Rolando, o tranquilo

24.07.20

Indicado pelo também delegado Alexandre Ramagem, impedido de assumir o cargo em razão de uma decisão de Alexandre de Moraes, o novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza, não tem se mostrado muito incomodado com a propalada intenção do presidente Jair Bolsonaro de substituí-lo. Bolsonaro já deu várias mostras de que ainda não desistiu de colocar o próprio Ramagem, hoje diretor do serviço secreto do governo, no posto. Recentemente, um dos mais importantes ministros palacianos, Jorge Oliveira, chegou a dizer em uma conversa com Eduardo Bolsonaro publicada no no YouTube que “ainda há a possibilidade” de Ramagem assumir a PF. Quem convive com Rolando de Souza diz que ele encara a tal “possibilidade” com naturalidade e, caso o Planalto consiga reverter a decisão de Alexandre de Moraes, abriria alas para o amigo Ramagem tranquilamente, sem qualquer estresse.

Isac Nóbrega/PRIsac Nóbrega/PRBolsonaro com Rolando de Souza: tudo bem se Ramagem chegar

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Natural o comportamento do diretor geral da PF. Bolsonaro não tem ministros nem diretores, apenas empregados. Se não for assim não fica.

  2. Natural o comportamento do diretor geral da PF, Bolsonaro não tem ministros, nem diretores, apenas empregados. Senão não fica.

  3. Ainda bem que alguém consegue se manter tranquilo, com desapego ao cargo, nesse governo instável e inconsequente. O que poderia ser um elogio, no entanto, parece uma vontade de falar mal sem conseguir encontrar motivo. Quem gosta muito dessas táticas de inventar suspeitas e ameaçar reputações levianamente é o tal do gabinete do odio. Será que voces estão ficando parecidos com eles? Brecht já alertava, de tanto lutar contra... acaba ficando igualzinho.

    1. André é uma criança de quatro anos que quando está perdendo um jogo, quer mudar a regra do jogo para ele ganhar. Por isso ele inventa crimes e motivos de impeachment que não existem na lei brasileira. Quando ele tiver uns 8, 9 anos, vai estar preparado para entender que o mundo não gira em torno dele.

    2. André pelo jeito vc é Bozo. O Bozo quer controlar a PF para proteger o filhinho Flavio e os amigos Queiros e familia.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO