Divulgação/Governo do Rio

Secretário de Saúde do Rio é demitido em meio a denúncias de fraude

17.05.20 15:41

O secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos (foto), foi demitido neste domingo, 17, pelo governador Wilson Witzel em meio a denúncias de fraude na compra de respiradores para tratar pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Na semana passada, o ex-subsecretário estadual de Saúde, Gabriell Neves, que foi braço-direito de Edmar Santos na pasta, foi preso junto com outras três pessoas acusado de integrar uma organização criminosa montada para desviar dinheiro de contratos emergenciais, feitos sem licitação, assinados pelo governo estadual para enfrentar a pandemia.

Neves já havia sido afastado do cargo em abril por suspeita de irregularidades. A investigação conduzida pelo Ministério Público do Rio aponta suspeita de superfaturamento no contrato de 9,9 milhões de reais celebrado entre a secretaria e a empresa de informática 2A2 Comércio Serviços e Representações para a compra de respiradores. O dono da empresa também foi preso.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas
Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO