RuyGoiaba

Steve Buscemi de boné contra o Vovô Simpson

10.12.21

Uma regra tradicional da internet (que tem até número, 34) estabelece que, se alguma coisa existe, necessariamente existirá sua versão pornô. Não sei se é verdade e não pretendo fazer o fact-checking dessa afirmação (Deus me livre), mas posso assegurar que, se algo existe, alguém em algum canto das redes sociais já produziu um meme sobre o assunto. Existem dois memes que exprimem perfeitamente o que é ser velho — ou seja, ter idade suficiente para se lembrar de uma época em que a internet ainda não existia — e estar nas redes: o Steve Buscemi de boné para trás e o Vovô Simpson gritando com as nuvens.

O segundo meme nem precisa de muito contexto: é um trecho de Os Simpsons que mostra uma página de jornal com a foto de Abe, o Vovô Simpson, erguendo o punho com uma expressão raivosa, sob a manchete “old man yells at cloud”. O primeiro reproduz uma passagem da série 30 Rock em que o personagem de Buscemi, um detetive, conta como “se infiltrou” entre alunos do ensino médio: boné para trás e camiseta genérica de banda de rock, carregando um skate nas costas e dizendo “como vão, colegas crianças?” (“how do you do, fellow kids?”).

E essas são as duas atitudes básicas do velho nas redes sociais: ou é o sujeito que reclama do céu, da terra e de tudo que há entre um e outra, ou é o tiozão/a tiazona que tenta se enturmar com os XÓVENS — no mínimo, quer muito mostrar que também é fluente no dialeto deles. Políticos são um caso clássico do segundo grupo, porque sempre tem um marqueteiro dizendo que eles “precisam falar ao eleitor jovem”: o resultado é Fernando Haddad escrevendo “mano” num tuíte transbordante de naturalidade, Ciro Gomes batizando sua live de “Ciro Games” ou todos eles indo ao podcast daquele cara com nome de bicicleta que parece permanentemente emaconhado. Tudo Steve Buscemi de boné para trás.

(Se vocês preferirem uma citação mais erudita e trágica, troquem o Buscemi de boné pelo professor Gustav von Aschenbach moribundo, com a tintura de cabelo escorrendo pela testa, na cena final de Morte em Veneza — o filme de Luchino Visconti, não a novela de Thomas Mann. E, sim, dei spoiler, porque vocês não vão ver mesmo: só gente velha assiste a esse tipo de filme. Fecha parêntese.)

Claro, há os velhotes que habitam as redes e fazem isso não por cálculo político, mas porque se esforçam bastante para parecer gente com colágeno a mais e muitos pontos de QI a menos: o jornalista que escreve “eles que lutem” — e continuará escrevendo muito depois que essa expressão se mudar para o cemitério dos memes, como “sem tempo, irmão” e “é verdade esse bilete” — ou os bobalhões de variadas categorias profissionais que, não contentes com “endereçar um problema”, agora também “entregam uma performance”, sem trabalhar para o Mercado Livre nem para o iFood (suspeito que os culpados originais sejam publicitários ou farialimers, esses seres que acham traduzir errado do inglês é mais chique e diferenciado do que escrever em português).

Não é preciso ter lido esta coluna até aqui (nem qualquer texto meu: basta me conhecer pessoalmente) para saber que sou 100% team Abe Simpson gritando com a nuvem. Velho e rabugento desde que nasci, aos poucos sinto minha idade física se aproximando da mental, o que se consumará quando eu enfim estiver de bengala e puder usá-la como um bastão de beisebol na orelha de gente burra. Enquanto esses prazeres da “melhor idade” não chegam, vou vivendo outro meme: aquele em que o Vovô Simpson entra em casa, pendura o chapéu, dá uma volta em torno de si mesmo, põe o chapéu de novo na cabeça e sai meio segundo depois. É minha exata reação às redes neste ano pré-eleitoral — e elas prometem ficar muito piores no ano que vem. Vocês que lutem, fellow kids.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Não é exatamente “da semana”, mas achei a história boa demais para não registrar aqui: na Itália, conta o Corriere della Sera, uma mulher processou a gravadora Sony — e ganhou a causa — por ter aparecido sem consentimento em um clipe do cantor Gigi D’Alessio. No vídeo, filmado nas ruas de Nápoles em 2012, ela aparecia de mãos dadas com o amante. É uma modalidade de “último a saber” que só o século 21 pode nos propiciar: torço para que o marido, que não foi indenizado, pelo menos more em uma boa casa de pé-direito alto.

Reprodução/InstagramReprodução/InstagramGigi D’Alessio, cantor italiano que entregou (sem querer) a pulada de cerca alheia

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Só sei de uma coisa:- envelhecer não tem a menor graça! Chego até a invejar quem " pediu o boné " desta vida antes dos 70. Pois não pegou a parte mais íngreme dessa ladeira que é a " terceira idade "( argh). Velho já viu tanto vocábulo " modinha " que só fica esperando a onda passar. Porque sempre passa e cada vez mais rápido.

  2. Como se diria nos velhos tempos: "não tenho palavras para expressar" quanto ri com os textos da edição...por sorte temos osemoji 😅😛☺😀

  3. Ruy Goiaba indispensável. Onde mais eu leria essa notícia da moça que ganhou uma ação por ter um amante? Letra escarlate agora vai virar modinha?

  4. No bananal ser korno pode te levar a presidência, e pior, não é passível de processo. Se cada vez que o pangaré [email protected] fizesse ou soltasse uma bobagem a nação bananeira recebesse um real, teríamos mais sucesso que o Nubank em sua tentativa.

    1. Antagonistas, porque Eduard? Prezo pelo Eduardo, nome adotado pelos meus pais, com orgulho para mim em homenagem ao Brigadeiro Eduardo Gomes. Reponham a verdade…

  5. Goiaba, tanto o filme do Visconti quanto a novela do Thomas Mann são fantásticos. Agora, se alguem quer saber o que é uma obra-prima, leia "José e seus irmãos" do Mann.

    1. Experto, Shakespeare é hors concour e Kubrick, é sem dúvida, um dos grandes.

    2. Visconti nunca será Kubrick nem Mann chegar ao chinelo de Hamlet. O resto é silêncio

  6. Eu li o artigo às gargalhadas. Falta pouco para eu sair dando bengaladas no povo! Ah, eu assisti Morte em Veneza! Dedurei minha idade kkkkkkkkkkk Goiaba, você me traz alívio toda sexta-feira.

    1. Romano estive coisando: você é baiano Um romano baiano; coisa esquisita sô

  7. O Brasil está tão feio, tão deprimente, que nem O bebê santo de Macon, consegue fazer-me recuperar. Como sempre, valeu a lembrança cinematográfica de Luchino. Integro o grupo dos idosos que reassistem velhos filmes d´antanho.

    1. É como disse lá em cima: Visconti nunca será Kubrick

  8. Eu vejo as redes sociais como bebida alcoólica: devem ser usadas com moderação. O diacho (nossa! Que expressão de gente velha) é que anda aparecendo bebida alcoólica falsificada demais por aí.

    1. Lendo os comentários , acho que não entendi bem o texto desta sexta

    2. Chorando de rir, sentada na cama com bolsa de gelo na artrose do quadril. Só esperando a bengala para estrear sua nova e incrível forma de utilização. Ótima sugestão!

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO