Doces encontros com a Odebrecht

29.06.18

Presidente do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi admitiu à Polícia Federal que encontrou com um dirigente da Odebrecht em 2014. Trata-se de Fernando Reis, que em sua delação disse que acertou 4 milhões de reais em caixa dois para o partido. O tesoureiro pedetista, Marcelo Panella, foi um pouco mais longe: confessou que negociou valores com a Odebrecht para a campanha. Panella ainda confirmou ter participado das reuniões listadas nos depoimentos do delator. Um dos pontos de encontro era a tradicional confeitaria Colombo, no Rio. Apesar de os depoimentos dos dirigentes do PDT coincidirem com a delação, Lupi e Panella negam ter feito caixa dois. Lupi disse que não falou de dinheiro. E Panella afirmou que não houve a oferta de pagamentos por fora citada por Fernando Reis.

O depoimento do tesoureiro: reuniões na confeitaria mais famosa do Rio
 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
Mais notícias
Assine
TOPO