Divulgação

PF faz operação para apurar ameaças de morte a dirigentes da ANTT

14.04.21 20:13

Uma semana após a Crusoé revelar a existência de uma guerra pelo controle de linhas interestaduais de ônibus que incluiu até ameaças de morte a diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, a Polícia Federal realizou nesta quarta-feira, 14, uma operação em Brasília contra os suspeitos de participar da trama.

A Polícia Federal cumpriu dois mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal do DF. A operação denominada “Amigo da Onça”, segundo a PF, “visa elucidar ameaças contra dirigentes da ANTT, suposta tentativa de intimidação de diretores e a tentativa de obtenção de vantagem ilícita por parte de pessoas e empresas com interesses financeiros em processos que correm no âmbito daquela agência governamental”.

Um dos alvos da operação foi o presidente da Associação Brasileira Interestadual de Turismo, Transporte Terrestre e Carga, a Abrittc, Odacy de Brito Menezes. Conforme revelou Crusoé, no dia 29 de janeiro de 2020 Odacy entrou no prédio da ANTT, em Brasília, dizendo que sabia de um plano para matar o diretor do órgão, Davi Ferreira Barreto (foto). Representante de poderosos interesses no setor, Odacy exigia uma reunião a sós com Barreto, que inicialmente foi negada.

Após muita insistência, ele foi recebido, mas, por precaução, o chefe de gabinete de Barreto acompanhou a conversa. Odacy dizia ter em mãos os endereços e telefones de familiares do diretor da agência e sustentava, de forma ambígua, que conhecia a trama para assassinar o diretor.

O episódio ocorrido na sede da ANTT é parte de uma rumorosa briga ainda em curso no centro do poder pelo controle de linhas interestaduais e internacionais de ônibus. Travada desde o início da gestão de Jair Bolsonaro, a disputa tem, de um lado, empresas de aplicativos que vendem passagens pela internet e atuam com o fretamento de ônibus e, de outro, firmas novatas que querem entrar no mercado, historicamente dominado por clãs poderosos.

Além de apurar as tentativas de intimidação, a PF quer saber ainda quais políticos ligados a empresas de ônibus estariam por trás das ameaças a dirigentes da ANTT.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. a ANTT e o ministerio dos transporte são na VERDADE uma quadrilha !! que roubam o BRASIL discaradamente e NINGUEM VÊ !!! o modal de transporte do pais é o mais caro do mundo, a quem interessa ??

  2. Políticos ligados a empresas de ônibus??? Aí tem coisa grossa lá em cima..no "Puder"...onde fede...é só ter coragem pra ver..

  3. Vcs são uns mentecaptos, ora brigando pelo asno jair, ora brigando pelo ladravaz lulório nove dedos.. que p.u.ta desperdício de tempo e gestalt. apscosta/df

  4. Foi com essa quadrilha do transporte que o Pt começou a mostrar a ponta do iceberg da corrupção publica que constrangeu phds em corrupcao (estes se sentiram trombadinhas...).

    1. E que logo foram ultrapassados pelos bozistas. Por isso eles formam um continuum denominado de bozolulismo.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO