Adriano Machado/Crusoé

MPF abre inquérito para apurar se Pazuello cometeu improbidade

22.02.21 17:28

A Procuradoria da República no Distrito Federal instaurou inquérito para apurar se o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello (foto), cometeu improbidade administrativa no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

O inquérito é de natureza civil, o que significa que pode resultar em sanções como perda da função pública, suspensão de direitos políticos e ressarcimento aos cofres públicos. Pazuello é alvo, ainda, de uma investigação na esfera penal, que tramita sob a relatoria do ministro Ricardo Lewandowski, no Supremo Tribunal Federal.

A investigação se dividirá em três eixos. Os procuradores averiguarão se houve ilegalidade na aquisição de cloroquina e de outros medicamentos para o tratamento de pacientes com Covid-19, apesar da falta de comprovação científica sobre a eficácia de remédios contra a doença, e se ocorreu baixa execução orçamentária de recursos federais para o combate à crise sanitária.

Além disso, o MPF pretende apurar se Pazuello se omitiu no envio aos estados de equipamentos de proteção para médicos e enfermeiros e na aquisição de vacinas.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Um General ministro da Saúde que já afirmou ser lambe botas do capitão Genocida e Sociopata, alguém mais duvida que o Paizuello está a serviço única e exclusivamente das loucuras do

  2. Bolsonaro e Pazuello colocam em dúvida se boa parte do dinheiro dos impostos consumido na formação de oficiais das FFAA simplesmente é dinheiro público jogado fora.

  3. Eu considero o Pançudilma um beócio . Acho que por isso ele não pede ser condenado . É inimputável . Ele só obedece coitado.

    1. Concordo VDT. Name precisa investigar. O ministro e o chefe dele já estariam presos se estivessem em um país sério!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO