FelipeMoura Brasil

A vacina literária

24.04.20

O poeta, contista e romancista Charles Bukowski escreveu no prefácio de Pergunte ao pó, do autor americano John Fante:

“Nada do que eu lia tinha a ver comigo ou com as ruas ou com as pessoas que me cercavam. Parecia que todo mundo estava fazendo jogos de palavras, que aqueles que não diziam quase nada eram considerados excelentes escritores. (…) E aqui, finalmente, estava um homem que não tinha medo da emoção. O humor e a dor entrelaçados a uma soberba simplicidade. O começo daquele livro foi um milagre arrebatador e enorme para mim.”

Bukowski nasceu na Alemanha, mas viveu num subúrbio da Califórnia, onde é ambientada a história de Arturo Bandini, jovem escritor que “fugiu de sua pequena cidade do Colorado porque era pobre, perambula pelas sarjetas de Los Angeles porque é pobre, esperando escrever um livro para ficar rico”, como se diz o protagonista, na cidade das ruas “cheias de belas mulheres que vocês nunca possuirão”, “romances que vocês nunca vão viver, mas ainda assim estarão no paraíso, rapazes, na terra do sol”.

Eu, Felipe, nasci no Rio de Janeiro. Rubem Fonseca foi o meu John Fante.

Descobrir sua obra na juventude foi um milagre arrebatador e enorme para mim, incomparável à bibliografia escolar – “aquele esforço pedagógico bem-intencionado que tenta induzir estudantes estúpidos e semianalfabetos a gostar de ler”, como descreveu seu personagem também escritor Gustavo Flávio, presente em Bufo & Spallanzani, além de E do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto.

Eu também trocava o “esforço pedagógico bem-intencionado” de alguns professores de faculdade, matando aula para ler Rubem Fonseca na biblioteca. Parecia que todo mundo estava fazendo jogos de palavras, enquanto seus contos e romances mostravam a realidade em suas vísceras, não raro literalmente – fruto do período como comissário na polícia civil, de 31 de dezembro de 1952, quando começou a registrar ocorrências no 16º Distrito Policial, em São Cristóvão, subúrbio operário, até 6 de fevereiro de 1958.

“Ele viu bandido. Ele conversou. Ele investigou. Ele fez inquérito. Ele entrevistou os bandidos. Ele diz que aquilo marcou ele para o resto da vida, como se ele tivesse passado 90 anos ali dentro”, disse sua filha, Bia Corrêa do Lago, ao Fantástico.

Graças, entre outros fatores, aos “90 anos ali dentro” de seis, Rubem Fonseca foi o escritor brasileiro que melhor retratou a crueldade humana e os desatinos ocultos, com um humor cortante que tornou tragicômicas suas histórias, como é o cotidiano no país.

“Em seus termos”, declarou a escritora amiga Nélida Piñon ao Globo, “era um moralista latino, de molde clássico, e padecia, portanto, com o ser que éramos e que não quisera que fôssemos. Sua obra admirável é um brado à natureza secreta do humano.”

Rubem Fonseca teve seu livro de contos Feliz Ano Novo censurado pela ditadura militar após três edições esgotadas e sua morte, em 15 de abril de 2020, por parada cardíaca, aos 94 anos, foi ignorada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Uma semana depois dela, o general Luiz Eduardo Ramos pediu à imprensa que desse também as notícias boas durante a pandemia do novo coronavírus (“tem tanta coisa boa acontecendo…”), depois de reclamar da “cobertura maciça dos fatos negativos”. “Com todo respeito, no jornal da manhã é caixão, é corpo. Na hora do almoço, é caixão novamente, é corpo. No jornal da noite, é caixão, é corpo e o número de mortos.”

Enquanto a Covid-19 mata milhares de brasileiros, o general prefere o mundo da “fantasia” de Bolsonaro, retratado por veículos chapa-branca financiados pelo governo e comentaristas porta-vozes de empresários governistas, que, com seus jogos de palavras, agora também precisam passar pano para a aliança com o Centrão, os nove recursos negados pela Justiça a Flávio Bolsonaro, o resmungo de Eduardo Bolsonaro no STF contra a CPMI das Fake News, a apuração da Polícia Federal sobre a militância golpista estimulada pelo bolsonarismo e a tensão com Sergio Moro diante das novas tentativas do presidente de trocar o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Eu, Felipe, sempre preferi a realidade nua e crua de Rubem Fonseca, em sua soberba simplicidade. Contra embustes e deslumbramentos, o Brasil precisa cada vez mais dela.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Felipe é embusteiro. Cita autores consagrados para tentar ostentar cultura. Pose pura. Parasita os autores, paira na superfície apenas. O seu negócio é política, daquela bem rasteirinha. Cita Bukowisk apenas como pretexto, o que lhe interessa mesmo é o Bolsonaro, mas pega bem enfiar um Shakespeare, Dante ou Rubem Fonseca na crônica, sabe que seus leitores incultos se impressionam.

    1. Acertou em cheio. De fidelidade a princípios, o "jornalista" desconhece ambos.

  2. Essa revista está torcendo para o Brasil cair nas mãos dos socialistas caviar da corrupção institucionalizada. Já foi mais coerente com os anseios do povo sofrido e enganado. Crusoé não mais verá meu suado dinheirinho. Lamentável essa mudança radical de posicionamento político.

  3. A informação polui apenas o ambiente daqueles que não aceitam a verdade dos fatos. Aqueles que aceitam buscam meios para mudar a realidade aflitiva da maioria que sofre.

  4. Eu tambem concordo com o General que existe coisas boas acontecendo e boa parte da midia querem mesmo levar pânico enxovalhando o noticiário de noticias aterrorizantes e isso não ajuda em nada, informar é preciso más criar um ambiente poluído de noticias fúnebres só agrava a saúde pública.

  5. Grande Felipe Moura Brasil, você é um dos grandes jornalistas que restam neste pobre e analfabeto Brasil. Acompanho o seu trabalho desde o primeiro solo de pandeiro ao lado da JOICE na JPAN. O fato é que BOLSONARO foi o único parlamentar a perceber o FOSSO comunista no qual o Brasil estava afundado, e que teve a coragem de enfrentar, ainda que com os muitos problemas sérios que você tem apontado, crimes inclusive. MAS é a nossa liderança contra o comunismo, marxismo, socialismo, anarquismo....

  6. A realidade nua e crua, o Brasil tem recorde de pessoas curadas, a OMS adota o padrão Suécia, Singapura e outros países são bem sucedidos sem lockdown porem o que importa são mortos e caixões. Sempre mais do mesmo, parafraseando Nietsche. Mas claro que tu passou longe deste livro. Estavas empenhado em ler e duvidar e a não se encaixar.

    1. Palhaços sempre provocam risos, sejam leitores ou colunistas!

    2. Gadinho ainda insiste na falácia do isolamento vertical no Brasil. Vai ser ameba assim na casa do chapéu.

  7. Parabéns pelo texto inspirador, Felipe! Eh um alento ser leitora de vocês em um momento em que estamos tão carentes de modelo de integridade e honestidade para nos inspirar!

    1. Maria, o homenageado não vai perceber a ironia.

  8. Todos sabiam que havia três pessoas assessorando o Adelio na facada de Bolsonaro, nas fotos a gente vê uma moça passando a faca pro rapaz até chegar ao adélio e Moro com seu delegado faz um documento atestando que o Adélio agiu sozinho, um lobo solitário...Pelo amor de Deus..não quis interferência do presidente e estava sempre de titi com STF e Fernando Henrique que se for procurar coisa ali naquela sacola velha vai aparecer tanto rato, tanta porcaria que só Lula para delatar ..

    1. Quem paga a assinatura da revista pros petelhos?

    2. Gadinho se entope de cloroquina... aí da nisso.

  9. Coronaro ignora solenemente as mortes dos milhares de brasileiros vítimas da COVID, quanto mais a de Rubem Fonseca. Sikera tá com COVID. Talvez esse ele alce a panteão da glória nacional.

  10. Vamos condenar de vez Flavio Bolsonaro, ele merece afinal o Moro saiu por causa dele, o "rachid" esta prática espúria que escancara o desperdício do dinheiro público, mas digam vocês um partido que não pratique esta sacanagem, um político que não se aproveite deste artifício, uma câmara de vereadores, deputados estaduais, federais e os Senadores vão querer negar o que TODO o Brasil sabe, perguntem ao STF.

    1. O governo JB começou a ruir quando o PR decidiu proteger seu primeiro filho enrolado, intervindo no COAF..., e dali para frente as promessas de combate a corrupção, fortalecimento da lava-jato, fim do toma lá-da-cá e punição aos crimes de colarinho branco deram espaço aos Toffoli, Alcolumbre, Maia, etc... Quebra de promessas, uma em cima da outra.

    2. Que se condene todos e se reduza a verba que só tem a função de ser desviada. Isso seria nova política, não Roberto Jefferson

  11. Lamentável Felipe, agora a Crusoé virou braço do MBL, dá credito a farsa Mandetta. Vocês já integram a Folha de São Paulo? Como mudaram, e você Felipe, gostava muito, está igualzinho ao Reinaldo Azevedo, enfim, QUERO CANCELAR MINHA ASSINATURA COM VOCÊS E NÃO ESTOU CONSEGUINDO.

  12. Felipe!!¡! Brilhante comentário, vc. e um mago com as palavras!!!! Que linda homenagem a Rubem Fonseca e ao mesmo tempo um supapo neste governo ridículo, que nos envergonha dia a dia 👏👏👏

  13. Quando estiver podre, exponha. Só qdo sabemos sobre o que está errado temos a chance de corrigir, extirpar e melhorar. Panos quentes, é como a técnica evitada pela minha família, que se chama, tapar o sol com a peneira, cresci sabendo que não dá certo, uma hora a verdade vem a tona. Obrigada pelo jornalismo Nelson Rodrigues, com a verdade nua e crua da vida real, ou Rubem Fonseca, como muito bem explicado em seu texto.

  14. .ah, entendi, pensavas que o presidente eleito tivesse sido formado na Universidade em que se formaram Lula e Dilma, assim teria lido e homenageado Rubens Fonseca

    1. Felipe, como ignorado por Bolsonaro?Ele nem sabe, quem foi o grande Rubem Fonseca. Parabéns Felipe, excelente!

  15. Votei no Bolsonaro no 2o turno (preferia o Amoedo, mas não tinha alternativa). Soltei fogos quando ganhou, quando vi o início do seu governo, a escolha dos ministros, sonhei novamente com um Brasil melhor. Deste sentimento bom, não restou mais nada a não ser dizer: eu estava completamente errado! Restou também um rancor por ser enganado mais uma vez. Bolsonaro é somente outra versão do Lula e os bolsonaristas são somente outra versão dos petistas - agressivos, burros e irracionais. Triste!

    1. Leonardo, o mesmo penso eu, todavia não me arrependo de ter votado no Bolsonaro. Era a melhor opção naquele momento. Nunca fui petista, tampouco Bolsonarista, mas o Bolsonaro está indo no mesmo caminho do PT.

    2. Claro q o fanatismo não escolhe lado, mas entre os bolsonaristas de vinculo familiar, todos já foram militantes do PT, o q não é uma regra, mas vejo que para essas pessoas é como se não existisse verdade, tudo fosse uma questão de opinião. O fato está ali não querem ver, preferem se defender com boatos.

  16. Texto bem escrito, Felipe, mas você deveria ter lido outros livros para adquirir uma bagagem intelectualmente mais densa. E que diabo é " um moralista latino de molde clássico"

  17. Felipe, só entrei aqui pra melhorar o teu placar no número de comentários. Tá mal, cara. Perdendo até pro Mário Sabino. Texto prá lá de chato.

  18. Muito bom! Bolsonaro é um embuste. Esses valorosos e honrados generais vão comprometer suas biografias nessa lama imunda que inunda o Palácio do Planalto.

  19. Cabe ao autor agora dizer qual será o próximo Feliz ano velho?... Em estado de festa em especial hj acredito eu.. Patético..

  20. Ao palhaço Bozo desejo que vá para o inferno. Percebe-se ser dotado de uma ignorância única provavelmente deve-se limitar-se apenas em ler as capas de qualquer livro sendo desprovido de compreender seu conteúdo seja ele qual for..como alguém que destruiu o nosso o país e que deve ser o seu herói da nação!!!

    1. ??? Gadinho, volta pro cocho! A casa de vcs esta caindo, o mito de vcs abraçou gostoso o "Centrão" que vcs tanto combateram. A federal ta no encalço de vcs e a insanidade almentou né? Vcs e a merda dos mortadelas petistas são iguais. Gabinete do ódio com os dias contados. Acabou alfafa mas o Presidente ainda tem um estoque grande de cloroquina, vcs bem q podiam tomar uma overdose e deixar os brasileiros em paz!

  21. Felipe, cadê os gadinhos raivosos lhe atacando pedras e lhe chamando de comunista? Os comentários hj estão tão calmos e coetentes...rs.. Dr. Moro deu uma bela rasteira no Napoleão de Hospício e a gadaiada do gabibete do ódio pedeu o chão...rs. Tão perdidos ficaram q nem tiveram a coragem e a cara de pau de comentarem por aqui hoje...rs.

  22. Felipe, fico tão feliz de você estar aqui nesta revista maravilhosa. Depois que você saiu dos Pingos, não consigo mais assistir ao programa. Falta a sua análise inteligente, precisa e sem medo. O Augusto Nunes, que sempre gostei tanto, está de dar pena, apoiando tudo que o desgoverno do Bolsonaro faz. Que bom te ter aqui. Um grande abraço.

    1. A entrevista com Roberto Jefferson foi deprimente, parecia matéria paga.

    2. Concordo, os pingos ficou parecendo a hora do Bolsonaro, AN se porta como um ridículo puxa saco.

    3. Concordo com toda sua análise Maria. Só acrescento que deixei de assistir Os Pingos, por achar que Augusto está muito "chapa branca".

  23. Hoje Bolsonaro demitiu o incorruptível Delegado Vilela, do conto "A Coleira do Cão", o que mais gosto na obra de Fonseca. E como estou a fim de agir mais como advogado de bandido, do que de delegado, procurando sempre atenuantes para seus crimes direi: Bolsonaro demitiu bem. O Chefe do Executivo é o chefe máximo da Polícia Federal também. Tem direito de conhecer o que ela investiga, o que não pode é impedir que ela investigue os crimes. Independência da PF não é soberania.

    1. O problema aparece quando o que ela investiga é a família do presidente. Está tudo errado em josso país, a começar pela nossa presidência...

  24. Boa lembrança de grande escritor, que foi Rubem Fonseca. Uma das melhores crônicas de Felipe Moura, bem oportuna, brilhante

  25. Cuspir no prato que comeu, o tempo muda às pessoas, principalmente quando a geladeira de casa está cheia, o Sr esqueceu de citar no seu artigo, o erro faz parte da vida humana, o vírus chinês não tem cura, cada país terá a sua solução. Bolsonaro está certo a economia não pode parar.

    1. Inês, aprenda com a sensatez, Bolsonaro nunca está certo. Hoje o Dr. Moro provou isso...rs.

  26. Sem dúvida, a realidade nua e crua é que trocamos 6 por meia dúzia e não vamos às ruas corrigir o erro. Muito triste saber da morte de um grande autor passar desapercebida assim no meio do circo.

  27. Complementando o meu comentário anterior: é dessa forma que conhecemos o caráter das pessoas: damos dinheiro e poder a elas para verificarmos como ficam as suas atitudes. Você se mostra mais um verme dessa mídia tão doente. Que pena!

    1. Tenha alguma postura e dignidade em seus comentários!

    1. Tem gente que nem sabia que o Rubem Fonseca era escritor....agora diz: Sensacionaaaaal. Muito estúpida...né?

  28. Ia anular o meu voto, pois achava Bolsonaro um estúpido, mas votei 17 por você, FMB. Vi vc no trio elétrico entrevistando-o. Fiquei feliz qdo veio pro anta. Vc é responsável pelo voto de milhares ignaros como eu. Durma com essa vergonha.

    1. Lenora, a escolha foi sua, não culpe outros pelas suas incapacidades! O FMB nunca, sequer, declarou seu voto, sempre fez um jornalismo lúcido baseado em fatos. Você deveria ter votado por convicção!

    2. Lenora ta brava pq perdeu a alfafa com cloroquina hj. A rasteira dada pelo Dr. Moro hj pegou o Napoleão de Hospício sentado na presidência de guarda baixa. Acabou q ele não teve tempo de distribuir a ração para o seu gadinho hj. Lenora, toma vergonha na cara e assuma q perdeu dias, amigos e a própria paz de consciência defendendo um presidente calhorda e mentiroso. Eu votei nele por falta de opçao e já nos primeiros meses me arrependi. Vc se arrependendo só agora, mostra o quão alienada é.

    3. Janaína aí debaixo. Comente o articulista. Eu pago pra ler, ele recebe pra escrever. Vc que comenta o que EU escrevo, é uma vaca de presépio, então, vai pra puta que te pariu.

    4. Para a tal Janaína aí debaixo e digo que dou a minha opinião. Sou assinante. Comente o articulista, sua vaca de presépio. Eu pago pra ler e comentar. Ele é pago pra escrever. E vc vai pra puta que te pariu.

    5. Eu confiei em Bolsonaro. Sei que errei e assumo o meu erro.

    6. Não seja bocó, votou porque quis. Crie vergonha na cara e se responsabilize por suas escolhas.

  29. Felipe...toma vergonha na cara, bicho! Você virou estafeta desses tipinhos Mainardi e Sabino ao ponto de até arremedar a escrita afetada e exibida deste último, pagando de "menininho culto". Que degradação! E o teu papel no Antagonista é tipo um "247" ...qualquer putinho(a) que antipatiza com o presidente é um gênio político e potencial entrevistado. Pobre de você

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO