Agência Brasil

PSDB e MDB perdem maior número de prefeituras, mas mantêm capitais; DEM e PP crescem e PT é varrido

29.11.20 21:37

As eleições municipais deste ano marcaram uma queda significativa do número de prefeituras administradas por PSDB e MDB em todo o país e um salto expressivo do DEM e do Progressistas.

Maior vitoriosa na eleição passada, em 2016, a legenda tucana perdeu 265 cidades em relação há quatro anos — caiu de 785 para 520, um recuo 33,7%. Já os emedebistas vão administrar menos 251 municípios — 784 ante 1.035 em 2016, uma queda de 24%.

Apesar do encolhimento no balanço nacional, o MDB é o partido que governará mais capitais a partir de 2021: serão cinco ao todo, as maiores delas são Porto Alegre e Goiânia, seguido por PSDB e DEM, com quatro capitais cada. Essas duas legendas governarão os dois maiores colégios eleitorais do país, São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

O DEM, que é presidido pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (foto), foi o maior vitorioso desta eleição, com um aumento de 74% no número de prefeituras conquistadas — foram 464 agora ante 266 em 2016, ou seja, 198 a mais. Em seguida aparecem o PP, com 190 municípios a mais, e o PSD, com um acréscimo de 117.

O PP, ao lado de PSD, PDT e PSB, conquistou duas capitais. A maior delas ficou nas mãos do partido comandado por Gilberto Kassab, o PSD, com a vitória de Alexandre Kalil em Belo Horizonte, ainda no primeiro turno.

O desfecho do segundo turno consolidou o cenário trágico do PT, que foi varrido do mapa das capitais — não conquistou nenhuma pela primeira vez na história — e ainda perdeu 71 prefeituras em relação a 2016, quando o partido imaginava ter atingido o fundo do poço em razão do impacto provocado pela Operação Lava Jato e pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Além de ficar sem nenhuma capital — perdeu o segundo turno em Recife e Vitória — o partido fez apenas 183 prefeituras, um número inferior ao que conquistou em 2000, pouco antes de chegar ao poder com Lula, em 2002. De 2016, quando fez 254 prefeituras já em crise, incluindo uma capital, Rio Branco, o partido despencou para 183 municípios conquistados neste ano.

Além das duas capitais, o partido também perdeu neste segundo turno as eleições em Guarulhos, na Grande São Paulo, Feira de Santana, na Bahia, e São Gonçalo, no Rio de Janeiro. As vitórias mais simbólicas ocorreram em Diadema e Mauá, as duas únicas conquistadas pela sigla na região do ABC, antigo cinturão vermelho.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Nem início dos anos 80 o PT era conhecido no meio universitário como PT Partido dos Testículos: participa, mas não entra!

  2. O PT encerra no cenário nacional com uma derrota fervorosa, fruto da canalhice, da roubalheira e da esculhambação produzida pela direção tendo seu mentor condenado por corrupção. O povo foi enganado por um bom tempo mas acordou e deu o troco. A este partido só resta preparar o velório e enterrá-lo definitivamente como premio pelas suas falcatruas.

    1. Ainda acho 183 prefeitura conquistada um número alto, era para perdidomuito mais se o povo aprender a votar, para mim tinha que ser extinto esse partido morfécto.

  3. Há que se fazer uma limpeza geral na política deste país, infelizmente ainda perdura o voto de cabresto, eleitor votando no nome indicado almejando postos e vantagens. Isso só acontecerá no dia em que todos os lobos perderem o faro, porque o pelo já perderam a muito tempo.

  4. É preciso comentar tb as pesquisas eleitorais, especialmente Ibope e Datafolha. Na véspera da eleição cravavam vitória de Manuela e Marília. Resta ao PT o funcionalismo público e as universidades federais. Xô, PT!

    1. Mas são uma canalhada só, há tempos! Há várias eleições que na véspera divulgação pesquisas irreais, "geralmente" tentando alavancar a esquerdalha!

    1. moro não pode .agora está trabalhando para a Odebrecht e Missionário do bem vai converter a empresa em convento ele será o rei monge kkkk

  5. Os resultados respondem às expectativas do contribuinte. Apenas em parte, porém. Brucutus da Esquerda, assim como Brutukus da Direita, sofreram inegável rejeição. Infelizmente, sobressaíram legendas também identificadas com o fisiologismo, base do quid pro quo, tão prejudicial ao contribuinte, e do nepotismo, a grande instituição nacional (e negação sistemática do mérito individual, indispensável à modernização). Coragem! O quadro começa a mudar em pouquíssimas semanas. E já se vê 2022 no radar.

  6. O bolsonarismo e a esquerda foram derrotados. Mas, como nem tudo é perfeito, a ascensão de partidos componentes do centrão, realmente preocupa.

  7. DEM e PP crescendo. O que isto significa? Mais do mesmo, pois estes dois partidos eram a Arena do passado. Arena era o partido da ditadura. Aquela mesma ditadura que acabou com o país ao criar uma inflação que levou décadas até ser controlada e, claro, criou a nova geração de corruptos que até hoje roubam o país. Em resumo: preocupante, pois precisamos de gente diferente que pense o Brasil de forma diferente dado que o modelo usado até agora faliu com a ascensão do bozismo!

  8. Enquanto não limitarmos o poder concedido ao nosso representante, a começar da vereança, como tem sido limitado o da presidência da república, não teremos equilíbrio político.

  9. Gostaria de acrescentar a cidade de Vitória da Conquista/Ba, o PT foi varrido também. Perdeu em Feira de Santana e Conquista, o choro é Livre! kkkkkk

  10. Vitória para o povo... o pt está morto basta enterrar... se o Bolsonaro não estivesse protegendo tanto sua prole dos desmandos, o PT com certeza teria perdido muito mais.

    1. o sonho do Bozo era ter o PT como o adversário em 2022 já era viu traidor da operação lava.

    2. Todos engrenagens do mesmo sistema... movido a propina!

  11. O lulismo e o bolsonarismo foram os grandes derrotados. ou seja: os extremismos. Não que o centro (diga-se centrão) seja melhor, mas não há mais espaços pra radicalismos. Esse é o recado do povo!

    1. Ufa!! Que bom! Que o bom senso prevaleça e os radicais dos dois polos desapareçam!

    1. Verdade, próxima notícia: Bolsonaro varrido da vida pública! Os filhos bandidos condenados pela justiça!

Mais notícias
Assine
TOPO