Reprodução

Como jovens chineses têm protestado contra as condições de trabalho

19.06.21 14:02

Com a pandemia de coronavírus, o número de greves na China diminuiu, assim como no resto do mundo. Ao mesmo tempo, ocorreu uma mudança no perfil dos protestos. Muitos dos que estão reclamando nas ruas e nas redes sociais agora não têm contrato fixo. São principalmente motoristas autônomos e entregadores de comida.

No final de maio, entregadores da cidade de Weinan, ao norte do país, queimaram os uniformes da empresa para a qual trabalhavam e postaram as imagens nas redes sociais (foto). Eles reclamavam de ter de usar o próprio veículo, de pagar o próprio seguro e de ainda ter de receber avaliações dos clientes.

Esse tem sido um período muito difícil para arrumar emprego, então muitos chineses que foram demitidos das fábricas estão trabalhando em firmas de entrega, onde há grande competição entre elas e as condições são precárias. Muitos estão reclamando de serem explorados“, diz Aidan Chau, pesquisador da organização China Labour Bulletin, que fica em Hong Kong e acompanha as greves na China.

A insatisfação com as condições de trabalho levou ainda a outro movimento social. Muitos jovens de classe média têm convocado os demais a simplesmente “ficarem deitados“. Eles defendem que trabalhar várias horas por dia não vale a pena e que o melhor é não sair de casa. O objetivo é ganhar apenas o suficiente para sobreviver, sem buscar melhorar de vida ou subir na hierarquia social.

Muitos jovens chineses não têm mais aquela ideia de que eles precisam se sacrificar. É uma mentalidade diferente da que havia há vinte anos, quando as pessoas estavam saindo do campo e estavam dispostas a trabalhar arduamente, mesmo em condições precárias“, diz Chau. “Os adolescentes não aceitam trabalhar nas mesmas condições de seus pais.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Fiquei curioso. As greves na China não levantam vozes costumeiras daqui da Crusoe.Será que é por negacionismo de que o governo centralizador de partido único comunista trata o desemprego e o sub-emprego da mesma forma que as democracias liberais, com alternância no poder pelo voto direto? O assunto China não é trivial, mesmo para quem esteve lá pessoalmente para estudar. Imagine aqueles que ouviram falar apenas.Com a palavra a esquerda brasileira

  2. 1- Esta matéria me fez lembrar de mim, há alguns anos atrás. Diante da corrupção sistêmica implantada no Brasil pelo PT lulista, eu deixei a minha posição de gerente de vendas numa empresa, tirei um período sabático, diminui o meu padrão de vida, e desde então, levo uma vida simples. É questão de inteligência. Qual a perspicácia em trabalhar duro, sacrificar tempo de vida, para em última análise, alimentar parasitas. Antes os petistas, agora os bolsonaristas.

    1. 2- FB está esperando o dinheiro dos nossos impostos, para pagar a sua mansão. "Se você entendeu o que eu disse, pare de apoiar seus destruidores. Não aceite a filosofia deles. Seus destruidores seguram você por causa de sua resistência, sua generosidade, sua inocência e seu amor. Não destrua a si mesmo para ajudar a construir o tipo de mundo que você vê ao seu redor. Em nome do melhor que há em você, não sacrifique o mundo por aqueles que irão tomar sua felicidade por causa dele." John Galt.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO