Agência Senado

A resistência no Senado ao projeto que amplia compra de vacinas por empresas

08.04.21 16:59

O Senado não deve votar de forma açodada o projeto de lei que permite que empresas comprem vacinas contra a Covid-19 para imunizar funcionários, sócios e outros prestadores de serviço. Lideranças partidárias não pretendem repetir a atuação de deputados, que analisaram a proposta nas comissões e em plenário em apenas uma semana.

O trâmite do projeto foi discutido durante reunião de líderes nesta quinta-feira, 8. O líder da minoria no Senado, Jean Paul Prates, do PT do Rio Grande do Norte, avalia que a proposta abre caminho para que empresas caracterizem a vacina como um benefício para trabalhadores de seus quadros, em detrimento dos profissionais de concorrentes.

O petista sugeriu que o parlamento ouça representantes do setor empresarial e sindicatos para saber se existe consenso a respeito da proposta. “A gente não pode tratar de um projeto porque dois ou três empresários foram lá e sugeriram que podem comprar vacina e sem a certeza de que eles tenham fontes confiáveis de fornecimento“, pontuou. “Em cima de uma suposição, a gente pode acabar avalizando uma lei que pode atrapalhar, principalmente por causa da especulação“.

Mais cedo, em entrevista ao portal UOL, o senador Alessandro Vieira, do Cidadania, declarou que o projeto é um “oportunismo” e “não faz sentido“. O que a gente mais encontra são opiniões contrárias, que é uma péssima ideia, um projeto oportunista, um projeto feito em cima das coxas para agradar alguns empresários, mais nominalmente o cara da Havan [Luciano Hang] e da Wizard [Carlos Wizard Martins], que fizeram grande campanha e são próximos ao governo, mas o projeto não traz nenhum avanço“, comentou.

Hoje, a lei permite que empresas adquiram vacinas, desde que as doses sejam integralmente doadas ao Sistema Único de Saúde para o uso no Programa Nacional de Imunizações. A proposta em trâmite no Senado prevê o aval à iniciativa privada para adquirir imunizantes contra a Covid-19 para a inoculação gratuita de seus empregados, caso seja doada a mesma quantidade ao SUS.

Em outro ponto, a proposição permite a compra de vacinas sem registro ou autorização da Anvisa, contanto que tenham esse aval de qualquer autoridade sanitária estrangeira reconhecida e certificada pela Organização Mundial da Saúde.

A inclusão ou não do projeto na pauta deve ser discutida somente na próxima reunião de líderes, prevista para a semana que vem.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Eu não entendo essa posição de impedir a comercialização de vacina contra Covid, sendo que pra maioria das outras vacinas do PNI, existem as clínicas privadas que as aplicam

    1. Vc gera desigualdade ao dar mais chances de uma pessoa com dinheiro poder se antecipar e tomar a vacina da covid, enquanto o pobre continuará morrendo nos hospitais. Ela provavelmente poderá ser comercializada nas clinicas de vacinação quando o problema pandemico covid acabar. Agora é responsabilidade do poder público ofertar a mesma. O correto é fazer pressão no bozo para ver se ele pega no tranco e comece a trabalhar para salvar vidas, pq essa omissão dele já resultou em mais de 300mil mortes.

  2. Esse PL se aprovado é a institucionalização do furo fila. Não há vacina sobrando no mundo para que se justifique uma imoralidade como essa. Não é só questão de ter dinheiro. É uma questão de tirar a oportunidade dos que estão aguardando a vez.

    1. Tem certeza que não existe vacina no mundo para comprar? Pelo que Eu sei existem muitas vacinas disponíveis e em grande número para aquisição. Uma doença em que é importante desafogar os hospitais, pra mim quanto mais gente vacinada melhor, independente de eu ser ou não.

  3. O governo bozista praticamente se colocou na posição de "anti-vacina" por todo o ano de 2020, pelo menos até o Doria conseguir emplacar a coronavac. Agora vemos os empresários bozistas querendo comprar vacinas para seus funcionários e assim manter seus comércios abertos. Logo eles que contribuíram diretamente, junto com o governo bozista, para o caos pandêmico hora instalado no Brasil. São um bando de safados sem um pingo de respeito a vida.

    1. Nelson, um grande abraço do palhaço 🤡! Estamos juntos na cruzada contra o atraso moral e ético de nossa classe política e seus rebanhos sequelados. Seja da extrema esquerda, até a extrema direita. Duas pontas de uma mesma ferradura. ✌

    2. José e PB: Parabéns! Vocês formam a dupla Messi / CR7 da Crusoé. Assino embaixo de seus comentários. Continuem firmes, pois o gado jamais silencia.

    3. João, vai ver se o seu dono está fazendo um golden shower lá na esquina. Aqui, bozista retardado não tem vez!..rs..

    4. A ser validado essa liberdade para empresários comprarem vacinas, não duvido de vermos o waldomiro do chapelão comprando um enorme lote dessas vacinas para vender como "vacina abençoada" em seu templo. Claro, pela bagatela de míseros 1 ou 2 mil reais. Esses lobos travestidos em peles de cordeiro não respeitam nem o sofrimento e morte de seus fiéis ante esse vírus bozista. Sim, pq agora podemos chamar de vírus bozista, visto que o Bozo tem cultivado ele muito bem em solo brasileiro.

    5. Verdade PB. Sem contar que esta legislação meia-boca é única do Brasil e contra qualquer princípio de igualdade de direitos tão bem seguida pelos outros países afetados pela pandemia. O Brasil, novamente, dando péssimo exemplo para o mundo. Bozistas são criaturas sórdidas!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO