Paulo Guedes, segundo o MP

15.11.18

Ao abrir investigação contra Paulo Guedes por suspeita de irregularidades em negócios com fundos de pensão, o Ministério Público Federal em Brasília mencionou o caso, revelado por Crusoé, em que o Posto Ipiranga de Jair Bolsonaro é apontado como beneficiário de operações irregulares realizadas por uma corretora na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. Ao fazer a “análise de histórico pregresso dos investigados”, os procuradores afirmam que o esquema nos fundos segue o mesmo modus operandi do esquema descoberto na capital fluminense. Eles dizem ainda que as irregularidades são similares às que vieram à tona na CPI dos Correios e que, mais tarde, foram detalhadas pelo operador de mercado Lúcio Bolonha Funaro em delação premiada. Funaro, por sinal, foi chamado para prestar depoimento. Antes dele, o próprio Paulo Guedes será ouvido.

Rogério Castro/Estadão ConteúdoRogério Castro/Estadão ConteúdoPaulo Guedes está sob investigação do MP

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Parabéns a Crusoé que tem buscado ser uma imprensa compromissada com a verdade e não com o que alguns gostam de ler. Inclusive já tinha publicado antes o envolvimento de Paulo Guedes com os fundos de pensão.

    1. O MP tem que trabalhar sim independentemente de quem seja o investigado. Pau que bate em Chico bate em Francisco

  2. Fundamental investigar. Esse cargo não é pra duvidosos, não podemos mais adiante descobrir que fomos enganados. Ou é patriota e sério ou fique na iniciativa privada assumindo risco no próprio negócio, sem envolver o país.

  3. Todos devem ser investigados e tem direito a uma explicação. O presidente Jair deve prestar atenção e ouvir diversas opiniões para analisar bem prós e contras. A transparência e a confiança é muito importante para um governo que luta contra corrupção. O super ministro deve se defender e devolver dinheiro ilícito se julgado culpado. A alta competência pode ser usada com ética e responsabilidade é o mínimo que esperamos de um super ministro da economia tão admirado pelo Presidente

  4. A Crusoé está caindo nos mexericos da oposição petista? Eu não acredito! Porque conheço o bom jornalismo da Crusoé é muito mais Paulo Guedes que conheço há décadas e sei de sua correção. Capacidade profissional e patriotismo!

    1. Crusoe esta fazendo o q tem q fazer. Tem suspeita, seja qual for? Apura-se. Nao esclareceu? Fica fora, vai preso, paga o q deve a sociedade. Esclareceu? Palmas pra ele e processo em quem acusa. simples assim. Quem defende suspeitos (e ate' ladrao) e'o PT.

  5. ISTO SIM será um problema! E outro mais o BTG envolvido no escândalo das mortes de idosos por suicídio no Chile devido ao sistema de Capitaluzação ( q quer implantar aqui) e que gera miséria e abandono aos mais idosos. Olho vivo Presudente Bolsonaro!!!!!!!!

    1. Os contratos de Previdência Privada dos Bancos é um assalto à população. Eles se formam economistas e vão trabalhar para os Banqueiros. Aí arrumam fórmulas mágicas que produzem lucros fantásticos aos Bancos. Estes por sua vez indicam faz tempo os Ministros da área financeira. Banco Central, Ministro da Fazenda etc. e controlam a economia. Foi assim com Lula, Michel, e agora será com Bolsonaro. Este que parece um homem sério tem de olhar isto. Ou eles trabalham para o povo ou para os Bancos.

    2. Continuando. O contrato de Previdência Privada exigia para entrar e contratar uma tal taxa de carregamento (alguns Bancos a extinguiram, e reduziram a taxa de administração) e saída. E quem pagou? Terá a devolução? Claro que não. Seria interessante ver a taxa de capitalização mensal é 0,3 abaixo da Caderneta de Poupança. Existe ainda o MF que exige IR que está sendo discutido na Justiça. Façam um levantamento e vejam como o povo e clientes estão sendo explorados. Uma vergonha.

    3. Os famosos e lucrativos contratos de Previdência privada dos bancos não passa de conto de vigário criado e aprovado pela Susep em 2007, por um tal de Renan Garcia que tem processo na Justiça Federal no Rio de Janeiro. Podemos detalhar estes contratos extremamente lucrativo aos Bancos, se vocês quiserem. A pergunta que fica é porque os Ministros da área econômica têm de ser indicados pelos Bancos. Sai o Itau entra o Santander. O Bradesco já se divertiu com o Lula. Analisemos a previdência.

Mais notícias
Assine
TOPO