Reprodução

Pacheco vira interlocutor de governadores na guerra dos combustíveis

22.10.21 07:01

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que é cotado para se candidatar à Presidência da República pelo PSD, se transformou em um intermediador de interesses de governadores em Brasília. O parlamentar tem atuado em temas que mobilizam os estados, como a pressão pública do presidente Jair Bolsonaro pela redução das alíquotas de ICMS.

Na semana que vem, Pacheco terá encontro com governadores para tratar da questão dos combustíveis e para discutir outros temas, como a reforma tributária. Nesta quinta-feira, 21, o senador se reuniu com chefes de executivos estaduais e prometeu articular um encontro entre governadores e a cúpula da Petrobras.

Os representantes dos estados procuraram Pacheco para tratar do projeto de lei que estabelece um valor fixo para a cobrança de ICMS sobre combustíveis. O texto passou pela Câmara dos Deputados no último dia 13, mas enfrenta forte resistência entre os governadores. Um estudo do Conselho de Secretários Estaduais de Fazenda estima em 24 bilhões de reais as perdas nos estados, caso a proposta passe pelo Senado.

Pacheco mostrou alinhamento com os chefes dos executivos estaduais ao rechaçar as críticas do presidente Jair Bolsonaro de que a alta sucessiva dos preços da gasolina é responsabilidade dos governadores.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. depois de se acivardar pelo terror e medo do judiciário ainda tem quem dê crédito a Pacheco? o governo lhe deu um cavalo selado para ser a terceira via e o imbecil amarelou . estamos pebados.

    1. Pois é, os eleitores mineiros fugiram da diamanta pra cair nessa m…aí!!! A política brasileira é tão pobre que é o que acontece: saindo espero e cai na brasa.

  2. Cadeia para o Bozo. Foi ele quem destruiu o Real e assim gerou esta espiral inflacionária no país. Fez isso de forma proposital para proteger os seus amigos grileiros. E os Bozistas ainda goram para a rua reclamar do dólar a 3 reais, kkkkkkkk. Como os Bozistas são primitivos.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO