Adriano Machado/Crusoé

Alcolumbre reclama de cobranças e anuncia sabatina de Mendonça

24.11.21 11:10

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Davi Alcolumbre (foto), reclamou nesta quarta-feira, 24, das cobranças pelo agendamento da sabatina de André Mendonça, indicado há quatro meses por Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal.

Alcolumbre disse ter se sentido ofendido “pessoalmente” entre as tratativas. “Em alguns episódios nesse embaraço todo, chegaram a envolver minha religião. Chegaram ao cúmulo de alguns levantarem a questão religiosa sobre uma sabatina de uma autoridade na CCJ“, comentou o senador. “Um judeu perseguindo um evangélico? Essa narrativa chegou no meu estado. E eu tenho uma relação com todas as igrejas. O Estado é laico”, emendou.

Diante do imbróglio, o presidente da CCJ sinalizou que pautará a indicação de André Mendonça, além de outras nove designações, para a semana do “esforço concentrado”, entre 30 de novembro e 2 de dezembro.

Espero que a gente possa fazer na semana do esforço concentrado, além de todas as autoridades no plenário, as outras sabatinas. A gente precisa ter o tempo nesses quatro dias para fazer sabatinas, teve sabatina que durou 18 horas. Quero anunciar que vamos fazer de todas as autoridades que estão aqui”, afirmou, sem definir especificamente a data e o horário da análise da indicação de Mendonça.

O demista afirmou que oito senadores disseram a ele ter interesse na relatoria da indicação. Alguns o fizeram por meio de ofícios, como Eliziane Gama e Roberto Rocha, e outros a partir de ligações e mensagens. Alcolumbre prometeu realizar uma reunião para escolher.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Indicado ao Senado pelo Mito pra barrar o Calheiros... 'a REELEIÇÃO da Câmara e senado, queriam deixar este traste reeleito e o Maia de fora. Casuísmo é o fim da picada desta nação de retalhos. Pelo fim da reeleição e da insegurança jurídica...

    1. É isso mesmo João. Não só querendo mostrar mas usando o poder. É mais dos gangsters do senado. A vacina Moro está a caminho em 22.

  2. Não consigo entender este regimento do Congresso, Câmara e Senado , o presidente da CCJ faz o que quer quando quer. Os presidentes engavetam o que querem. O fim do foro privilegiado , já aprovado pelo Senado, está na gaveta do presidente da Câmara há 4 anos!!!

  3. com toda boa vontade mas um país onde AL Columbre presidiu o Senado e agora a Comissão de Justiça merece mesmo é comer merda.

    1. Esse é um episódio que desqualifica o nosso Senado. Quanta palhaçada?

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO