Agência Senado

Empresas ligadas a Chico Rodrigues assinaram R$ 2,3 mi em contratos com governo Bolsonaro

16.10.20 11:22

Duas empresas ligadas ao senador Chico Rodrigues (foto), flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido entre as nádegas, fecharam, em maio deste ano, dois contratos com o governo de Jair Bolsonaro para fornecer equipamentos de saúde em Roraima. Um deles foi celebrado sem licitação com a universidade federal do estado e outro com o Ministério da Saúde.

Tanto a Quantum Empreendimentos de Saúde, atual Balme Empreendimentos, quanto a Haiplan Construções Comércio e Serviços são suspeitas de integrarem um esquema de superfaturamento de contratos com o governo de Roraima, cujo beneficiário seria o parlamentar do DEM. Vice-líder do governo no Senado até a última quinta-feira, o senador foi afastado por 90 dias pelo Supremo Tribunal Federal, após ser pego com dinheiro dentro da cueca em sua casa, em Boa Vista.

A Quantum Empreendimentos tem como sócio o cunhado de uma assessora parlamentar de Chico Rodrigues. Segundo a PF, o senador e o empresário mantinham contato frequente para tratar de negócios com o governo de Roraima — o parlamentar foi governador-tampão do estado em 2014.

Em maio deste ano, como antecipou O Antagonista, a Quantum assinou um contrato de 1,39 milhão de reais com o Ministério da Saúde, para fornecimento de cilindros de oxigênio para o Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami. Na decisão que autorizou as buscas na casa do senador, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, cita a existência de um outro inquérito, de relatoria da ministra Carmen Lúcia, que investiga uma suposta organização criminosa atuante no distrito sanitário para desviar dinheiro público.

Um dos alvos da investigação, que é mantida em sigilo, é o empresário Jean Frank Padilha Lobato, apontado como “operador” de Chico Rodrigues. Jean Frank, segundo a PF, é casado com uma assessora do senador. O cunhado dela é dono da empresa contratada pelo governo de Roraima e pelo Ministério da Saúde na gestão de Jair Bolsonaro.

A outra empresa investigada por supostas fraudes em Roraima, a Haiplan Construções, tem ligação com o senador por meio de um sobrinho. Também em maio deste ano, a empresa assinou um contrato por dispensa de licitação com a Universidade Federal de Roraima, no valor de 929 mil reais, para fornecer equipamentos de proteção individual, os EPIs, como aventais, máscaras e luvas.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Só falta a *justiça *querer que ele assine a confissão de ladrão pra condená-lo ! Já se condenou sujando o dinheiro que escondeu tão profundo que estava sujo de fezes ! Imundície só ! Ainda acha que tem defesa ?

  2. Este Chico é mesmo um verme asqueroso e fratulento. ganhou milhões em verbas destinada a seu estado pelo seu cúmplice, que conhecendo seu podre caráter já sabia que haveria desvios, só não esperava que fosse pego.

  3. Chico Rodrigues é ladrão insensível e desmoralizado. Não tem vergonha nem respeito e se acha com direito a roubar um país inteiro. Cadeia nesse verme!

  4. Quanto mais mexe, mais fede. Este tal de Chico Cagão é um baita safado. Fiquei sabendo que o suplente dele é o filho (o cagãozinho). Estamos ferrados!!!

  5. Quanto mais mexe, mais fede. Este tal de Chico Cagão é um baita safado. Fiquei sabendo que o suplente dele é o filho. Estamos ferrados!!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO