Adriano Machado/Crusoé

Com depoimento de gerente da Pfizer, tese do ‘gabinete paralelo’ ganha força

13.05.21 16:54

A revelação do gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, sobre a participação do vereador Carlos Bolsonaro em uma reunião com representantes da empresa no Palácio do Planalto deu força à tese da CPI da Covid de que Jair Bolsonaro recorria a um “gabinete paralelo” para tomar suas decisões relacionadas ao combate à Covid. Carluxo e o assessor internacional da Presidência Filipe Martins foram chamados pelo ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten ao encontro, marcado para discutir a compra de vacinas do laboratório.

O gerente-geral da Pfizer para a América Latina não esteve na reunião, mas pediu informações a duas representantes da farmacêutica convidadas para diferentes encontros a fim de evitar que elas também fossem convocadas a prestar esclarecimentos na CPI, como defendeu o relator da comissão, Renan Calheiros.

O emedebista e o senador Alessandro Vieira, do Cidadania, são os parlamentares mais interessados no papel do “gabinete paralelo” no desenvolvimento de políticas públicas contra a pandemia. Além de Carlos Bolsonaro, eles querem explicações sobre as funções da médica Nise Yamaguchi nas tomadas de decisões do governo. Nesta quinta-feira, Humberto Costa, do PT, pediu ainda a oitiva do médico Luciano Azevedo Dias. Militar da reserva da Marinha, ele é apontado por Nise como o responsável pelo decreto para mudar a bula da cloroquina.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. Certeza! Bolso 2022 na cadeia! E uma cadeia paralela por sinal! 🙃

  1. Felipi Martins deve ser o cara do gesto. Tivemos o desprazer de conhecer um pouco mais, este tal Wajngarten ontem, um bosta que mente e titubeia a todo momento. Carlos Bolsonaro conhecemos desde a sua inusitada presença no carro presidencial. Esses são nossos caras do governo Bolsonaro para negociar vacinas. Esse tipo de gentinha, moleques que não sabem onde está o buraco do c*. É um governo de estagiários? Bolsonaro implementou um governo de estagiários para brincar com a vida dos brasileiros?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO