Marcelo Camargo/Agência BrasilFerraço ainda no Senado: movimentos sutis, mas certeiros, põem o Congresso de costas para a sociedade

As “forças subterrâneas” do Congresso

De saída de Brasília após perder a eleição, Ricardo Ferraço tenta explicar por que seu projeto que obrigaria empresas a ampliarem a segurança de barragens não foi a votação e fala sobre o jogo obscuro que domina o Congresso e põe os interesses da sociedade em segundo plano
01.02.19
Mais notícias
Assine
TOPO