AlexandreSoares Silva

A maior escritora do Brasil

15.10.21

Com a notícia da entrada de Fernanda Montenegro para a Academia Brasileira de Letras, começou a corrida das editoras brasileiras e portuguesas para publicar as obras completas da lendária escritora carioca. São mais de vinte romances, cinco coletâneas de contos e dois livros de poemas – um poema épico escrito em decassílabos heroicos sobre a vida da atriz Cacilda Becker (“As Cacildíadas”), e outro poema épico de extensão semelhante sobre a vida do ator Procópio Ferreira (“As Procopíadas”).

Mas esses mais de vinte romances — como são esses livros? É um pouco difícil classificar a literatura de Fernanda Montenegro. São talvez romances realistas, que descrevem a violência urbana à la Rubem Fonseca? Nada disso. São então romances intimistas, que mostram as infinitas matizes da psicologia dos personagens? De modo algum. São objetos verbais, focados acima de tudo em estilo e em brincadeiras linguísticas? Também não.

O que é a literatura montenegrina, então? Talvez a obra literária de Fernanda Montenegro possa ser descrita mais por aquilo que ela não é do que por aquilo que é – até porque eu inventei que ela tem uma obra, e na verdade ela nunca escreveu duas linhas além de dois livros de memória escritos em parceria com outras pessoas.

Não importa. A Academia Brasileira de Letras está certa em não julgar um autor das dimensões de Fernanda Montenegro pelo critério da mera quantidade de obras. Se ter escrito cem obras não faz de ninguém um grande autor, ter escrito zero obras não faz de ninguém um não grande autor. O raciocínio da ABL está corretíssimo.

Um critério melhor para julgar um autor é a sua influência, e nesse sentido, pergunto, quantos grandes autores brasileiros não foram influenciados por essa obra toda feita de silêncio e reflexão — por aquilo que ela não diz? Quantos grandes escritores brasileiros nunca escreveram uma linha, copiando o angustiado silêncio montenegrino?

Entre os autores influenciados por Fernanda Montenegro está a reclusa e misteriosa Maria Bethânia, que também acaba de se tornar uma imortal — neste caso da Academia de Letras da Bahia. Um reconhecimento mais do que justo: Maria Bethânia é, como todos sabemos, romancista, contista e autora de centenas de sonetos invisíveis e belíssimos.

Talvez se possa compreender melhor as obras dessas duas monstras da literatura se assumirmos que são seguidoras do movimento literário francês OULIPO, cujos membros se impunham restrições rígidas para escrever obras literárias: o escritor Georges Perec, por exemplo, escreveu um romance inteiro sem a letra “e” (La Disparition,1969). Maria Bethânia deu um passo além (que digo, deu vinte e cinco passos além) e escreveu sem usar nenhuma vogal nem nenhuma consoante, se valendo apenas dos espaços em branco dispostos na página com uma precisão absurda. Eis, por exemplo, um dos melhores contos de Maria Bethânia, intitulado ”            “:

 

 

 

 

 

 

 

 

(Obrigado a Maria Bethânia por permitir a reprodução deste conto na sua íntegra.)

Como o leitor pode ver, a influência (em tom, estilo e temática) da obra de Fernanda Montenegro neste conto de Maria Bethânia é evidente. Essa influência está até no título – ”                  “, não custa lembrar, é também o nome do quarto romance de Fernanda Montenegro, que foi traduzido para 23 línguas e não foi lido por milhões de pessoas no mundo todo.

É assim tão absurdo classificar Fernanda Montenegro, Maria Bethânia, e outros grandes autores brasileiros como Amelinha, Belchior, a famosa Grávida de Sorocaba e o ator que fazia o Zé Bonitinho, como seguidores brasileiros do movimento francês Oulipo? Penso que não.

Ao não escrever uma palavra sequer e se limitar a fazer o papel de velha sábia em filmes, Fernanda Montenegro tem influenciado centenas de grandes escritores a também não escrever nenhuma palavra. Que influência pode ser mais benéfica do que essa? O silêncio de gerações inteiras de escritores nacionais tem um sabor distintamente montenegrino.

Quanto a mim, sonho com a publicação das obras completas de Fernanda Montenegro e Maria Bethânia. Penso em comprar todos os cinquenta e tantos volumes que elas não escreveram, encaderná-los em couro e oferecê-los de presente a Chico Buarque. Quem sabe assim ele não se inspira nessas duas grandes mestras do silêncio para, ele também, deixar de escrever um grande romance.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bom, acho que logo chegará a vez de Lula se tornar imortal, não é? Pelos seus grandiosos e inesquecíveis discursos. E também, quem sabe, num futuro mais distante, Bolsonaro... Ah Machado de Assis, se você soubesse...

  2. Foi com profundo pesar que li essa matéria!!!! Uma afronta para os escritores do nosso pais. Mesmo que Fernanda seja uma boa atriz( o que eu particularmente não acho- é sempre a mesma) e a Betãnia boa interprete, impensável vê-las na academia de letras. Sou bahiana , residente desde criança em São Paulo mas tenho certeza que será um desgosto para os baianos. Será cabível alguma medida judicial para impedir? Poetas, escritores, seresteiros, socorro!

  3. A ABL não foi justa. Por que o Falcão - comediante (?) cearense, compositor de músicas horríveis, professor de "ingreis" - não foi imortalizado em primeiro lugar? Pelo menos ele escreveu alguma coisa (é "coisa" mesmo, não literatura).

  4. Einstein dizia que o universo e a estupidez humana eram infinitas. Só não tinha muita certeza sobre o primeiro. Acho que os membros e membras da ABL estão meio senis. Mas Sarney também é imortal, então...

  5. Ridendo castigat mores. Perfeito, Alexandre Soares Silva, mas não abrevie seus sobrenomes. Nós da Silva precisamos nos precaver. Só nos EUA a pessoa pode ter um sobrenome com consoante e ponto, sem que precise declinar um nome inteiro, pois às vezes o sobrenome do meio é somente este mesmo: uma consoante com ponto.

  6. Nada faz sentido no Brasil. É uma sucessão de casos de inépcia misturada com perversidade e desonestidade. A indignação do autor é mais que compreensível.

  7. nosso meio artistico vai produzir uma super filme sera assim tipo cinema novo: uma camera na mão uma bosta na cabeça--terá trilha sonora de arrigo barnabé (clara crocodilo)--terá fernanda montenegro interpretando ela mesma--o roteiro será de paula fernandes e o titulo vai ser "juntos e shallow now".

  8. Na falta de um "imortal" vai uma "nem tão imortal", a dona Arlete, ôps, dona Fernanda, pseudo-intelectual. (é com hífen ainda?)

  9. concordo com as lôas na ABL as obras literárias dos "imortais" são como broas degustadas no chá da tarde por umas gentes à toa

  10. Fernanda Montenegro! Enganadora! Feia, e péssima atriz ! Acabou a mamata e a arte acabou! Kkkk gente besta q elogia essa merda

    1. E vejam que um Nelson Rodrigues não chegou. Nossa ABL é da laia do Congresso. Já colocaram também Zélia Gattai, cruzes....

  11. O proximo candidato a ABL será antonio pitanga, aquele que anda sempre de chapéu branco ,ninguem sabe como vive nem o que fez, nem o que explica nas entrevistas (além de ser o pai da moça da propaganda da CAIXA). daqui a pouco esse LIMBO cultural brasileiro vai enaltece-lo.

  12. Somos um país em que ser incompetente não incomoda. Para que se esforçar ou para que se preocupar em se esforçar se tal esforço não é valorizado? O nosso país é um espanto geral. Não?

  13. D. Fernanda Montenegro merece respeito. Pelo conjunto da obra faz jus à indicação. Mesmo porque na dramaturgia brasileira ela alcançou essa glória. Uma senhora de valor. Apenas uma observação: não existe palavra monstra.

  14. Ironia dosada como pimenta, na medida certa do paladar e da irreverência, seja na moqueca baiana, seja na feijoada carioca… Parabéns!

  15. Parabéns pela coragem de dizer verdades neste mundo pseudo alfabetizado e impregnado pela idiotice do corretamente qualquer coisa! Bravo!

  16. Enquanto isso, meu poeta ídolo, premiado com dezenas de livros por 50 anos, o gaúcho Mario Quintana, foi rejeitado e magoado diversas vezes, com a recusa de seu nome na Academia. "Eles passarão, eu passarinho".

  17. O nosso maior escritor vivo, Chico Buarque, já disse que não aceitaria uma cadeira lá, a exemplo de seu pai, Drummond e outros, em protesto à indicação de Getúlio Vargas. Imagine agora fazer companhia a Sarney e tantas outras mediocridades literárias que estão por lá. Melhor ficar longe, ele não precisa disso. A Fernanda também não.

  18. Às vezes lemos uns absurdos e ficamos questionando se enlouquecemos até que alguém lúcido nos confirma que a loucura não é nossa. Parabéns pelo texto.

  19. Só no brasil fernanda montenegro é uma atriz. tentam a DECADAS nos fazerem acreditar. sua melhor interpretação, é aquela jogando torta e sucos em Paulo Autran. ESSA É A REALIDADE.

  20. Muito cáusticos esses comentários, e o próprio artigo, “escrevinhado” com a mestria de sempre. Não sei por que tanto estranhamento por ter a ABL concedido uma cadeira -ou seria um “assento”?- à nossa La Montenegro, a “Gioconda da Tv e do Teatro. Um país cujo povo, sucessivamente, elegeu como seu presidente, um Luís Inácio e depois um Bolsonaro, merecia coisa melhor pra compor seu naipe de “galardões e fardamentos” feitos mestre sala e porta bandeira de escolas de samba?

  21. PQP!!! Meu sonho se realizou hoje! Até que enfim alguém teve a coragem de escrever a verdade e não ligar para o apedrejamento que virá por aí. Parabéns pela coluna!

  22. Parabéns, Alexandre ! Colocas em destaque "uma virtude" consumida por grande parte da sociedade brasileira e, com mais afinco, pela nossa "esquerda JURÁSSICA": a HIPOCRISIA, o "faz de conta".

  23. Comoveu-me o belo e sensibilíssimo texto "bethaneano" aqui reproduzido. Eu, insensível, confesso não conhecê-lo. Por onde terei andado? Quanto à extensa obra da nossa Fernanda, os candidatos do próximo ENEM que se cuidem, pois é quase certa a utilização de uma de suas preciosas contribuições literárias às línguas lusófonas. Confesso, envergonhado, em minha pequena biblioteca nada tenho dessas maravilhosas Bethânea e Fernanda. Mas de fato o descuido é meu. Nada tenho do Sr. Zimmerman (Bob Dylan).

    1. Ney, pelo menos Mr. Zimmerman escreveu e cantou versos memoráveis! Não é uma obra invisível! Kkkkkk

  24. É a instituição que não incluiu entre seus membros o maior poeta do século XX, Mário Quintana. Se Mário Quintana não está entre os que deveriam ser membros, nada mais natural que indicar uma boa substituta para Nego do Boréu ou Anitta, cujos compromissos não lhes permitem tomar assento na ABL.

  25. Sensacional, esse artigo. Parabéns! Espelha em estilo toda a hipocrisia brasileira, em especial, de parte da classe artística. Somos o país da piada ou da ironia prontas.

  26. Muito bom texto, com um final esplêndido. Bob Dylan ganhou o Nobel de Literatura, para mim com justiça. Como faço parte da massa famélica e ignara, não me trás nenhuma sensação, saber que a Fernanda Montenegro vai entrar para a ABL. Mas uma coisa me suscita, que não é uma crítica e nem elogio, apenas um mero comentário sobre o assunto: "..................................🥱!" Moro Presidente 🇧🇷

  27. E dizem, aos 4 cantos, que as Instituições funcionam, firmes e fortes, no BR. Nem a ABL consegue manter as regras básicas, que dizem respeito à sua essência: academia de ESCRITORES DE GRANDE RELEVÂNCIA. Mesmo caso da PGR, que não exerce a sua função; idem ao STF quando cancela a Lava-jato. As próprias instituições se implodem. Essa é a regra, o padrão.

    1. O texto é tão bom que cheguei a acreditar que ela fosse autora de alguma obra que eu, por ignorância desconhecia. Mordaz e irônico. 👏👏

  28. Juro que no começo acreditei que a FM era escritora, além de atriz. Sua ironia é de uma mente privilegiada, parabéns! Ah outra coisa: não existe academia brasileira de atores pra abrigar essas pessoas?

    1. Bem Lembrado MSF! Este pais não e para qualquer um. O que me surpreendeu foi Fernanda aceitar

  29. Excelente! Não fosse a idade avançada, iríamos presenciar uma fuga em massa dos (legítimos, acredito) ocupantes das outras cadeiras da entidade. A propósito, Rui Goiaba que se cuide…

    1. Ela engravidou em Sorocaba e só depois de três meses que partiu para Taubaté.

  30. Por mais que goste da Fernanda, não dá para entender que, não tendo uma obra como escritora, vá para uma academia que foi criada para escritores. Afinal, ninguém é ator de teatro, sem atuar. Mas essa Academia sempre foi uma ação entre amigos.

  31. Não me admira que a Academia a tenha indicado. Ela é o retrato dessa academia, absolutamente obsoleta, morta como seus integrantes.

  32. A indicação de uma atriz que sempre representou uma única personagem, ela própria, está transformando uma academia de escritores para se tornar uma academia de " ex critérios "

  33. A inegável contribuição de Fernanda Montenegro e Maria Betânia às artes foi divulgar fantásticos textos através do seu árduo e magnífico trabalho de, respectivamente, atriz e intérprete. Num país em que ninguém lê - porque a fome e a miséria falam mais alto - Fernanda e Betânia tornaram a cultura e a beleza acessíveis a um maior número de pessoas! Acho que fizeram muito mais do que a maioria dos senhores e senhoras que já ocuparam as cadeiras da ABL desde a sua criação.

    1. Lucia, o texto não coloca nenhum demérito para Fernanda ou Bethânia e, nome do "negócio" é Academia Brasileira de LETRAS…por óbvio, escritos, textos, feitos por um escritor, um autor. Não é a academia brasileira de performáticos, atores, cantores, nem tem nada a ver com fome e miséria…

  34. nosso país é isso, fernanda é aquela que 50 anos faz a mesma voz, a mesma entonação,o mesmo sotaque, não importa o que "represente" está sempre igual..ahhh mas ela é incrivel ! no nível de francisco cuoco. nao me surpreende que os premios de "arte " no país tenham nomes como -kikito-jabuti. até quando esta ficção de arte e classe artistica e produção de arte vai encher nosso saco com essas tralhas enquanto a micro Coreia do sul dá exemplos.

  35. A nossa Academia brilha pela sensata escolha de seus integrantes. Sou favorável a nova orientação - a consagração do silêncio. Tal diretriz se anteriormente aplicada nos livraria de Marimbondo de Fogo ( José Sarney) e da avançada poética do general Aurélio Lira Tavares que usava o sweet pseudônimo de Adelita... e cuja obra principal é a letra do portentoso hino " Canção da Engenharia do Exército Brasileiro " .

  36. No ponto. Foi exatamente essa sensação de "incompreensão" que me veio à mente quando soube que Fernanda Montenegro era candidata única a cadeira 17 (?) da ABL. Ainda bem que pude ler esse artigo. Não estou enlouquecendo sozinho.

  37. Maravilha ! Faltou só uma menção ao inefável Cacá Diegues, autor de uma obra literária que se declina em dezenas de atrizes que se despem para a câmera dizendo textos à altura de Paulo Coelho - autor de livros vendidos aos milhões no mundo inteiro, sem que leitor algum tire qualquer proveito estético. Nelson Pereira dos Santos, ocupante anterior da cadeira de Cacá, pelo menos nos legou diversas obras-primas…. Enfim, oxalá Chico Jabuti siga seu conselho e, como Pitanguy, não escreva mais nada !

    1. Acho justo a sua contribuição literária faz sentido, já viram as minúsculas bibliotecas dos novos apartamentos?? Condiz com estas obras imaginárias e invisíveis parabéns a academia e a laureada, sentido do tempo.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO