Adriano Machado/Crusoé

É você quem paga por isto

O dinheiro do fundo partidário, que sai dos cofres da União, bancou ajuda de custo para Dilma Rousseff, jatinhos para Aécio Neves, mesada para Ciro Gomes e transferências para o marqueteiro de Michel Temer
25.05.18

Fora da Presidência da República, Dilma Rousseff ganha um salário de 17 mil reais e mais uns trocados em dinheiro vivo para despesas comezinhas. Como presidente do PSDB, Aécio Neves gastou mais de 300 mil reais com jatinhos, incluindo voos na véspera do carnaval, e contratou uma varredura antigrampo – o partido diz que o serviço foi prestado antes de fevereiro de 2017, mas a nota foi emitida quatro dias após a operação da Polícia Federal que, na sequência da explosiva delação da JBS, resultou em seu afastamento do Senado e na prisão de sua irmã. O PMDB, hoje MDB, pagou 660 mil reais ao marqueteiro do presidente Michel Temer. O PSL, legenda do presidenciável Jair Bolsonaro, aluga em Recife uma sala de uma empresa cujo dono, por coincidência, é o homem que controla o partido há anos. Ciro Gomes, que tentará ser presidente da República pelo PDT, recebia uma mesada do diretório nacional da sigla: quase 30 mil reais.

Esses são alguns dos gastos de 2017 do multimilionário fundo do qual os partidos podem usufruir livremente. É dinheiro público, dinheiro do contribuinte, que os dirigentes partidários gastam livremente, sem serem obrigados a seguir normas da lei de licitação. Em suma, os partidos gastam, gastam como querem, e é você quem paga. Em 2017, as 35 legendas oficialmente registradas no país receberam 665 milhões de reais do fundo partidário, formado com recursos da União. Este ano, com as eleições, essa montanha de dinheiro público pode chegar a 2,6 bilhões de reais – além do fundo partidário, as siglas terão direito ainda ao chamado fundo eleitoral, criado pelas excelências que as comandam para compensar a proibição das doações de empresas. Um passeio pelas prestações de contas entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dá a exata dimensão de como.

Adriano Machado/CrusoéAécio: varredura antigrampo e jatinhos (Adriano Machado/Crusoé)
Em 18 de maio, o Brasil conhecia a outra face do senador Aécio Neves. Naquele dia, uma quinta-feira, ele era afastado do Senado por ordem do Supremo Tribunal Federal, depois da revelação do já histórico diálogo com o empresário Joesley Batista, dono da JBS, no qual o tucano pede 2 milhões de reais e detona a Lava Jato. A reação imediata de Aécio à ofensiva dos policiais e da Procuradoria foi atacar. Ele chamou a operação de “absurda” e se colocou na conhecida posição de perseguido. Isso na frente dos holofotes. No escuro dos bastidores, o partido comandado pelo senador mineiro autorizava o pagamento, quatro dias depois, de um serviço antigrampo. Tudo, repita-se, com dinheiro do contribuinte.

O valor da despesa, 19 mil reais, é baixo se comparado aos milhões do fundo partidário. Mas levanta uma questão: qual é o interesse público em caçar grampos? Evitar investigações da PF ou espionagem de adversários? O fato é que a despesa foi paga com recursos do fundo partidário. A nota fiscal, emitida pelo Instituto Brasileiro de Peritos é, como costuma ser no ramo da inteligência, genérica. “Prestação de serviços especializados em vistoria e avaliação da integridade e segurança dos recursos informáticos, ambientais e das telecomunicações”. O partido diz que os serviços foram prestados entre fevereiro de 2016 a fevereiro de 2017. A nota fiscal, contudo, é só de maio de 2017 – ou seja, 15 meses após o início do serviço.

A nota fiscal da varredura contratada pelo PSDB
Aécio caiu em desgraça dentro do PSDB após a revelação dos grampos da PF e acabou perdendo o controle da legenda. Mas até o dia da operação o senador vivia tempos de bonança com o dinheiro do partido. Em 2017, o PSDB gastou quase 400 mil reais para custear apenas oito voos em jatinhos particulares. Seis dos oito fretamentos ocorreram quando o senador mineiro presidia o partido. E todos, sem exceção, passaram por Belo Horizonte. Uma dessas viagens custou 62 mil reais. A nota fiscal da Líder Táxi Aéreo registra que o voo foi feito no dia 24 de fevereiro, às 9 horas da manhã. Era sexta-feira de Carnaval. O itinerário foi longo. O jatinho partiu de Congonhas, foi a Brasília, depois voltou a São Paulo para, então, seguir para Belo Horizonte e por fim retornar à capital paulista. Os documentos fiscais trazem outro elemento estranho. Em três dos fretamentos, embora os voos tenham acontecido em fevereiro, as notas só foram emitidas em 18 de maio – o mesmo dia da operação que atingiu Aécio. Teria sido parte de um esforço para oficializar algo que, até então, precisava ser mantido escondido? Crusoé perguntou ao o PSDB. O partido respondeu que a contratação foi de acordo com a agenda dos dirigentes, na forma da lei. Afirma, ainda, que esse prazo aconteceu em razão de negociações com a empresa. Aécio, por sua vez, também defendeu os gastos com jatinhos. “O presidente do PSDB cumpriu agenda oficial, participando de encontros públicos e agendas com prefeitos e dirigentes partidários, tratando de questões inerentes ao cargo”, disse em nota.

No PT, o fundo partidário rendeu uma boquinha para a ex-presidente Dilma Rousseff. Quando a petista sofreu o impeachment, em 2016, uma das justificativas para não cassar seus direitos políticos – como determina a Constituição – foi a de que ela ficaria inviabilizada financeiramente, com uma aposentadoria de 5 mil reais. Longe do Planalto, do poder e da megaestrutura oferecida na Presidência, Dilma de fato não vive mais o luxo dos banquetes oficiais, mas segue uma vida confortável – também com dinheiro público. A ex-presidente recebe salário de 17 mil reais da Fundação Perseu Abramo, braço acadêmico do PT. Na prática, sua função é a mesma que teria com ou sem cargo: defender seu governo e o partido. Os pagamentos mensais para a ex-presidente saem do caldo do fundo partidário despejado nas contas petistas. Dinheiro público, portanto. E não é só.

O recibo da ajuda de custo de 200 reais para Dilma
Além de fazer questão do salário, Dilma também espeta no fundo partidário despesas comezinhas, a título de “ajuda de custo”. Foi assim, por exemplo, quando ela viajou a São Paulo para participar de um encontro para tratar de um projeto sobre o legado de seu governo e do de Lula. O recibo, assinado por Dilma, tinha uma observação: “Será necessário entregar a ajuda de custo em dinheiro”. A prestação de contas não especifica em que, exatamente, ela gastou o dinheiro. Os documentos entregues ao TSE trazem até a nota fiscal de um buquê de flores de 182 reais comprado com dinheiro do fundo partidário para homenagear Dilma no dia de seu aniversário. Sim, você ajudou a pagar flores para Dilma.

Ciro Gomes, o pré-candidato do PDT, recebe mesada do partido (Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil)
Quem também não tem do que se queixar é Ciro Gomes, pré-candidato pelo PDT. Em setembro de 2015, ele se filiou ao partido já pensando em participar da corrida ao Planalto. Não demorou para que logo passasse a ter suas despesas pagas. Ciro recebe praticamente um salário do partido. Ao longo do ano passado, o PDT repassou ao pré-candidato 29 mil reais por mês. Ironicamente, o partido que se vende como defensor das causas trabalhistas recorre a um modelo, digamos, precário, para efetuar os pagamentos a Ciro. Ele recebe por meio de RPA’s, os recibos de pagamento a autônomo — um tipo de contratação largamente usado por empresas para pagar pelos préstimos de colaboradores informais. Ciro é, por assim, dizer um freelancer no PDT, bancado também com dinheiro público. Que tal?

O comprovante de um dos pagamentos a Ciro: “contratado” como autônomo
No nanico PSL, do pré-candidato Jair Bolsonaro, também há exemplo de despesas polêmicas com dinheiro do fundo. Controlado há anos pelo empresário pernambucano Luciano Bivar, que trata o partido quase que como uma extensão de seus negócios, o PSL aluga em Recife uma sala comercial cuja proprietária é uma das empresas do próprio Bivar. O aluguel custa 685 reais por mês. A Brasitec, de Bivar, funciona nas salas 504, 507 e 508. A sala 506 é alugada para o partido. O pagamento é feito à própria Brasitec.

Já no MDB de Michel Temer e do pré-candidato Henrique Meirelles, quem aparece como beneficiário da farra com o dinheiro do contribuinte é Elsinho Mouco, o marqueteiro do presidente – o mesmo que ensaiou lançar, a propósito dos dois anos de governo, o primoroso slogan “O Brasil voltou, 20 anos em 2”. O publicitário trabalha há anos para Temer. Desde 2017, para formalizar sua relação com o Planalto, ele foi contratado como diretor da Isobar, agência que detém desde 2015 um contrato para cuidar da comunicação digital da Presidência. O pedido foi feito pelo próprio governo, que providenciou uma sala para Mouco no Planalto. Embora receba da Isobar, o marqueteiro também ganha do partido do presidente. Ou seja: ele ganha duas vezes. Do partido, foram 660 mil reais no ano passado. A maior parte foi a título de “consultoria publicitária”, algo como 50 mil reais por mês.

Mouco é mesmo um sujeito de sorte. Em agosto do ano passado, o MDB contratou por 190 mil reais uma empresa para lançar um concurso que escolheria a nova marca do partido. O prêmio seria de 30 mil reais para o vencedor. A ideia, porém, ficou pelo caminho – os caciques do partido acharam melhor não inovar tanto assim. A marca ficou a mesma, com uma solução trivial: saiu o “P” do MDB. Quase três meses antes da ideia da campanha, o marqueteiro de Temer já tinha recebido 60 mil reais para tratar da nova marca. E quem pagou, como nos demais casos, foi você, seu azarado.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Todos os partidos deveriam sem exceção seguir o modelo do partido NOVO30 ! Será um tipo de um Netflix político, se vc acredita na idéia defendida pela legenda por que não pagar por ela? Abaixo fundo partidário!

  2. Essa vai pra conta daquele típico brazuca que acha que 1 votozinho de 4 em 4 anos muda alguma coisa. Enquanto não começarmos a pegar cada um na saída... pendurar cada pedaço numa caputal... a cosita não começa a mudar.

  3. Dá nojo saber essas mazelas desses notórios políticos,o brasileiro trabalhador pode viver com um misero salário-mínimo, uma ex-Presidenta não pode viver com 5 mil reais...grotesco isso,senao imoral! E nós sendo escalpelados de impostos sem perspectiva de luz no fim do tunel.Só vemos o buraco sem fundo em que eles nos meteram e continuam empurrando....pobre povo brasileiro!

  4. Eu tenho 78 anos., recebo do INSS R$ 1.853,00. Tenho que trabalhar todo dia. Não me queixo, trabalho. Estes bandidos recebem um fortuna, passeiam e vivem enganando o povo. São os piores criminosos que existe. Além do que ganham, quando estão em algum cargo, ainda criam mais impostos. Nenhum fala em diminuir os seus gastos. O país não tem como baixar os preços dos combustíveis, destinar dinheiro para escolas e hospitais, mas tem dinheiro para fazer FUNDO PARTIDÁRIO E OUTRAS ROUBALHEIRAS.

  5. Somente uma revolução poderia ter chance de colocar esse país nos trilhos. Durante décadas os políticos é funcionários públicos de alto escalão (juízes, promotores, fiscais, auditores, etc) criaram uma rede de privilégios que hoje se tornou impagável. O nosso sistema tributário não consegue mais custear o Estado com seus marajas.

  6. Revoltante ler este texto, como me sinto enganada, isso não pode continuar! O Ministério Publico deveria fazer pente fino nestas despesas pagas por nós!

    1. Isto vai acabar quando nós, o povo, procurarmos apresentar um projeto de lei de iniciativa popular, onde todo o dinheiro dos partidos tenham que ter uma contabilidade aberta e apresentada em tempo real na internet com acesso a qualquer cidadão. Tudo o que estiver apresentado ali poderá ser considerado legal e tudo o que não constar desta contabilidade deve ser considerado ilegal com penas de prisão aos responsáveis pelo seu uso indevido. Podemos melhorar muito esta bagunça institucionalizada!

  7. É surreal... O $ do contribuinte usado nos desmandos é infinito e incontrolável. Queria uma consultoria para mensurar as perdas e realoca-las na saúde, educação, segurança, infraestrutura. Acho que daria até para a previdência...

  8. A imoralidade nesse paí é uma coisa que parece não ter limites..... E eles acham que tá tudo certo.....essa gente tem que expulsa da vida pública.

  9. A solução é revogar a CF88, fonte atual de todas as desgraças por que passa o povo brasileiro, e impor uma constituição que obrigue os deputados federais - sem Senado, por favor, que é uma afronta à democracia - e o presidente da República a entregar um nível anual de crescimento que nos leve a um pib per capita de U$50 mil em 40 anos, sob pena de perda de mandato e consequente inelegibilidade.

  10. Muito bom que a Crusoé aponte essa farra dos partidos políticos com o dinheiro público, mas por uma questão de honestidade e justiça também deveria ter sido mencionado que tais partidos deveriam seguir o exemplo do Partido NOVO, que não utiliza nenhum centavo de dinheiro público para se manter (Fundo Partidário) e para suas campanha eleitorais (Fundo Eleitoral), pois é sustentado exclusivamente por seus filiados e apoiadores, tudo de forma transparente.

  11. Os assaltos aos cofres públicos não param. A arma mortífera p/os cofres da Nação é o poder de legislar em benefício de grupos que não desejam perder seus mandatos, da preservação da bandidagem engravatada. Do Tesouro (fundos), estão levando quase R$ 3 bi. As vitimas do assalto: aquelas que sucumbem por falta de remédios e hospitais. Aquelas que morrem nas ruas por falta de segurança pública. Aquelas cujo futuro se extingue precocemente nas escolas por falta de condições mínimas de funcionamento.

  12. Estou cansada desse país. Dessas leis safadas. Desses políticos canibais. E ainda ouço dizer que Dilma tem chance de ser eleita senadora por Minas. Será? Sou mineira e nao fui ouvida nessa tal pesquisa. Seja como for, só por haver alguém disposto a votar em Dilma, mineiro ou não, já me causa desânimo. Valerá realmente a máxima de que " cada povo tem o governo que merece".

    1. FATO!!! Só voto no NOVO 30 Primeiro turno é 30 em todos os cargos!!! Único partido que não recebe dinheiro público!!!

  13. A inclusão do Bolsonaro nessa matéria beira a má-fé. A revista está me decepcionando um pouco. Esperava isenção.... Dilma recebe R$ 17 mil reais mensais apesar de empichada. Ciro Gomes recebe um salário de R$ 27 mil reais do seu partido. E Bolsonaro entra na história por conta de um aluguel de R$ 685 reais por uma sala de Luciano Bivar, que o seu partido aluga em Recife..... Chega a ser cruel.

    1. Ta faltando isenção por parte da Crusoé, citar Bolsonaro por causa do aluguel de uma sala? Em 2017 Bolsonaro não era nem membro do partido. Ta ficando sem graça esse direcionamento. Espero que a revista consiga passar da experiência comigo.

    2. Bolsonaro não representa o povo brasileiro. Durante décadas não se insurgiu contra tido que presenciou, só usufruiu.

    3. Também achei! Qual é o problema da sala ser paga pelo fundo partidário, se é a sede do partido. Eu não votaria em Bolsonaro, mas também espero dessa revista isenção.

    4. Se bobear o valor desse aluguel está defasado!!! Kkkkk O partido está dando prejuízo para o dono da sala alugada!

  14. Todas essas e demais regalias do Executivo, Legislativo e Judiciário tem que ACABAR !! Como? Só o com a Força do POVO de bem do BRASIL conseguiremos ! Onde já viu um Juiz de Direito ganhar mais de R$ 30.000,00 por mês e ter todas as regalias ? Um Juiz de STF ABSURDO !

  15. O "estatus quo" segue e não se sabe até quando... Será que os "camioneiros" conseguirão parar essa bagunça que se tornou o País ?

    1. Também voto no NOVO que aparentemente é a única coisa decente que há na política brasileira atualmente!

    2. Também voto no NOVO que aparentemente é a única coisa decente que temos na política brasileira atualmente!

  16. Poxa, não excluir o Partido NOVO, o único que não usa um centavo de dinheiro público, da lista dos demais partidos é sacanagem de jornalista ou desinformação.

  17. Sem duvida o Governo não tem nada a haver com os gastos dos partidos e seus participantes. Temos que acabar imediatamente com esta farra com nosso dinheiro e prender quem estiver usando. Vamos seguir o exemplo do PARTIDO NOVO.

  18. Isto tudo tem que acabar! Leio sobre paises em que seus políticos não tem tantas regalias e é isto que almejo para o Brasil. Imaginem cortar pela metade os salarios de todos os políticos e acabar com o absurdo dos "auxílios"? Só os que realmente fossem interessados em ajudar o país estariam no poder. Utopia?

  19. Parabéns pela credibilidade da revista Cruzoé, recém lançada, mas exist um erro grave nessa reportagem pois o Presidente do PSL Luciano Bivar cedeu as instalações de uma empresa que pertence a ele, há alguns anos, em forma de comodato para o PSL que não paga absolutamente nada a ele e o contrato está à disposição dessa revista. Um grande abraço e espero que vocês recuperem a credibilidade pela qual o brasileiro está sendo assinante dessa revista.

  20. Enquanto o Brasil andar de mãos dadas com a velha política, com gente pensando apenas no próprio bolso, nós, os brasileiros de bem, continuaremos a pagar a conta. É URGENTE colocar gente honesta no Congresso, mudar as regras de ascensão ao STF, vender TODAS as estatais, fazer uma reforma política de verdade, reformar a política previdenciária, enfim jogar esse Brasil no lixo e fazer um novo.

  21. Cada vez mais chego à conclusão que somente as ideias do Partido NOVO é que fazem sentido pra tirar a gente das mãos desses bandidos. Somos refens de um sistema e uma classe totalmente viciada por dinheiro e poder!!

  22. BOLSONARO , o único citado indevidamente ela reportagem. Ele foi citado por qual motivo ? Assinei e gosto da Crusoé, mas ........

  23. Com a grana generosa do FUNDO PARTIDÁRIO garantida, os partidos políticos NÃO ESTÃO, NEM ESTARÃO NEM AÍ PARA O CIDADÃO. . Até mesmo nas eleições, os cidadãos são desnecessários. . Imaginem uma protesto eleitoral gigante, no qual nenhum cidadão de bem apareça para VOTAR. . Ainda assim, os partidos da VELHA política conseguiria eleger seus candidatos por meios dos votos dos funcionários dos partidos mantidos pelo FUNDO PARTIDÁRIO.

  24. Só o Partido NOVO 30 propõe a EXTINÇÃO desses 2 fundos: FUNDO PARTIDÁRIO e ELEITORAL. . Desse modo, O PODER SERÁ DEVOLVIDO AO CIDADÃO. . Os partidos e políticos correram atrás dos cidadãos querendo apoio. . E O CIDADÃO PODERÁ EXIGIR COMPROMISSO, SE NÃO, ADEUS APOIO.

  25. Quer saber??? Tenho pena de todos eles! Não são felizes, não podem viver a pro´pria vida, preocupados com a "riqueza" e a cadeia rondando.......

    1. Melhor que não usar, os deputados federais, senadores ou o próprio Amoêdo, se eleitos, proporão a extinção do FUNDO PARTIDÁRIO e do ELEITORAL também.

  26. Como podemos perceber, independente de partido e posição assumida, são todos farinha do mesmo saco, e como sempre a conta sobra para o cidadão comum. Este é o Brasil que precisa mudar, mas com esta estrutura, nada mudará.

    1. Já tem uma opção, MARCELO. Veja o Partido NOVO 30. . É uma nova política surgindo com o NOVO. . Não deveria ser nova, pois é apenas a correta.

  27. O vibrador náo sei pra quem foi, o saiote de normalista , foi pra Minas., o cinturáo de couro pro Ceará, de regalo todos ganharam algemas e chicotes de veludo.

  28. Bom seria se fizessem como o Partido Novo, que devolve o dinheiro do Fundo Partidário para a União. Seria uma economia e tanto ao ano.

    1. Melhor que a devolução, HUMBERTO, os parlamentares federais ou o próprio Presidente João Amoêdo eleitos proporão a EXTINÇÃO DESSES 2 FUNDOS.

    2. Infelizmente ainda não devolve porque não há previsão legal para devolução, se fosse devolvido o dinheiro seria, **absurdamente**, redistribuído para os demais partidos. Enquanto não resolve a questão o partido mantém o dinheiro aplicado numa conta do Banco do Brasil a espera de solução oficial para devolução, que talvez só aconteça com a eleição do João Amoêdo ou de alguns parlamentares federais, para que o partido possa apresentar projeto de lei para permitir a devolução do dinheiro!

    1. Verdade Claudia. Triste esse atraso cronico no país.

  29. É a ética dos gigolôs! Nos agradam com o discurso, fingem proteger e defender nossos interesses e necessidades , para ficar com o resultado de nosso trabalho. E o pior de tudo ,gigolôs de puta pobre.

    1. Lógico! Nasceu no Brasil... não é da elite corrupta... então deu azar de ter que sustentar muito vagabundo profissional

  30. Olhemos às proporções. O gasto do PSL tem se mostrado contido, de acordo com o dado da reportagem. $685 reais é bem menos que um salário mínimo... uma mixaria em relação ao uso que os demais partidos citados fazem do dinheiro público.

    1. Até na comparação de valores e no uso do dinheiro parece que Bolsonaro se diferencia dos outros. Não li nada acima que o desabone.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO