AlexandreSoares Silva

Meu Imbecil Pessoal

20.08.21

Um amigo contratou um Imbecil Pessoal. Perguntei o que era isso, e ele me explicou assim:

“É uma ideia que tive faz tempo, mas só recentemente consegui colocar em prática. É ótimo, e aconselho todo mundo a conseguir um.

O princípio é este: quando você ouve as suas opiniões repetidas por um cretino, do jeito tosco dele, você muda de opinião na hora, ou pelo menos a atenua para que ela não seja tão cretina. E quando você age mal, mas não percebe na hora que agiu mal, o apoio de um cretino faz com que você perceba isso com clareza. Assim, andar o tempo todo na companhia de um imbecil é muito mais instrutivo que andar na companhia de um sábio.

Sempre tive um conhecido um pouco burro que, sem querer, fazia isso comigo. Ele me apoia sempre, só que de um jeito cretino, e isso me faz muito bem porque acabo percebendo minhas próprias cretinices e me emendando. Então, na semana passada, tomei uma decisão e fiz uma oferta para o meu conhecido um pouco burro: ele vai receber um salário para andar comigo o tempo todo. É o meu Imbecil Pessoal.

Claro que não falei pra ele que o nome da sua nova profissão é Imbecil Pessoal (isso estou falando só pra você). Para ele, disse que precisava de uma companhia para estimular o meu intelecto. Ele ficou orgulhoso e aceitou o emprego. Até agora esse esquema está funcionando muito bem, e dou a ideia para você caso você queira copiar.

Por exemplo: numa discussão que tive outro dia em uma festa, perdi o controle e fui mal-educado com alguém. Alguns minutos depois o meu Imbecil Pessoal se aproximou de mim pedindo um high-five, TOCA AQUI!, e disse algo do tipo:
— É isso mesmo, fez muito bem! Tem que falar na cara. Polidez é coisa de viado ou de “intelequitual”.

(Como todos os imbecis, ele gosta de falar “intelectual” desse jeito, alongando a letra A e fazendo uma careta de desprezo.)

Ao ouvir isso, o que eu poderia fazer? Obviamente refleti, corei, e pedi desculpas para a pessoa que havia ofendido.”

Essa foi a explicação do meu amigo.

Achei uma grande ideia, e também contratei um Imbecil Pessoal.. Andar com um Imbecil Pessoal do meu lado tem sido um belo método de correção moral para mim. Deixei de acreditar em muitas coisas que acreditava; e nunca fui tão sensato, tão ponderado.

Claro que até do excesso de ponderação ele me protege. Porque outro dia deixei escapar um desses “nem tanto à esquerda nem tanto à direita” que as pessoas que não pensam muito usam quando querem afetar moderação, e o meu Imbecil Pessoal logo disse: “Claro! A verdade NUNCA está em nenhum dos extremos!”.

Ao ouvir isso, percebi a tolice do que tinha dito, e perguntei: “Nunca? Entre duas pessoas com posições em extremos opostos, digamos Fulano que quer porque quer bater numa velhinha que está andando na rua, e Sicrano que é veementemente contra bater na velhinha, os dois estão igualmente errados?”.

Meu Imbecil Pessoal pareceu pensar bastante, e durante um momento fiquei com medo que ele percebesse também que tinha dito uma bobagem, e ficasse menos burro, e eu tivesse que despedi-lo na hora. Mas para o meu alívio ele só repetiu que todos os extremos estão SEMPRE errados.

De modo que estou muito contente com o meu Imbecil Pessoal.

Enfim: coitado de Alexandre, o Grande, que andava na companhia de Aristóteles! Teria sido muito mais inteligente andar sempre na companhia do mais cretino dos seus soldados.

***

Talvez vocês tenham visto que, segundo o relatório de fevereiro de 2021 do departamento oficial do governo americano para a reconstrução do Afeganistão (o famigerado SIGUR), os Estados Unidos gastaram quase um bilhão de dólares tentando ensinar teoria de gênero aos afegãos.

Isso me fez imaginar como deve ter sido uma aula dessas.

Uma sala cheia de pastores afegãos. Uma professora americana vai na frente da sala e fala durante quarenta minutos, com um intérprete do lado traduzindo tudo, sobre o fato de que o gênero é uma construção social, que algumas mulheres têm pênis, que alguns homens têm vagina, que você deve chamar mulheres grávidas de “pessoas com útero“, que existem “cis” e “gender fluid” e “LGBTQIAP+“, e o que cada letrinha significa etc. etc.

No final dos quarenta minutos, um pastor afegão no fundo da sala parece um pouco confuso. Depois de algum tempo ganha coragem, levanta o braço e pergunta:

— Só pra ter certeza se eu entendi… É pra eu estuprar quem?

O intérprete traduz a pergunta. A professora americana pensa um pouco e logo começa a dar uma aula sobre “Me Too”, assédio no ambiente de trabalho corporativo, Harvey Weinstein, Woody Allen, o cara da Pixar que pôs a mão no joelho da filha do Quincy Jones etc.

Depois dos aplausos, quando todo mundo está indo embora e a professora americana já foi evacuada de helicóptero, um pastor se vira para outro e diz baixinho:

— Achei bacana, mas… Você entendeu quem é que é pra gente estuprar?

Não é possível que a realidade tenha sido muito diferente disso.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. em Brasília ?? não não, lá eles tem fundão eleitoral, bilhões e mais n bilhões, para perto de 100 milhões de imbecis burros a cada dois anos apertar a tecla

  1. Imbecil pessoal sempre existiu e toda pessoa bem sucedida tem muitos deles à sua volta: são os tradicionais puxa-sacos! O problema é que seus donos não os utilizam para adquirir sabedoria, mas em 100% (? Há exceção? Não sei, talvez..) dos casos são “tônicos” para suas próprias ignorâncias... talvez seja o conceito do “cargo” e uma “ressignificação” possa ajudar... a “troca do nome” pode ser um começo...

  2. O texto do imbecil particular é razoável. O do Afeganistão é medíocre e sem graça. Crusoe não tem ninguém melhor para colocar no lugar?

    1. Do Afeganistão é o melhor. O primeiro é uma brincadeira, já o segundo ilustra a real imbecilidade do nosso tempo.

  3. Gostei do texto, vou aproveitar a sugestão dele. Só queria saber se ele está disponível para eu contratá-lo. Pela infeliz manipulação do conceito e da defesa absurda dele de que extremos podem estar certos.

    1. Explique melhor essa “manipulação”, o qual aspecto seria “absurdo” e porque haveria de ser mais sofisticada defesa deste ponto “filosófico” conquanto trata-se de uma mera crônica? Se vc entrar em mesmo contato, há grandes chances de receber uma oferta e aceitar...

  4. Ótima ideia. Com a proliferação deles, vai dar pra cada um andar com uns 3 imbecis do lado. A quantidade também aumenta a competitividade e baixa o valor da contratação. De fato é um investimento com futuro.

  5. Penso que não tem tanto imbecil disponível, capazes de atender a uma demanda tão grande em nossa “Pátria Amada Brasil.”

  6. O seu IMBECIL PESSOAL é que escreveu o texto? Se não foi ele, pode mostrar, que ele vai adorar e assinar embaixo. Porque tem que ser muito CRETINO pra escrever 1 texto tão arrogante e deselegante.

    1. Concordo também. Nem da pra ler. Esta revista piorou muito. A perseguição ao Bolsonaro os afastou da realidade. Não se trata de Bolsonaro agora. Deveriam estar apoiando o povo contra o Supremo. Se pode tirar o cretino sa Globo mas a Globo não sae do cretino!

    2. Ops! Não entendi o motivo da irritação. Será que sou candidato a alguma vaga de imbecil pessoal?

    3. Concordo plenamente, vaidade igual o pessoal do STF. kkkkk

  7. Muito bom. Me lembrei q Israel ofereceu a presidência ao GRANDE Albert Einstein, q declinou do convite. Imagina termos um PR com o intelecto do Einstein no Brasil? Talvez uma inteligência singular como a do ganhador do Nobel, não vai ter sucesso no jogo político. Mas a burrice do Bolsonaro e do ex-presidiário Lula, é sem dúvida um fracasso. Não precisamos no Brasil de um idiota presidente, para nos acharmos inteligentes pela sua ignorância. Precisamos ser inteligentes, elegendo o Moro.

  8. Ri muito.. muito bom mesmo. (me candidatei com este comentario a ser seu imbecil) mas de fato me sinto menos burro. A proposito o goiaba deveria se preocupar.

    1. Sobre o Afeganistão. O Estados Unidos gastaram USD1,6 bilhão na Guerra. Há no Afeganistão 19,5 milhões de mulheres. Isso da US82 milhões para retirar cada mulher de lá, mais do que suficiente.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO