Adriano Machado/Crusoé

MPF denuncia Witzel e mais 17 por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro

02.03.21 14:15

A Procuradoria-Geral da República denunciou Wilson Witzel (foto) ao Superior Tribunal de Justiça pela quarta vez. O órgão afirma que o governador afastado do Rio, quatro desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho, o pastor Everaldo e outras dez pessoas praticaram crimes como corrupção ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

De acordo com a PGR, entre maio e outubro de 2019, o desembargador do Trabalho Marcos Pinto da Cruz ofereceu propina a Witzel, ao então secretário de Saúde, Edmar Santos, e a demais integrantes da organização criminosa, como Pastor Everaldo, Edson Torres e Manoel Peixinho.

Em troca, pediu que o estado do Rio de Janeiro repassasse os valores devidos a organizações sociais por meio de depósitos em contas judiciais. Essas contas foram abertas após a inclusão das OSs em planos especiais de execução, providência tomada graças ao pagamento de propina a outros desembargadores.

A quantia proposta por Marcos Pinto da Cruz a outros integrantes do esquema criminoso correspondeu a 20% do montante a ser recebido com a inclusão de organizações sociais no Plano Especial de Execução da Justiça do Trabalho.

A PGR diz que, em quatro oportunidades distintas, os denunciados desviaram 752.964,24 reais do valor depositado pelo estado do Rio de Janeiro no processo judicial relativo ao plano especial de execução da organização social Pró-Saúde, que deveria ser utilizado para pagar trabalhadores que tiveram seus créditos reconhecidos judicialmente.

Ao todo, a PGR estima que a organização criminosa movimentou cerca de 16 milhões de reais em recursos desviados do estado do Rio de Janeiro. As provas, afirma o órgão, demonstram ainda que o esquema de corrupção no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região funciona desde 2017.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Daqui a pouco o Witzel faz uma fezinha com os feirantes de sentenças do STF e STJ. É só fazer um agrado para os parentes advogadas dos togados. Esses tribunais viraram uma verdadeira feira livre de venda e ajeito de sentenças para os amigos ou pagantes. O JUDICIÁRIO É O PRINCIPAL CULPADO DO ATRASO E DA BAGUNÇA DESSE PAÍS. A classe política é só consequência da podridão que são STF, STJ, TJs, PGR, TCU, TCEs. Essas instituições são a metástase generalizada desse corpo canceroso que é o brasil.

  2. Será que o governador corrupto, ex juiz de direito, algum dia vai devolver à União a grana que ele surrupiou do Estado? invejoso né? querendo ser o Cabral 2.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO