Reprodução

Mais duas empresas de energia estrangeiras deixam de operar na Venezuela

31.07.21 14:36

Com a Venezuela em ruínas, empresas estrangeiras de energia estão se livrando dos negócios que mantinham no país. As últimas a sair foram a francesa Total e a norueguesa Equinor.

Em janeiro de 2020, o ditador venezuelano Nicolás Maduro iniciou conversas com a italiana Eni, com a espanhola Repsol e com a russa Rosneft.

Com a produção de petróleo nos níveis da década de 1930, sem dinheiro para investir e sem pessoal técnico para gerir as instalações petrolíferas, Maduro deixou de lado a retórica da nacionalização e falou em deixar as operações totalmente nas mãos dos estrangeiros. Ninguém se interessou.

No final de março de 2020, a russa Rosneft anunciou a interrupção de suas operações e a venda de seus ativos. A estatal se desfez de várias empresas que tinham venezuelanos como sócios, como a Petromonagas, Petroperijá, Boquerón, Petromiranda e Petrovictoria.

Na semana passada, a Total e a Equinor venderam suas participações no projeto Petrocedeño para a estatal petrolífera PDVSA.

Com tanta notícia ruim, Maduro tentou minimizar o dano. Ao lado do ministro do petróleo Tarel El Aissami (foto), que como ele é acusado pelos Estados Unidos de narcotráfico, o ditador anunciou a saída da Total e da Equinor em tom de festa.

Terminou com sucesso a assinatura do acordo para que a Venezuela assuma a gestão e os ativos de 100% da poderosa empresa de refinamento de petróleo, a Petrocedeño. Trata-se de um super complexo avaliado em mais de 10 bilhões de dólares. É um grande êxito para a pátria!“, escreveu.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O PT e o Ciro Gomes ainda defendem q a Venezuela é uma democracia. Se qq um fos dois ganhar é o q vai virar o Brasil, uma Venezuela. Q Deus nos livre.

  2. Zezinho diarreia grande admirador da Venezuela e Cuba,agora vem com essa conversa,…..está precisando uma dose dupla de chá de minhápica !

  3. Sob a maravilha criada pelo felizmente já morto Hugo Chaves, e agora gerida pelo quase podre, Maduro, a Venezuela que não tem comida, saneamento básico, e saúde, agora não terma energia elétrica. Quando será que o povo submisso deste país, promoverá uma queda da Batilha por lá?

  4. Esse lixo maduro, terminará exatamente como o sadam e o kadafi, é só aguardar pra ver!!!! E o daqui que se cuide, pois muito provavelmente terminará do mesmo jeito ao final da CPI!!!!

    1. Verdade Otávio. Bozolulistas são, no final das contas, meros chavezcastristas que não conseguiram dar o golpe. O extremismo, a bazófia e a limitada capacidade cognitiva são exatamente as mesmas. Simples assim!

  5. Importante o eleitor analisar a situação da Venezuela e de Cuba. Se o ex-presidiário Lula voltar ao poder, pela AGENDA OCULTA que mantém com esses regimes, será obrigado a enviar nossos recursos para levantar esses governos, pois só MAQUIANDO a barbárie, ele pode convencer parte dos brasileiros, a caminharem para um totalitarismo lulista. O que o Lula enviou para essas ditaduras, faz falta hoje para nós. Agora vai ser cobertor curto. Para matar a fome do regime, vai matar brasileiros de fome.

    1. Boa parte dos brasileiros acreditam no Lulinha paz e amor 2.0, afinal somos um povo torpe, de poucos princípios. De um lado famintos de olho em quem garanta o seu pirão, do outro os que só olham para o próprio umbigo.

  6. A grande imprensa não toma conhecimento da desgraça venezuelana, porque deseja o mesmo caminho para o Brasil sob a batuta de um esquerdista ladrão, amigo do ditador da Venezuela.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO