Agência Brasil

Presidenciáveis avaliam que Bolsonaro enterrou chances de aprovação do voto impresso

30.07.21 09:32

Presidenciáveis avaliam que Jair Bolsonaro enterrou as chances de aprovação do voto impresso durante a transmissão ao vivo em que admitiu não ter provas de fraudes nas eleições e valeu-se de teorias conspiratórias em circulação na internet já desmentidas para indicar supostos indícios de irregularidades.

Ciro Gomes, que, em maio, anunciou apoio à PEC do voto impresso, afirmou que Bolsonaro colocou a mentira no eixo do centro do poder e entendeu que a prática, “que contamina todas suas ações e escalões, teve ontem um ritual supremo“.

Além de não apresentar uma única prova da vulnerabilidade das urnas eletrônicas, o mentiroso mor da república soterrou qualquer possibilidade de uma modernização do sistema, que será sempre oportuna e bem-vinda, quando tocada com equilíbrio, boa técnica e honestidade“, disparou Ciro, nas redes sociais.

O pedetista ainda usou o episódio para voltar a defender o impeachment de Bolsonaro. “Este governo, que ampliou o sentido da corrupção, fazendo-a transbordar das órbitas política e financeira para a da corrupção da linguagem e dos significados, continua sua marcha de impunidade sem que o Congresso e o Judiciário acionem as ferramentas democráticas“, completou.

Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta classificou a live de quinta-feira do presidente como “irresponsável e “mentirosa“. “Pelo menos, conseguiu unir partidos contra a ideia de voto impresso“, anotou.

A proposta de emenda à Constituição não abole as urnas eletrônicas. O projeto, no entanto, exige a impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil. O Tribunal Superior Eleitoral estima que a medida custaria 2,5 bilhões de reais aos cofres públicos ao longo de 10 anos. A votação está agendada para 5 de agosto.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. De que e pra que adianta voto impresso se os eleitores elegem sempre os mesmos - avô, pai, filhos e apaniguados dos políticos desde o Império. Isso só será resolvido com uma guerra dos clãs, na qual morram todas esses bermes que empesteiam a República.

  2. Bolsonaro fez um estardalhaço e depois piou. Piu, piu, piu. Chama um especialista em IB (inteligência Bolsonaro) para contar piada. Depois aparece um programador de programa de auditório, que "ponhava" idiotices na tela, dizendo que não mostraria o seu suposto código, pois nós, os telespectadores, somos muito burros para entender. O que foi aquilo, eu realmente não sei. Mas perdi tempo de vida com toda aquela merda.

  3. O argumento de que o voto impresso custa caro é risível. São 2,5 bilhões em 10(dez) anos. Só o indecente fundo eleitoral aprovado para 1(uma) eleição é de 5,7 bilhões.

    1. E Paulo 2° (Idiota), defender uma indecência com outra, é lastimável. Espero não ter um Paulo 3° (IDIOTA).

    2. Paulo I° (IDIOTA), 2,5 bi é muito dinheiro, ainda mais num momento de crise como o que vivemos. Você acha sensato gastar esse valor, por um "feeling" do Bolsonaro? Ele teve todas às oportunidades de mostrar às provas. Eu perdi tempo de vida, assistindo a sua palhaçada de ontem. Espero que agora ele se cale. Já que quem governa agora é o Ciro Nojeira, GRANDE LÍDER DO CENTRÃO, Bolsonaro podia tirar férias até 2022. Não fará a mínima falta.

    3. Comparado com o fundo eleitoral sim, mas não deixa de ser muito dinheiro com algo que não representa muito ganho para a democracia.

  4. Eu sou contra voto impresso, temos tecnologia mais evoluída substituir nossas urnas, mas deve ser feita com parcimônia e transparência, sem a necessidade de impressão. Essa é outra tentativa de golpe do G_E_N_O_C_I_D_A.

    1. Zezinho diarreia,porque não sugere logo que ele seja esfaqueado novamente para satisfazer seu medo que ele retorne?

  5. Não tem que avaliar nada. Para salvar o Brasil é preciso colocar o Bozo imediatamente na cadeia por genocídio. Enquanto não fizeram isso, não haverá futuro para a nação. Ex-Bozistas, por favor limpem a sujeira que vocês fizeram. Resgatem as suas biografias!

    1. Leandro. Concordo com você sobre o impeachment, mas eu estava me referindo as biografias daqueles que votaram no Bozo no primeiro turno. Foram esses que causaram o desastre! Agora, eles precisam limpar a sujeira que fizeram.

    2. José, que biografia? Bolsonaro e sua caterva não fizeram nada, ele durante 30 anos no parlamento nunca propôs projetos. Precisamos tirá-lo de lá imediatamente. IMPEACHMENTJÁ

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO