Governo da Paraíba

Histórico de violência fez delatores temerem irmão de Ricardo Coutinho

19.01.20 12:30

Um dos motivos para o Tribunal de Justiça da Paraíba decretar a prisão de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho (foto), foi seu histórico de “atos de violência e também pelo domínio que exerce sobre as forças policiais” estaduais.

Como mostrou Crusoé, Daniel Gomes da Silva, um dos delatores do esquema de desvios milionários da Educação e Saúde da Paraíba, narrou em seu acordo que o grupo liderado pelos irmãos Coutinho, responsável pelo desvio de centenas de milhões dos cofres públicos, chegaram até a contratar uma empresa de inteligência e contra-inteligência para produzir dossiês contra seus adversários.

Crusoé teve acesso a uma investigação de 2010 que reforça o temor dos delatores com Coriolano. Naquele ano, uma fazenda de Ricardo Coutinho na cidade de Bananeiras, a 150 Km da capital João Pessoa, foi alvo de criminosos que roubaram garrafas de vinho e ovos de galinha.

Apontado como suspeito do roubo, um cidadão da região, conhecido como João Caboclo, procurou as autoridades após o ocorrido. Ele contou à polícia que foi agredido e ameaçado de morte por Coriolano.

“Coriolano, estando acompanhado de Josias e mais dois homens desconhecidos, o levaram a um determinado lugar (…) onde foi agredido fisicamente por aqueles, a fim de obter confissão por parte da vítima, de ter sido o autor do arrombamento da propriedade do Sr. Ricardo Coutinho, de onde foi subtraído algumas garrafas de vinho e alguns ovos de galinha, além de ameaças de morte, cuja consumação se daria quando seus agressores retornassem à propriedade”, diz trecho de um relatório produzido pelo delegado responsável pelo caso.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. De repente um TRAFICANTE não é um perigo grande demais à sociedade dependendo quem for o advogado dele e do quanto ele estiver disposto a desembolsar. Como é que funciona a relação entre a PM e o tráfico no Rio? Agora as milícias até mesmo não disputam espaço com os TRAFICANTES, ou seja, os POLICIAIS CORRUPTOS saíram do SUPORTE para atuar DIRETAMENTE na atividade criminosa. Em o PODEROSO CHEFÃO, qual era o problema de Don Corleone? Não era como preservar a “HONRA” CRIMINOSA?

  2. Só que neste caso seria bom se olhar não para as PMs, mas para o JUDICIÁRIO LOCAL, as conexões destes com os TRIBUNAIS SUPERIORES e advogados que poderia fazer este tipo de MEIO DE CAMPO. Há que se lembrar que o CRIME, e isto inclui a CORRUPÇÃO, vive de eliminar o isolamento que separa o ILEGAL do LEGAL, até que se chegar ao ponto em que não há diferença entre um e outro, mas sendo que o que passa a separar o ILEGAL do LEGAL são as relações pessoais.

  3. Se Ricardo Coutinho tem alguma RELAÇÃO ESCUSA com membros do JUDICIÁRIO e com integrantes da FORÇA POLICIAL, pq não estaria tudo conectado? Outros coronéis óbvios que se pode pensar são Renan Calheiros, Jader Barbalho e José Sarney. Sabe-se que o que impediria que eles se associassem com TRÁFICO DE DROGAS e outras atividades menos gloriosas não são os ESCRÚPULOS, mas os obstáculos legais a isto. Se não há estes obstáculos, pq eles se furtariam a entrar em tal campo, mesmo que indiretamente?

  4. No mínimo se poderia pensar em VISTA GROSSA, mas há que se considerar as brechas para se fazer uma GRANA, TUDO PELA REVOLUÇÃO e para acabar com a BURGUESIA, até mesmo se alguns miseráveis tiverem que pagar o preço. Em se considerando este cenário, parece haver o bastante para que se analise com bastante carinho quais os crimes podem pesar contra as cúpulas das PMs estaduais, será que não há crimes federai? Outros PONTOS DE INTERSEÇÃO estão no judiciário e na OAB?

  5. Entre as acusações com Hildebrando Pascoal, havia tb denúncias de associação com o tráfico. Como é possível que as polícias estaduais sejam controladas pelos coronéis locais e eles não acabem tendo um relação no mínimo indireta con estes? Sabe-se que um dos motes da esquerda sempre foi o de negociar com traficantes pq eles eram VÍTIMAS DO CAPITALISMO e irmãos de resistência. Unindo-se IDEOLOGIA com a TENDÊNCIA CRIMINOSA, pq não fazer negócios com o TRÁFICO?

  6. Pq é que os CORRUPTOS adorariam tirar Sérgio Moro do MJ? O que foi que eles tentaram desde o início da LAVAJATO? Não foi colocar um freio na PF? Não nos enganemos, é mais do que óbvio que eles têm gente lá dentro, mas não suficiente e nas posições para para as investigações. Pq a lógica que eles aplicam à LAVAJATO não é válida e utilizada nos estados? É a POLÍTICA DO MEDO, pq sequer permitir que qq investigações comecem, se elas podem ser paradas ainda no nascedouro?

  7. Quem não se lembra do ex-deputado Hildebrando Pascoal. Até hj ele nega os seus crimes, mas um sujeito esquentado com poder nas mãos onde os braços da lei não chegam vai se conter e controlar os nervos? Isto não se aplica somente à Paraíba, mas outros estados dos Norte e Nordeste. O termo coronelismo não é uma coincidência, mas a expressão de um método de poder que era baseado na coerção física e na repressão. O coronelismo não morreu, só se metamorfoseou.

  8. A bandidagem prospera porque usa os melhores métodos. Enquanto não houver pena de morte para todo crime doloso, o Brasil não deixará de ser essa lástima! Enquanto os bandidos nos matam, nós deixamos que continuem nos matando até que sejam condenados em quarta instância pelo moroso STF. Quem haveria de ganhar essa guerra assimétrica?

  9. essa história já é velha são coronéis que pegam todo dinheiro público de um determinado local de gente muito ignorante e deixa todo mundo na miséria só estou terminando esses lixos incinerando e tirando todo o patrimônio deles e da família e convertendo isso em saneamento básico educação e habitação para população local

  10. O responsável por todo este poder dos fora da lei já foi apelidado de bandido de toga. Sim senhores, não basta limpar a banda podre da polícia, tem que começar pela banda podre do judiciário, STF em primeiro lugar. Mas isto nem nossos netos verão

  11. Há a suspeita da morte do jovem Bruno Hernesto, que conhecia todo esquema de desvio do programa Jampa Digital, que indicava ter havido desvios na prefeitura de João Pessoa na administração Coutinho, tendo inclusive a investigação passeado no STJ, e hoje dorme no TJPB, quando o irmão governador era o senhor e soberano da Paraíba e tinha foro naquele Tribunal amigo.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO