MarioSabino

O médico e o monstro

13.03.20

Eu estava almoçando no domingo passado, quando recebi de uma fonte do Judiciário a sentença condenatória que confirmava que a transexual Suzy, entrevistada uma semana antes por Drauzio Varella no Fantástico, da Rede Globo, havia cometido um crime terrível, em 2010: raptado, estuprado e estrangulado um menino de 9 anos, em São Paulo. Como se não fosse suficiente, ela havia deixado o corpo da criança putrefando na sua sala, durante dois dias, até depositá-lo à porta da casa da família desesperada. Embasados pelo documento, publicamos a notícia em O Antagonista e não demorou para que se tornasse uma das mais lidas e comentadas da história do site. Para se ter ideia, foi mais lida do que a da soltura de Lula, no ano passado.

Compreende-se: Suzy não foi apenas entrevistada num dos programas mais tradicionais e de maior audiência da TV brasileira. Ela também foi abraçada por Drauzio Varella, que se compadeceu da solidão de Suzy. A condenada apareceu no Fantástico como personagem de uma reportagem sobre o tratamento dispensado a transexuais nas prisões nacionais. O abraço em Suzy viralizou nas redes sociais, como exemplo de bondade politicamente correta. A condenada recebeu mais de duas centenas de cartas de solidariedade, e uma vaquinha foi organizada para ajudá-la. Os telespectadores, contudo, só souberam do crime cometido por Suzy no domingo seguinte.

Um vendaval de indignação varreu as redes sociais. Muita gente se sentiu lograda por ter sido levada a manifestar solidariedade a quem foi definido como um monstro. A coisa adquiriu tal vulto que Drauzio Varella divulgou uma nota curta, na qual afirmava: “Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a Medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada, não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz.”

Nota divulgada, foi a vez de o Fantástico manifestar-se: “O quadro do Dr. Drauzio Varella foi sobre uma situação que o Estado brasileiro precisa enfrentar: mulheres trans cumprem as penas pelos crimes que cometeram em meio a presos homens, o que gera toda sorte de problemas. O crime das entrevistadas não foi mencionado, porque este não era o objetivo da reportagem. Foi divulgada apenas uma estatística geral sobre eles. O quadro gerou muita empatia no público mas também críticas exatamente por não mencionar os crimes.”

Na nota do Fantástico, havia uma imprecisão logo notada pelo site Teleguiado: na reportagem de Drauzio Varella, mencionou-se o motivo da condenação de Lolla, a outra transexual entrevistada. Ela havia sido sentenciada por roubo. Só o crime terrível de Suzy fora omitido. Essa imprecisão, aliada ao tom da nota de Drauzio Varella, alimentou ainda mais a tormenta. A pergunta mais comum dos indignados foi: “ninguém vai pedir desculpas ou abraçar os pais do menino estuprado?” A fatia da militância bolsonarista, por sua vez, acusou Drauzio Varella de fazer a apologia da chamada ideologia de gênero. Do lado dos defensores de Drauzio Varella, vozes levantaram-se para dizer que ele era um humanista e que seguia os passos de Jesus Cristo. A militância petista acusou a direita brucutu de crucificar um homem bom que ousara abraçar fraternalmente uma transexual em horário nobre.

As desculpas vieram na terça-feira desta semana. Drauzio Varella divulgou um vídeo no qual diz que o crime bárbaro de Suzy havia sido uma revelação também para ele. Repetiu que entrara na cadeia como médico, e que o seu olhar de médico não se restringia apenas aos momentos em que atendia pacientes. E que era assim havia mais de 50 anos. Pediu, no entanto, desculpas à família do menino que havia sido involuntariamente envolvida no caso e, em seguida, disse que as estatísticas mostravam que a imensa maioria dos transexuais presos havia sido condenada por roubo e furto — e que a maneira como a matéria apresentara Suzy dava a entender que ela estava na cadeia por esse tipo de crime. Quanto ao abraço, Drauzio Varella afirmou que ficou com pena da transexual depois de ela contar que não recebia visitas havia sete, oito anos (fato que, ao que tudo indica, nada tem a ver com a sexualidade de Suzy, observo, mas com a magnitude do crime por ela cometido). Na noite da mesma terça, o vídeo de Drauzio Varella foi exibido no Jornal Nacional e William Bonner leu uma nota na qual a Rede Globo e o Fantástico pediam igulamente desculpas à família do menino assassinado e aos telespectadores. A nota afirmava ainda que “apenas depois da exibição do quadro” o Fantástico “tomou conhecimento da gravidade do crime” cometido pela transexual.

Suponho que um produtor do programa, encarregado de encontrar um bom personagem para a reportagem sobre transexuais presos, tenha omitido o crime de Suzy aos editores do Fantástico — e, consequentemente, a Drauzio Varella. É uma suposição, repito. Paro por aqui, visto que os problemas internos do departamento de jornalismo da Globo não são da minha conta. Nem a escolha das pautas que vão ao ar. Gostaria apenas de me deter sobre uma questão que julgo essencial: Drauzio Varella entrevistou Suzy como médico ou como jornalista?

Ele enfatizou este ponto nas duas respostas que deu: protagoniza o seu quadro no Fantástico na condição de médico, não na de jornalista. Acho que, na verdade, ele vive uma dualidade. É jornalista na televisão e só volta a ser médico quando o entrevistam, não importa o tipo de veículo, como ocorreu na edição passada da Crusoé. Pode-se dizer que o maior valor jornalístico de Drauzio Varella, para fazer reportagens sobre doenças e temas relacionados a saúde, está na sua credibilidade como médico de ótima formação e reconhecido pela sua competência. Pode-se acrescentar que o maior valor jornalístico de Drauzio Varella, para fazer reportagens sobre presos de qualquer gênero, está na sua credibilidade como escritor que, a partir da sua posição médica em presídios, interessou-se pelas biografias de criminosos que cumpriam pena e escreveu sobre elas. Onde estava a medicina na matéria sobre os transexuais?

Se tivesse se comportado como jornalista que é, Drauzio Varella teria se informado sobre o currículo criminal de Suzy. E talvez a houvesse descartado para a sua matéria, uma vez que, como disse ele, a maior parte dos transexuais presos cometeu roubo e furto, não estupro e assassinato — o que faz de Suzy um ponto muito fora da curva para uma reportagem a respeito do tema, e que só serviu para reforçar o estereótipo de transexuais pedófilos. Se tivesse se comportado como jornalista que é, Drauzio Varella teria resistido ao impulso de abraçar um entrevistado. Há de se manter uma distância prudente. Se tivesse se comportado como jornalista que é, Drauzio Varella não teria se visto na situação de divulgar nota e pedir desculpas em vídeo.

Tratar câncer, operar cérebro, sequenciar coronavírus e transplantar coração são atividades muito mais úteis e nobres do que fazer reportagens e escrever artigos como este. O jornalismo será sempre uma atividade menor e vergonhosa, mesmo quando exercido por humanistas como Drauzio Varella. Fazemos o trabalho sujo, como eu já disse em outro momento, porque alguém precisa fazê-lo, afinal de contas. Somos limpadores de latrinas que se acham espertos. Em O Jornalista e o Assassino — Um Crime Choca os Estados Unidos e Provoca uma Reflexão sobre a Ética Jornalística, reportagem para a revista The New Yorker que virou livro, a americana Janet Malcolm sintetiza impiedosamente: “Qualquer jornalista que não seja demasiado obtuso ou cheio de si para perceber o que está acontecendo sabe que o que ele faz é moralmente indefensável. Ele é uma espécie de confidente, que se nutre da vaidade, da ignorância ou da solidão das pessoas.”

Mesmo limpadores de latrinas como nós, contudo, tem de obedecer a regras. É isso que Janet Malcolm, aliás, mostra no seu livro. Eu abraçaria Janet Malcolm, por piedade dela e de mim mesmo.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Me formei em jornalismo em 2006 e trabalhei, desde então, nas redações. Porém, nunca vi tão cruamente minha profissão quanta o texto desta semana e da passada. É mesmo por aí. Basta ir nas faculdades de jornalismo.

  2. Maravilhoso texto, franco, isentão e autocrítico, sobretudo honesto. Lamberto perde tomando essa decisão, deu ruim pra ele.

  3. se agia como médico esqueceu um dos pontos básicos da entrevista médica que é a chamada anamnese que consiste em levantar os antecedentes de qualquer paciente. Qualquer médico, Clínico, Legista ou Jornalista, tem que utilizar a anamnese.

  4. É Mario, vou colar de um eleitor abaixo , só renovo se ficar só você como redator da Crusoé. Não consigo ler nem uma matéria mais. Minto! Vi o vídeo hoje do Diogo, gostei do que vi, mas o comentário de Trump e Bolsonaro desconsiderei. Valeu!

  5. Eu acho que a Globo na sua soberba, sabia do currículo desse transexual assassino desalmado, miserável e omitiu do Dr. Dráusio pois iria sujar a matéria pirotécnica. O Dr. Dráusio deveria vir a público e denunciar a produção do programa por incompetência ou falsidade ideológica. Deveria também processar e pedir uma grande indenização dessa maldita emissora suja, parcial e porca e de esquerda

    1. Penso quase o mesmo ao Paulo. Há algumas outras exceções. A leitura diária está para virar leitura só na sexta-feira. E só de parte da revista. Até a titulação das matérias não está condizendo com a realidade. Está difícil ...

  6. Pior do que a Globo fazer apologia do banditismo e da ideologia de gênero, é ninguém da imprensa apontar a obviedade de que esse homem estuprou um menino, logo ele não é mulher. Estavam lá advogando que homem que diz, deseja ou pensa ser mulher tem que ir para prisão feminina, o que geraria o estupro das mulheres, porque esses bandidos, além de bandidos, são homens, XY. A ideologia de gênero nega que essas pessoas têm um transtorno, como os anoréxicos, e precisam de tratamento.

  7. Sigo o Antagonista e a Crusoé desde início . Quem me incentivou foi o Ênio Mainardi , meu amigo antigo . Vocês foram para mim meu Farol de Alexandria . Se houver forma de medir o número de entradas de cada leitor poderiam ver que eu fui sempre assíduo . Resolvi comentar com o Sabino pois é o membro que mais respeito . Vou parar de segui-los não vou ler mais nada . Vocês não me representam em nada . Que pena , eu gostava tanto . Minhas fontes hoje são meus contatos do Twitter , dá para pescar .

    1. Lamberto, sinto muito, mas, se me permite, tente ouvir um pouco vozes dissonantes. E volte um dia. As portas continuarão abertas. Em nome do Antagonista e da Crusoé, um abraço.

  8. a maioria dos médicos são prepotentes, chegamos aos seus consultórios e eles não dão a mínima para os pacientes. o cara não é formado em jornalismo e se mete nessa seara só para receber um a mais, que não precisa, aí acaba em uma dessas.

  9. Sr. Mario Sabino, em meio a esse turbilhão de incompetência jornalistica, amadorismo televisivo e comportamento repugnante desse médico "celebridade" que nunca me convenceu, o Sr. arruma espaço para criticar a "militância bolsonaruatas"? Absolutamente lamentável, parcial e de baixeza semelhante à do Dráusio... Profundamente lamentável!!! seu caráter foi exposto!

  10. Um perigo essa Globo! Sua falsidade e total falta de escrúpulos é uma ameaça à reputação de qualquer cidadão. Inclusive de seus próprios repórteres, alguns muito bons, mas que tem que se sujeitar aos ditames dos interesses ocultos e inconfessáveis desta abominável emissora! Tenho pena dos jornalistas que a ela servem! Nitidamente se tornaram apenas marionetes!

    1. Também acho isso. Dr Dráusio deveria pedir uma grande indenização dessa emissora, pois seus produtores omitiram o que certamente sabiam, sobre o currículo desse assassino miserável. #globolixo

  11. Impressionante a qualidade dos textos do jornalista M. Sabino. Agora, quanto à Globo, parece que a emissora está se especializando em produzir fiascos em série, especialmente na área do jornalismo. Sobre o médico-jornalista-escritor humanista Dráuzio Varela, errou feio: matéria sensacionalista, com omissões, exageros, inverdades. Quando tentou remendar, lembrou o Ronaldinho no Paraguai, se fazendo de bobo. E o pedófilo assassino içado à condição de pobre vítima solitária?

  12. Muito bem colocado.A maioria dos médicos também tem essa visão.Para mim é um escritor que usa de temas modernos para sua inspiração.Se é médico e gosta de escrever porque não escreve livros médicos,hã seus leitores seriam pouquíssimos.Talvez goste de jogar em todas as posições.

  13. Diga me com quem andas e te direi quem és. A postura de Drausio é semelhante à postura de seu amigo Robert Gallo, cientista trambiqueiro que ganhou fama na origem da AIDs apresentado no filme “Life goes on”.

  14. Texto fantástico. Essa vida dúbia de Drauzio Varella é muito boa pra ele, que se posiciona como médico ou como jornalista, o que lhe der mais vantagens.

  15. Realçou pequenos detalhes que foram omitidos e que mostram a verdade sobre a matéria estupida exibida pela emissora e seu “jornalista”. Jornalista de verdade é o Mário.

  16. Uau! Mário, permita-me a intimidade, quase perfeito! Que texto! Que análise! Quanta verdade... Obrigado por proporcionar esta leitura esclarecedora e reconfortante!

  17. Excelente artigo! Raro ver jornalismo sério hoje em dia. Quanto à reportagem lixo do Fantástico, só serviu para dar fama a um monstro e trazer mais sofrimento àqueles que já sofreram tanto.

  18. Sou advogado. Não entendo que o Jornalista é um "Limpador de Latrina", é um informante e denunciante de situações que devem ser corrigidas se negativas ou continuadas se positivas. No entanto, se deve ter o cuidado ao fazer a matéria de não se estar enveredando por um caminho que prejudique pessoas inocentes. Devemos saber como tudo começou, neste caso devemos saber, por que o mesmo não recebe visita. Será que o crime praticado não causou tanta repulsa que a própria família o abandonou?

  19. Eu, particularmente, tomei este triste tiro no pé da Globo como uma oportunidade para pensar sobre o que é um bom jornalismo. Temos visto matérias muito mal escritas neste meio, temos assistido ao domínio dos blogueiros nas redações dos jornais, enfim: um empobrecimento geral. Você, Sabino, é uma enorme exceção! Um brinde ao bom jornalismo!!!

  20. Sabino... arrasou... É uma hipocrisia atrás da outra, manipulando e pervertendo as mentes hackeadas dos receptores, que são matéria meramente manipulável para esse mundo do políticamente correto... Parabéns pela matéria e ao Antagonista pela divulgação daquilo que estava oculto...

  21. Todos se referindo a Suzy como trans, e eu pergunto: era trans quando estuprou o menino, quando cometeu o crime? Ou está trans para ficar fora do alcance dos outros presos, pelo crime que cometeu? Quanto ao DV errou feio ao tentar explicar fajutamente o que deveria ser um simples mas honesto pedido de desculpas. E a #Globolixo é isso mesmo, lixo. Parabéns pelo seu verdadeiro enfoque jornalista, caro autor.

  22. Dr Drauzio goza do prestígio de ser médico e uma espécie de santo ateu para reunir imenso respeito no Brasil. Ainda assim fez sucesso mesmo como escritor e jornalista e é assim que se apresenta na imprensa. Se esconder no juramento de Hipócrates foi como um menino que é pego fazendo coisa errada e dá uma desculpa esfarrapada. Dr Drauzio no afã de fazer sucesso foi um médico incompetente e um jornalista menos ainda. Que pena este triste fim do médico santo.

  23. Dráuzio é vaidoso. Diria quase narcisista. Está em toda parte com aquela voz cuidadosa. Há profissões que para serem respeitadas e manter confiança precisam se ater à sobriedade. Médico e Advogado. Advogado também muito popular não passa confiança. É preciso ser suscinto e sério.

  24. Artigo GENIAL, VERDADEIRO e HONESTO. Sou médico há 47 anos e faço deste artigo as minhas palavras. Precisamos de mais jornalistas como o SABINO 👊

  25. Tenho um imenso respeito pelo Dr Drauzio Varella. No programa Fantástico, ele foi contratado para fazer programas sobre saúde, isto é como jornalista . Ele se contradiz quando disse que não sabia dos crimes cometidos das mulheres trans do presídio. È muito importante em todos os assuntos , a Globo e o entrevistador estarem com todas as informações .

  26. A muito tempo que a Globo glamuroliza os bandidos, já reparou como defendem? A polícia que está toda sucateada, desde o governo do FHC leva a culpa de tudo e eles reforçam contra a policia

  27. Não tem desculpa para o que ele a a Globo fez, queriam mesmo vitimizar um monstro, levem então para casa deles quando o monstro cumprir a pens

  28. Não querendo defende-lo, mesmo porque acho que ele errou feio, mas como fui paciente dele e o conheci como médico, acho que ele merece respeito, como médico, como repórter, tem que evoluir começando pela escolha dos parceiros de trabalho.

  29. Ótimo artigo do Mário Sabino (aliás, como sempre o faz). Agora, no que diz respeito à Globolixo, Fantástico e Dráuzio Varela, nada a comentar, pois tudo está muito óbvio. Até pelo excesso de desculpas.

  30. Você é essencial, Mario Sabino! A inteligência deve ser louvada em qualquer âmbito, mesmo entre os limpadores de latrina... se é assim que você se autodenomina...

  31. A pergunta crucial: onde estava o médico na matéria do Fantástico? A resposta inválida os pedidos de desculpa. E a sensação de que competência e humanismo absolvem tudo e qualquer coisa. Ótima coluna!

  32. Posso estar enganado, mas ele estava lá como jornalista!! Não creio que ele tenha examinado a Suzy, mas sim entrevistado. Receitou alguma coisa? Pediu algum exame?? Mau jornalismo, tendencioso, desrespeitoso para com família e a audiência!

  33. SEGUINDO.... Já passou da hora 2: Todos – absolutamente todos – passando e se expressar livremente, em UNÍSSONO, e a agir naturalmente, escancarando essa ditadura do pensar. Nada, nem ninguém, nem a “Justiça” conseguirá se sobrepor aos anseios de um povo! Eu, por exemplo, ainda tenho criados-mudos no quarto, não consigo acreditar que o nome artístico do Neguinho da Beija-Flor lhe tenha sido sugerido por alguém da Alsácia, ou que lhe tenha causado qualquer constrangimento, SEGUE...

  34. ... Já passou da hora 3: ...assim como vou continuar me indignando com a inversão de valores, na qual a inclinação sexual tenha se transformado em Currículo, para determinar a contratação deste ou daquele candidato, e não sua expertise. Nessa nossa mais do que necessária Revolução Cultural, nossa bandeira bem poderia ser a de LIBERDADE de Expressão, IGUALDADE sem privilégios no tratamento, e FRATERNIDADE. Alguém topa?

  35. ...Já passou da hora 2: Todos – absolutamente todos – passando e se expressar livremente, em UNÍSSONO, e a agir naturalmente, escancarando essa ditadura do pensar. Nada, nem ninguém, nem a “Justiça” conseguirá se sobrepor aos anseios de um povo! Eu, por exemplo, ainda tenho criados-mudos no quarto, não consigo acreditar que o nome artístico do Neguinho da Beija-Flor lhe tenha sido sugerido por alguém da Alsácia, ou que lhe tenha causado qualquer constrangimento, SEGUE...

  36. Já passou da hora 1: A imensa maioria da população está tendo cerceada sua liberdade de viver e agir! Se permitirmos nos submeter a uma minoria ensandecida e sua ditadura de ideias que deturpam a o originalmente “politicamente correto”, muito em breve estaremos vivendo um silêncio ensurdecedor, tanto de palavras quanto de emoções. Somente a população, imbuída desse espírito de liberdade, e organizada de forma estratégica, tem força para estancar toda essa insanidade. COMO? Somos muitos! SEGUE

  37. Não assisti essa porcaria, soube depois, porém, não teria me deixado levar por esse tipo de solidariedade, esse sentimentalismo piegas, asqueroso, costumo questionar o que aparece nas televisões do mundo, e não perdi a minha intuição, garantida pelo meu Deus interior, quem acha o contrário, pode levar o travesti

  38. Excelente. Não existe mais jornalismo nos diversos meios da Globo. O que existe é sectarismo, e da pior qualidade. Por isso, Globolixo, simples assim.

  39. Brilhante. Pela elegância na forma, objetividade e lucidez dos textos, Sabino vai se consolidando na posição de "insuperável" como cronista!

  40. M: como sempre preciso e um ponto fora da curva(positivo) para iluminar essa limitação mental e ideológica ( Rede Globooooooo) que inunda as redações e outros “ sítios” por aí! Obrigado e parabéns!,,

    1. rSim, romantizar detentos e esculhambar a sociedade de bem ...

  41. Definitivamente a Globo nunca quis fazer ou não sabe fazer uma auto avaliação das suas práticas jornalísticas e suas diretrizes corporativas. Eu nunca poderia imaginar que o "velho" iria fazer tanta falta.

  42. Essa reportagem da Globolixo é repugnante. O desespero dessa empresa de mentiras está alcançando momento definitivo. É o fim. Não tem mais volta. 2022 está chegando!

  43. Exatamente. É isso que (sem ter assistido ao programa, o que nunca faço) venho dizendo aos meus botões. O dr. Dráuzio não estava lá como médico. O ponto é esse. E mesmo que se tratasse de "simples" roubo (o crime que, não sem boas razões, maior comoção social provoca, passa da hora de pararmos de glamourizar criminoso. Nunca vi, nunca soube que alguém estivesse preso por ser "trans"-qualquer-coisa. Pessoas assim podem ser, e são, estigmatizadas. Mas não vão para a cadeia.

    1. Correção de perfeccionista: esqueci de fechar os parênteses abertos depois de "roubo". Visualizem, por favor o ")" em seguida a "provoca".

  44. Roberto Marinho, se vivo fosse, o diretor de jornalismo teria sido demitido. Reportagem cretina demagógica, hipócrita. A Globo, na tentativa de ser aceita pelas "minorias" desfralda essa bandeira hipócrita da "vitimização" à la Rosseau "os criminosos são bons, tudo gente boa, a sociedade é que não presta" Inútil, a emissora jamais conquistará, como pretende, o amém da esquerda. E o Drauzio compromete o seu trabalho se empenhando nessa glorificação injustificável de pedófilo criminoso.

    1. Faço minhas as suas palavras, Ceifador. 👏👏👏

  45. Não assisti à reportagem do Fantástico. Há muito não assisto mais à Globolixo. Quanto à reportagem de Sabino, dispensam-se comentários.

  46. Sabino, você foi polido em excesso. Não houve deslize, houve intenção. A Globo desvelou seu compromisso, sua missão enquanto organização a de apresentar à sociedade lobo em pele de cordeiro: perversão

    1. Isso mesmo! A Globolixo fez o que tem feito a muitos anos, iludindo, mentindo, enfim manipulando seus espectadores e leitores! Só que agora encontrou Jornalistas de verdade e as Redes Sociais com os olhos bem abertos pra esses absurdos!! Quebraram a cara e vem mais coisas por aí ....

  47. excelente e honesto comentário. Concordo com você: a desculpa do Drauzio é ridícula ou ele não sabe o que fala ( ou tava cumprindo ordens da produtora e não queria perder o pixulecos 🤑🤑🤑

  48. É por artigos assim q eu assino a Crusoé e o Antagonista + É por artigos assim q eu conto os dias para chegar a sexta-feira. Obrigada!

    1. Você é um JORNALISTA!!!!! Isso é Jornalismo sem vaidades mas, acho que você é o único!!!! Parabéns!!!!

  49. Essa história apenas escancarou uma realidade que os brasileiros, de modo geral, recusam-se a ver: a linha editorial das organizações Globo, após a morte de Roberto Marinho, é claramente voltada para a divulgação, subliminar ou aberta, de que os valores tradicionais (aquelas coisas chatas, como educação, respeito, disciplina, ética, etc.), devem ser apagados do seio da sociedade. O "legal, moderno, antenado", é a liberdade desprovida de responsabilidade em todos aspectos. Deu no que deu.

  50. lamentável o que a Globo fez, com audiência caindo ela quis provocar polêmica e melhorar a audiência. vou pensar assim pois a outra opção seria a grande incompetência da sua área de jornalismo. Quanto ao Sem Drauzio acho que é melhor ele voltar a ser médico no consultório, pois como jornalista é péssimo

  51. A decadência do jornalismo da Globo e da imprensa brasileira em geral já vem de longe. Lembro-me do caso da Escola de Base, onde a Globo e outras emissoras tiveram todas as oportunidades de checar as alegações e falharam. Destruíram a vida dos proprietários da Escola e de uma das professoras "envolvidas". Essa decadência ainda não se nota em alguns dos veículos sérios do exterior: Guardian, The Observer, Times, etc., mas já aparecem em outros outrora respeitados: NYT, Was Post, etc.

  52. O problema é que a matéria da Globo foi UMA PEÇA DE PROPAGANDA IDEOLÓGICA. Um ataque aos valores conservadores, com o objetivo claro de fazer dos travestis vítimas da sociedade. Não é possível que você seja tão burro que não veja isso. Tudo planejado, só deram uma escorregada ao escolher o preso. Mas se fosse outro, seria a MESMA coisa! Manipulação grosseira da população. Por essas é que tenho nojo da imprensa brasileira, bando de medíocres corporativistas que se protegem uns aos outros.

    1. Sabino foi elegante e polido. Mas a Globo revelou no episódio aquilo com o que está comprometida ideologicamente: manipular informações para apresentar à sociedade o lobo em pele de cordeiro e, assim a emissora desvela sua vocação perversa

  53. Mário, não que seja nenhum mérito essa coisa de “furo” mas um mlk do mbl (com minúsculas mesmo) disse que foram eles que “deram o furo” no mbl news, procede?

  54. Poha de marieli, vão PPQP com essas conversinhas de nego coitado, vitimismo social e minórico.todo dia morrem dezenas de pessoas de bem e vem pra cá com essa presepada.

  55. Grande Rabino, deu uma bela chacoalhada nesses pseudo jornalistas , que só exploram a boa fé dos outros. A Globo está cada vez mais nojenta!

  56. De uma isenção pífia a torpe tentativa de denominação de “militância bolsonarista” a quem discorda da imposição à apologia da ideologia de gênero. A liberdade de pensamento e princípios vale somente para as pessoas que leem de acordo com sua cartilha?

  57. No romance "O Médico e o Monstro", o personagem é um médico que após ingerir uma droga se torna um monstro moral. Igualzinho o Dr. Dráuzio, que após ingerir a droga do politicamente correto, se transforma num canalha desprezível. Essa história de que ele não sabia o histórico do preso, só convence quem é débil mental.

    1. Todos sabiam...quiseram "lacrar" e foram pegos em flagrante. Até o maior defensor de criminosos do país, um tal Gilmar Mendes, deu pitaco na historia, a favor, claro, do solitário "anjo",que, diga-se de passagem, só assumiu a "atual" opção sexual depois que foi preso. Os recônditos dessa tragédia ficam mais estarrecedores, a cada dia que passa. A canalhice dos protagonistas e coadjuvantes é imperdoável. Desceram à condição de lixo... não-reciclável.

  58. Gostei muito de seu comentário, mas realmente o Drauzio Varela é um jornalista amador e um ótimo profissional médico. Eu também sou médico e nunca pergunto qual o crime dos presidiários que por ventura venham a ser meus pacientes. Como médico, ele é também um humanista, que destoa de outros que apesar de se dizerem cristãos, gostam de colocar pregos na cruz alheia. Esse é o preço que um verdadeiro humanista, cristão ou não, paga por viver no Brasil nestes tempos de fúria.

  59. A vitimização criada foi dolosa, com crueldade semelhante a da Suzy. Quando vejo algo semelhante pergunto: quem defende essa detenta, permaneceria a defende-la, se daqui a poucos anos fizesse o mesmo com seu neto ou filho ? Se permanecer a defendendo estará coerente. Por que não dão, ao profissional que fez a escolha da presa o direito de tentar explicar ? Sabem o por que ? Porque penso que ficou evidente que o fez com o AVAL ou a própria GLOBO foi a mandante. Pode ter sido seu Objetivo.

  60. "sou médico", mas não agiu como um médico, que seria fazer o seu papel como profissional e não se envolver com relatos sentimentais de presos, ou ele faz isso com todos??????????????

    1. Evidente que seu sucesso, ao menos em parcela significativa, tem como lastro a "defesa das minorias". Muito lindo e romântico, quando não é usada para defenestrar "as maiorias". Ver um branco brigando com um negro e, sem saber o que ocorre, tomar partido de um dos dois é errado. O que menos importa é se é negro ou branco, importa a verdade dos fatos e verificar-se quem está correto, ou menos errado. Ensine aos seus filhos: TODOS SOMOS IGUAIS e repita até ele pensar dessa forma. É o IMPORTANTE !

  61. Prezado Mário Sabino. Gostei da sua visão sobre o jornalismo/jornalista. Sou publicitário e na UFPR, eu e meus colegas éramos mal vistos pelos alunos de jornalismo. Sobre isso, concordo plenamente: publicitários são desnecessários. Mas como publicitário visualizei, há tempos, os programas jornalísticos de televisão como entretenimento. Lamentável. Agradeço sua coluna, sempre equilibrada e elegante. É oxigênio no meio da poluição.

  62. Drauzio, habitué dos presídios, sabe que ninguém no Brasil fica preso 8 anos, com mais 12 a cumprir a nao ser por crime hediondo. E se fosse nao um trans mas um hetero que ele estivesse entrevistando e soubesse do seu crime, daria um abraço carinhoso? Tenho certeza que não. Seria dar um abraço num monstro. Logo, foi para apresentar o trans como vítima por ser trans. E ele é apenas um monstro.

  63. Respeitosamente, Mário: Drauzio não é o encarregado de encontrar (filtrar) personagens, de produzir, dirigir ou editar elas. Ele tão somente apresenta o quadro, como todos os outros apresentadores da Globo.

  64. Muito bom, Sabino. Só não concordo com todo ônus dessa entrevista dispensável com o transexual-monstro ficar com o admirável Drauzio. A culpa maior é da Rede Globo, q usou o tema da transexualidade d forma vergonhosa e cínica, escondendo o crime merecedor d pena d morte ou prisão perpétua

  65. Uma pessoa condenada por roubo ou furto há mais de oito anos presa...? O Doutor Dráuzio (médico, jornalista ou simplesmente showman?), tão afeito aos presídios, deveria desconfiar que o crime era outro. Não ficaria surpreso se fosse revelado que ele sabia do crime do travesti.

  66. O Dr. Dráuzio Varela, sempre apto a aparecer em qualquer meio de exposição, é o mesmo que no filme - e no livro- Carandirú, determina que um enfermeiro suture uma ferida por moderdura de rato e transforma uma lesão contaminada em um abscesso, com potencial enorme de complicações. Mas também, ao aproveitar uma oportunidade de aparecer -sempre- em um filme realizado no Rio Negro deixa de se vacinar contra a febre-amarela. Quase morreu da doença e ajudou a urbanizar uma doença silvícula. Sei não...

  67. Desculpe, Mario Sabino, mas em cima do muro , não dá. Não é o médico do monstro! É o jornalista omitindo um fato gravíssimo em nome da estética do quadro. Nunca vou acreditar que D. V. não soubesse. Prestou um desserviço à causa trans, insultou a boa fé do espectador e acabou com a própria imagem. Em quantos engodos desse já caímos e nunca vamos saber?

  68. O crédito que o Dr. Dráusio tem é infinitamente maior diante desse episódio que, só ocorreu por falha da produção da reportagem. Meu total apoio ao Dr. Dráusio.

  69. Foi exatamente o que pensei. E digo que como médico ele é grande, mas ali ele era jornalista e como tal não passou de um enganador desprezível.

    1. A Globo sabia muito bem sobre o crime bárbaro e se omitiu. Se ela quis manipular o Dráuzio ele não vai pedir para sair? Ele vai silenciar?

  70. Vivemos tempos difíceis. A tecnologia evolui mais rapidamente que o ser humano, tudo é absurdamente viral em segundos, ódios e paixões, estupidez de todos os lados. O que chamam de rede “social” é tudo menos social. Não deveriam mas Infelizmente pessoas erram, profissionais erram, empresas erram. Essa perseguição a imprensa e em especial a Globo é burra pq a liberdade de imprensa é fundamental numa democracia. Não gostou ou não concorda com a programação, desliga.

    1. Quem é essa figura que além de absolver a pútrida globo ainda faz apologia do imponderável poder de destruição em nome de uma suposta liberdade de imprensa? És uma completa imbecil e nada deves ter na tua cachola pseudo libertária. Vai catar coquinho e leva tua estupidez contigo. Apscosta

  71. Matéria interessante, pena que no fim acaba por ficar admirando o próprio umbigo. Não se define um indivíduo por sua profissão e sim por seu caráter. Jornalistas podem ser honestos e justos ou cinicamente mentirosos e canalhas, como indivíduos de quaisquer outras ocupações. O tempo os julga.

  72. Se a parte de jornalismo não checou a checar isso, é mal intencionado. como sempre, a Globo perdeu a mão faz tempo, eu já desliguei o plim plim, já faz 3 anos e não perdi nada.

  73. Seria muita inocência de uma pessoa experiente como o Dr. Dráuzio Varella. Por ser de longa data, frequentador de presídios, sabe que lá não tem ninguém inocente.

  74. Drauzio pode ter pisado na bola neste episódio, mas tem muito crédito. Se nossos governantes e boa parte dos políticos, além de parte de nossa população, tivessem o caráter e o engajamento em benefício da sociedade, nosso país, com certeza, estaria num patamar muito mais elevado.

  75. Não estou execrando a atitude do médico. Mas, certamente, ele, nesse caso, como jornalista deveria ter perguntado ao trans porque dele não receber visitas e não demonstrar uma compaixão injustificada. Nesse caso ele errou indulgentemente ou foi induzido pela sua equipe de jornalistas.

  76. A coisa toda cheira muito mal pois como é que a área de jornalismo não sabia a ficha criminal do assassino? Por que não levantaram a capivara do criminoso? Em tempos de ideologias dúbias a reportagem fica no caldo de cultura.

  77. O Fantástico é um dos programas onde mais se vê manipulação e parcialidade nas reportagens. A última vez que cai na tentação de assistir foi a uma entrevista com o Moro mais não fui até o fim, deu náusea a condução grosseira e desrespeitosa dada pela repórter. Entretanto considero um equívoco essa condenação ao Varela, que pode ter escolhido mal a quem dar o seu abraço, mais não é um charlatão como querem os bolsonaristas.

    1. Se ele é médico, e não juiz, como ele mesmo disse, então deveria se limitar a fazer seu trabalho (e dar abraço em quiser), porém sem divulgação ou trabalho jornalístico. Lá, ele não era médico, nem juiz, mas sim, jornalista, e deveria ter se comportado como tal. Acho impossível que ninguém sabia dos crimes do trans. Ademais, a Globo faz novela de tudo (todas as reportagens, sem exceção) para contagiar ou ludibriar os telespectadores, e essa, não foi diferente.

    2. Edvaldo, sou sua colega de profissão. Compreendo que o Drauzio cometeu um erro como jornalista, como em algumas ocasiões, lidando com doentes de alta complexidade, em que pese a nossa melhor intenção, também erramos. Só acho que há um oportunismo de quem critica trazendo o enfoque para o alvo da polêmica ser transexual. Isso reforça o preconceito e a violência contra eles.

    3. Silvana, também sou médico, tenho 70 anos, já fiz mais de 20 mil cirurgias no SUS, não sou lembrado, nem procurado pela mídia . E nem quero. Pois apenas quero manter meu trabalho dentro da ética . Também escrevo, sobre filosofia. Já escrevi 2 livros como autor independente. Reconheço a profissionalização de Varella como médico, mas faltou ética e dignidade como repórter. Envergonho as duas classes. Pois, eu como escritor, nunca deixo de ser médico . Assim ELE errou duas vezes.

  78. Pq é a fatia de militância bolsonarista que diz que o Drauzio é apologista da ideologia de gênero? Ele mesmo já disse e se comporta como tal. Humanista? Para né? Humanista de hoje é comunista com nojinho de pobre.

    1. Álvaro, procure um divã em quanto é tempo. Tamanha agressividade em um comentário, acredite, não é bom sinal.

    2. Minha nossa senhora da indignidade. Tu és uma rematada e infeliz imbecil ao querer igualar o leitor a um dejeto humanóide. Vai procurar a tua tchurma esquizóide desinformada.

    3. Por mais estranho que te pareça, transexual é gente igualzinho a você. O Drauzio como médico tem por dever partir dessa premissa. Se é pessoa íntegra ou um assassino frio, isso é outra história.

  79. Se se pretende realmente limpar esse país a imprensa vai ter que confrontar a imprensa. Não há qq dúvida de que existe uma banda podre muito tóxica e perversa entre vocês. Que bom que não se está a ignorar isso e Sabino escreveu isso. Tratem de persistir nessa pauta porque foi com muita conivência e parceria da mídia que o país apodreceu. Crusoé não pode se acovardar nessa tarefa.

  80. Tomara louvável autocrítica seja assumida pelas cada vez mais latrinárias redações dos Antagonista/Crusoé. Ou, fodam-se !

  81. Bom dia, Mário, você foi muito severo ao julgar a sua profissão. Não os vejo assim, os jornalistas que desempenham com seriedade a função de nos por a par de notícias escabrosas como este crime e o comportamento da Globo et caterva. Não deve ser uma posição das mais cômodas, mas são necessárias para não ficarmos na ignorância. Que outra maneira teríamos para nos posicionar contra ou a favor? Seria sadismo da minha parte gostar de ler a notícia de que a tal "Suzy" foi esquartejada na prisão?

  82. Sim, houve omissão do crime da trans! Mas nada justifica o linchamento de um médico de excelência que tem prestado serviços preciosos pra um povo mantido como massa de manobra por MANDATÁRIOS, execraveis, esses sim, deveriam ser linchados e descartados da vida pública. É fácil condenar a trans e é justo, pelo crime cometido, mas é impossível manter no cárcere mandatários genocidas que mantém meus irmãos brasileiros na ignorância, apostando o desenvolvimento da Nação em lulas e boçalssauro. af...

  83. Em outros tempos a reportagem da Globo teria sido considerada fato consumado e surtido o efeito desejado pela gigante da mídia. Em tempos de internet, manipular a opinião pública já não é tão fácil... A Globo vê seus métodos ficarem obsoletos... assim como seus lucros....

    1. Excelente comentário! Realmente, não dá mais para enganar muitos. Nem com fake news vindo de todos os lados. Estamos atingindo o ponto de equilíbrio. Assim espero.

  84. Drauzio, Globo,.. provocam ânsia. Manipulam informação! Há muito tempo apresentam-se como símbolos da luta das tais minorias. Hipocrisia e eterno jogo de elevar a culpa do povo. Bem maior fariam contabilizando tds recursos roubados, somando os gastos desnecessários com reformas gabinetes, carros, loucas, tapetes etc dos poderes e o q este valor significaria para melhorar e dar dignidade ao povo, Uma reportagem com uma pesquisa exaustiva e um contador q mereceria abraços por esclarecer o povo

  85. Sabino não quis fuçar na latrina do jornalismo da Globo. Mas não dá pra deixar pra lá. A Globo, desavergonhadamente como de hábito, usou o Dr, Dráuzio e enganou àqueles que, sabe-se lá por quais fatores psicológicos, ainda a suportam.

  86. Lamentável o rumo que tomou a reportagem. Porem difícil acreditar que no afã da divulgação do tema deixar por trás das cortinas o fato do entrevistado ter cometido de forma impiedosa um crime.

  87. Interessante notar que as outras trans "só cometeram assalto e tráfico". Isso parece pouco? E o casal homossexual que assassinou a família por causa de dinheiro? Passou da hora de a grande mídia individualizar as pessoas, cada um de acordo com o seu caráter e não de acordo com o gênero, religião, cor, classe etc.

  88. Perfeito. Eu ñ consigo compartilharrrrrr... Vc consegue sempre colocar as coisas nos seus devidos lugares. Vai para o Antagonista + né?

  89. Achar que o Drauzio Varella ainda é médico é o mesmo que achar que o Lula ainda é metalúrgico. Esse progressismo humanista dessa esquerda míope só se preocupa com os bandidos.

  90. A Globo, acredito eu, está preparando a dispensa do Dr. Drauzio Varella, com a credibilidade atual, pós furo no pé de reportagem sobre Suzy. Com qual cara De. Drauzio vai vir falar sobre o Coronavirus? Com qual credibilidade ele vai apresentar algum programa? Reduzido a um um qualquer. Agora a Globo vai chamar para negociar a renovação de contrato. Dr. Drauzio, pense mais um pouco, faça logo outro vídeo e conte a verdade. Depois não haverá credibilidade para se defender.

  91. O Brasil tem 388 mil médicos na ativa, o Dráuzio Varella é só mais um. Ele só é famoso pelo que fez fora da medicina, e usa a desculpa de que "é só um médico" porque acha que o que faz que o torna famoso é motivo de vergonha ou desprestígio. As pessoas precisam parar de se impressionar com formação ou títulos, ou usarem eles de escudo . Que o diga os "Einstein falou", "Stephen Hawking dizia". Eles estavam muitas vezes errados nos campos que dominavam, imagina quando falavam de outros assuntos.

  92. Todos os trabalhos jornalísticos da Globo têm um ar novelístico, teatral, enganoso, falso até. Realidade ali passa looonnngggeee....

  93. Ao contrário do programa de mesmo nome, cada vez mais decadente e sem público (tanto é certo que necessitou da Crusoé para ser notado), este relato está realmente FANTÁSTICO.

  94. Não assisto TV aberta há muitos anos e principalmente a Globo por fazer jus ao título de Globolixo. É bom o respeitado médico Drauzio apresentar outra versão sobre esta reportagem. Para quem trabalha tanto tempo na televisão é bom o profissional definir bem como se faz uma reportagem. Sabe do roteiro e como será feito. Ou entrou de sola na gravação !? Conta outra Varella !!!

  95. Essa maldito Império da Rede Globo, construído às custas da Revolução de 1964, vem ruindo a cada dia e o desespero vai se apoderando dos que ainda tentam, de forma inescrupulosa, derrubar o Governo Bolsonaro através de mentiras e omissões criminosas.

  96. Drauzio é um oportunista, a globo manipuladora, esse suzy é um escroto assassino que está preso pelo crime que cometeu. Parem de vitimismo de minorias e tratem as coisas como elas realmente são usando de misericórdia ou não. Afinal cada um sabe o que faria se um sujeito perturbado estrupasse e matasse seu filho de 9 anos.

  97. Com este artigo Sabino, fica perdoado da publicação, na semana passada, da entrevista deste sujeito de quem nunca gostei e me causou o desprazer de encontrar aqui como um entrevistado que me recuso a ler. Entristeceu-me que tivessem dado relevância a um manipulador dos sentimentos das pessoas que nele acreditam.

    1. Texto perfeito! reproduz com fidelidade o sentimento que eu tive com o episódio e com a conduta do dr. Dráuzio, a quem admito muito, nas duas funções, como médico e comunicador.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO