Reprodução/redes sociais

‘Resolve o Auxílio Brasil sem brecha para maracutaia do Centrão’, diz autor de PEC alternativa

18.11.21 13:42

Os senadores Oriovisto Guimarães, do Podemos, Alessandro Vieira, do Cidadania, e José Aníbal, do PSDB, apresentaram uma proposta de emenda à Constituição alternativa à PEC dos Precatórios e articulam com parlamentares independentes e de oposição a aprovação do texto. A medida é uma forma de pressionar o líder do governo na casa, senador Fernando Bezerra, do MDB, a alterar trechos da proposta original aprovada na Câmara.

Bezerra é o relator da PEC dos Precatórios, que vai liberar recursos para o pagamento do Auxílio Brasil de 400 reais. Agora, o presidente Jair Bolsonaro quer usar a proposta para obter recursos para outras iniciativas eleitoreiras, como a concessão de reajustes salariais ao funcionalismo.

Alessandro, Oriovisto e Aníbal haviam preparado propostas de emenda à Constituição sobre o tema e, após conversas com Bezerra ao longo da semana, decidiram reunir os dispositivos em um único texto. A PEC dos parlamentares limita a 90 bilhões de reais as despesas fora do teto de gastos e não altera as regras que restringem as despesas públicas. Também extingue as chamadas emendas de relator, que estão no centro do orçamento secreto, e torna permanente o programa Auxílio Brasil – o governo Jair Bolsonaro propôs pagar o benefício apenas até dezembro do ano que vem, depois da eleição.

“Com essa proposta, o governo resolve a questão do Auxílio Brasil, além de outros problemas, mas não deixamos brecha para o Centrão fazer maracutaias com essas emendas de relator, nem para aumentos eleitoreiros para o funcionalismo ou auxílios para caminhoneiros. Não que essas categorias não precisem, mas não é o momento”, explica o senador Oriovisto Guimarães. “O grande problema do Brasil hoje é a fome”, acrescenta o parlamentar.

Nos últimos dias, Fernando Bezerra conversou com os parlamentares e se comprometeu em apresentar a proposta alternativa a interlocutores do governo. Mas já antecipou aos colegas que o texto está distante do que o Planalto defende.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Falando em FOME, SRS. Senadores ORIOVISTO GUIMARÃES, ALESSANDRO VIEIRA e JOSÉ ANÍBAL - raras e honrosas exceções dessa casa legislativa - tirem toda a propina do ccc - centrão-caterva-capacho!!! Porquê?

    1. Ah, porque o broncossauro nem toca no assunto do 14° salário dos APOSENTADOS que sustentam à custas do seus miseráveis salários, da sua saúde e da sua própria vida, o BRASIL dos desempregados e suas familias... já que ele torce para que, com fome e sem medicamentos, os aposentados morram o + numerosos e o + rápido possível e, assim sobre mais propina pra enfiar nos bolsos devoradores do ccc 🤬 centrão-caterva-capacho 🤬 !!! Captaram, srs. Senadores???

  2. Claro o funcionalismo fica a ver navios enquanto os parlamentares irão se esbanjar de dinheiro público para seus interesses, é mais corrupção neste desgoverno caótico brasileiro

  3. Parabéns aos Senadores Oriovisto Guimarães, Alessandro Vieira e José Aníbal pela brilhante proposta. O governo, dominado pelo corrupto e fisiológico Centrão, quer transformar um programa social permanente de Estado, num programa provisório, eleitoreiro que finda em 31/12/22. Chega de demagogia e irresponsabilidade. Reaja Brasil! SERGIO MORO Presidente 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  4. Bolsonaro com o aval do patético Paulo Guedes e do corrupto Centrão, busca gerar a desordem e o caos na nossa Economia. Cabe aos bons do Congresso não deixar isso avançar, pois o caos acaba em nada, ou seja, no final não vai sobrar nada para ninguém, causando perdas para todos, inclusive para os que ele está buscando beneficiar eleitoralmente. Moro 🇧🇷

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO