Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Queiroga visita hospitais federais do Rio, que são o novo alvo da CPI da Covid

22.07.21 14:35

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vai visitar nesta quinta-feira, 22, a rede de hospitais federais do Rio de Janeiro. O cardiologista embarcou em um voo da Força Aérea Brasileira com uma equipe da pasta. O grupo também vai acompanhar o andamento da vacinação na capital fluminense.

A visita de Queiroga a unidades federais do Rio ocorre após a CPI da Covid decidir abrir uma frente de investigação para apurar irregularidades nesses hospitais. Senadores querem buscar conexões entre o senador Flávio Bolsonaro, do Patriotas, e diretores indicados pelo governo federal para essas unidades federais.

O novo foco da CPI foi aberto depois do depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel. Ele levantou suspeitas de que Flávio controla as indicações em pelo menos seis hospitais ligados ao governo federal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Atenção todos os ANTAS y sus muares doutrinados! ,,,, A Sinovac, laboratório dos chinas que fabrica a Coronavac, ofereceu vacinas pro Ministério da Saúde a 5 dólares a dose. O Butantan aparelhado pelo calcinha-justa, cobrou 10 dólares, 100% superfaturada, ao Ministério da Saúde, será que a CPI circense vai abordar esse tema ou vão arranjar uma maneira de culpar o PR?

    1. 3,14 + nyco = pinyco. Pelo que sei, a Sinovac tem um acordo com o Butantan. Acho que se realmente a Sinovac ofereceu a vacina para o Bolsonaro por 5 dólares, ele não vai comprar. Como o "setor de compras" quer 1 dólar de propina por cada dose, isso representará 20% do valor. Difícil equacionar essa propina ao preço de 5,00.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO