Divulgação

Com base em lei do Congresso, OAB vai ao mercado em busca de vacinas para advogados

13.04.21 19:10

O plenário do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou, nesta terça-feira, 13, uma proposta que autoriza a entidade a buscar vacinas no mercado privado para imunizar advogados. A proposta foi apresentada pela conselheira da OAB do Distrito Federal Daniela Teixeira, que defendeu a busca por orçamento junto aos laboratórios, após o encerramento da imunização de grupos prioritários pelo SUS. Ela se baseou na lei aprovada pelo Congresso que libera a compra de doses pela iniciativa privada.

O debate se estendeu por toda a manhã desta terça. Apesar da aprovação por 23 votos a quatro, ficou claro o desconforto de uma ala de conselheiros da OAB, que teme que a busca de vacinas no mercado privado transpareça um privilégio para a categoria. Houve quem comparasse a situação com a de grupos de promotores e magistrados que fizeram pedidos para furar a fila da vacinação.

O próprio presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, pregou cautela na divulgação do resultado da votação. Segundo ele, a entidade ainda vai aguardar o encerramento da vacinação dos grupos prioritários para iniciar os primeiros contatos com os laboratórios. “Nosso país vive um momento de muita angústia e tende a se acirrar, infelizmente, nos próximos dias. Devemos ter muito cuidado com a comunicação“.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. OAB - conhece lei, mas não pratica cidadania!!! Não só no tema vacina, também ao defender certo garantismo que blinda bandidos da política e do crime organizado.

  2. Como advogado entendo que a iniciativa é válida, mas merece a devida cautela! Se for encarada como privilégio de uma classe em detrimento de pessoas mais necessitadas não merece prosperar. Agora, se esta iniciativa for para desafogar e agilizar a vacinação ela é válida. Até porque pessoas mais abastadas irão pagar pela vacina, deixando aquelas doses adquiridas pelo governo para pessoas mais humildes. Tudo é válido para agilizar a imunização com ética e justiça!

    1. parabéns Eduardo, fico estarrecido com algumas coisas da OAB , como dizem um dos pilares da democracia, algum dia acaso ocorrer reformas essa entidade deverá ser moldada(mesmo sendo privada)

    2. Prezado Joao, desculpe-me se a tal lei permite, tudo bem. Mas é uma lei estabelecida por um congresso interesseiro. Sem ética e injusto. E, desculpe-me mais uma vez, a OAB tornou-se isso.

  3. O senado já aprovou essa lei?? Mesmo que tenha aprovado (a OAB se julga acima da Lei- às vezes se faz parecer de fora da Lei?) os advogados de todos os matizes do poder se fazem mais poderosos que outros. Podres poderes!

  4. Como é belo o corporativismo brasileiro. Todo mundo desesperado para conseguir uma dosizinha da vacina que, segundo o presidente genocida, transforma as pessoas em jacarés!

    1. Claudenor. Excelente e parabéns! Por favor convença os seus pares a tomar a mesma atitude!

    2. Meu caro José, sou advogado e não concordo ser vacinado com prioridade dos demais brasileiros!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO