A nova ameaça

13.03.20

Depois da onda de fake news em 2018, as eleições municipais deste ano terão uma ameaça ainda mais grave: as chamadas deepfakes. Utilizando-se de inteligência artificial, a tecnologia permite a criação de vídeos falsos em que o rosto de uma pessoa é inserido em cenas das quais ela não participou. Para leigos, os vídeos muitas vezes beiram a perfeição. Em Brasília, o Ministério Público local abriu uma investigação para delinear os riscos que as deepfakes representam para o processo eleitoral e propor sugestões capazes de minimizar o problema.

Agência BrasilAgência BrasilUrna em uso: autoridades veem deepfakes como um risco à lisura das eleições

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. OH ministério público... Não perca seu precioso tempo com investigação eleitoral... Afinal, depois de todo seu esforço na apuração preliminar, com todas as provas cabais, o inquérito vai parar mesmo é no STE, onde todo mundo, após uns 5 anos de embromação jurídica, será mesmo é absolvido por falta de elementos comprobatórios...

    1. Regina, não esqueça do acordão do seu patrão. Ele está envolvido até o pescoço nesses esquemas.

    2. São todos cúmplices de Lulaladrao e seus comparsas Ptralhas.

    3. Depois que o mandato de 4 anos já terminou os outros processos prescrevem teve um que estava no STF há 50 anos para ser julgado e foi julgado esta semana este devia ser imprescritivel,como pode um processo ficar numa gaveta durante 50 anos para ser julgado? Se cada Juiz dali tem ao seu dispor 220 auxiliares. É certo isso? Não, mas parece que não incomoda a ninguém porque até hoje nenhum santo seja do judiciário ou do parlamento fez nada para mudar estes absurdos que acontecem naquele lugar

  2. A única, mais séria e eterna ameaça ao processo eleitoral é a vulnerabilidade intelectual (burrice) do eleitor. Quem acredita em tudo que ouve ou vê, devia ter o título cassado.

  3. Nada é confiável em se tratando de eleições, seus atores e equipamentos, principalmente essa urna aí. Sabe por que não dá para confiar? Por que o STE (Rosa Weber) disse que é confiável.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO