Reprodução

Mais de 100 funcionários de agência da ONU publicam mensagens antissemitas e a favor do terrorismo

02.08.21 15:35

A organização não governamental UN Watch, que monitora a ONU, divulgou nesta segunda, 2 de agosto, um relatório com a análise de publicações no Facebook de professores, diretores de escolas e funcionários da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês).

O relatório, que já teve outras seis edições, afirma que mais de 100 empregados da UNRWA na Faixa de Gaza, Cisjordânia, Líbano, Síria e na Jordânia incitam o antissemitismo e o terrorismo nas redes sociais. Todos eles relatam ser funcionários da UNRWA em seus perfis no Facebook.

Em uma mensagem de novembro do ano passado, o professor de matemática Saeed Khalaf Abu Freh, da UNRWA na Jordânia, elogiou o terrorista palestino Omar Abu Laila (foto). Após assassinar um soldado israelense e pegar sua arma, Laila matou um rabino de 47 anos, pais de doze crianças. Laila é descrito como “um prodígio, um mártir livre” pelo professor.

Entre os demais casos citados está o da professora de matemática na Faixa de Gaza, Nahed Sharawi, que publicou um vídeo de Adolf Hitler com frases para “enriquecer e iluminar os nossos pensamentos e ideias“. O professor de inglês Esraa Abedalraheem, que trabalha na UNRWA na Síria, divulgou um vídeo do grupo terrorista Hamas em que crianças são entrevistadas por um jornalista. Todas negam a existência de Israel após serem provocadas.

Sendo uma agência humanitária da ONU, a UNRWA afirma em seu site que a neutralidade é essencial para realizar seu trabalho. Mas a UN Watch argumenta que, ao permitir que professores com visões antissemitas e terroristas entrem nas salas de aulas, a entidade viola os seus princípios.

A falha da UNRWA em tomar ações significativas para esse problema, mesmo após ter recebido exemplos documentados de casos, mostra que a a instituição é cúmplice da conduta de seus funcionários“, diz o relatório.

Em abril deste ano, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, retomou o financiamento para a UNRWA, que tinha sido suspenso pelo ex-presidente Donald Trump.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Os judeus deixaram suas terras e se espalharam pelo mundo.Apos a Segunda Guerra, tomaram o território daqueles que lá estavam e de lá nunca saíram.Este assunto não tem fim, pois não se quer a Paz, e a mortandade de civis por tropas militares de um Estado, também não.Não é uma questão religiosa apenas e a solução não é trivial; quiçá quando Deus voltar para julgar os homens na Terra.

    1. Quem ainda acredita na ONU....

  2. As pessoas não levam em consideração o fato de Israel ter invadido e continua expandindo suas terras em uma região onde milhares de pessoas moram por gerações, simplesmente porque um livro diz que a terra era deles 2 mil anos atrás.

    1. Que tal pesquisar no Google sobre as descobertas arqueológicas encontradas e referentes ao povo judeu nesta Terra?? E o livro é a Bíblia, que certamente você não conhece.

    2. A questão nem entra nesse mérito,e sim de uma organização que foi criada pra intermediar conflitos e não ser formada por radicais q os incentivam,mas quem não sabe q é assim faz tempo?

    3. Vai estudar seu ignorante, os hebreus viviam nessa região a mais de mil anos antes de Cristo. Israel é um estado de liberdade, respeito e segurança, um juiz árabe condenou um primeiro-ministro e ninguém questionou o fato do juiz ser árabe. Em Israel homossexuais não são queimados vivos, pelo contrario podem viver em plena segurança. Em Israel mulheres não são "propriedade" de seus maridos ou pais, como ocorre nas nações vizinhas.

  3. boa matéria, mostra como órgãos da ONI estão dominados por grupos terroristas antissemitas Defendo o Sagrado Direito dos Judeus e do Estado de Israel se defender Todos os Democratas e que tem valores da Civilização Ocidental devem defender Israel e o povo Judeu

  4. UNRWA, mais um tentáculo da ONU esquerdopata e comunista. Essa organização criminosa me lembra os ANTAS e seu jumentos orelhudos assistindo o comunismo, via ex-detento, dirceu e a ex-presiDENTA inoCENTA dilmANTA bater na nossa porta sedentos de propinas, corrupção e muita bufunfa. ,,,, Bolsonaro 2022, a última TRINCHEIRA contra o comunismo.

    1. Nyco, Bolsonaro colocou os seus tentáculos nas instituições, e acreditou que à corrupção do seu governo não seriam expostas. Mas a CPI acendeu a luz nesse governo obscuro, e baratas correram para todos os lados. Não tenho medo do ex-presidiário Lula, apesar dele ser uma espécie de super homem, pois voltou dos mortos pelo STF. Para acabar com o ex-presidiário, é só destruir primeiro a kryptonita, Bolsonaro.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO