiros de crachá por mera coincidência. A alegação é que elas “são direcionadas pelo Google Adsense, que utiliza inteligência artificial e critérios próprios para distribuição de anúncios”, ou seja, os veículos “foram selecionados pelo desempenho aferido pelo algoritmo do Google, e não pela Secom”.

Poder alegar isso caso a irrigação de sites bolsonaristas com milhares de anúncios seja descoberta, como foi, é uma das razões da manutenção do esquema de mídia programática com verbas federais, até porque os anunciantes podem bloquear “categorias de assuntos e sites específicos”, como esclareceu o Google (que também gera “relatórios em tempo real”), e os próprios sites podem vedar anunciantes específicos, como faz O Antagonista com empresas estatais e governos, recusando-se a receber dinheiro público. A Secom e os sites bolsonaristas (“a mídia que eu tenho a meu favor”, nas palavras do presidente), ao contrário, deixam providencialmente abertas as portas de saída e de entrada dessas verbas e, com a ajuda da claque, apostam na ignorância alheia, fingindo que nem sabiam do benefício mútuo.

Com aval da CGU de Wagner Rosário e da comissão presidida pelo general Braga Netto, da Casa Civil, o Banco do Brasil e a Caixa ainda mantêm em sigilo gastos com publicidade, tendo torrado 155 milhões de reais com anúncios em sites, blogs e canais do Youtube em 2019 e negado pedidos de detalhamento via Lei de Acesso à Informação. Foi o BB que liberou publicidade em um site bolsonarista após Carlos Bolsonaro ter criticado o veto, por pressão nas redes sociais, a anúncios do banco público na página.

Como se nada disso bastasse, uma portaria publicada no começo de junho no Diário Oficial da União transferiu 83,9 milhões de reais do Bolsa Família para a Secom, “tendo em vista”, alegou o Ministério da Economia, “que a grande maioria dos beneficiários está sendo contemplada pelo Auxílio Emergencial” de 600 reais e “a legislação não permite que sejam pagos concomitantemente os dois benefícios para os mesmos beneficiários”. É mais dinheiro a ser gasto, portanto, com a suposta publicidade do governo Bolsonaro.

No livro “Um estadista do Império”, publicado em 1898, Joaquim Nabuco escreveu que “a primeira qualidade do estadista” é “a impersonalidade”. Quem não a possuía, segundo ele, era o mesmo alvo de seu jornal fundado mais de trinta anos antes: “Zacarias de Góis e Vasconcelos era um espírito de combate, indiferente a ideias”; “minucioso como um burocrata em cada traço de pena”; foi “o mais autorizado censor que a nossa tribuna parlamentar conheceu”; “o partido era a sua família espiritual; a ele sacrificava o coração, a simpatia, as inclinações próprias”; era “frio, marmóreo, inflexível”. “A atitude de Zacarias votando no Senado contra a lei de 28 de setembro” – a Lei do Ventre Livre, assinada pela princesa Isabel em 1871, considerando livres todos os filhos de mulheres escravas nascidos a partir de então – “basta para mostrar que ele deixava o estadista, que deve ser o intérprete do interesse nacional, ceder a palavra e o voto ao partidário, mesmo nos maiores episódios da história nacional.”

A autodescrição de Nabuco em “Minha formação” é, em boa parte, o oposto da que fez de Zacarias no livro anterior: “Eu não era, nunca fui, o que se chama verdadeiramente um político, um espírito capaz de viver na pequena política e de dar aí o que tem de melhor. Em minha vida vivi muito da Política, com P grande, isto é, da política que é história”. “Mas, para a política propriamente dita, que é a local, a do país, a dos partidos, tenho esta dupla incapacidade: não só um mundo de coisas me parece superior a ela, como também minha curiosidade, o meu interesse, vai sempre para o ponto onde a ação do drama contemporâneo universal é mais complicada ou mais intensa.”

“A abolição no Brasil me interessou mais do que todos os outros fatos ou séries de fatos de que fui contemporâneo”, porque, em casos assim, “a política suspende-se; o que há é o drama universal de que falei, transportado para nossa terra. Não se poderia dizer isto da luta dos partidos, nem do que, exclusivamente, é considerado política pelos profissionais. Esta é uma absorção como a de qualquer hábito, circunscreve a um campo visual restrito: é uma espécie de oclusão das pálpebras. Esse gozo especial do político na luta dos partidos não o conheci; procurei na política o lado moral, imaginei-a uma espécie de cavalaria moderna, a cavalaria andante dos princípios e das reformas; tive nela emoções de tribuna, por vezes de popularidade, mas não passei daí: do limiar; nunca o oficialismo me tentou (…); nunca renunciei a imaginação, a curiosidade, o diletantismo, para prestar sequer os primeiros votos de obediência (…).”

“Isto quer dizer que a minha ambição foi toda, em política, de ordem puramente intelectual, como a do orador, do poeta, do escritor, do reformador. Não há, sem dúvida, ambição mais alta que a do estadista, e eu não pensaria em reduzir os homens eminentes que merecem aquele nome em nossa política ao papel de políticos de profissão; mas para ser um homem de governo é indispensável fixar, limitar, encerrar a imaginação nas coisas do país e ser capaz de partilhar, se não das paixões, decerto dos preconceitos dos partidos, ter com eles a mais perfeita comunhão de vida (…). Assim, quando eu tivesse, que não tive, as qualidades precisas, estava impedido para a política pela incompressibilidade do meu interesse humano. Politicamente, receio ter nascido cosmopolita. Não me seria possível reduzir as faculdades ao serviço de uma religião local, renunciar a qualidade que elas têm de voltar-se espontaneamente para fora.”

Eu, Felipe, prefiro o pensamento conservador presente na vida e na obra de Joaquim Nabuco ao partidarismo de Zacarias e ao personalismo de Bolsonaro, ainda mais durante o drama contemporâneo universal da pandemia, quando um estadista de verdade deveria ser o intérprete do interesse da nação em preservar vidas.

Em fevereiro, recebi uma proposta financeiramente extraordinária de um veículo de comunicação que já vinha sofrendo com a ingerência feita pelo dono na área de jornalismo para agradar o governo Bolsonaro e ser beneficiário do Bolsa Pano federal.

Eu, porém, prezo muito a minha independência de jornalista, a minha emancipação de espírito.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Parabéns, Felipe - o jornalismo da JP, com raras excessões, se transformou num exército de passadores de pano para Bolsonaro e família. Está agora no melhor jornalismo do Brasil.

  2. Obrigada Felipe. Peço a Deus que sempre, sempre te abençoe nessa escolha e te faça muito feliz. Tenha certeza que é a voz iluminada do povo de bem. Parabéns

  3. Juveninho vc é só mais uma fraude, conservador é o caraleo, tu é tão progressista quanto seus pares, especialmente a última aquisição, o decepcionante ex juiz. No Twitter não posso fazer comentários, mas aqui como ainda sou assinante deste folhetim progressista, na marra e verdade, posso te dizer que , tu é uma fraude!

  4. Parece que o Felipe se sentia mais confortável com as verbas milionárias distribuídas pelos governos petistas aos órgãos de imprensa!!!??

    1. Estamos na esperança de conhecer logo o namoradinho do Felipe , aquele do condomínio ! Sabe né Felipe ?

  5. Felipe. Desde o momento que vc saiu da JP, comecei a observar no programa que vc apresentava junto com seus outros dois companheiros, O Pingo Nos Is, uma tendência a um apoio exacerbado, e não isento, ao Presidente da República. Para mim o ápice da decepção foi quando os jornalistas que ficaram comandando o programa entrevistaram o Roberto Jeferson como se Ele fosse um exemplo de político. Enfim, não assisto mais a nenhum programa da JP. Parabéns pela sua integridade jornalística.

    1. Sim, consulte a história. Conheça quem foi D.Pedro II, por exemplo.Agora, nos últimos 35 anos, realmente você tem razão: não elegemos ninguém com estatura moral e ética de um estadista. Azar nosso. Mas , 2022 está aí.

    2. Esse é o mesmo sentimento que tenho...retirei minha inscrição do programa pingos nos is. Grande decepção.! Qdo o Felipe saiu eu não entendia e fiz um péssimo julgamento e postei no site do O Antagonista, mas já pedir desculpas. Felipe além de muito inteligente ele é imparcial. Sou seguidora assídua da revista crusué...

  6. É muito difícil tirar o laço do pescoço que as verbas públicas representam para o jornalismo. Mas acredito que a recompensa ao bom trabalho sempre vem. É o que vale a pena crer.

  7. Felipe, certamente que este 'jornalismo' de ocasião facilmente mobilizado pela ilusão fetichista dos números será varrido da história dos homens e brevemente só restará na memoria coletiva e afetiva os grandes e bons como você... Te admiro bastante e torço para que seu bom trabalho renda bons frutos para esta nação entorpecida pelo poder fantasmagórico do dinheiro fácil. Quem trabalha de verdade não esquece quanto vale seu suor e nosso melhor vem do sofrimento e do suor.

  8. O jornalismo é também um sacerdócio. Deve estar sempre em conformidade com o bem, com a excelência moral pautando sempre pelo que é correto e desejável. Parabéns Felipe, que Deus e nosso Senhor Jesus Cristo o abençoe sempre.

  9. Isso sempre existiu. Falar de forma como se fosse algo inventado pelo PR, é um desserviço. Lamentável! O PT por 16 anos aniquilou com desinformação, miséria, violência, establishment e muita, muita corrupção, uma juventude. Cumprindo lealmente os pensamentos de Antônio Gramsci. Não atacando blindados e sim escolas e ideais. Seja imparcial.Fale toda a verdade de uma história ao invés de meia verdade de uma estória.

    1. Um governo que se blinda para não receber críticas é muito preocupante. O posicionamento do texto não tem NADA de tendencioso. Basta interpretar o texto. Parabéns a toda a equipe . Atualmente minha única fonte de informação !!!

  10. Mais triste de tudo , para mim, foi ver em uma galeria de lojas onde ficam Banco do Brasil e uma emissora a Bandeira do Brasil enrolada no mastro. A certeza de que é típico de quem "passa pano " não respeitar a Bandeira Nacional do pais que não é só seu e de seus amigos e sim de uma Nação cuja a maioria não tem Noção do momento histórico que está sendo construído.

  11. Parabéns Felipe, é constrangedor ver outros jornalistas, que eu respeitava tanto, passando o pano nesse governo horroroso. O Pingo tornou-se "A Hora do Presidente ".

  12. Felipe desconheço os reais motivos de perdê-lo no jornalismo JP. De vdd discordo da maioria dos comentários feitos aqui onde exaltam que o “jornalismo independente” tenha sido o motivo, e tbem rechaço todo esse glamour que estão aqui levantando em prol do dito “jornalismo independente”. Sinto falta do seu trabalho na JPane; cuidado para não fazer das críticas ao Presidente, um desserviço ao país de igualar Bolsonaro ao criminoso PTismo do qual nos livramos! Vc pode discernir mas o leitor não!

    1. Se blindar para não receber críticas , literalmente acabar com a reputação de ex-aliadas demonstra que esse governo não merece apoio incondicional. Precisamos ser alertados pelo esquema que está em andamento ... projeto de poder ??!! Já não confio . PS : não sou de esquerda , do Pt ou PSBD ... fui eleitora do Mito🤥 no qual, não voto mais

    1. Em tempo: continuar acreditando em um presidente que desvirtuou completamente as bandeiras defendidas de quando em campanha é, também, de uma enorme ingenuidade.

    2. Não está de todo errado Jenisvaldo, mas bom senso e canja de galinha não faz mal a ninguém. Se tens cérebro e capacidade de raciocinar, então saberá separar o joio do trigo. Agora, ficar alimentando a narrativa golpista de que toda a mídia é corrupta e quer derrubar o presidente (mesma coisa feita pelos mortadelas petistas) e só ficar se bitolando nos blogs bolsonaristas (por sinal também mídia vendida) não vai ajudar de nada.

  13. Muito bem Felipe, continue assim, mostrando os malfeitos de qualquer governo, seja de direita, centro ou esquerda. Jornalista tem que ter compromisso com a verdade, e você e o Diogo merecem o sucesso com suas idéias. Vocês publicam o que o povo sério e honesto quer desses políticos minúsculos do nosso pobre país.

    1. Concordo. Lembre-se, Felipe, de que quem gosta mais da gente é a gente mesmo.

  14. Felipe, parei de ler sua "matéria" ao identificar a primeira falsidade que independe de maiores pesquisas: você mente ao dizer que o Presidente "disse para Sérgio Moro" "que iria interferir, referindo-se à Polícia Federal". Você pode ACHAR que foi isso, dizer que ACREDITA que foi isso, mas, se assistiu ao vídeo, não pode AFIRMAR que foi isso. A menos que seja mentiroso.

    1. Luiz ... estranho pois foi justamente o que entendi . Interferência clara . Não confio mais neste governo, no Mito🤥

    2. Concordo. O que o BolsoNero disse, ele não disse. O que eu vi e ouvi, eu não vi e nem ouvi. Socorro!

    3. Luiz, até minha filha de 3 anos é capaz de entender que a fala do MINTO dizia respeito ao desejo dele de interferir na PF. A narrativa de sua defesa beira o ridículo e se nivela ao nível da narrativa dos militantes mortadelas petistas em defesa do Lula Livre.

    4. ahhh claro, com gado não adianta discutir melhor fingir que concorda

    5. Por essas e outras que decidi não renovar minha assinatura da Crusoé. Por causa desse jornalismo preguiçoso praticado aqui, sem provas do "gabinete do ódio" ou "sites bolsonaristas financiados com verba pública". Só ilações vazias. Vários discípulos do Olavo estão se destacando, cada um na sua área, menos este discípulo aqui, que só aborda irrelevâncias.

  15. Excelente artigo. Parabéns pelo seu profissionalismo. Jovem Pano , Band Pano, Sbesteira aff...haja estômago pra tanta bajulação do gov. Vendidos descaradamente!

  16. Interessante esses vira-casacas, abandonam o barco enaltecendo a própria "biografia", "dignidade" e outras qualidades não comprovadas. O ex-herói nacional, assim que pediu o boné porque estava pisando na bola e vendo a chapa esquentar, tratou de correr para os braços da peppa e do botafogo num café da manhã muuuito dignificante. É um castelo desmoronando essa equipe de trojans.

  17. Sempre admirei sua participação independente no "Pingos". Fico satisfeito em vê-lo na Crusoè e renovei minha assinatura, apostando nessa transparência de opinião. Parabéns Crusoé em nos permitir jornalista independente.

  18. primeiramente, parabéns - e obrigado - Felipe! Seus seeguidores agradecem a manutenção de sua independência. Aproveito para avisá-los que o Ad-Sense está enchendo o site de propagandas do IDP, de Gilmar Mendes. Para evitar confusões, acho que vale a pena conversar com alguém de lá. Bom domingo a todos!

    1. Oi Ana, tem mais desses no Brasil 247. Passa lá.

  19. Perfeito Felipe. Parabéns por trazer os pensamentos desse grande brasileiro chamado Joaquim Nabuco. Mais uma vez parabéns pelo teu profissionalismo e tua luta pelo jornalismo independente

  20. Nítido a mudança de comportamento que se quiser chamar de ideológico não importa..mas o Felipe Moura Brasil do Pingo era sim uma referência jornalística. Deixou de ser e tornou-se um hipócrita. Uma pena. E a Empericus..? O que vcs tem a dizer a respeito?

  21. A verdade é que não podemos analisar simplesmente: passa pano ou não passa pano. Pra ser independente e leal aos seus princípios tem que criticar o presidente ou o governo? Nem tudo tá errado lá com nem tudo ta certo cá.

    1. O problema são as atitudes, falas, ações, mentiras, descumprimento de promessas de campanhas .... etc etc etc

  22. Não entendo esse espanto com verbas públicas nas mídias, parece que se esqueceram do passado recente e de sua complacência...

    1. Absurdo é ver gente comparar erros do Bolsonaro com a roubalheira do PT. Dizer que o Bolsonaro repete o que combateu em campanha é ou ignorância ou ma fe! Infelizmente a dita “imprensa independente” nivela seus comentários com críticas que não são comparáveis! Se o jornalista pensa ter discernimento e pensa estar criticando de forma “independente”, os comentários de quem iguala Bolsonaro a seus antecessores mostra que o leitor não tem discernimento algum e segue em campanha contra Bolsonaro.

    2. Sempre houve o combate a corrupção por parte da PF e do MPF, ocorre que o establishment corrupto sempre conseguiu mexer os pauzinhos para favorecer a impunidade. Isso até o advento da Operação Lava Jato. Triste é ver um presidente que se aproveitou das bandeiras em defesa do combate a corrupção e em favor da Lava Jato para poder se eleger e, agora, após a eleição, desvirtuou completamente suas bandeiras de campanha e jogou a Lava Jato e o combate a corrupção no lixo.

    3. Jenisvaldo, a década passada foi marcada por grande mudança da população em relação a política. Não seja ingenuo de acreditar que o Bolsonaro é o único herói e salvador da pátria, pois o verdadeiro herói que fez uma revolução cultural no entendimento do povo em relação a política se chama Operação Lava Jato, ela foi o divisor de águas e o bolsonaro apenas se aproveitou do resultado dela.

    4. A pergunta que não quer calar é: por que outrora não se combateu?

    5. Antonio, a pergunta que não quer calar. Você votou no Bolsonaro? Se sim, foi por enxergar nele a mudança? Foi para acabar com as velhas práticas e combater a corrupção? Se sim, como consegue agora aceitar ele fazendo exatamente a mesma coisa que ele combateu quando em campanha e disse que combateria quando eleito? Onde está a coerência?

  23. Comentários sempre de coragem e lucidez, Felipe!!! Parabéns pela qualidade e seriedade de seu trabalho. Pena que seus " compadres" mais velhos, optaram por outros caminhos... Sensatez não é pra todos!

  24. Felipe, você e o Cláudio continuam sendo duas vozes lúcidas dentro do jornalismo brasileiro; pedimos encarecidamente que vocês não se deixem levar por essa onda progressista que ferrou com o Brasil desde a época do FHC e agora tenta se reerguer em cima de oportunismos políticos e acidentais, tal como a Covid19. O Brasil merece respeito e o jornalismo podre da grande mídia não pode levar ao exterior as mentiras que só fazem levar nosso nome à lama. É preciso resgatar a nossa credibilidade.

    1. Mas manteve a integridade! Quer algo melhor q isso p um homem de caráter?

  25. Você independente é de valor inestimável ao jornalismo. Que tenhamos mais veículos sem verbas públicas, como O Antagonista é Crusoé, capazes de abrigar os melhores profissionais. Lamento muito a frequência com que identifico a relação corrompida de governos e meios de comunicação. Isso precisa de freios, para o bem de ambos.

  26. Parabéns Felipe. Agora entendo a sua saída da Jovem Pan. Atitude que mostra o teu caráter. Após a sua saída os Pingos nos Is, virou propaganda do governo.

  27. Longe do brilho e da ilustrada personalidade de Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo, mantenho viva admiração pelo gênio da clarividência ora um tanto esquecido. Muito obrigado pela menção.

  28. parabéns pela FIBRA MORAL de recusar a proposta e de expô-la Felipe. A passação de pano na JOVEM PAN(OS) está terrível. Augusto Nunes e Constantino estão renegando seu passado de maneira vergonhosa, virando um Reinaldo Azevedo às avessas. Essa vergonha, pois, você pode se orgulhar de não ter de passar! parabéns!!!

  29. Nabuco, um Homem muito à frente do seu tempo! Excelente texto. Ao ler os trechos da Obra de Nabuco, só renovou em mim o espírito livre; livre das paixões político-partidárias , ideológicas e de conveniência.

  30. Parabéns, Felipe, por jamais vergar na sua independência de idéias, de pensar. Eu fico triste de ver a Jovem Pan - para ficarmos em um exemplo-, lutando cotidianamente contra os fatos para agradar ao Bolsonaro. E com isto, levando os seus comentaristas ao ridículo, ao não jornalismo.

  31. Belo texto, Felipe. Nabuco é um dos maiores nomes da nossa história, e não apenas pelo lado abolicionista, mas no geral e na Política. Mantenha-se firme, independente que só temos a agradecer. Obrigado pelo presente.

  32. Por esse tipo de opinião e independência me tornei assinante da Cruzoé. Se chegar o dia infeliz que essa revista se torne passadora de panos, aí sim não irá merecer o meu respeito e apoio. Mantenham sua braveza e coragem. Parabéns pelo artigo.

  33. Algumas coisas tem preço. Outras tem valor !!! Você, Felipe, tem valor inestimável para o jornalismo sério que não se precifica !!!

  34. Eu não vejo mais credibilidade em você ,para mim você faz parte do time de jornalistas como Reinaldo Azevedo (Arrinado Azedo)

  35. O jornalista precisa de credibilidade junto de seus leitores, telespectadores e ouvintes, com sua saída da Jovem Pan, Os Pingos Nos ls perdeu sua credibilidade.

  36. Parabéns por se manter fiel aos seus princípios, o Brasil precisa desse tipo de bom exemplo, agradeço como leitor e cidadão.

  37. Parabéns Felipe. Eu o ouvia no programa que conduzias naquele veículo e admirava sua independência. Migrei depois de perceber o que estava acontecendo. Sua postura se assemelha a minha, embora seja apenas um leitor de suas colunas. Importa a substância e a tens em grandeza. Se Bolsonaro o tem como "inimigo" eu, que votei nele, percebo que foi ele que se desviou do caminho que sinalizou e a sua postura continua, cada vez mais, merecedora de crédito, diferentemente do Presidente.

  38. Nós, seus leitores, desejamos que você continue com a independência jornalística, pois com esta atitude teremos informações confiáveis e precisas.

  39. A primeira vitória dos antidemocratas do Brasil deu-se com a constituição de 1988. A primeira derrota deles deu-se em 1964 e a segunda com a vitória de Bolsonaro em 2018. Porém os perdedores não aceitaram a derrota e seguem querendo derrubar esse governo. Lamento que muitos tenham debandado para o lado dos perdedores da eleição o que inclui Crusoe e oAntagonista. Eles agradecem. Pelo que vejo e sinto, Bolsonaro não só seguirá presidente como será reeleito em 2022. Fica o registro.

  40. No tempo de Joaquim Nabuco não existiam chantagistas na mídia, tal como o Sleeping Giants, que você malandramente suprimiu da sua narrativa. Não desconfio qual órgão tentou comprar sua "integridade", você tem a chance de enunciar, mas desconfio que o problema foi a cifra.

    1. Presado,na jovem pan os comentaristas estavam à venda.

  41. Muito bom seu artigo, Felipe. Ler a Crusoé é muito enriquecedor para a minha cultura geral. Desconhecia esse fato de Joaquim Nabuco.

    1. É por que vc não lê nada da nossa história, só assisti BBB.

  42. Se não disser de onde veio a indigna proposta, não passará de mais uma mentira. E que não seja da folhinha de Santa Gertrudes.

  43. Ouvia os Pingos desde o programa 01 com o ARRUINALDO mas agora está insuportável não consigo mais mesmo tendo o Augusto como um ícone...aquele ZMaria então parece o b. da corte..afff! E as insinuações do Fiuza sobre o Dr Moro, de chorar de raiva!

    1. Você ainda chama o moro de doutor? Quanto respeito imerecido.

  44. Ouvia os Pingos desde o programa 01 com o ARRUINALDO mas agora está insuportável não consigo mais mesmo tendo o Augusto como um ícone...aquele ZMaria então parece o b. da corte..afff! E as insinuações do Fiuza sobre o Dr Moro, de chorar de raiva!

    1. O Rodrigo Constantino até baba,de amor por Bolsonaro.Parece que a vida tá difícil nos E.U.

  45. Se não disser de onde veio a proposta, para mim não passará de uma mentira. Não vale proposta da folhinha de Juiz de Fora.

  46. Parabéns,Felipe! Seus antigos colegas se venderam fácil.Hoje sinto nojo do cavalo de pau que deram em suas crenças.Dinheiro compra até amor sincero.

  47. Belas citações. Parabéns pelo sua independência. Ser pago por uma gente que muda de apoio político conforme as oscilações do mercado, os faria limers da Empiricus, permite uma maior independência e mobilidade ideológica.

  48. Do jeito que vcs vão os R$1,90. que vcs estão promovendo o Antagonista/ Cruzoé. dentro de 3 meses não passará de R$ 1,00. Essa mudança de linha editorial vai afundá-los cada vez mais. Tais erros não terão retorno !

  49. É por causa disso que sabemos que a grande mídia tradicional, representada pela tríade Estadão, Folha e Globo estão descendo a pau no governo pois tiveram as suas verbas publicitárias cortadas ou reduzidas ao mínimo. O próprio Antagonista já teve patrocínios não muito elogiáveis pois, pelo menos um grande patrocinador (ou associado?), sumiu. Podem existir jornalistas independentes, mas mídia independente é uma utopia.

    1. Concordo com vc Antônio. Felipe, vc deveria se candidatar a Presidente nas próximas eleições! Acho que conseguiria dar um jeito nesse país!!!! Vc ia indo tão bem antes de se tornar progressista!!!!!!!

  50. Os dois últimos parágrafos, confirmam seu caráter e jornalismo independente. Por isso você não é mais um jornalista. Você é o jornalista que respeita sua profissão, faz análises sérias e eu escolhi para me manter informada. Obrigada Felipe!!

  51. Se vc pensa mesmo assim, meus parabéns! Vejo muitos que se dizem independentes mascarar sua "imparcialidade" com alguma coisa estranha e indefinível qdo dizem "não querer criminalizar a política". Não é mesmo, Sr. Reinaldo Azevedo?

    1. Reinaldo Azevedo beira à debilidade mental, misturada com uma altíssima dose de mau caratismo. Felipe Moura Brasil é , pelo menos, muito mais honesto, mas mostra uma certa tendenciosidade oportunista, o que parece ser uma constante no meio jornalístico.

    1. Botafogo nada fará com as ruas vazias. Até lá o jeito é esse mesmo

  52. Desconfio que o veículo citado no penúltimo parágrafo foi a Jovem Pan. Era ouvinte dela, mas me decepcionou ao defender o indefensável Bolsonaro. Não ouço mais. Parece que ali o dinheiro também falou mais alto.

    1. Também acho. Augusto Nunes virou passador de pano profissional, está intragável. Parabéns Felipe!

  53. Eu critiquei muito os exageros do Felipe em 2018 ao defender o Bolsonaro comentando os Pingos nas redes sociais, e ele, como grande democrata, bloqueou meu perfil. Pelo menos ele não se mergulhou no esgoto.

    1. Com sinceridade, sempre admirei vc Felipe, não posso dizer que estou desapontado com essa matéria e sim bem curioso sobre a verdade, infelizmente o dinheiro leva o homem a agir ou falar coisas hj e amanha outras completamente diferente, hj fico ainda com o menos pior , até que ele prove o contrário, acho impossível um PR , não se vender ao sistema, já fui PT, me decepcionou assim como tds que se passaram, hj tem muita coisa errada, mas até o momento me parece o melhor, vamos ver até quando.

    2. É? O que você imagina? Vamos, fale, que depois eu coloco os comentários que eu fazia, pra ver o naipe do acusador.

  54. Faço votos para que você se mantenha independente, qualidade rara na grande imprensa. A sedução do dinheiro, da vaidade e do poder que sofrem os agentes influenciadores é grande!

  55. É um tanto constrangedor ver políticos com p bem pequeno encherem a boca para falar democracia enquanto compram a falta de consciência de formadores de opinião. Por mais que encham, na boca deles não cabe um Nabuco.

  56. Gov. atual vem escalando de forma explícita o "passa pano" Estatal, digo até de uma forma mais grosseira do que nas gestões petista. Hoje se injeta pesado em blogs de péssima reputação, transformando Allan dos Santos em "editor de mídia", o que percebe-se que não em a mínima credibilidade para isso! Tempos difíceis....

    1. As práticas do PT, mas se há algo que eles tinham era 0,1% de vergonha, e sempre colocavam jornalistas ou juristas reconhecidos como laranjas dos esquemas de mentiras deles. O Bolsonarismo vai além e promove pessoas sem reputação nenhuma a "grandes especialistas" só porque eles repetem o que o Bolsonaro fala.

    2. Não é nem necessário citar o quão sórdidas eram as práticas

  57. Felipe depois que você saiu da Jovem Pan a emissora virou uma porcaria é muito triste vê profissionais da área de jornalismo que respeitava como Augusto Nunes e José Maria defende qualquer bobagem que o presidente fala ou faz. Tenho certeza que eles não precisariam passar por isso em final de carreira. hoje só assisto o 3 em 1 para vê o Josias de Souza e a Thays Oyama bater no Coconstantino passador de pano mór

    1. O Constantino é tão abjeto que ele sempre foi o maior devoto do Trump, mas passou a se opor até mesmo ao Trump mesmo quando o mesmo discorda ou contraria alguma posição do Bolsonaro.

    2. Felipe, fiquei triste com a sua saída da PAN, contudo, eu ainda conseguia assistir ao “Pingos nos Is” por causa do Zé e do Augusto, mas, agora, com a entrada do Fiuzza, ficou insuportável. 😢

    3. Isto mesmo! Vergonha para o Brasil um jornalismo desses! Deve ser denunciado! Parabéns Felipe!

    4. Eu também. Este é o legado da imprensa brasileira? Passar pano? Que vergonha! Parabéns Felipe!

    5. Sem dúvida é extremamente lamentável assistir a metamorfose de Augusto Nunes, que sempre se jactou de dirigir com independência os maiores veículos de informação. Hoje, em final de carreira, exibe uma posição totalmente contrária. A tristeza pela súbita conversão é amenizada pela sua tomada de posição Felipe.

    6. Comigo, a mesma coisa. Dá vergonha ver o Rodrigo Constantino dizer Amém! a cada arroto do Bolsonaro

    1. Só eu sinto vergonha do José Maria Trindade, notadamente contra sua vontade, ter que ficar levantando bola pró governo para o o Augusto Nunes? É de dar dó!!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO