Cristina e a Suíça

04.09.20

Há tempos as transações de Cristina Boner, ex-mulher de Frederick Wassef, chamam a atenção das autoridades. Na esteira da investigação do chamado mensalão do DEM, em que a empresária apareceu ligada aos rolos do então governador José Roberto Arruda, promotores da Suíça chegaram a enviar ao Brasil informações sobre contas mantidas por ela no país. Os valores movimentados eram vultosos. Na teia de movimentações, apareceriam firmas registradas em paraísos fiscais.

DivulgaçãoDivulgaçãoCristina Boner foi representante da Microsoft no Brasil

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Mais cedo, ou um pouquinho mais tarde, a chantagem perde a força e no final desta estória, como certas vezes ocorre, o “cala a boca” que vai concedendo o mais poderoso sob pressão, pode se transformar com o tempo em tragédia e até mesmo em sumiço puro e simples do mais fraco... Han? Como? Não sei o que digo?!... Não, não sou eu quem afirma tal tipo de final trágico, apenas um deles, de tais ‘acertos’ de conta, até comuns no banditismo... É a história. Simples assim, pô!

  2. Ela era testa-de-ferro da Microsoft pois tinha toda a expertise de corromper os compradores de dezenas de milhares de Windows e Office em Brasília. Por sinal o boss era seu ex-marido.

  3. Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE” é nossa resposta ao ACORDÃO de BOLSONARO com o ESTABLISHMENT! Não seremos LUDIBRIADOS com o “velho plano de MELHORAS NA ECONOMIA!” Triunfaremos!

Mais notícias
Assine
TOPO