MarioSabino

Sou uma lagosta

10.05.19

O STF, aquele tribunal que resolveu censurar o milenar, saudável e democrático hábito de se falar mal do chefe, só contrata bufê que serve lagosta. Não gosto de comer lagosta, assim como não gosto de beber champanhe. Sou mais chegado a moules et frites (come-se com as mãos), acompanhado de cerveja ou vinho branco decente (são poucos). Mas li em 12 Regras para a Vida – Um Antídoto para o Caos, do psicólogo canadense Jordan Peterson, que devo inspirar-me nas lagostas vitoriosas, “com seus 350 milhões de anos de sabedoria prática”, para levantar a cabeça, manter as costas eretas e ombros para trás.

Longe de mim querer ridicularizar Peterson, um homem corajoso que resolveu peitar as idiotices politicamente corretas e, com isso, atraiu o ódio e a intolerância da esquerda universitária. Comparado ao dele, o meu QI é de ostra. Estou realmente fascinado com o exemplo das lagostas. Um crustáceo desses é capaz de calcular a chance de vencer ou não uma luta com um semelhante, lançando sobre o rival uma substância que contém informações sobre o seu tamanho, sexo, saúde e humor e recebendo igualmente um banho de dados do outro lado. Antes disso, a lagosta “começará a dançar como um boxeador, abrindo e fechando suas pinças abertas, movendo-se para trás, para frente e para os lados, imitando seu oponente”. Substâncias lançadas uma contra a outra, cada lagosta avalia se parte para cima da desafiante ou cai fora da briga. Quando o combate ocorre, o resultado para a perdedora pode ser a morte literal, com um pedaço do seu corpo sendo arrancado pela vencedora, ou uma espécie de morte psíquica. Diz Peterson: “Se uma lagosta dominante for seriamente derrotada, seu cérebro praticamente se descontrói. Então, um novo cérebro, de subordinado, surge – um mais apropriado para sua nova posição, inferior”.

A nossa neuroquímica básica é a mesma de uma lagosta. De acordo com Peterson, “aquelas em posições inferiores produzem níveis baixos de serotonina. Isso também é válido para seres humanos em posições inferiores (e esses níveis baixos caem mais a cada derrota)”. O contrário ocorre com as lagostas dominantes. Evidentemente, no caso dos seres humanos, não se trata de colocar antidepressivos na água dos reservatórios, para elevar os níveis de serotonina no cérebro de todo mundo, numa espécie de distribuição socialista do neurotransmissor da satisfação pessoal. Mas, como já dito, de levantar a cabeça e manter as costas e ombros para trás, pois adotar uma postura mais altiva “não é algo somente físico pois você não é apenas um corpo. Por assim dizer, você também é um espírito – uma psique. Levantar a cabeça fisicamente também significa, evoca e demanda erguê-la metafisicamente”. (Vou usar esse argumento para tentar convencer o meu filho adolescente a sentar-se direito.)

Em resumo, com a atitude de uma lagosta dominante, você poderá até ser uma lagosta perdedora, mas aceitará “o fardo da terrível responsabilidade da vida com os olhos bem abertos” e “o fim do paraíso inconsciente da infância, em que a finitude e a mortalidade são apenas vagamente compreendidas”, diz Peterson. Trata-se de encorajar “a serotonina a fluir plenamente através dos caminhos neurais, sedentos por sua influência calmante”. Arthur Schopenhauer assinaria embaixo, creio eu, embora não tivesse conhecimento da química cerebral. Em A Arte de Ser Feliz, que conta com 50 regras para a vida, bem mais concisas do que as 12 do psicólogo canadense, o filósofo alemão recomenda evitar a inveja. Para colocar nos termos de Peterson, uma lagosta perdedora jamais será feliz se invejar uma lagosta dominante. Inveja provavelmente impede a serotonina de fluir livremente pelos caminhos neurais. Reconhecer e aceitar os seus próprios limites, portanto, é essencial. Como diz Schopenhauer, você não deve apenas saber o que quer, mas saber o que pode fazer. Seja a lagosta possível.

Na gradação das lagostas, acho que sou um crustáceo relativamente atrevido. Procuro manter a cabeça alta e as costas e ombros para trás — e, assim, enfrentar outras lagostas que vivem lançando o seu líquido informativo sobre mim, a fim de mostrar que são maiores e mais fortes do que eu. Não sei até quando manterei os meus níveis de serotonina suficientemente adequados, depois de aceitar o fardo da terrível responsabilidade da vida e não fugir da briga, como faria um crustáceo ajuizado. Tenho a impressão de que, como lagosta, encontrarei a minha finitude e mortalidade dentro de uma panela. Se esse for meu destino, espero estar vencido o suficiente para causar uma tremenda infecção alimentar nos poderosos que me almoçarem a custo de dinheiro público. Se não posso falar mal do chefe, que ao menos eu faça mal ao seu estômago.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Esse crustáceo é considerado como um alimento de luxo, e ultimamente, com esse episódio de glutonaria do STF, a iguaria ficou famosa e mais inatingível ainda, para quem com suas contribuições paga o crustáceo para nossos juízes glutões, arrotarem vinhos de castas nobres na cara faminta e babada do cidadão.

  2. As vitórias, mesmo as sem luta, são um estímulo extra que compensa qualquer desgaste no processo. Observem a chegada de competições, onde os perdedores, que fizeram o mesmo esforço que o vencedor, chegam acabados fisicamente, enquanto os vencedores comemoram saltitantes. No jogo político atual as narrativas, mesmo as mais absurdas, servem ao propósito de transformar qualquer derrota em vitória. "Impeachment é golpe", "Lula é preso político", "acabou a democracia", etc.

  3. Que legal Mário . Imagina a alegria do Toffoli. Pode ganhar um novo cérebro. Minha torcida e que haja evolução e pelo menos passe em um concurso público .

    1. Marou a pau Luis. Que sonho de mudança de cérebro. Ele seria capaz de passar em um concurso para juiz!

  4. Baita texto Sabino, parabéns... me lembrou quando eu era pequeno e minha vó sempre comprava um saco de balas Tofolli e colocava num pote de vidro, quando os neto incomodava demais ela dizia, “CHUPA TOFOLLI” pra ver se um doce acalmava a mulecada

  5. Brilhante! Sensacional! Isso é o que chamo de crônica! Também gostaria de ser uma lagosta na panela prestes a ser devorada pelos ministros do STF. É bem verdade que nos sentimos impotentes diante de lagostas tão poderosas, mas existem outros meios para se vencer uma batalha, mesmo que para isso tenhamos que dar nossa própria vida em nome de algo maior.

  6. Foi tuitado que o STF seria uma espécie de lagosta: Vive nas costas do Brasil; tem casca grossa; anda para trás; e tem merda na cabeça.

  7. Seus escritos tem me feito lembrar de outro Sabino, Fernando, mineiro de Encontro Marcado. Crónicas mais saborosas que Supremo de Lagostas.

  8. Não sei como alguns lagostas não inventaram ainda um jeito de burlar o tal líquido e mandar uma informação de super heróis, evitando o confronto... políticos fazem isso... o STF também, mas sei lá.. talvez um cabo e um soldado restaurem a pureza do tal líquido...

  9. Talvez seja essa a explicação para a fase maníaca de alguns magistrados desta casa. Excesso de lagosta no menu com consequente hiperserotonemia torna-se muito perigoso onde o poder anda extrapolando seus limites.

  10. Espírito não é psiquê, mas pneuma. Psiquê é traduzida por alma, que, no Grego koiné, não é tomada como sinônimo de espírito. Existe até o debate teológico entre dicotomistas e tricotomistas. Os primeiros sustentam sinonímia entre alma e espírito. Os segundos defendem diferença de sentido entre os dois termos. Mesmo não sendo tricotomista, vejo muita diferença de sentidos entre alma e espírito.

  11. Excelente texto !!! Quanto as lagostas do Supremo, tomara que tenham uma grande dor de barriga, seria uma boa vingança do povo , muito dos quais passam fome , e ainda tem que pagar por toda essa mordomia desses inúteis.

  12. Que texto bom: conhecimento, competência, informação e humor. Parabéns! O senhor me trouxe Agnès Humbert em "Resistência: a história de uma mulher que desafiou Hitler".

  13. Dor e medo é bloqueio! Bloqueio físico e da mente. Alexander Lowen compreendeu muito bem a interação mente/corpo, teve excelentes insights sobre o prazer, também como um corpo ereto (também flexível) ajuda a nos manter íntegros (integrados também). Mas isto é consequência! Muito bom e oportuno para adolescentes com corpos cheios de energia e ainda bastante flexíveis. É ignorado por diagnosticar desvios da sexualidade, um tabu cultural e político. "O corpo em terapia" dá uma boa noção inicial.

    1. (3)...e chega! É isto aí, "nem que seja para causar uma boa indigestão" é uma boa motivação!

    2. ...Lowen falava que "somos" o corpo, vivemos no corpo. "Estamos" no corpo me parece mais inteligente. De toda forma, na medida em que funcionamos integrados ao Todo (Self- Jung), tendemos a funcionar melhor. Na medida em que estamos neuróticos os "psicóticos", aí dá PT. Lowen também explica o antagonismo entre amor e poder, entre integração e afirmação do ego. O problema aí é que se deixar acabam te crucificando, te pegando para Cristo. Mas com uma boa motivação pode e deve reagir (Hamlet?).

    3. Os gregos já frisavam mente sã em corpo são. Nossos filhos plugados precisam também brincar, jogar bola, ter atividades físicas! Mas isto tudo sem a motivação correta não funciona. De onde vem a motivação? Da serotonina? E a plasticidade cerebral? Da motivação correta. Expectativa de prazer motiva, já funcionou, quem sabe de novo? É a armadilha neurótica, a lagosta dos tolos, o ditado popular "de tanto comer acabou dando". Tudo doença de Amor, de integração do ego com o Self. E o corpo morre...

  14. Desejar mal estar as suas Excelências devido os absurdos dos comestíveis e outras delícias não é o politicamente correto. Ainda vão se enforcar nessa era de os senhores "deuses". Basta que nós continuamos a divulgar essas extravagâncias. CPI da Lava Toga ainda não caiu... Precisamos de mais algu

  15. Bravo!!! Como dizem os italianos .... adorei a explanação do Mario sobre as malfadadas lagostas!!! 👏👏👏👏👏👏👏

  16. Parabéns pelo texto. Jordan Peterson é um baluarte para todos aqueles que querem entender e enfrentar a vida com seriedade, realismo e, acima de tudo, com responsabilidade. Essas virtudes estão em falta no Brasil a muito tempo e, de forma indistinta, em todas esferas sociais e de poder.

  17. Perfeito o comentário! Tenho o Principio da Incerteza, como orientador de vida. Assim, as incertezas causadas a esta nação, por nossos guardiões Mor (legislativo e judiciário) me convencem a cada dia do quanto Werner Heisenberg tem razão. Expropriar é o único verbo conhecido de nossos guardiões Mor!

  18. Sabino lacrador... ha ha ha. Muito bom. Mas eu gosto de lagosta e ainda irei experimentar o medalhão com molho de manteiga queimada. Pagos com o meu suado dinheiro poupado a duras custas . Aliás as Suas Excelências também comerão lagosta com o meu dinheiro. o meu e o seu o nosso...

  19. Há ministros do STF que aparentam ser lagostas vitoriosas embora sejam inferiores a lulas. Em seu disfarce comem lagostas inferiores esperando que não lhes façam mal à saúde.

  20. Genial, você me faz reconsiderar a decisão de não renovar a assinatura, tomada em decorrência de aturar várias semanas a indigestão intelectual do Diogo.

  21. O link entre a indecente compra de lagostas pelo do STF, o livro do (bom) Jordan Peterson e Shoppenhauer foi simplesmente genial, espetacular!

  22. Com esse título na matéria, se estiver em um vôo c um dos nobres w preclaros "deuses", nem precisando ser o Lewandowski, te comem sem descer suas calças.

  23. O STF, por sua produtividade, deveria comer língua de boi, rabada e mocotó. Talvez, mais vitaminado pudesse julgar melhor as ações contra a corrupção.

  24. Desejo aos comedores de lagostas,adquiram esofagite ,gastrite e posteriormente úlcera crônica,não por inveja,não gosto do crustáceo .Mas detesto o estômago de comedores de lagosta.

  25. Mário, vc é 1000, só a sua coluna já Valéria a assinatura, junto com o humor depressivo do Diogo vcs valorizam nosso dinheiro.

  26. Sensacional, assim como a definição que recebi esses dias, que o símbolo do STF deveria ser uma lagosta: vive nas costas do Brasil, anda pra trás, tem casca grossa e merda na cabeça. E viva a natureza!

  27. Os delicados estômagos de suas excelências já se acostumaram com as lagostas frescas. Mas já que uma pragazinha de vez em quando serve como válvula de escape, quem sabe uma dia não encontem uma lagosta mais do que vencida e esta lagosta, de vencida passe a vencedora. Texto irretocável, Mário!

  28. Como sempre, uma lição de vida. Muito erudita para alguns, e incompreensível para muitos que lerem. É o Brasil de hoje ilustre jornalista. O intelectual erudito está , infelizmente em extinção.

  29. Bravo, Mario Sabino! Gostei dessa metáfora das lagostas, que podem causar apenas um desarranjo estomacal nas doutas autoridades que as devoram com frequência, usando o minguado dinheiro do Erário.

  30. Que crônica!!! Cheia de sarcasmos sutis, inteligente, e um arremate delicioso. Daqui um tempo, pode sair uma excelente coletânea!!! Um grande abraço com gratidão pela ótima leitura.

  31. Kkkkkkk...."se não posso vencer o inimigo, posso ao menos lhe rogar uma praga!" É o que eu mais tenho feito, ultimamente. Rsrs

    1. Nós iremos juntos, entre lagostas e lagostins, alimentar corretamente o Supremo.

  32. Pô Sabino, eu ia almoçar um arroz com camarão (a gente aqui chama de rizotinho porque o bicho é do tipo miudinho) e agora, com este troço de serotonina e os cambaus, nem sei se esta coisa vai me fazer mal... 😡😡😡, 🤬!!!

  33. Excelente artigo. Agora só me resta torcer que as lagostas superiores morram de cólicas. Seria o bálsamo. Pra desopilar nossos fígados.

  34. Excelente texto , leve e sarcástico que produziu um onda de serotonina no meu cérebro . Obrigada ! Vc é um grande cronista !

  35. Se eu desfilar elogios, mais do que merecidos, ao seu texto e à sua luta estarei contaminando o regozijo de justiça que me faz sentir.

  36. Ótimo texto Mario! Parabéns pelo sarcasmo! E que as lagostas que STF comprou as nossas custas sejam crustáceos iguais a você quando forem para panela!

  37. Espero os textos do Mario como espero os episódios de GOT. Mentira, aguardo com mais ansiedade os episódios. Mas se fosse para tomar um café, antes com Mario do que com qualquer outro.

  38. Grande Mário. Nos seus comentários acerca dos eventos políticos, até digo que concordo em 50% com você (claro, jamais destilarei ódio para você, nem lançarei meus fluídos querendo um combate, longe disso). Agora nas crônicas, eh INQUESTIONÁVEL a sua capacidade de nos deliciar a cada semana com um texto simples e gostoso de ler. Posso até dizer que renovei mais a Crusoé devido à sua coluna. Muito obrigado por mais esse presente aos leitores. Grande abraço.

  39. Excelente artigo Mário. Inteligente. Isto é jornalismo; isto é uma critica muito bem escrita. Alguns jornalistas medalhões do estadão e da folha, como por exemplo uma tal de Eliane Catanhede deveria fazer um curso com você. Parabéns.

  40. Maravilhoso. Só estou tentando me encontrar no mundo dos moluscos, diante das lagostas planaltinas. Nem levantando a cabeça é possível enfrentar a corja.

  41. Grande Mario, considere todos os seus leitores como lagostas perdedoras desejosas de te acompanhar, cair na panela do STF e aumentar a infecção generalizada que irá exterminar todas as excelências dominantes.

  42. Mario, faça uma ponte com o Jordan Peterson e o leve para o Brasil. O discurso dele é bem claro e ajudará a abrir a cabeça das pessoas que colocam nos outros a culpa do seu próprio insucesso, ou da falta de oportunidade que tem, quando no final depende apenas da atitude e iniciativa de cada um.

  43. E eu fiquei me perguntando até o meio do texto: onde é que Mário vai parar com essa história de lagosta? A partir do meio, comecei a entender a intenção e, no final, fui arrebatado pela sagacidade do autor. Valeu, Mário! Pau no chefe do STF. Tamo junto.

  44. Esse assunto das lagostas no menu dos ministros do STF me faz pensar por que ainda não se manifestaram os ecoesquerdistas defensores dos animais (as lagostas não estão sob ameaça de extinção?).

  45. Màrio vc é uma ótima lagosta! Kkkk Fez-me rir como nos velhos tempos das suas imitações... vou voltar a reler o seu artigo, talvez eu chore um pouco mas aprenda como melhorar os meus níveis de serotonina!!! (Mas aqui pra nós: infecção alimentar é muito pouco pra essa gentalha!).

  46. Ah .... Mário !!! Tenho inveja dos seus textos sempre muito bem construídos. Tomara que enquanto lagostas jogadas nesse mar de tubarões famintos, possamos ao menos causar infecções alimentares, ainda que pontuais. Gde abraço !!

  47. Muitíssimo grato Sabino, por sua perspicácia inteligente e humorosa,característica do intelectual fiel às duas opções de zelo, decência e coerência moralmente elevada. Você representa o lado bom de ser Humano. O Criador não nos criou a sua imagem e semelhança, mas nos criamos com estas qualidades Dele e tudo fazemos, quais lagostinhas, para chegar ao Seu Lado.

  48. Queria tanto saber escrever como vcs!!!!! Carecemos de mentes capazes de nos fazer entender nossas limitações e supera-las!!!!Eu tbem queria ser essa lagosta perdedora!

  49. Li, há muito tempo e com o fraquejar da memória creio ser Roberto Drumond, a estória do servidor público que, ao se aposentar, virou uma lesma. Nosso caro Mário se transformar numa lagosta me dá vontade de ser o verme primeiro de Machado de Assis.

    1. Parabéns pela assertividade e sutileza! Que eles se embuchem e que faça muito mal aos comensais!

    2. Olá Mário! Vc foi eleito o Rei da Metáfora Inteligente! Parabéns!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO