Marcos Oliveira/Agencia Senado

Flávio e Witzel batem boca na CPI; senadores falam em ‘intimidação’ pelo 01

16.06.21 13:13

O governador cassado, Wilson Witzel, e o senador Flávio Bolsonaro (foto) trocaram farpas durante a sessão desta quarta-feira, 16, da CPI da Covid. Em meio ao bate-boca, o ex-juiz chamou o filho 01 do presidente da República de “mimado” e “mal-educado.

O tumulto começou após Witzel alegar que, sob pressão de Jair Bolsonaro, a Polícia Federal e o Judiciário o perseguiram no processo que o afastou do governo do Rio. Flávio rebateu a declaração e sugeriu que as falas do ex-juiz fossem investigadas e encaminhadas a ministros do Superior Tribunal de Justiça, corte na qual o processo tramita.

Logo depois, os advogados de Witzel reclamaram da presença de deputados bolsonaristas na CPI. Senadores perguntaram se o governador cassado preferia falar numa sessão secreta, em razão da delicadeza das acusações de aparelhamento das instituições.

Foi então que Flávio alegou que participaria da reunião, ainda que fechada. O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues, declarou haver uma “intimidação” a Witzel. O governador cassado respondeu que o filho do presidente poderia estar onde bem entendesse e o criticou pela “falta de educação“.

O tumulto prosseguiu. Em dado momento, o relator da CPI, Renan Calheiros, lembrou o discurso de Witzel em agosto de 2020, quando foi afastado do Palácio Guanabara. À época, o então governador bradou que Flávio deveria “estar preso“.

O senador Flávio Bolsonaro, com todas as provas que nós já temos contra ele, que já estão aí sendo apresentadas, como dinheiro em espécie sendo depositado na conta corrente, lavagem de dinheiro, bens injustificáveis… O senador Flávio Bolsonaro já deveria estar preso. Esse sim”, disparou, na ocasião.

Flávio, então, interrompeu a sessão. “Eu tenho que intervir, porque está claramente fazendo uma afronta a mim. Está me desrespeitando como senador. É um assunto que não tem nenhuma relação com essa CPI“, reclamou.

Witzel ponderou que “a questão é delicada“, não tendo relação com a Covid-19, e, por isso, pediu para não responder. Renan, então, indagou a que provas ele se referia. Não são provas que eu tenho. São provas que o estado tem. Prova do Ministério Público.”

O filho 01 do presidente da República protestou contra o que chamou de “conchavo” entre Witzel e Renan. “O senhor quer dizer nesta CPI que está sendo perseguido, que há um conluio de toda a República contra você? Por muito menos já vi relator pedir voz de prisão para depoente aqui. Aliás, hoje Renan está com um comportamento completamente diferente. Levanta bola, troca figurinha, parece que combinaram“.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. o senador Flavio só aparece na CPI , quando o depoente PODE ,TALVEZ deixar escapar alguma coisa , aparece para intimidar e lembrar que tem que manter mentindo custe o que custar, quando o depoimento é de gente que não é / não foi DELES, ele nunca aparece, só aparece para vigiar e/ou intimidar "os deles"

  2. A raiva do ex governador era tão grande que o olhar dele fuzilava o filho 01 do PR ,é isso que dar,quando fazem algo errado e somente um se ferra .A 🐍 vai 🚬

  3. Ponto alto da "troca de gentilezas":O ex governador dizer ao senador..."parece que seu pai não te deu educação"... Rsss... Não se pode dar o que não se tem!🤣

  4. Seus FDP ! O ex gov. E um pilantra como toda mídia e vocês ficam aí enchendo saco dos bolsonaros. Seu porcos. O cara roubou milhões! Dinheiro para pandemia! Aaaa vai tomar no r.

  5. O Rambo bonecão, pertente a essa irmandade do G-7 da CPI da "clóróquina", liderada pelo Ruinan "Vagabundo" Canalha e pelo "I Love Kids".

  6. Imagine Renan com mais de 12 processos lembrar de um discurso do corrupto Witzel em que pede a prisão de um senador por rachadinhas … Esse é o verdadeiro “cabra safado”,precisa apanhar na cara….

  7. Fique tranquilo Flávio, pois o seu PGR arquiva tudo que envolve a família, e persegue o MORO que não aceitou participar de safadezas.

  8. Quero ver depois do pai ser deposto pela a infinidade de crimes que comete todos os dias o garotao guarda costas de porta de boate ser tao valentao assim

  9. Ele só expôs o que a Justiça e seus pares julgaram. O Witzel achou que ia lá contar mentiras e não ouviria verdades. Tanto que foi embora mais cedo. Quem eu vejo intimidar é o Aziz e Renan.

  10. Um vereador, um deputado, um senador, escroques cínicos que nunca exerceram seus mandatos, jamais trabalharam, finórios que só funcionam como "filhinhos de papai", um progenitor escroque de carteirinha, todos parasitas do erário, sustentados com sangue, suor e lágrimas do POVO BRASILEIRO, exatamente iguais aos seus antecessores, os marginais petralhas. Mas se encontrarão todos na mesma cadeia. Como 2 e 2 são 4. Continuem morrendo de medo, marginais.

    1. A CPMI apesar das disputas está mostrando ao povo brasileiro que além dos senadores desqualificados que elegemos, temos um governo Bolsonaro miliciano, genocida sendo defendido por uma verdadeira quadrilha que tomou o poder. O desespero do Flávio bolsonara invadindo a CPMI mostra o tamanho da milícia que existe por traz dessa família.

    2. Estava todo cagado que o ex governador ia entregar os supostos administrador dos hospitais federais (milicianos), aí tá o furo , famiglia de miliciano, vagabundagem , onde se metemos , saímos da prezada e entramos em uma furada pior , Brasil é azarado ; Merda!!!!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO