RuyGoiaba

Fascismo A Praça É Nossa

27.08.21

Tenho uma teoria nova: toda ideia que vem do exterior só circula pelo Brasil depois de ser dublada em português (“versão brasileira, Herbert Richers”, “estúdios Álamo” ou “Dublasom Guanabara”). Como na dublagem de verdade, existem versões melhores e piores — nas piores, a tradução é tosca, o som parece gravado dentro de um barril e não há sincronização entre a pessoa que fala e aquilo que está sendo dito: o resultado é mais ou menos aquilo que o Roberto Schwarz chamou de “ideias fora do lugar”. As melhores, por sua vez, podem até incluir coisas que não estão no texto original e saírem melhores que ele. Ou, pelo menos, mais com aquele gostinho de Brasil (água com geosmina).

Millôr Fernandes, por exemplo, dublou brilhantemente Samuel Johnson quando acrescentou à frase “o patriotismo é o último refúgio do canalha” o seu P.S. de Irritante Guru do Méier (“no Brasil, é o primeiro”). Acrescento, modestamente, que já passou da hora de fazer uma “transcriação” da passagem mais famosa de Marx em O 18 Brumário de Luís Bonaparte para torná-la mais adequada ao Bananão destes tempos: “Todos os fatos e personagens de grande importância na história do mundo ocorrem, por assim dizer, duas vezes. (…) A primeira vez como tragédia, a segunda vez como Escolinha do Professor Raimundo”.

Todos os analistas políticos que condenam as ameaças de Jair Bolsonaro e seu rebanho ao STF e ao Congresso têm se esquecido de um ponto fundamental. Não é apenas o risco de ruptura institucional: é o supremo vexame de um eventual golpe de Estado liderado por Sérgio Reis, Paulo Cintura e Batoré d’A Praça É Nossa. Consegue ser ainda pior que o general aloprado Olympio Mourão Filho, em 1964, colocando os tanques na rua antes da hora combinada. Parece que a intenção desses luminares do pensamento brasileiro é, no 7 de Setembro, promover uma espécie de A Praça dos Três Poderes é Nossa, com Bolsonaro fazendo arminha no banco habitualmente ocupado por Cazalbé de Nóbrega.

O fato é que a dublagem brasileira do fascismo tem sido ainda mais ridícula que a clássica pose de Benito Mussolini com as mãos na cintura — e mais que a tradução original, os integralistas de Plínio Salgado, também conhecidos como galinhas-verdes. É um fascismo com bordões de programa humorístico ruim de bônus (“issa!”, “ah, para, ô!”, “talquei?”). Não dá nem pra dizer algo do tipo “ah, puxa vida, eles prendem e matam, mas pelo menos os trens chegam no horário”; se isso não era verdade nem na Itália, que dirá neste Brasil brasileiro, terra natal da esculhambação. Quando a tal ala ideológica desse governo bradava contra o “globalismo”, eu não imaginava a que ponto eles promoveriam o SBTismo como estética oficial e transformariam cada fala, cada gesto em performance para os malucos das redes sociais e os idiotas do WhatsApp. Governar para o país que existe para além da claque do cercadinho? Dá trabalho demais, Deus me livre.

(Aí, do outro lado, a “opção” é aquele pessoal que passou os últimos dias babando pela foto da coxa do Lula. Entre o fascismo A Praça É Nossa e o pornô gay petista, quem leva ferro — em bom português, sem dublagem — é você.)

***

A GOIABICE DA SEMANA

Paulo Guedes parece mais decidido do que nunca a encarnar o estereótipo do economista que só conhece pobre de assistir às novelas do Manoel Carlos. As últimas do ministro da Economia, que as redes estão chamando de Chicago Antibes, foram dizer que a inflação — que neste ano deve ficar bem acima do teto da meta e ser a pior desde o governo Dilma Rousseff — está “dentro do jogo” e perguntar “qual o problema de a energia ficar um pouco mais cara?”.

Guedes se mudou de mala e cuia para o universo das vozes na cabeça dele. Quem dera nós outros pudéssemos morar na Guedeslândia, essa terra da qual jorram leite e mel, onde a economia está “bombando” (ou “furando as ondas”) e as empregadas domésticas conhecem o seu lugar e não ficam se metendo a querer ir para a Disney. (Dizem que essa terra já existe e se chama Leblon.)

O Caco Antibes de Miguel Falabella tem mais sensibilidade social que Paulo Guedes

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Vai ser bom das ideias assim! Rindo demais e depois pensando: O que acontece por aqui? Analistas de politica e de mercado, autoridades, juristas, jornastas, todo mundo batendo cabeça e lá no Congresso, nem um pio! O prevaricador geral abençoado com poder renovado! De doer o nível!

  2. Seria cômico se não fosse trágico. Rir com Ruy Goiaba e logo em seguida parar pra pensar: Esquecendo o capitão, analistas políticos, políticos, juristas, jornalistas, todo mundo batendo a cabeça. No Congresso, nem um pio!

  3. Seu comentário desta semana tá danado de ruim. Só um pouquinho menos ruim do que esse desgoverno de ......deixa prá lá.....

  4. O PG demorou, mas quando viu que jamais seria levado a sério o seu liberalismo de araque, apenas veio a sucumbir aos recursos dos demais integrantes da troupe mambembe da ilha da fantasia, então em vez de ser o poderoso czar da economia virou um ministro que apenas ministra palestras online e finaliza com amém as chanchadas do tal Big Center...

  5. Era para ser humor esse texto fajuto? Fracassou miseravelmente. Medonho, mais feio do que a acusação falsa do empregador dessa goiaba bichada contra os donos da Escola Base de SP, acusação que destruiu a vida de gente inocente. ¿Por qué no te callas?

    1. E quanto sucker de balas - ou de bolas, se é que existem - de goyaba vemos por aqui… será que essa bajulação melosa, lambuzada, é uma manifestação de amor platônico pela fruta ou será resultado da indigência intelectual dos… “leitores” cuja massa cinzenta é acastanhada⁉️ Vade retro…

  6. Fascismo = todos os governos que combateram a expansão do Comunismo Stalinista no passado.. Getulio Vargas-Mussolini-- Hitler .. Seus regimes morreram ..Aqui no Brasil os STALINISTAS ainda sobrevivem dentro do PT.

  7. A partir do turno 2 do des governo FHC a tragicomédia desfila, agora neste palco bolsonarista e a sua turba horrorosa que habita esse espaço “leblonista” brilantemente citado por você. Cada vez melhor, sua coluna tempera a nossa expectativa positiva da espera de alguém que governe o Brasil. Esperança, ne’?

  8. Goiaba, ainda bem que vc é iste. Eu, com minha imaginação fértil, imaginei a cena inteira🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣 até nisso o nosso fascismo é ruim. Como diria um antigo personagem de Jô Soares: trouxeram o fascinante para o Brasil e acabaram com ele.

    1. Trouxeram o fascismo para o Brasil e acabaram com ele.

  9. Kkkk!! vc é hilário, o nacionalismo não faz o menor sentido, principalmente qdo vc percebe que não é bom em nada. Esses pangarés sabem que qdo enfrentam puro sangues nunca serão absolutamente nada, vão perder sempre, então, criam esquemas para evitar que gente séria e competente entre no mercado bananeiro e acabe com todos os esquemas que eles montaram por aqui.bOu alguém aqui imagina que nossos empresários, políticos, juízes e etc. conseguem alguma coisa contra os concorrentes internacionais?

  10. Brilhante!!! Eu até fico torcendo pra esses aloprados tentarem a invasão das casas. Quem sabe daí saia algum monstro destemido determinado a defender a república das bananas, de um governo autoritário.

  11. Muito engraçado, mas peca por não considerar - como todo o “mainstream” (mas seu caso é perdoável, pois é humorista) - a hipótese de q Bolso é mais passageiro q maquinista neste trem “Brasil”... no mais, Guedes se esforça para ser piada pronta...

  12. O comentário da foto do Caco Antibes merece um reparo. Não creio se tratar de ausência de sensibilidade, trata-se de exemplo de mau caráter cínico. A diferença é que o personagem do Falabella é fictício, o Chicago Antibes é real, assim como os danos que causa.

  13. É incrível após tantos anos pedindo liberdade de expressão e agora vemos artista, no mínimo, desavisados pedindo o fechamento STF, o que pensar destes idiotas!

  14. Brasil uma tragicomédia tosca sem fim e quem duble mais toscamente seus absurdos como a invenção do sindicato dos trabalhadores dos mais de 15 mil sindicatos . Realmente, aqui é de morrer de rir... Bravo Goiaba e Crusué por nos dar um leito de realidade nesta ilha saudável de jornalismo, ante esse mar de podridão que nos cerca .

    1. Brasil deveria ser chamado de HIPOCRISIA Quem nasce em Hipocrisia e ‘ hipocrita

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO