FolhapressA dupla Bolsodoria da campanha, agora em polos opostos, tem errado na crise por razões distintas

Os farsantes da pandemia

Enquanto Jair Bolsonaro continua a negar o perigo do vírus e sabota a vacinação em massa, João Doria municia a loucura antivacina ao tentar maquiar dados e faturar eleitoralmente. A nossa miséria política é mortal
15.01.21

Para qualquer governante minimamente cioso da responsabilidade do cargo que ocupa, o cálculo político deveria ser a última das preocupações quando o que está em jogo é a vida de milhões de pessoas. No Brasil, tem ocorrido o inverso desde o início da pandemia do coronavírus. Nos últimos dias, a exploração política do combate à Covid-19 alcançou o seu ápice, com o presidente da República e o governador do estado mais populoso do país claramente mais interessados nas vantagens pessoais que podem extrair da tragédia humana causada pelo vírus do que em conferir mais transparência e celeridade ao processo de apresentação de um imunizante que seja, ao mesmo tempo, seguro e eficaz.

Em meio aos seguidos e assustadores aumentos no número de mortes e ao dramático colapso do sistema de saúde — em Manaus, pacientes estão morrendo nos hospitais asfixiados por falta de oxigênio e doentes começaram a ser levados a outros estados por falta de leitos –, Bolsonaro e Doria têm protagonizado um espetáculo farsesco. Enquanto o governador de São Paulo, diante dos holofotes, tentou faturar politicamente em cima do anúncio de duas taxas parciais de eficácia da Coronavac – de 78% para casos leves e de 100% para casos moderados e graves – pinçadas estrategicamente de um recorte do estudo, o presidente comemorou quando o tucano, desta vez bem longe dos holofotes, teve de recuar e reconhecer que, na verdade, a eficiência geral da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan era de 50,4%.

O emprego de uma vacina com 50,4% de eficácia geral, produzida no país e armazenável em geladeiras comuns, ao contrário do que quer fazer crer Bolsonaro, é uma alternativa razoável para iniciar o enfrentamento da pandemia e o suficiente, em tese, para reduzir a expressiva da lotação dos hospitais e o número de vítimas. A questão é que com a taxa beirando os 50%, o mínimo exigido pela Organização Mundial de Saúde, praticamente toda a população deve ser vacinada para que se chegue à chamada imunidade de rebanho – e foi justamente isso que a estratégia de comunicação desenhada pela turma de Doria prejudicou, ao jogar contra a credibilidade da vacina. Quem perdeu mais uma vez foi o país.

O debate sobre a vacina está tão politizado no Brasil que até mesmo a necessária discussão sobre a eficiência das opções a serem disponilizadas por aqui acaba sequestrada pelo Fla-Flu reinante. É fato que a Coronavac é melhor do que nada, pode contribuir para o combate à pandemia e, se for considerada segura pelas autoridades sanitárias, deverá ser tomada pelos brasileiros. Mas também é fato que essa vacina e aquela produzida pela Fiocruz em parceria com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca, a grande aposta do governo federal, não parecem ser as melhores opções disponíveis no mundo. O Brasil poderia ter feito, como outros países, contratos com todos os laboratórios que, ainda no segundo semestre do ano passado, apresentavam chances de chegar bem ao final da corrida pelo imunizante. Seria uma forma de garantir a melhor opção no menor espaço de tempo – a vacina da Pfizer, por exemplo, que registra eficácia global de 90% e foi a primeira a ser analisada e autorizada por órgãos oficiais dos Estados Unidos e da Europa, estava entre as opções oferecidas ao governo federal, mas a opção pelo projeto de Oxford com a AstraZeneca deixou as tratativas em banho-maria durante meses. Dizer que a vacina do Butantan e a da Fiocruz são as melhores que poderíamos ter pode até soar bem aos ouvidos da população, mas não é verdade. Poderíamos ter outras vacinas, e vacinas melhores. Mas nossas autoridades não foram previdentes o suficiente para isso e priorizaram a “transferência de tecnologia” na produção dos imunizantes, naquela visão nacionalista obtusa que mantém o Brasil estagnado em várias frentes. Eles se perderam em uma disputa binária, fora do lugar, levando para a arena política uma questão crucial de saúde pública da qual dependem milhões de vidas.

Edu Andrade/Fatopress/FolhapressEdu Andrade/Fatopress/FolhapressCom seu negacionismo, Bolsonaro cavou um buraco ainda mais fundo para o país na tragédia da pandemia
Não significa, evidentemente, a esta altura, que os brasileiros devam fazer objeção a essa ou aquela vacina, muito menos rejeitar as que estiverem aprovadas e liberadas para aplicação. Mas também não é o caso de, a pretexto de evitar que cresça a resistência às vacinas, desconsiderar as trapalhadas das autoridades de plantão. No caso da Coronavac, claro está que o primeiro anúncio da taxa de eficácia, marcado para a segunda quinzena de dezembro, foi adiado porque o número a ser apresentado não era vistoso o suficiente – Doria, que vinha participando de praticamente todas as entrevistas coletivas sobre o assunto, até viajou para Miami dias antes. Era preciso encontrar algo mais palpitante. E assim foi feito.

Na semana passada, o Instituto Butantan finalmente anunciou os números mais bonitos – 78% e 100% – a partir de um recorte nas pesquisas. Seguiu-se a cartilha de comunicação de guerra, que incluiu até a divulgação de um vídeo em que a cúpula da instituição, a portas fechadas, supostamente era informada pela primeira vez do índice e festejava entre aplausos e lágrimas. Uma cena quase épica. Vieram as cobranças dos especialistas, que queriam conhecer a taxa geral de eficácia e, já nesta semana, o governo paulista teve de apresentá-la. Era de pouco mais de 50%. Para o distinto público, que dias antes vira outro percentual ser comemorado, é um ruído capaz de ampliar a resistência e plantar desconfiança. Nesse anúncio, Doria não deu as caras. Na semana anterior, ele havia aparecido exultante. “É um momento histórico que nos orgulha”, declarou, ao anunciar emocionado que a Coronavac previne 78% dos casos leves e até 100% dos casos graves de Covid. Os slides mostrados na apresentação traziam informações genéricas, sem números completos.

A confusão, gerada pela vontade de aparecer bem na foto e ganhar a dianteira da disputa com Bolsonaro, bem que poderia ter sido evitada. Mesmo com esse percentual mais baixo, a vacina é suficiente, segundo especialistas, para praticamente zerar o risco de agravamento da doença.“Doria cometeu um equívoco de comunicação, de transparência nos dados e deu sobrevida a Bolsonaro na discussão da vacina. Ele não precisava maquiar os números: o que as pessoas precisam é de uma vacina eficaz como a Coronavac. O foco da narrativa deveria ser esse”, afirma o cientista político e analista de risco Creomar de Souza.

Não é de hoje que Bolsonaro e Doria, em trincheiras opostas, tentam capitalizar com a tragédia sanitária – ao todo o Brasil contabiliza mais de 205 mil mortes em razão da pandemia. De um lado, o tucano tem abusado da teatralidade, do marketing e da esperteza política – aquela que, quando é demais, muitas vezes engole o dono – ao promover ações para conter a pandemia, algumas delas fajutas, como a quarentena que ignora boa parte de quem atenta contra ela. Já Bolsonaro, desde que o vírus chegou por aqui, não tem medido esforços para atrapalhar autoridades de saúde na condução técnica da reação à doença., como se ela fosse uma criação internacional de esquerdistas que querem derrubá-lo. São exemplos bem vivos na memória dos brasileiros as suas constantes investidas contra o distanciamento social e a favor da cloroquina, um medicamento cuja eficácia para conter os efeitos da Covid-19 não é comprovada cientificamente e continua sendo vendido como remédio para a doença pelo Ministério da Saúde, e sua ofensiva contra a própria credibilidade da vacina. Ao lançar publicamente a discussão sobre torná-la ou não obrigatória, o presidente contribuiu decisivamente para plantar sementes de dúvida sobre a imunização.

Governo do Estado de São PauloGoverno do Estado de São PauloDoria posa com a Coronavac: no afã de auferir mais dividentes políticos, o governador paulista errou na comunicação
Cada um à sua maneira, os dois se movem com o mesmo objetivo: o de faturar politicamente para obter ganhos eleitorais no próximo ano. O presidente sempre temeu os supostos reveses políticos que o eventual sucesso do que chamou de “vacina chinesa do Doria” pudesse causar em sua pretensão de ser reeleito em 2022. Hoje, Bolsonaro só corre contra o relógio para colocar em marcha o plano federal de vacinação antes de Doria porque percebeu – tardiamente – que uma parcela imensa da população clama pela vacina, seja ela qual for, venha de onde vier, desde que segura e eficaz para pôr fim de uma vez por todas aos terríveis números da doença.

Doria, por sua vez, quando viu que Bolsonaro poderia avançar sobre um terreno em que ele acreditava reinar soberano, tentou transformar tudo o que envolve a Coronavac em espetáculo político. No começo da pandemia, o governador de São Paulo parecia vestir única e exclusivamente a camisa da ciência, ao fazer um importante contraponto à turma de negacionistas liderada por Bolsonaro. Mas os vaivéns e as manobras políticas no episódio da vacinação – como o anúncio incompleto da eficácia – expuseram a natureza de suas intenções.

Do lado do governo federal, a resposta à divergência dos dados da Coronavac veio na forma de ataques políticos construídos a partir de informações falsas ou sem nenhum embasamento científico. “Essa de 50% é boa?”, ironizou Bolsonaro, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada que demonstravam receio com a vacinação. “O que eu apanhei por causa disso… Agora, estão vendo a verdade”, acrescentou o chefe do Planalto, que desmerece a Coronavac, mas ao mesmo tempo a mantém no rol de compras do Ministério da Saúde. O assessor especial para assuntos internacionais do Planalto, Filipe Martins, seguiu na mesma toada do chefe. Usou um termo pejorativo para se referir à China e chamou o imunizante incorporado pelo Plano Nacional de Imunização do próprio governo federal de “vacina xing ling do João Doria” – depois ele apagou o post.

Bolsonaro tripudia em cima da eficácia da Coronavac não só para polarizar com Doria, mas também porque sempre desqualificou a imunização por meio das vacinas, preferindo atuar como garoto propaganda de remédios sem eficácia e cujo uso, como se vê hoje, não evitou a escalada de mortes pelo coronavírus, nem no Brasil nem em lugar nenhum do mundo. No final de dezembro, percebendo que o tema lhe trazia desgastes nas redes sociais e afetava sua popularidade, ele fez uma live questionando as cobranças: “A pressa pela vacina não se justifica”, disse. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que não faz outra coisa senão bater continência para o chefe, adotou o mesmo tom, ao criticar a “angústia” e a “ansiedade” de quem cobrava. Nesta semana, Pazuello, dias após se arvorar de editor da nação, dizendo como e com que viés as notícias sobre seu ministério deveriam ser divulgadas, recorreu a evasivas ao dizer que a vacinação iria começar no dia “D” e na hora “H”. A guerra política se espraia por outros setores da máquina oficial que deveriam estar empenhados em buscar soluções céleres para a tragédia. Aparelhada politicamente, a Anvisa, a agência federal à qual cabe, entre outras coisas, aprovar o uso das vacinas, atua em sintonia com o Planalto (leia mais aqui). No ano passado, suspendeu por um dia os testes da Coronavac, em virtude de uma morte que, na verdade, não guardava relação com a vacina – tratou-se do suicídio de um voluntário.  Depois de sucessivos adiamentos, a agência promete anunciar neste domingo, 17, a decisão sobre o uso emergencial das duas vacinas mais próximas de espetar os braços dos brasileiros: a Coronavac e a vacina da Oxford/Astrazeneca, que, segundo especialistas, seria 70% eficaz já na primeira dose. De acordo com o que Pazuello disse a prefeitos, o “Dia D” para começar a vacinação em massa nacional agora é 20 de janeiro, cinco dias antes da data anunciada por Doria para começar a campanha em São Paulo. A política dita tudo. Já na noite desta quinta-feira, um oficial do governo da Índia, de onde deverá ser importada parte dos lotes da vacina desenvolvida por Oxford e a Astrazeneca, indicou que o país pode não liberar imediatamente os 2 milhões de doses com o qual o governo brasileiro está contando para iniciar a vacinação — a depender do desenrolar da celeuma, a “nova” programação de Pazuello pode ser afetada.

Secom/AMSecom/AMManaus colapsa de novo: sem oxigênio, pacientes estão sendo transferidos para outros estados
O cavalo de pau de Bolsonaro, que agora parece acelerar o passo diante da pressão da sociedade pela vacinação, pode ser uma daquelas iniciativas que se ajusta à perfeição à expressão “para inglês ver”. O que, a olho nu, sempre pareceu um misto de teimosia e inépcia, pode ter sido, na verdade, uma tentativa de esconder uma sabotagem deliberada e logicamente inexplicável à vacina comprada pelo próprio governo. É que, enquanto investe na farsa do tratamento precoce, o Ministério da Saúde, segundo reportagem de O Globo publicada esta semana, ignorou um parecer interno que recomendava a compra de seringas com entrega por frete aéreo. Documentos obtidos pelo jornal mostram que a previsão para a chegada da primeira remessa por via marítima, de 1,9 milhão de unidades, é 25 de janeiro. Ocorre que, por transporte aéreo, 20 milhões de seringas já poderiam ter chegado ao Brasil em dezembro – sim, no último mês. A secretaria-executiva da pasta, chefiada pelo coronel Élcio Franco Filho, aquele que aparece nas entrevistas com um broche de caveira na lapela, preferiu fazer ouvidos moucos para a recomendação, “mesmo cientes das diferenças quanto ao tempo de entrega”. Na quarta-feira, 13, o ministério informou ao STF que sete estados não dispunham de seringas e agulhas suficientes em seus estoques para iniciar a vacinação. Os documentos mostram, porém, que a pasta assumiu esse risco de propósito.

Outra irresponsabilidade foi com a situação de calamidade vivida há semanas por Manaus, cujo auge se deu nesta quinta-feira, 14, quando pessoas morreram em hospitais por falta de oxigênio e pacientes com sintomas graves de coronavírus tiveram que ser transferidos para hospitais em outros estados por falta de vagas no sistema de saúde local. A capital amazonense era alardeada por Bolsonaro como exemplo da eficácia da “imunidade de rebanho”. Dias antes de Manaus entrar em colapso, o ministro Pazuello esteve no local e recomendou o tratamento precoce contra a Covid-19, com o uso de medicações como cloroquina e ivermectina. Lançou até um aplicativo para orientar médicos a prescreverem os medicamentos rejeitados pela Organização Mundial da Saúde e pela Sociedade Brasileira de Infectologia. Na véspera do Natal, deputados bolsonaristas, como Bia Kicis, Carla Zambelli e o próprio filho 03 do presidente, Eduardo Bolsonaro, chegaram a comemorar o fim do lockdown decretado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, parabenizando os amazonenses pelo protesto que fez o governo local relaxar as regras de quarentena e reabrir o comércio. Diante da tragédia em Manaus, o epidemiologista Otavio Ranzani desabafou: “Há dias voltei a não dormir direito. Eu disse que poderiam me chamar de alarmista quanto a Manaus. Passam filmes na minha cabeça: plantões caóticos que vivi não chegam perto do noticiado hoje. Peço que escutem quem entende de doença, epidemia e doenças graves. Mentiras matam”.

Para especialistas, agora será necessário investir de forma maciça em campanhas de informação para desfazer os ruídos gerados pela politização do debate. “É preciso separar os dados científicos de tudo aquilo que tangencia essa informação, como o formato de divulgação ou os interesses políticos. Se olharmos estritamente para o dado, o resultado é espetacular”, diz Luiz Vicente Rizzo, professor do Departamento de Imunologia da USP e diretor superintendente de Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein. “A interferência de natureza política, sobretudo em um cenário polarizado, atrapalha a eficiência com que a ciência realiza as suas demonstrações e implementa os seus resultados em benefício da população”, faz coro Gustavo Romero, coordenador do ensaio clínico da Coronavac na Universidade de Brasília, um dos 16 centros brasileiros que participaram do estudo.

A vacina contra a Covid-19, não importa o carimbo federal ou estadual, é a grande esperança para milhões de brasileiros que viram o seu cotidiano ser perturbado pela doença e estão expostos ao perigo de uma doença grave e com alto grau de letalidade. Mas, neste momento em que o país ainda precisa recuperar o tempo perdido graças a decisões equivocadas, ainda estamos bem distantes de sermos imunizados do egoísmo, da incompetência e do egocentrismo das nossas maiores autoridades. A nossa miséria política é literalmente mortal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Excelente matéria! Exceto por algumas colocações pontuais - com as quais não se concordo (ex: qual o problema das seringas chagarem em 25/1 - ou qual a vantagem caso chegassem ainda em dezembro - se não houve vacina até praticamente agora?), o texto é muito bom e a conclusão chega a um “diagnóstico“ com “cara” de maldição: “nossa miséria política é mortal”. No mais, muitas vezes critico reportagens, artigos, e matérias aqui na Crusoé; mas são por textos como este que a assinatura vale a pena.

  2. Gostaria de saber quais as vantagens que o povo conseguiu com a "redemocratização" após 1985. Até agora parece-me que SÓ OS POLITICOS PODRES levaram vantagens e o povo.............ora, o povo TOP, TOP, TOP. Só um golpe de força para acabar com esses políticos nojentos mais executivo e judiciário. É ruim, mas é só o que nos resta...

  3. Comparar duas formas de administração Doria e Bolsonaro em interesses políticos com a crise da pandemia é uma infantilidade. Quais são os resultados até agora? Bonsonaro levando o povo para o caos. O Doria a esperança com uma luz no fim do túnel. Se o marketing traz bons resultados, qual o problema? o momento exige decisões imediatas e eficientes. Felizmente o Doria fez isso em abril do ano passado.

  4. Convém nunca esquecer, que esta esbórnia toda surgiu quando nosso insigne stf resolveu meter o bedelho na administração do país. Todo mundo pode fazer o que lhe vem na telha, prefeito, governador e, quanto ao PR, a única coisa admitida é fornecer $$$ que sabemos para onde é desviada ... Uma m---- !!!!! Jamais dará certo !

  5. Fato é que: Não fosse Doria, utilizando-se de marketing ou não, a sair na frente com a vacina, o Governo Federal (que deveria ter centralizado as decisões) ainda estaria refutando a vacina. Somente esse fato, ja vale foto de Doria na primeira página, ate porque se ele não o fizer, o Governo agora vai querer ganhar todos os créditos com a vacina. Devemos essa ao Doria sim. Gostando ou não dele .

    1. Exatamente! Se a CoronaVac não é a melhor, certamente é (quase) o que temos para o momento! E graças ao governo de São Paulo. Pelo desgoverno, em março o robô militar começaria a pensar sobre o assunto. Se houvesse demanda, significando: se alguém ainda estivesse vivo!! #ForaBolsonaro

  6. por gentileza da para essa merda de soft me liberar, pois diz que esta em ordem, mas nao abre texto, se nao esta em ordem fale o que e.

  7. Tenho assinatura ate Maio de 2021. Voces informam que esta OK. Mas, nao consigo acessar as materias, pois surgem anuncios pedindo a renovacao. No site a informacao e que a assinatura esta valida e que foi identificado e sanado um problema de acesso. Voces me querem, ou nao, como assinante: John Forman [email protected]

  8. Alô, Crusoé! Está matéria está bloqueada para mim. Sou assinante, acesso normalmente todas as outras matérias. Vcs podem ver o que está acontecendo ?

  9. Não há como negar que Dória saiu na frente da corrida eleitoral para 2022, pela liderança e capacidade executiva demonstradas. E já a ele devemos o início da vacinação anti-Covid 19 no país. Por outro lado, penso, é hora de Moro reconhecidamente o maior responsável por todo esse processo histórico, que tirou o governo das mãos de uma organização criminoso, repensar seu papel neste momento. Quem sabe de novo Ministro da Segurança Pública e da Justiça, mas agora de um governo sério. Namastê!

  10. se Bolsonaro tivesse só um pouquinho de inteligência teria percebido o clamor dos brasileiros pela vacina. teria conquistado até os anti bolsonaristas. o Doria é um politico esperto e fala demais... mas ainda assim ganhou pontos.

    1. Também não estou conseguindo acessar a reportagem escrita, somente por áudio...???

  11. Quando alguém da Crusoé, algum estagiário, sei lá, vai ler os comentários e corrigir o problema de acesso a essa reportagem?

  12. Eu li a matéria na íntegra. Para mim está normal, mas não duvido que estejam cerceando de alguma forma as informações ao povo. Esses são os governantes que escolhemos e elegemos, sem nenhuma empatia com o sofrimento alheio.

  13. Não conseguindo ler a matéria na integra, apesar de clicar na notícia, "Os farsantes da pandemia" e não existe e-mail "fale conosco" e nem no ajuda. O que está acontecendo? Postei no meu perfil do FB e mesmo fazendo login não consegui abri a toda a matéria para ler.

  14. Que os erros de ambos sejam superados pela vacinação em massa da população brasileira. Estou emocionado ao ver apimenta pessoa, uma médica do Hospital Emílio Ribas, ser vacinada em São Paulo. Vamos vencer a Covid... é isso que importa. Queremos viver!! Viva a vida!!

  15. FDP, sobre criticando o governo federal, as corrupções ocorridas nós desvios do dinheiro nosso nao entra na reportagem, revista de merda

  16. Será preciso nos prepararmos para a ascensão de João Dória rumo a 2022, que ganha expressão paulatina na proporção da indefinição de Moro e das proximidades daquele pleito. Trata-se, goste-se ou não dele, do governador do Estado mais rico e populoso da Federação. Não é pouco. E isso já o faz sair à frente de onde Bolsonaro partiu. Namastê!

  17. Brilhante artigo! Parabéns à revista e seu autor. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  18. Não coloco no mesmo plano os 2. O BOSTA é um CRIMINAL NEGACIONISTA que sempre se posicionou da pior maneira possível. Responsável por esse atraso, dramas e perdas de vidas que podiam ser evitadas. Doria um politicante espertalhão, com certeza, mas que teve a coragem de se posicionar e tomar providências. Se teremos o começo da imunização a breve devemos a ele. Eu o agradeço e bato palmas..... O BOSTA só desejo que seja jogado na cadeia e ... no lixo da História, logo!!

    1. Perfeito! Tudo que devemos acerca de vacinação no país hoje, já o é a Dória! Namastê!

  19. Sobre piruetas nos dados da coronavac , considero quase crime. Sobre Doria ter ganhos políticos com essa conquista, que exigiu trabalho, coragem e gestão, considero natural obter ganhos políticos. Política é para resolver problemas, outros como FHC através do plano real e Lula com Bolsa Família tiveram seus louros. No caso de Dória, num momento destes, não tem como não considerar um feito; até um legal se contarmos milhões de vidas que podem ser salvas.

  20. Por que ninguém comenta sobre o escândalo do roubo do dinheiro que Bolsonaro enviou para todos os Estados? Por que não falam que a secretária de saúde está presa por roubo de dinheiro da pandemia? Por que não falam sobre o auxilio emergencial aos necessitados? Por que não falam da ajuda excedente que o PR está mandando para Manaus? Por que não falam dos Estádios monumentais de futebol que a quadrilha Petista construiu e que permanecem como verdadeiros elefantes brancos?

    1. Gados e vacas sempre aparecem aqui com os mesmos mimimi.... conversas fiadas!

  21. Meu caro, se vc se refere aos 79,% de eficácia da vacina Coronavac anunciada pelo Doria. Foi um dado secundário apontado pelo estudo. Metodologicamente não está correto, porém todos reprisaram o fato. Acho pouca isenção do Crusoé, levando em conta que não se trata de pessoa da área. Não tenho procuração para defender ninguem.

    1. Seria a busca de tentar viabilizar uma [email protected] via ? Moro??? Crusoe, igualar o Doria com o capitao cloroquina no episodio pandemia covid é desonesto. Um fez politica com foca na vida e na ciencia, o outro fez o que??? Surreal

    1. vá então buscar informações no brasil 247?? Ou jovem panos, lá são especialistas no assunto. Ou não leu a reportagem, mais isenta e esclarecedora impossível.

    2. Concordo plenamente com o Sávio. Contra fatos na existem argumentos.

    3. Então o senhor vai assistir live do presidente e os bolsominions dos Pingos dos Is? É lá que vai ter a informação correta. Leia de novo reportagem, ela expôs a incierenciacdos dois principais políticos no momento Dória e Bolsonaro. Só falou verdade. Vou falar para as pessoas assinarem crusoé.

  22. Porque não se comenta sobre o holocausto provocado pelo XI JIHITLER, os porcos comunistas chineses que estão matando no mundo todo, e faturando bilhões com a desgraça humana? O Brasil sabemos que é uma merda a parte, políticos são gerentes de organizações criminosas, estão no poder para roubar. Para construir estádios padrão FIFA, que é mais uma Orcrim mundial.

  23. Em 22 caberá a todos nós dizer um não sonoro a esses dois populistas narcisistas, não necessariamente nessa ordem. A propósito: haverá em quem votar?

    1. Esses dois lixos nos serão apresentados no segundo turno, aí já sabe né é sair da frigideira é cair no fogo. Deus nos livre é guarde.

    2. Esse é o problema. Teremos liderança séria e isenta da corrupção.?

  24. Não tenho simpatia pelo Doria mas tem agido corretamente para enfrentar a pandemia . Investiu com muita antecedência numa vacina e está diariamente buscando soluções para a crise !! Errou ao comunicar o resultado da eficácia mas isto é muito pouco comparado com o desastre que tem sido a administração Bolsonaro ! Nega a pandemia , nega a máscara , nega as vacinas . Está matando pessoas com estas negações !!!

    1. De acordo. Qualquer um com um mínimo de senso está muito à frente do Bozo. Até a Dilma foi menos nociva que este traste. Pelo menos colocou bons ministros no STF.

  25. 80% DOS VOTOS QUE ELEGERAM ESSE PÉSSIMO PRESIDENTE FORAM DE LAVAJATISTAS... Bolsonaro não sabe fazer contas e prossegue em sua loucura de menosprezar a letalidade da COVID e de demonizar a vacina do Butantã, resultado do empenho insano de Doria desde o início da pandemia

  26. Com teatro e fins eleitoreiros, queiram ou não, é graças à Doria que o Presidente se mexeu para alguma coisa, e há vacina. Já disseram aqui na coluna Mainardi: parem de fazer campanha para Moro ( a quem muito admiro).

    1. Ainda não tem vacina. Mas somente qdo Manaus sufocou Governo movimentou. A FAB ta fazendo agora o que deveria tá pronto antes das mortes afogadas no seco.

  27. Creio exagero postar alguém ao lado e comparativamente a Bolsonaro (exceção Mengele, Hitler, Stalin). Se Doria não tivesse conseguido trazer a vacina tal qual nenhum outro governador se mexeu para isso. Já Bolsonaro nem farsante é - trata-se de um genocida e desequilibrado mental . O foco deveria ser outro. O impeachment do mentecapto, vale tanto quanto a imunização da metade da população, pois com ele aí, nada vai acontecer

  28. Belíssima reportagem! A apuração dos fatos de maneira exemplar nos mostra a que atoleiro nos metemos elegendo esse louco à presidência.

  29. Fico indignada quando vejo alguns imbecis divulgarem mentiras em redes sociais em nome da política e do sacrifício e morte de milhares de brasileiros. Pior quando o imbecil maior é o presidente da República. Nunca em 55 anos de vida me deparei com tal absurdo. O país vai explodir. E os políticos continuam imprestáveis como sempre.

  30. eu creio que independente de qual dos dois vai tirar proveito dessa pandemia , nenhum deles será reeleito ou eleito , o povo está saindo um pouco dos currais , eu acredito que até os piores políticos do Norte e nordeste vão começar a ser extirpado da política , assim esperamos também aqui no sul , e em todo o Brasil é só uns 70 % do congresso , senado e assembléias estaduais que precisa sair para sempre da política.

  31. Vacina em caracter de emergência, seja qual for, porque temos um outro vírus extremamente perigoso e muito bem camuflado, chama-se Deficit Fiscal e os efeitos e a cura não me parecem leves.

  32. Está passando da hora desses políticos mudarem os holofotes e entenderem que o nosso inimigo é o coronavírus. A vacina é a solução, por favor não a transformem em mais um problema para o país.

  33. Frouxonaro seria um bom apelido. Desde que assumiu, ficou de fofoca e como comadre barraqueira quis dizer a todo mundo o que fazer. Sem foco na sua missão virou um pulha e motivo de desdém como líder no mundo todo. Um atraso enorme para o País. Boca de sapo.

  34. Seja jogada política ou não.. se não fosse o João Dória ter tomado a frente, a vacina só sairia somente no segundo semestre (sendo otimista) e depois de 400.000 mortes...ou mais.

    1. Concordo plenamente. Esse mérito não pode ser tirado do Dória.

  35. A grande maioria dos políticos não estão nem aí para o povo. Eles não querem saber da gente, a não ser em época de eleição. Eles vivem em outro mundo, com mordomias inimagináveis, com afastamento total da realidade. São bajulados por outros interesseiros e acreditam nos elogios desses. Fazem de tudo para continuarem assim. E ainda tem idiotas que defendem e idolatram esses canalhas.

  36. Sugiro a redação da Crusoe ler o laudo final da aprovação da vacina da Pfizer no FDA. Tem uns dados importantes como a exclusão de pacientes que podem ter tido covid mas foram removidos dos números finais pois nao fizeram o teste se metade teve mesmo a covid19 a eficácia global cai para 20%

  37. Se Bolsonaro é realmente o maior responsável pela magnitude que a tragédia gerada pela pandemia alcançou, muitos tem sangue nas mãos. Inclusive o CFM e a AMB.

  38. Brasil pede impeachment! Cadê o Congresso, vai ficar de recesso assistindo de camarote? Curioso em ter a lista dos políticos contra, pois quero usá-la em 2022!

    1. É melhor que continuem em recesso! Se voltarem vão atrapalhar mais ainda! Todos vão querer fazer palanque em cima da pandemia e o país afunda de vez.

  39. Só tem um jeito de evitar o Caos as Forças Armadas afastam o Presidente Bolsonaro, que tem provado ser despreparado e incapaz de administrar o Brasil e assumir o General Mourão que é experiente e preparado. E não é um ato inconstitucional, pois existem motovos que justificam o afastamento

    1. Não, não há justificativa nenhuma para intervenção militar.

  40. Desisto de achar que Bolsonaro é um mau gestor. Há algo muito pior do que isto: ele é louco. Este homem não governa nem a si mesmo. Ele reúne todos os maus predicados com sobra, muita sobra. Tem que ser encamisado à força e removido para tratamento psiquiátrico. Já Dória não tem nenhuma novidade: como milhares de outros iguais a ele, é um Odorico Paraguaçu. Só quer estar bem na fita, mesmo que fabricando boas notícias. Quer o mesmo que todo político aqui: se dar bem. Quanto ao povo...🙄🖕🏻🖕🏻

    1. Mesmo assim, majorando a qualidade da Coronavac, melhor ter vacina eficaz 50,3% que nenhuma vacina. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 para Dória que, como governante responsável, está preocupado com a pandemia desde o primeiro momento. Não importa, neste caso, o uso político. Ele está resolvendo o que o louco, canalha e estelionatário eleitoral Jair Bostanaro não tem capacidade de resolver. Este serial killer industrial cairá em 90 dias🙏🏻🙏🏻🙏🏻

  41. Gostei muito do que li , está falta de oxigênio não pode ficar de graça, tem Que degolar todos responsáveis . Dantesco , o Brasil está sangrando.

  42. Aos que acreditam que não precisamos de mais reportagens que jogam lenha na fogueira sem esclarecer o assunto, sugiro a leitura de artigo na BBC feito em 12/01 de autoria de André Biernath sobre a eficácia da Coronavac.

  43. jair JUDAS pega aquele adesivo do avião que iria para a india e prega na BUNDA imensa do seu amigo senador que esconde dinheiro no até no RETO´. MALDITOS MIL VEZES MALDITOS.

  44. Parabéns pela reportagem e pela seriedade! Não só os políticos se aproveitam desta calamidade, mas a mídia em geral desinforma e causa confusão para manter claras suas posições políticas, quando neste momento, o que MENOS importa é a ideologia da fonte ou líder em questão. Precisamos urgentemente de ISENÇÃO política, informações corretas e direcionamento. É um alívio poder ler uma reportagem inteira com INFORMAÇÕES e não partidarismo e desprezo pelo “outro lado”.

  45. Concordo gênero e grau com reportagem !! Bolsonaro que apoio e Dória que poderia ser opção ao despreparo que está mostrando Bolsonaro, e um opportunists de plantão

    1. Observe-se apenas que Doria não responde aos insultos que recebe de Bolsonaro. Mantém um nivel ótimo de distanciamento do boca de lixo e de baixarias.

  46. Se não fosse a atuação do Governador de São Paulo em encabeçar e acreditar na coronavac, estaríamos até agora contando com uma que ainda não está sendo fabricada e outras que teriam que ser armazenadas abaixo de zero e que ainda não estão disponíveis.

  47. o articulista insiste na visão distorcidas dos fatos, o governo federal disponibilizou recursos para atender a demanda de equipamentos e nesse se inclui cilindros de oxigênio, porque o articulista não aponta a politica canalha do governo do amazonas cuja sec da saúde está presa, o dinheiro do roubo permitiria comprar 10 mil cilindros de oxigênio. Seja honesto com a verdade.

  48. Essa matéria é uma idiotice do começo ao fim,Comparar Doria com Bolsonaro e minimizar a importância da vacina do Butatan? Finalmente temos uma esperança de não morrer pela covid-19 e tínhamos que estar enaltecendo a postura firme do governador o único com coragem de enfrentar sociopatia do presidente e seus asseclas,e o trabalho corajoso e incessante dos cientistas. Lamentável.

    1. A reportagem é perfeita. Não é o momento para políticagem. Quem faz está errado. O assunto é sério e não é adequado fazer teatro no momento.

    2. Concordo plenamente, não se pode comparar a batalha do Doria para adquirir a vacina com paralisia do genocida que agora vai confiscá-la.

  49. Prezado, Sérgio! Depois de uma ditadura militar. Depois de governos claudicantes e corruptos, após o movimento - Diretas já. Enfim, pensávamos que finalmente haveria luz no final do túnel. Mas tal foi o apagão em que nos deparamos, que além da escuridão moral, tivemos a cegueira do atraso ideológico. Fomos às ruas protestar. Impedimos uma presidente. Então, finalmente, salvos e libertos? Desgraçadamente, não! A carcaça de poder da nação, carcomida e podre, é enorme e dominante. Pobre povo!

  50. Basta! Já passou da hora de ficarmos batendo boca com bolsonaristas insanos. Precisamos de alguma maneira tirar esse pr do poder que há dois anos só faz provocar caos qdo abre a boca. Abaixo assinado, panelaço o que for preciso para eliminar esse psicopata do poder e com ele políticos crápulas que só pensam em se reeleger. PRECISAMOS REAGIR de alguma maneira, já que os nossos poderes estão inertes diante de tanta tragedia. BASTA.

  51. Deixem de ser CANALHAS, seus hipócritas. O Presidente Bolsonaro foi proibido de atuar na pandemia, e vocês CANALHAS, sabem disso. Não o comparem a esse bosta do dória, um apeoveitador das mazelas da população.

  52. Realmente a forma como o Doria tratou os dados de eficácia não foram decentes mas existe a atenuante de que antes de ampla divulgação de cobertura seriam massacrados (injustamente) por fundamentalistas bozistas, mas impossível de ficarem escondidos, resumindo, foi uma (boa) estratégia, e foi politico com foco na ciencia e na vacina, salvando vidas. O capitao cloroquina não se importa, quer se reeleger mente descaradamente sobre gravidade das coisas e terapias inocuas

    1. A edição é muito ruim para textos mais longos, faltaram virgulas, etc

  53. Vocês, desta bosta de revista, são CANALHAS, o próprio STF, que é uma grande merda na justiça deste País, tão sofredor, desautorizou o Presidente Bolsonaro a tratar de quaisquer assuntos a respeito da pandemia nos estados. Então, ficam publicando matérias acéfalas, sem cunho profissional, somente para angariar adeptos esquerdistas, igual a vocês, q querem ver o País sucumbir à miséria. CANALHAS, são o que vocês são, com essas pseudomatérias, tentando desestabilizar o que está indo bem no Brasil.

    1. É inacreditável um cara PAGAR pela assinatura de um revista e até hoje desconhecer a história do seu fundador e principais jornalistas.Com um texto chulo e vazio,acusa Mainardi e seus companheiros de serem esquerdistas? Mainardi saiu do Brasil para ter paz.Digam qq nome na frente dele,menos Lula e PT. Até para "xingar" em alguns casos com classe(se isso é possível)é preciso ser inteligente e culto,ao menos em 50% do nível do seu adversário.Caso contrário, caímos nesse tipo d comentário CRETINO.

    2. Vaza, Raimundo! Além de ser mal educado, com esse seu palavreado raivoso, ainda é incoerente assinando uma revista que não segue a cartilha do seu guru psicopata. Vaza, Raimundo!!!!!

    3. E o que está indo bem no Brasil? 🤔 Sem agressões, sem palavras ofensivas, por favor... Quando leio os comentários, com essa baixaria toda, me obrigo a entender (mas não a aceitar) o por quê de vivermos nesse caos!

  54. Não concordo com a Crusoé. A divulgação dos dados da Coronavac seria alvo de críticas de qualquer jeito. O termo maquiar também não é verdadeiro na minha avaliação. Acho que a Crusoé está querendo acabar com a polarização política no Brasil com uma visão de Poliana. Isso vem de algum tempo e vai prosseguir por mais tempo. O governador Doria apostou numa vacina. Ninguém sabe de antemão qual será o resultado. Acho que os resultados foram satisfatórios, como a matéria assinalou. Bola para frente.

  55. Concordo com o tema; contudo, mesmo que por ambição política o Doria trouxe e viabilizou a vacina; Bolsonaro apenas viabilizou mais mortes e colocou a FIOCRUZ como concorrente do Butantã, ali enfiou R$ 3,6 bilhões e ate agora sequer uma dose de amostra fizeram. Os dois erraram mas não cabem na mesma foto e e mesma culpa...

  56. Somos considerados cidadãos de segunda classe. Até pelos que nos governam. Realmente morar aqui é um sacrifício. Só tem canalha na política

  57. São dois gananciosos politicamente e irresponsaveis.Doria fala bonito e mente.Bolsonaro é vulgar e ignorante em todos os seus pronunciamentos.Temos um ministro da Saúde que é fantoche do presidente .Vergonhoso, catastrófico e incompetente o comportamento do presidente e do Doria nesta pandemia.Acabamos sendo um dos últimos países a serem vacinados e talvez só estaremos imunes em 2023!!

  58. E o rebanho de seguidores desse Presidente ainda o defendem cegamente!! Meu Deus do céu!! Já virou tradição no Brasil a péssima qualidade dos nossos políticos, mas acho que estamos chegando no fundo do poço!! Que em 2022 tenhamos melhores opções na disputa da Presidência do que Bolsonaro e Dória!!

  59. Bolsonaro na verdade é movido pelas igrejas que ele representa e que negam as vacinas que a humanidade desenvolveu ao longo de seculos. Igrejas com ideias medievais de um lado e que pilham os coitados de outro. O Bolso está nesse meio. Ele não acredita em qualquer vacina. Logo logo vai apregoar que transfusão de sangue é coisa do capeta.

  60. Vejam só a situação do Brasil: um presidente louco, genocida, um congresso que não deixa o executivo fazer as reformas importantes para o país e um STF que agora funciona como delegacia e refúgio de traficantes e políticos ladrões. Além disso, mais de 200.000 mortes, 14 milhões de desempregados e um Estado do país sem oxigênio. Isto já não é o bastante para usar o Artigo 142 da Constituição? Onde estão as Forças Armadas?

  61. Me desculpem mas o FDP do nosso presidente só começou a se mexer depois que o Doria correu atrás da vacina. Então não vamos ficar criticando o Doria por incompetência desse Presidente.

    1. Perfeito ! Se não fosse a iniciativa de Doria (não que eu goste especialmente dele...) o incompetente presidente da república não teria se mexido.

  62. Governo incompetente e psicopata, assessorado por apedeutas civis e militares travestidos de políticos, apedeutas especialistas em coisa alguma ,revela claramente a escassez de recursos humanos de valores universais e Cristãos verdadeiros. Não existe Governo quando um psicopata genocida Mitomaníaco se compraz fazendo chacotas com 210 mil mortes de brasileiros , negando a Ciência em favor de charlatanismo e curandeirismo. Existe sim Genocidas.

    1. Concordo. Mil vezes o Dória. Não colocaria os dois no mesmo patamar

  63. Excelente matéria que mostra com singularidade a realidade! O Brasil precisa se ver livre de políticos do naipe de Bolsonaro e Dória. Canalhas!

  64. Os desmandos do pangaré e a demagogia do almofadinha só servem para causar insegurança na população. Que venham vacinas seguras e eficazes, quanto aos dois crápulas vamos dar resposta no voto.

  65. E o bozo ainda mantém uma parcela razoável de negacionistas que ainda lhe dão crédito. Como já dizia o chargista Rudolf Hermann em 1932 na Alemanha hitlerista: "Só o gado mais tonto vota no seu próprio açougueiro".

  66. Uma informação que faltou na reportagem: tanto na CNN, como no Estadão, saíram artigos/matérias dizendo que, pelo cálculo definido nos livros de epidemiologia, a CORONAVAC não tem 50,4% de eficácia, mas sim 40,7% - abaixo, portanto, do patamar mínimo. Aparentemente, tiveram que usar de um outro subterfúgio para fazer o número ficar acima de 50%. Além disso, há questionamentos sobre o tamanho do grupo de teste ser pequeno demais, especialmente no que tange à fatia dos grupos de risco por idade.

    1. Infelizmente, Antonio, eu duvido disso. Ainda tem muita gente que vai votar neste genocida

  67. Usar as medidas de ataque para minorar os efeitos desta pandemia que já matou 207 mil pessoas no Brasil, pelas estatísticas oficiais, como moeda de circulação de prestígio político pode constituir-se em crime. Não é demais afirmar que há políticos que matam até familiares para buscar poder e prestígio, pois houve um insigne mineiros que disse referindo-se a um parente: “ a gente pode APAGAR ELE”. Isso nos mostra a contento a voracidade dessa gente em busca do poder com gula de canibais.

    1. Toni, respeitando sua opinião, pergunto: e quando se luta para evitar as mortes que virao inexoravelmete

  68. Obrigada pelo artigo, muito bom. Porém, lembro que se não fosse Doria, Bolsonaro aínda estaria só nos seus remédios encalhados. E por falar em encalhe, ninguém fala nada mais sobre os testes esquecidos em depósito de Guarulhos...

  69. Análise lúcida e isenta de ideologias políticas! Parabéns pelo artigo! Infelizmente o que estamos assistindo agora é fruto de décadas de descaso, desrespeito, bandidagem, incompetência e cinismo por parte do poder público! Não nos foi dado o mínimo que qualquer nação decente deve ter em termos de Saúde Pública: médicos capacitados, hospitais equipados, insumos, pessoal treinado, investimento em pesquisa! O que vemos é o caos, o desespero, a morte! Nossos impostos não servem de nada!

  70. Me perdoe , mas discordo . Apesar do Doria querer faturar politicamente , graças a ele o Ministério da saúde saiu da inércia . Doria tem respeitado e seguido a ciência no combate à pandemia . Sou grata ao Doria pela coronavac .

    1. De fato, melhor aguentar o Doria tentando capitanear todos os méritos pela chegada da vacina, que ficar à mercê do negacionista de Brasília. Se Doria não tivesse exagerado na dose, poderia ter se saído melhor em seus propósitos eleitorais.

  71. A mensagem do texto é clara e correta. Porém, há uma diferença crucial entre Dória e Bolsonaro: Dória, com objetivos questionáveis, luta para aplicar a vacina; Bolsonaro, por insanidade mental, luta para que o povo não seja vacinado.

  72. Tenho berrado aos quatro cantos PAREM DE VOTAR. Esses políticos se sentem mais poderosos e legitimados quando podem esfregar na nossa cara os milhões de votos que receberam. A propósito, onde está o Ministro do TSE e o Drausio Varela agora pra dizer que ir a seção eleitoral era seguro? Será que as eleições , com toda a aglomeração ignorada em parte pela imprensa, não contribuíram para "anabolizar" a segunda onda no Brasil? (mera pergunta retórica).

  73. Tenho berrado aos quatro cantos PAREM DE VOTAR. Esses políticos se sentem mais poderosos e legitimados quando podem esfregar na nossa cara os milhões de votos que receberam. A propósito, onde está o Ministro do TSE e o Drausio Varela agora pra dizer que ir a seção eleitoral era seguro? Será que as eleições , com toda a aglomeração ignorada em parte pela imprensa, não contribuíram para "anabolizar" a segunda onda no Brasil? (mera pergunta retórica).

  74. BOLSOPAI E DORIA UTILIZAM A VACINA POLITICAMENTE, PORÉM COM DORIA TEMOS O LUCRO DE SER VACINADOS, FUGIRMOS DA MORTE E MELHORAR ASSIM A ECONOMIA, JÁ O NEGACIONISMO DE BOLSOPAI SÓ NOS TRÁS A MORTE!!!!!

  75. C. Bolsonaro é um tirano assessorado por bajuladores e apoiado por oportunistas cretinos. Dória é Bolsonaro vestindo calças apertadas.

  76. Ainda bem que existem meios de comunicação decentes como o Antagonista e a Crusoé! Cansada de canetas e microfones comprados e amestrados.

  77. Uma matéria como essa só reforça o que ela própria critica...enfase política...não procura informar, apenas ser mais um player nesse jogo sórdido , enaltecido por jornalistas que também querem holofotes. Ah...não gosto nem de Bolsonaro nem de Doria só pra registrar. Mas essa matéria é digna de um Carluxo, só que mais letrado

  78. A barbarie que estamos assistindo diariamente no Brasil é ,como o próprio nome indica, moral e mortal. É urgente responsabilizar o governo federal na figura do presidente negacionista e dos deputados que ajudaram Manaus a chegar nessa situação lamentável . Tuitaram a favor da abertura total de Manaus!! Indicaram os medicamentos que não têm nenhuma comprovação científica.Cidadãos morrendo por falta de oxigênio não bastaria para responsabilizar essas “pessoas”??

  79. Desculpa, Sérgio, mas também não deixa de ser um desserviço afirmar que uma vacina que reduz em 100% o número de mortes é uma "alternativa razoável".

  80. Continuo achando que essas matérias da revista, que gosto, apoio e assino desde sempre, estão longas e um tanto desinteressantes. Além disso, "tô" estranhando uma súbita redução sintomática de comentários de leitores. Estão em crise? Ou estão acordando mais tarde nesse janeiro? apscosta/df

  81. BOLSONARO e DÓRIA são DEGENERADOS MORAIS! O MUNDO em Estado de CALAMIDADE PÚBLICA, e eles SÓ PENSAM em 2022! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos!

    1. ...e o Doria com o Bozo, fica melhor assim, em ordem alfabética?

  82. o que é pior, alguém que sai vendendo o que não tem ou alguém que vende quando tem? essa polêmica é muito mais política que científica, quem anunciou num primeiro momento 93% de eficiência e entregou 50% não pode ser comparado com quem nunca se expressou sobre qualidade e eficiência, ao contrário deixou nas mãos do nosso órgão regulador, quem está certo e quem está errado?

  83. Apesar de não gostar do Doria, acho que a Crusoé cometeu um grande equívoco nesta reportagem, colocando o Bozo e o Doria no mesmo patamar em relação à vacina. Embora o Doria tenha feito e faça uso político da coronavac (e qual político não faz uso político de suas ações?) é inegável que adotou uma atitude mais séria e responsável frente à pandemia. A ponto do incompetente governo federal ter que se curvar frente a ele para negociar as doses iniciais da coronavac.

    1. Concordo plenamente com a Alda. Doria pelo menos preferiu acreditar na ciência, apesar da bateção de bumbo.

    2. Endosso as considerações de Alda. Doria quer dividendos políticos mas com a política certa: ir atrás de uma vacina, considerada muito boa por quem entende. Falharam na comunicação. Porém a comunidade científica como um todo está vindo a público explicar o que interessa: a vacina é muito boa, sim! Agora ter que ficar enfrentando bolsonaristas e petistas enrustidos, fica complicado. Não precisa ser antagonista só para fazer jus ao nome.

    1. Se puderem optar, qual das vacinas em questão vão escolher?

  84. ... matéria importantíssima! É urgente que a população entenda e reaja pois só existe um único fato imutável nesta política praticada pelo Presidente e pelo Governador: o brasileiro é a única vítima, é ele somente que "paga" esta conta com vidas, perdas desnecessárias e evitáveis. Estes manipuladores precisam pagar também, com o ostracismo nas próximas eleições e cobranças até lá!

  85. lamentavel capa , a situação q vivemos , o caos de Manaus vcs se perdem em menosprezar a ciência e nossos respeitáveis cientistas , alimentam com suas atitudes jornalísticas a guerra política entre um genocida e o governo de São Paulo , com tudo esquecem q temos ,agulhas seringas e uma vacina q pode ñ ser 100% de eficácia global, mas nos livra de hospitalização e principalmente da morte ...Menosprezam com essa capa nossa luta pela vacinação independente de Doria ...

    1. Como é importante ler e entender a matéria para fazer um comentário positivo ou negativo. Mas a internet é livre.

  86. Século XXI, 30 anos de SUS. Não informatizado. Profissionais da saúde não anotam o básico no prontuário. Você vacina e leva um papelzinho para casa. Vírus notificado em novembro, SP faz o maior carnaval de todos os tempos. Ministério da Saúde e OMS, vomitando ciência para todo lado, falam e desfalam o tempo todo. Um ano de pesquisas. Pesquisas padrão ouro, com obervacao a longo prazo, em diferentes grupos genéticos e diferentes culturas? Vacina segura a ponto de se falar em obrigatoriedade?

  87. tinhamos LULA bebado corrupto que mijava nas calças e peidava alto, depois DILMA corrupta absolutamente incapaz, depois jair JUDAS que é um mentecapto canalha. alguem acredita que um pais assim tem futuro??

  88. essa reportagem é um misto de vamos abafar o caso, vamos botar a culpa da vacina não ser eficaz ao Bolsonaro o doriana nao tem muita cabeça 😂 ui que doidinho esse doria né 😏 tudo pq o bolsonaro e bobo , hummmm. Valha me Deus o padeiro está nú.

    1. # Fora Bolsonaro e sua cateva, presidente incompetente ! lena

    2. A vida muda depois que se aprende a interpretar textos. É um mundo de novas possibilidades.

  89. Esperando a ciência responsável se manifestar para barrar tanto absurdo mundialmente difundido. Vacina segura? Quantos estudos padrão ouro a longo prazo? Quantas grávidas foram vacinadas? Os bebês já nasceram? Variantes genéticas do vírus? Bobagem. Indígenas respondem à gripe exatamente como as outras raças, então, comparar Reino Unido com o Brasil ou Japão, está tudo certo. Geneticamente, culturalmente.... Esperando a vacina para ouvir o Dória e o Covas anunciarem o Carnaval em março. Dá tempo,

  90. Artigo excelente! Muito desanimador assistir essa politização da vacina, liderada por quem deveria estar na dianteira de todo o processo para trazer a esperança aos brasileiros!

  91. Esta reportagem que iguala Bolsonaro a João Dória tem única e exclusivamente o objetivo de tentar desqualificar Dória para tentar viabilizar a candidatura de Sérgio Moro que é o sonho de consumo desta revista. O Brasil deve muito a Sergio Moro pela sua coragem em enfrentar os poderosos mas até a sua coragem embutia interesses políticos, tanto que ele saiu na primeira oportunidade, sem se importar com as consequências para a operação, e seguir com o seu projeto político pessoal.

    1. Não há imprensa imparcial. Todo discurso carrega uma intenção como sentido. Cabe aos leitores esclarecidos fazerem suas escolhas com autonomia, valorizando seus princípios e valores, considerando ou não o que é interpretado pelas mídias. Ainda bem, temos uma variedade, dá pra rir, aplaudir e se irritar. Estamos numa democracia.

  92. E a nossa imprensa é uma miséria também. Ficam em seus escritórios, no ar condicionado apenas criticando qualquer iniciativa de qualquer governo, alimentando intrigas políticas e nunca trazendo uma solução. Além de só criarem teorias e formar opiniões, não trazem nenhum resultado prático para o país. Péssima matéria, qual é a solução então? pq oq está acontecendo, sempre aconteceu no Brasil? vcs são mto fracos. queria eu ser jornalista, acordar e falar o quiser sem nenhum compromisso...

    1. Eu não votei na Crusoé nas eleições. Não espero que ela resolva nada.

    2. A imprensa não inventa os fatos, apenas os relata, não querer que a imprensa exponha os fatos é querer fugir da realidade. A solução seria o presidente bolsonaro deixar de negar o que está ai, para todo mundo ver, deixar de só pensar na sua reeleição e começar a pensar na população brasileira e governar como gente normal.

    3. "Trazer soluções" era atribuição dessa merda que elegemos presidente

  93. É por este artigo que começo a acreditar que o que o Bostonaro alertou quando às eleições de 2022 correm sério risco de reproduzir o caos absurdo que aconteceu em washington . Porém a convulsão por aqui seria até antes das eleições por absoluta questão de sobrevivência do povo brasileiro. Realmente acredito que o Bostonaro esteja certo, porém a invasão seja para arrancá-lo de lá junto com aqueles bandos de fdps: Tercio, Martins, a quadrilha formada pelos filhos do Bosto.

    1. Golpe previsto tem nome: alibi. Bolsonaro replicando a estratégia do Trump: se ganhar tudo certo. Se perder: eu avisei. Baita falcatrua.

  94. Anos atrás em entrevista à Veja, o ex-governador, ex-presidente e patriarca do clã Sarney disse que “a política tinha somente a porta de entrada”. O ensinamento do velho oligarca foi tão bem assimilado pelos seus sucessores que esta matéria da Crusoé escancara que, para se perpetuarem nos mais altos postos da política no Brasil, Jair e João não se importam de desprezar as recomendações e os dados da ciência bem como de jogar com o sofrimento e com a vida da população que prometeram servir.

    1. Se tiverem um “cadinho” de vergonha na cara, caberá aos eleitores “abrir-lhes as portas de saída da política” com certeiros “pés nas respectivas bundas” em 2022.

  95. Para piorar isso tudo a midia contribuiu ( e bota contribuição) e continuará contribuindo, incitando, tal vivandeiras” do bate boca e deste show de horror. Nem uma campanha seria e competente pro’ vacinação em massa o tal Consórcio que divulga números da pandemia consegue articular.

    1. Ney, leia direito o meu comentário. Analfabeto funcional? Desculpe-me por ser mal-ducado. Nem merda e nunca Bolsonarista, respeite-me! Sim a imprensa tem, para gáudio do "mito do mal", sido o leva e tráz dessa polarização/ politização que prejudica a vida e até a credibilidade da Vacina para quem está querendo sair dessa tragédia. "Falem mal , mas falem de mim". Isto é o que quer o principe do obscurantismo que preside o país.

    2. Ney, leia direito meu comentário. Analfabeto funcional? Desculpe-me por você ser mal-educado. Não sou merda e pior, não sou não sou Bolsonarista. Sim, a mídia está se divertindo com a politizaçâo e a polarização desse assunto que vale a Vida. Para os orgasmos do "mito" do mal. A Sociedade Brasileira assiste patética a este show de horror.

    3. "A culpa é da imprensa mesmo", disse o blogueiro bolsonarista e aspirante a jornalista.

    4. Acorda bozomerda, não fosse a imprensa estaríamos fritos

  96. Todo político ambiciona colher dividendos políticos por suas ações; e onde está o crime nisso? o crime está na diferença de atitude dos dois políticos: Dória tentando salvar vidas e Bolsonaro tentando manter as pessoas encurraladas dentro de casa para não atrapalharem seu projeto político e consequentemente matando as pessoas. Se Dória é um político que quer aparecer pelos seus feitos, onde está o erro? Se ele tomou todas as medidas visando ajudar a população e derrotar o vírus.

    1. A matéria crítica a política de comunicação de Doria sobre a eficácia da vacina.

  97. Uma injustiça comparar os comportamentos de Dória e Bolsonaro. Sem o primeiro estaríamos muito mais distantes de começar a vacinação. Falta de visão criticar a transferência de tecnologia. Pfizer já está com dificuldade de atender os países ricos. Jamais atenderia nossas necessidades. O correto seria contar também com ela, assim como com outras que estão a caminho. É da natureza dos políticos quererem aparecer bem na foto. Alguns fazem isso promovendo o bem comum. Este artigo é decepcionante.

    1. Não morro de amores pela Crusoé mas o que se compara é como cada um dos futuros candidatos a presidência atua com relação a pandemia para catapultar a candidatura. O que fica claro é que a pandemia é o palanque para a presidência. Ingenuidade não perceber isso.

  98. O antagonista e a crusoe, por enquanto não vão ver o meu dinheiro. Sao parciais e além do mais, tem uma pessoa amarga e cheia de ódio, destilando fluidos ruins, que se chama Diogo Mainardi. Cancelei minha assinatura.

    1. Cancelou nada, você vai continuar aqui enchendo o saco. Bozomerdas não passam sem O Antagonista

  99. no mundo Hitler matou milhões de judeus pela sua imcopetencia no Brazil BOLSONARO E DORIA ESTÃO MATANDO MILHARES DE BRASILEIROS por politica mas assassinos nao ganham votos e sim cadeia o STF que se manifeste com esses dois assassino do país

  100. Excelente matéria, lúcida e oportuna. Estamos reféns de governantes loucos sem nenhuma empatia pelo sofrimento do povo. Um deserto ético e moral.

  101. Parabéns a CRUSOÉ pela excelente matéria. Infelizmente temos um genocida na presidência e um oportunista no governo de São Paulo e assim por diante. É muito difícil viver num país, cujas instituições não funcionam e a imprensa tradicional manipula a informação. Realmente é muito difícil viver em um país de terceiro mundo.

  102. Desinformação mata. E quem veicula desinformação? O Pinóquio-mandrião-genocida e alguns canais de rádio e de televisão que divulgam as barbaridades ditas pelo Pinóquio-mandrião-genocida como se fossem verdades. IMPEACHMENT JÁ. Fora Pinóquio.

  103. Se o único adjetivo para qualificar o Pinóquio que ocupa a presidência da república fosse farsante, o Brasil seria um paraíso. O Pinóquio que ocupa a presidência da república é um genocida, nazifascista, ignorante, incompetente, cruel, perverso, mandrião, autoritário, tem desprezo à vida, desprezo à Constituição Brasileira, desprezo à Democracia, desprezo às liberdades, desprezo aos brasileiros, desprezo aos povos indígenas, desprezo ao meio ambiente, desprezo ao planeta Terra. IMPEACHMENT JÁ.

  104. Escória de incompetentes divulgando notícias fantasiosas. Exploração política acontece em qq situação nessa republiqueta de bananas onde ser político só serve para legislar em causa própria, enriquecer com a roubalheira, fortalecendo os clãs da coronezada que usam dos mesmos "modus operandi" para roubar e ludibriar a justiça cada vez mais cega, surda e muda, onde processos com direitos indiscutíveis são postergados por embargos e mais embargos. Dane-se o direito parece ser o lema.

    1. Ainda bem que ainda temos a imprensa livre. Avante Diogo. Avante Antagonistas ! ! !

    2. Explica porque diz que a imprensa é incompetente, Patrick. É cada figura que aparece aqui!

    3. incompetência generalizada: dos políticos e da imprensa

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO