Adriano Machado/Crusoé

Há um Brasil que dá certo

01.01.21
Luís Roberto Barroso

Parte do país ficou viciada em notícia ruim. É bastante compreensível. São anos de escândalos de corrupção, recessão e desemprego elevado. Tendo se acostumado com o insucesso, muita gente já não consegue reconhecer as coisas que dão certo. É como se boas realizações atrapalhassem a narrativa do fracasso geral. No rol de carências do país, um bom psicanalista também pode vir a calhar.

Este ano, em meio a uma pandemia que já produziu um número de mortos que se aproxima de 200 mil, o Brasil realizou eleições para prefeitos e vereadores em 5.568 municípios. Foram mais de 550 mil candidatos. Embora o sistema político brasileiro tenha problemas variados – é caro, tem baixa representatividade e dificulta a governabilidade –, o sistema de apuração dos resultados é um dos melhores do planeta.

Peço licença, então, para contar uma história do Brasil que dá certo. E não há nada de personalista ou cabotino no que vou descrever. O sistema de urnas eletrônicas vem desde 1996 e, portanto, seu aperfeiçoamento é consequência de sucessivas gestões do Tribunal Superior Eleitoral. Narro, porém, alguns dos diferentes obstáculos que precisaram ser superados em 2020.

O primeiro foi evitar o cancelamento das eleições. Diversos parlamentares defenderam essa medida para que as eleições municipais fossem transferidas para 2022, coincidindo com as eleições gerais. A prorrogação de mandatos – que só teve precedente no regime militar – conflitava com os princípios que exigem a periodicidade dos mandatos, a regularidade das eleições e a alternância no poder.

Evitado o pior, era preciso considerar a possibilidade do adiamento, ainda que dentro de 2020, para impedir a prorrogação de mandatos. O TSE, então, constituiu uma comissão de médicos, composta por infectologistas, sanitaristas, epidemiologistas, um biólogo e um físico especializado em modelagem de epidemias para monitorar a evolução da pandemia. Por unanimidade, a comissão concluiu que adiar a votação por algumas semanas minimizaria o risco de contágio. Com essa informação, o TSE contatou os presidentes do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e o da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que, em tempo recorde, aprovaram emenda adiando as eleições por 42 dias. O adiamento se revelou acertado e as eleições se realizaram quando o número de casos havia caído significativamente.

Em seguida, iniciamos as providências para dar o máximo de segurança a eleitores, candidatos e colaboradores da Justiça Eleitoral. Instituímos, assim, uma comissão de estatísticos, formada por profissionais do próprio TSE, IMPA, Insper, USP e Fiocruz. Eles recomendaram que aumentássemos em uma hora o período de votação e que reservássemos as três primeiras horas para os maiores de 60 anos. As recomendações foram acolhidas e, de fato, na maior parte das seções, não ocorreram filas longas ou aglomerações.

Simultaneamente, criamos uma consultoria sanitária para elaborar um plano de segurança para eleitores, candidatos e colaboradores da Justiça Eleitoral. A consultoria foi integrada por três instituições de ponta: Fundação Oswaldo Cruz, Hospital Sírio-Libanês e Hospital Albert Einstein. Além de um plano minucioso, que foi explicado didaticamente em cartazes espalhados por todos os locais de votação, também foi recomendada a aquisição de uma grande quantidade de materiais e equipamentos de segurança: máscaras, protetores faciais (face shields), álcool gel e outros itens para limpeza e organização da seção.

Estávamos em agosto. Não haveria tempo hábil par adquirir tudo pelo procedimento licitatório exigível da Administração Pública. Além disso, seria preciso obter do Tesouro Nacional mais alguns milhões de reais. Optamos por fazer uma chamada pública à iniciativa privada para que se tornasse parceira da democracia. Sinal extraordinário dos novos tempos, cerca de 40 empresas e entidades se apresentaram e graciosamente doaram tudo o que precisávamos, mais a gigantesca logística de distribuição por 26 estados. O transporte foi feito por avião, mais de 150 carretas, barco, balsa, tração animal e a pé. Uma pioneira parceria público-privada que deve orgulhar o Brasil.

Outro fantasma que assombrava as eleições era o das campanhas de desinformação e de circulação de notícias fraudulentas (fake news). Montamos uma operação de guerra para enfrentá-las. Fizemos parcerias com todas as mídias sociais. O combate foi feito, não pelo controle de conteúdo, mas impedindo os comportamentos coordenados inautênticos, como perfis falsos, uso abusivo de robôs e impulsionamentos ilegais. Foram derrubadas centenas de contas de milicianos digitais. Também fizemos uma coalizão com nove agências de checagem de notícias, que, em tempo recorde, desmentiam conteúdo falso sobre o processo eleitoral. A avaliação geral foi que as notícias fraudulentas tiveram mínimo papel nas eleições.

Mais de 113 milhões de eleitores compareceram no primeiro turno. Continuamos a ser a quarta maior democracia do mundo. E as consequências para quem não comparece são tão pequenas que quase é possível dizer que o voto no Brasil é facultativo. Aliás, e para deixar claro, por ora acho que o voto deve continuar a ser obrigatório, para evitar a deslegitimação da democracia e a exacerbação da polarização. Em algum lugar do futuro, porém, deverá ser verdadeiramente facultativo. A abstenção foi de cerca de 23%, percentual muito bom para um pleito em plena pandemia.

Os resultados do primeiro turno foram divulgados no próprio dia. Um engasgo no novo equipamento, que pela primeira vez realizava a totalização centralizadamente no TSE, provocou um atraso de duas horas e 50 minutos na divulgação. Por alguns dias, o vício em notícia ruim fez com que alguns procurassem fazer desse pequeno contratempo um grande problema. Mas logo a tolice se dissipou. Revelar os eleitos em quase 6 mil municípios com absoluta fidedignidade, na noite do dia da votação, é um feito extraordinário. E, no 2º Turno, tudo saiu perfeito. A votação se encerrou às 17 horas e, às 19h30, os resultados já eram públicos.

Uma última palavra sobre a confiabilidade do processo eleitoral. Com o respeito devido às pessoas de boa-fé que pensam o contrário, as urnas eletrônicas se revelaram até aqui totalmente imunes a fraudes. Fraude havia no tempo do voto em cédula. E voto impresso, como decidiu o Supremo Tribunal Federal, é incapaz de assegurar a preservação do sigilo. Não adianta olhar para a experiência de outros países. No Brasil, até o painel de votação secreta do Senado Federal foi violado. A seguir, uma breve explicação para quem queira entender.

As urnas não operam em rede, isto é, não têm conexão via internet ou bluetooth. São imunes aos ataques hackers, sejam dos anarquistas (que querem provar que conseguem vencer as barreiras de segurança), dos chantagistas (que bloqueiam o funcionamento do sistema para cobrar resgate) ou dos fascistas (que querem desacreditar o sistema democrático). Daí a frustração que o sistema brasileiro produz nas milícias digitais.

Além disso, os programas para votação, apuração e totalização são submetidos à conferência dos partidos, do Ministério Público, da Polícia Federal, da OAB e de outras instituições. Em seguida, recebem o que se denomina lacração, procedimento que impede a sua adulteração. No dia das eleições, antes do início da votação, a urna imprime um boletim, chamado de zerésima, que comprova que não há qualquer voto nela. E, ao final da votação, ela emite o boletim de urna, com o nome e a votação dos candidatos. Ou seja: o resultado já sai impresso e é possível conferi-lo com os números divulgados pelo TSE. E mais: no dia da eleição, em todos os estados, dezenas de urnas são sorteadas para um procedimento de auditoria feito perante todos os partidos, num verdadeiro teste de integridade.

O voto impresso traria enorme confusão para um processo eleitoral de grande sucesso há mais de um quarto de século. Seria como mexer em um time que está ganhando. Basta imaginar a quantidade de candidatos derrotados pedindo recontagem, conferência e engendrando nulidades. Em vez de saírem das urnas, os vencedores passariam a depender de decisões judiciais. Não consigo pensar nada mais aterrorizante.

A propósito: o presidente dos Estados Unidos, fragorosamente derrotado nas eleições daquele país, já propôs mais de 50 ações judiciais, pedindo nova contagem de votos e anulações. Nenhuma foi considerada com fundamento, inclusive pela Suprema Corte, onde a maioria dos juízes foi nomeada por republicanos. Há quem ache que devemos imitar algumas coisas boas dos americanos. Mas as ruins, certamente não precisamos.

Luís Roberto Barroso é ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral.
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Então "o Brasil que deu certo" foi o administrado por esse senhor e seus comandados? Então tá né... Depois de vê-lo discutir políticas públicas com o tal Felipe Neto já era de se esperar que ache mesmo que é um ser com virtudes além da média... caro.ministro, a única coisa.que os senhores têm acima da média são privilégios, bancados por nós, pagadores de impostos.

  2. O Ministro Luís Roberto Barroso merece parabéns pela competência, responsabilidade, prudência e honorabilidade de seus atos. Sua isenta atuação nos julgamentos faz dele um dos melhores ministros da Suprema Corte. Para V. Excia, canto a música “SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ “ , com administração, gratidão e respeito

  3. As urnas eletrônicas brasileiras são de fato de um Brasil que dá certo, como diz o ministro. Vamos esperar que as outras coisas também deem certo!

  4. Infelizmente o exemplo tomado pelo melhor ministro do STE/STF não é parâmetro! Sabemos bem o quanto nossos queridos parlamentares presam as eleições, e todos aqueles financiamentos, não tem como não sair eleição a cada 2 anos. Mesmo assim eu gostaria de contar com um STF dedicado a julgar questões constitucionais, só isso, nada de HC para tirar corruptos da cadeia.

  5. O senhor Barroso se limitou ao TSE. Melhor assim. Mas a percepção do Ministro é errada. A verdadeira questão não é o sistema atual é ou não é "imune" a fraudes. Não importa que seja 99.9997% imune, porque não há nada 100% previsível no universo. Este é um PRINCÍPIO BÁSICO da natureza (Heisenberg). Será também imune a ERROS? Máquinas, computadores? Em que medida? Então, é também um PRINCÍPIO BÁSICO que todos os sistemas públicos sejam CONFERÍVEIS. Para isso basta imprimir o voto digitado.

  6. Quando interessa ao governo,este se apresenta mais competente que muitos países de primeiro mundo. Receita Federal e Tribunal Superior Eleitoral são exemplos disso.O primeiro possibilita ao governo controlar o pagamento de impostos por parte dos cidadãos com mais rapidez e competência. O segundo dá o resultado em questão de horas os nomes dos próximos corruptos e assaltantes (tirando algumas exceções)do próximo mandato O resto é país de terceiro mundo,e põe terceiro mundo nis

  7. Perto da eficácia e eficiência do conjunto dos elementos que impulsionam e dão vigor à corrupção instalada sob o beneplácito da soberania tupiniquim, essas virtudes exaltadas pelo senhor ministro são pífias. Noutro gancho, nos EUA, a Suprema Corte não aprova irregularidades requeridas por quem nomeou seus integrantes; por aqui, as cortes superiores incluindo a principal onde milita o senhor ministro, lambem-lhes as botas.

  8. Às urnas eletrônicas podem ser auditadas, sim, mas nunca houve pedidos, nem da direita nem da esquerda. Quanto ao ministro, ele pode falar o que quiser nesse veículo. Cabe a nós acreditarmos ou não. Só acho lamentável esses comentários vazios, que nem se explicam...

  9. Louvável, o esforço do ministro em achar aspectos positivos. Até gosto de Barroso, mas não escolheu exatamente um tema bom para fazer floreios com nosso país. E apesar de dizer que não é cabotino, fez muito proselitismo à própria figura e seu trabalho, sim. Só seremos democracia no dia em que o povo vir bandidos de colarinho pagarem pelos seus crimes. Mas o STF e Gilmar não deixam!

  10. Não me apetece criticar um simpático Ministro do STE que aparenta se esforçar. Mas quando ele de repente diz que “as consequências para quem não vota são tão pequenas que o voto pode ser considerado quase facultativo”, aí ele escorrega feio. Na posição de guardião supremo das leis ele tergiversa, ele passa a ideia de que em nome de um “voto virtualmente facultativo” vale sim descumprir as leis. É por esse tipo de interpretações interessadas e lenientes das leis que esse país nunca dá certo.

    1. Quanto à defesa que o Sr, Ministro faz de nosso sistema de urnas eletrônicas eu pessoalmente não tenho reparos, é sem dúvida um sistema eficiente, um sistema que vem se mantendo firme e que diante de críticas vem seguindo as boas práticas de aperfeiçoamento. Mas lembrando: a qualidade de uma democracia não se mede apenas pela eficiência do seu sistema de apuração de votos.

  11. Ministro Barroso, o senhor cometeu um deslize, ao citar que hacker ou são anarquistas, ou são chantagistas ou são fascistas. Como fascista que simplesmente designar todos que não são extremamente radicais esquerdistas, o senhor foi tremendamente faccioso. Mas não é de se espantar, vindo de um Ministro do STF.

  12. 1 - obviamente urnas eletrônicas são fraudáveis (não estou dizendo q HÁ fraudes, nas q são passíveis de); 2 - voto em urna eletrônica só funciona onde NÃO HÁ DEMOCRACIA (pois onde há, o povo tem dezenas de questões p/ votar); 3 - voto secreto não é sinônimo de democracia (nos EUA o voto é ASSINADO) e; 4 - dizer q voto facultativo irá acontecer em “algum lugar no futuro” é dizer q aqui a democracia VERDADEIRA ocorrerá em “algum lugar no futuro” (ou seja, só mostra o viés totalitário do sinistro).

  13. O artigo até que é elucidativo, mas Vossa excelência dizer que o voto deve ser obrigatório para evitar a deslegitimaçao da Democracia? Me poupe, ministro. Eu não posso ser obrigado a exercer meu DIREITO.

    1. Nisso sou obrigado a concordar com vc. Sabemos q quase metade dos votos são de pessoas simples q saem votando em qualquer um, sem nem procurar saber qual o projeto de governo ou alinhamento ideológico do candidato. São as pessoas simples, totalmente alheias a política, q são usadas por candidatos e partidos sujos para engrossar o caldo da corrupção e enterrar de vez qualquer verdadeira representatividade do político em relação ao povo que o elegeu.

  14. Dizer que 113 milhões de eleitores tornam um país a 4a. democracia do mundo é uma estultice tão grande quanto intelectualmente desonesta. Mesmo com penalidades brandas, que mais servem para atormentar quem não votar, o direito de não deve ser obrigar a. Isso interessa a políticos que querem se manter com o curral do voto obrigatório. Mas lembrou bem o ministro, o poder no Brasil é tão corrupto que até painel no congresso (aquele antro de corruptos) foi violado!

    1. Sim. Alguém também deveria perguntar ao Ministro a origem do título que ele dá de “quarta democracia do mundo”. Estudos sérios como o Democracy Index 2019 ranqueiam o Brasil na categoria de “democracia falha”, na posição 52. Cinquenta e Dois! Talvez o Sr. Ministro acredite que uma Democracia deva ser avaliada tão somente pela quantidade de seus habitantes e não pela qualidade com que ela é exercida.

  15. O que estou achando muito interessante nesses comentários, que sempre quando ele é negativo, aparece instantaneamente um feroz defensor do Ministro. Os assessores estão bastante afiados!!

  16. Bem, são muitos que atuam para o BRA dar certo, o sr. ministro nao é o unico, como faz parecer. Deveria defender a constituição em benefício do povo e nao do previlegio de poucos (famosos penduricalhos do STF, etc.). Tentar ser editor da nação é uma desfaçatez.

  17. Se fosse possível e se o Senhor se canditatasse eu teria muito orgulho em ter um presidente do Brasil assim. igualzinho ao Srnhor

  18. Sou fã deste ministro , com relação a logistica empregada acho que deveria chamar o general da saúde, o PAZZO STRONZO e ministrarem um curso de logistica. Acho tambem que o exercito brasileiro deveria ter uma nova classe de general o general D4.

    1. Sr. Akuma, o que o Ministro da Saúde não está fazendo, deveria fazer e o senhor sabe como? A nação agradece. A esquerda conseguiu simplesmente acabar com o país, pois não se tem o mínimo respeito pela figura de um ministro, coisa que se deveria. Não lembro de ninguém depreciar dessa forma o corrupto José Dirceu, em seus "bons tempos", no auge do poder!

  19. Ministro, vi com atenção suas providências para as eleições . Quero crer que o Sr vai se empenhar para impedir a mudança da lei da Ficha Limpa. Será um absurdo acatar o voto do novato ...

  20. Agradecido, Sr. Iluminado. Outro pavão nos ensinando como pensar e o que escolher. Vossa Iluminescência é presidente de uma "justiça" aberrante e única. Muitas lives com Felipe Neto é o que lhe desejo, o interlocutor dócil, despreparado e imaturo que você supõe a Nação ser.

    1. Participante da" Casta judiciária" um aliado dentro do sistema é conveniente para nós povo brasileiro.

    2. Parabéns, Ministro! sua atuação no STE chegou à beira da perfeição... Só não foi "perfeito" porque houve um probleminha "banal " na informática e porque o povo, obrigado a votar, foi obrigado a sair de casa para cumprir seu dever, se expondo à contaminação ... Essas, porém, são pequenas falhas, insignificantes...

  21. “No julgamento em curso no STF sobre o inquérito do fim do mundo, a referência à censura à Crusoé e a O Antagonista foi, até o momento, quase que uma nota de rodapé, como se tivesse sido a coisa mais natural do mundo o Supremo tirar uma reportagem do ar e colocá-la de volta, depois de “atestada a sua veracidade”. O Supremo não é editor, não tem o direito de arrogar-se esse papel.” A maneira como o STF trata a censura é outro sintoma de um país doente - O Antagonista

  22. Gostaria desta mesma dedicação e eficiência para implementar os interesses do povo brasileiro e não os interesses de políticos que em quase sua totalidade trabalha em prol de seus próprios interesses. Acho esta eleição um erro, tanto quanto a Crusoe dar espaço para esta propaganda pessoal e do TSE. Eu acredito que, em parte, os níveis de mortes diárias atuais, novamente acima de 1000, é um resultado deste erro de colocar a população para sair de casa e votar fisicamente.

    1. Sim, bolsonaro nao tem culpa nenhuma de desacreditar a ciência e incentivar o povo a se aglomerar, não usar máscara e não tomar vacina para evitar virar jacaré. Tudo isso é culpa do judiciario! 🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐪🐄🐄🐄🐄🐪🐄🐄🐪🐄🐄🐄🐪🐪🐪🐪🐪🐄

  23. Como se percebe foi, pra dizer o mínimo, muito complexo realizar as eleições nas circunstâncias atuais, no entanto, felizmente, deu tudo certo, e, assim, não tivemos de enfrentar mais problemas de cujas consequências seriam difíceis até de mensurar. Parabéns e muito obrigado ao Ministro Luís Roberto Barroso e todos os que de algum modo contribuiram positivamente com o sucesso do processo eleitoral.

  24. sério? os senhores trazem um dos maiores ativistas do supremo para publicar? por favor, vamos manter o nível da reportagem, senhores! e se esse país pode dar certo não vai ser com gente como Luis 3 poderes em um Roberto Ativista Barroso sem limites

    1. Caro eleitor desconsidero suas colocações expostas, acho que não entendesse as considerações do Sr.Ministro , ele referencia a lisura das eleições municipais, além de indiretamente comunicar a eficiente eleição realizada pelo atual sistema de urna eletrônica, em complemento pelo aval da OAB, POLÍCIA FEDERAL, STE E OUTRAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS RESPEITAVEIS, quê chancelam fé pública ao pleito. E por último a exposição do Ministro BARROSO é uma indicação de que não se o muda o sistema eleitoral.

  25. Somente nas cabeças desses ministros é que o Brasil dá certo. Quandobtivermos urnas auditadas por órgãos independentes poderemos afirmar que elas não são passíveis de adulterações .

  26. excelente artigo, muito didático Só não entende o processo , quem não quer entender Essa campanha contra o nosso processo eleitoral tem assinatura e todos sabemos a razão, se o acéfalo questiona o processo até quando ganha, imaginem o inferno que será quando perder em 2022.

  27. Parabéns pelo artigo. Creio que o sistema da urna eletrônica seja confiável, porém falta transparência no processo. Seria fácil resolver isto, após a contabilização do voto pelo TSE, o TSE disponibilizar o registro de histórico de votos no sistema E-título. Não precisa gastar uma fortuna em papel ou em impressora, é uma solução ecológica, tecnológica e que traria muita transparência e auditoria por parte do cidadão no processo eleitoral.

  28. Descrição perfeita e satisfatória para mim sobre nosso sistema eleitoral. O lunático que prega contra o sistem é desprovido de capacidade intelectual e do mínimo de neurônios da maioria da população.

  29. Parabéns Ministro Luís Roberto Barroso pela enfática defesa do nosso sistema de votação e apuração das eleições. O povo brasileiro confia na atuação de Vossa Excelência tanto no STE quanto no STF. Pedro Geraldo

    1. BOA TARDE!!! Pedro , fale por você, acho que o sistema precisa minimamente de conferência, quando alguém se sente prejudicado, como conferir?..pelo menos 10% das urnas tem que ser auditavel.

  30. Acompanhei todas as medidas tomadas pelo Sr. assim que assumiu a presidência do STE. Ações de acolhimento e de dar ouvidos aos diversos segmentos da sociedade como nunca antes tinha acontecido.Parabens a equipe do STE. Oxalá tivéssemos homens públicos dessa categoria em todos as instituições de Estado. Infelizmente, temos o Atraso na Presidência duvidando da integridade do voto eletrônico. Força e perseverança ao Sr e equipe do STE!

  31. Há pessoas com convicção moral e ética e há os cínicos, que tem convicção no "depende de quem estamos falando". O Dr. Luiz Roberto Barroso está, para mim, no primeiro grupo. Não mente nas suas declarações, é corajoso nos seus posicionamentos, e é um humanista convicto. Acredito em seus argumentos, que para mim foram esclarecedores. Por que não deveria? Parabéns Sr. Ministro. O Brasil precisa de juízes como o senhor!!!

  32. Quando vi o título, fiquei curiosa: o que está dando certo aos olhos do ministro? Nem deu p ler tudo. É forçar a barra demais, ministro! O STF poderia ter feito muito p dar certo!

  33. Luís Roberto Barroso um homem sensato O patriota o homem que conseguiu emparedar o corrupto Gilmar Mendes naquela discussão transmitida ao vivo pela internet

    1. BOA TARDE!! gostei muito das palavras proferidas pelo sr ministro no tal bate boca, mas logo após sr ministro Gilmar tbem jogou pedra na vidraça dizendo " sr tem que fechar seu escritório de advocacia "

    1. Só o Senhor mesmo pode fazer alguma coisa por esse país. Enquanto a corrupção estiver correndo solta com o aval de alguns ministros do STF (o ministro Barroso não é um desses) só os céus poderão interferir.

  34. Com todo respeito e admiração ao ministro Barroso, considerar a realização das eleições com exemplo de país que dá certo não dá. Seria bom exemplo se candidatos ficha suja fossem impedidos de se candidatarem, seria exemplo se tivéssemos processo que agregasse qualidade nos candidatos, seria exemplo se não votássemos em corruptos, etc. Agora surge essa discussão sem sentido de retrocesso a voto manual. Falta muito para dar certo.

  35. A fraude nas urnas não vem de fora, vem de dentro, na elaboração do código fonte. Após atingir um determinado patamar de votos, o programa, transfere votos para o candidato alvo. Por isso é impedido o voto impresso.

    1. Tem que ter a certeza que o voto foi para o candidato digitado e como conferir.

    2. Alexandre, então é tudo muito louco. Desde quando começou a votação na urna eletrônica, venceram candidatos das mais diversas matizes políticas. Se for do jeito que você acha, então a inteligência artificial por trás, não é tão inteligente. Jair Bolsonaro venceu. Se fosse um sistema inteligente, teria vencido João Amoêdo, Álvaro Dias...que eram sem dúvida, melhores candidatos e mais preparados para a atual situação. A não é Alexandre, o sistema não é preditivo. A única certeza é sua estupidez.

  36. Muito trabalho realizado com inteligência e competência ,ostrando evolução. A lamentar o padrão moral dos eleitos que insistem em não evoluir.

  37. Muito esclarecedora a matéria, pois o foco da imprensa nos fatos negativos não permitiu ver o planejamento destas eleições atípicas; sua complexidade, a participação das empresas e a quantidade de profissionais de saúde envolvidos na sua preparação. Comunicação é a maior arma para informar adequadamente a população, e é o que esta matéria faz. Senti e vi, o resultado deste planejamento. Nunca me senti tão seguro ao votar - não tinha ninguém na fila. Agora sei porque.

  38. Perfeito! As posições de alguns ministros, como o Barroso, são uns rasgo de esperança no grande véu que tenta abafar e apagar os avanços conquistados pela democracia nesse país. Suficientes? Parece que não tal a desfaçatez com que agem os corruptos.

  39. Parabéns! Concordo nosso sistema de votação é muito bom. As fraudes só podem ser evitadas quando o sistema permite que seja auditado. O que é possível. Deus nos livre de voto impresso que é o que querem para piorar o voto comprado e de cabresto. É ilegal pois quebra o sigilo.

  40. Ministro, a realização das eleições 2020 foi uma demonstração de que com organização, inteligência e logística, eventos são possíveis e mais, são um sucesso. Parabéns. Cumprimento-lhe pelo livro recém lançado: Sem data venia lúcido e explicativo. Leitores, façam um exercício: se o ministério da saúde houvesse se espelhado na organização das eleições, hoje estaríamos em plena imunização.

  41. Concordo plenamente com o posicionamento do Ministro relativo a manutenção das urnas eletrônicas sem necessidade de voto impresso. seria mais uma carniça para bagunçar a apuração da eleição. aí sim teria de fato a possibilidade fraude.

  42. Caro ministro Barroso, como simples cidadão, gostaria de transmitir ao senhor minha opinião sobre dois temas relevantes, (1) A corrupção instalada no país é o principal cancro que impede a nação de superar o imenso atraso moral e social, e o STF teria o dever de resolver esta questão, não fosse o posicionamento sempre óbvio de alguns ministros da 2a. turma do STF já conhecidos; (2) Sou favorável ao voto facultativo, que reflete a vontade do eleitor, assim como impede o famoso voto de cabresto.

  43. Exmo. Senhor Ministro. Impecável artigo, de rara lucidez, objetividade e bom senso. Infelizmente todos andam em falta na 4ª democracia do mundo que, contra tudo e contra todos, ainda continua de pé, firme e forte. Sou apenas um cidadão comum, que acredita nas pessoas de boa-fé e nas instituições democráticas. Vamos sobreviver a este Governo e a outras que certamente virão, em um futuro próximo ou remoto. Tenho certeza disto.

  44. Obrigada pelas valiosas informações Sr Ministro Barroso , bem como, pela atuação no STF . O Brasil precisa de mais ministros como o Sr , Fux, Fachin , Rosa e Carmem .

  45. Concordo com quase tudo. Apesar de todos os estudos científicos indicarem um pequeno adiamento, é inegável que a segunda onda começou durante e após as eleições. Seria melhor ter prorrogado os mandatos por mais dois anos e passar a realizar junto todas as eleições, seria um ganho para a economia extraordinário.

    1. Quando forem cobrar a responsabilidade do aumento do número de mortos, a quem vão responsabilizar?Essa pergunta ninguém faz.

  46. Sinceramente Ministro, ainda estou procurando este Brasil... só encontro resquícios onde não há a mão de nenhum dos três poderes.

  47. É verdade, ministro, precisamos melhorar a psicosfera do Brasil, concentrando-nos no que há de bom, fazendo a nossa parte de forma correta, cobrando boas práticas do Poder público, sim, mas sempre emanando pensamentos positivos para que tudo dê certo. Afinal, ódio, dissensão, agressividade, xingamentos e incompreensão não têm nos ajudado em nada até agora... Ano novo, posturas novas!

  48. Esse mantra “nunca foram comprovadas fraudes” está em todo lugar. Mas num sistema em que a conferência sempre dará o mesmo resultado pode-se completar a frase assim: “não é possível auditar, então nunca poderão ser comprovadas fraudes”, que é a cara desse nosso Brasilzão. Se quiser se divertir com mais de 200 páginas a respeito: http://www.brunazo.eng.br/voto-e/arquivos/RelatorioAuditoriaEleicao2014-PSDB.pdf

  49. Admiro o Ministro Barroso sempre elegante nas palavras, educado e otimista tem razão ao dizer que estamos viciados em notícias ruins e doentes emocionalmente. Não é pra menos, qdo vislumbramos que a corrupção estava sendo combatida uma onda de reacionarismo, ignorância, truculência como um tsunami vem destruindo quase tudo que conquistamos nos últimos anos e tb instituições que considerávamos sólidas estão sendo ameaçadas. O voto eletrônico é uma conquista que temos que proteger.

  50. Gostaria de ter (e poder pagar) um psicanalista tão bom quanto o do Min.Barroso. Manter-se otimista convivendo com os seus pares do STF é um verdadeiro milagre!

  51. Unico esforço do ste foi para garantir eleição em tempo suficiente para posse em 1 janeiro. Devido a gravidade da situação, não poderia pensar em algo fora da caixa? Propor de manter mandato por 1 ano, sem remuneracao. poderia dar preferência para atuais governantes e no caso de recusa, abrir para pleito público. Economizaria dinheiro para covid, manteria ordem pública, todos fariam esforços. aposto que faria fila de gente disposta a assumir desafio

    1. Esse país dos bananas não tem + cura, tá tudo podre e fedorento, mudança urgente na meneira de escolher ministros e com tempo limitado, acabar com tantas beneses pra políticos e judiciário e o sistema carcerário precisa funcionar pra valer, hoje é faz de conta e por aí vai...

  52. Quanta treta... Esse realmente deve viver neste mundo a parte ... Neste STF sem dúvida julgam, se acham estrelas e palpitam baseados neste mundo imaginário e longe da nossa realidade, pior pensam que nos enganam ...

  53. Falou um dos membros da PIOR suprema côrte da história do Brasil!! Uma côrte constitucional que funciona como legislativo, uma corte que rasga a constituição a todo momento, uma corte que não respeita a constituição e se arvora de parlamento, para legislar, de MP para investigar, uma suprema corte com vendedores de Habeas Corpus, uma corte com advogado de partido que não se julga impedido de julgar este mesmo partido, uma corte que se imiscui na vida dos cidadãos, que se acham Deuses.

  54. Parabéns Sr Ministro pela exposição dos fatos, mas eu ainda gengibirra sonho de o voto ser facultativo sim, uma obrigatoriedade ao voto não nos coloca a frente de outros países com relação à democracia, na atual gestão do Estado eu não sei se estamos mais num país democrático, onde todas as instituições do Estado estão a serviço do presidente da república, para mim votar é só uma fachada.

  55. Conversa fiada para boi dormir. Óbvio que as eleições, com suas aglomerações durante as campanha s, e nas urnas nos dias de votação, acarretaram aumento do número de contaminados e de mortos.

  56. Como tudo na vida tem dois lados, contar com sua integridade, conhecimento e dedicação foi uma das notas positivas do ano que passou! A pessoa certa no lugar certo na hora certa, tudo de bom! Obrigada!

  57. Deveríamos ter aproveitado para unificar eleições e economizar. Sei que isso depende do legislativo, mas esperar de bandidos algo decente...

  58. Ministro Barroso, não concordei com as eleições desse ano de 2020. Acredito que poderiam muito bem ter sido adiadas para o próximo ano, como comprovaram a elevação dos casos positivos, duas semanas após as eleições. Meu sonho de consumo é ter o voto facultativo no Brasil.

  59. Palavras de esperança! Não se vive apenas de um imbecil na presidência da República. Valeu pelo impulso de ânimo. Sempre bom, Ministro Barroso!

  60. Não é coincidência que as notícias ruins, em sua grande maioria, veio de ações dos três poderes. As babaquices de Bolsonaro e suas ações de venda para conquistar o centrão foi ruim, mas nada se compara as ações (ou falta delas) do legislativo, onde projetos importantes ficaram engavetados, assim como do judiciários, com destaque ao STF, que se dividiu em onze STF’s e 11 constituições, criando a maior crise de confiabilidade do país. Quem vai investir num país desse? Só louco.

  61. Palavras ao vento, ditas por um togado, porém com posições que deturpam a Constituiçao. Nao são medidas que ajudam este país e sim cada vez mais nos colocam incertezas e nao vislumbram esperança.

  62. O artigo é um retrato de quão alienados estão os membros da casta privilegiada dos três poderes. Para eles o exemplo positivo é um sistema de apuração caríssimo, em um sistema eleitoral que nos oferece e resulta na escolha do que há de pior na sociedade brasileira. Também enaltece a realização de eleições em meio à pandemia, que certamente incrementaram a exposição e as mortes desde novembro. Eleicoes estas que não alteraram em nada a vida da população que trabalha para sustentar estas castas

    1. Amaury você escreveu, escreveu, escreveu, escreveu, eu dormi no meio da leitura e não entendi nada. Será que você está afirmando que a urna eletrônica é mais cara do que o voto manual? Será que você está afirmando que o fato da urna ser eletrônica, interfere na escolha do candidato? Eu votei nesta eleição.Tomei todos os cuidados conforme foi orientado. Cuidados esses que também tomo ao ir ao supermercado. Vai estudar para pelos menos expressar os seus comentários de forma compreensível.

  63. Houvesse no Planalto um quinto da noção, disposição, senso de urgência e liderança do TSE, talvez nunca chegássemos a imaginar a cifra de 200 mil.

  64. Ministro, com todo o respeito, esta país jamais dará certo enquanto a impunidade estiver entranhada nos 3 poderes, em especial nos 2 tribunais superiores onde corruptos são soltos por atacado.

    1. Caro Ronaldo, por favor inclua aí na lista dos menos, os ministros Toffoli, Lewandowiski, Kassio Marques e, eventualmente, Marco Aurélio e Alexandre de Moraes.

  65. Perfeito o seu artigo senhor ministro Barroso. Minha preocupação maior é com o FASCISTA que temos no poder. Veja a nossa situação. Estamos no século XXI e temos um PR com mentalidade da Idade da Pedra. É um ludista, coloca em suspeição a integridade da urna eletrônica. Em contrapartida tem a sua vaquinha sagrada chamada CLOROQUINA, mesmo sendo unanimidade no mundo, a sua ineficácia. Se depender do nosso presidente, não teremos somente retrocesso na urna, teremos retrocesso em tudo.

    1. Barroso. Já fui sua fã. Hoje em dia, você está misturando as coisas. Você foi chamado para comentar o processo eleitoral e não para para chamar o presidente de facista.

    2. Mas nem UNABOMBER conseguiu deter o progresso. Tinha menos poder que o nosso presidente, mas ao contrário do nosso presidente era inteligente.

  66. Se é para comparar com países estrangeiros, vamos fazê-lo com a Alemanha, cuja Suprema Corte, ao fim de longo debate, assim decidiu: o voto deve ser em CÉDULA, pois o sistema deve ser auditável por um ALEMÃO MÉDIO. O resto é explicação complicada de segurança de sistema. A propósito, a Microsoft acabou de admitir que foi hackeada.

    1. GERALDO, o voto seria impresso somente para que o eleitor conferisse. O eleitor não pegaria o voto impresso. Mas então, se a urna é passível de fraude, não poderia ser impresso o voto, no entanto ser contabilizado um voto diferente. Mas poderíamos conferir depois. Entendi, poderíamos conferir um a um. Nossa mas seria um baita trabalho, envolveria um exército de pessoas...Não poderia ocorrer novos erros. Ou será que será Exército de fato. Opa. Sabe qual é a vantagem do chato. O chato não é bobo

    2. GERALDO você ficou nervoso? Você acha que se a eleição voltar a ter as cédulas de papel, o risco de fraude diminui? Externei uma lenda contada na votacao de Minas Gerais. Votar e imprimir o voto não pode gerar compra de votos? Você vota, imprimi, leva até o candidato e recebe. De que servirá imprimir o voto? O eleitor entraria em um sistema para conferir? Seria um sistema logado a internet? Ou seria arquivos impressos dividido por letra? O cara vai num arquivo e procura o seu nome e voto. Rsssss

    3. GERALDO, o futuro é o blockchain. Criado inicialmente para transações de bitcoin, a tecnologia está sendo aprimorada para ser usada no sistema eleitoral. USA, Dinamarca e Austrália já possuem projetos pilotos para o uso do blockchain Tem um ditado, talvez apócrifo, que dizia que quando eram contados os votos da Zona da Mata, sempre ocorria a virada na eleição mineira. Votos de papel. Na verdade ANTONIO, para a segurança das eleições não precisamos de menos tecnologia, mas sim de mais tecnologia.

    4. Paulo, lê direitinho o que escrevi sobre a quase totalidade dos países democráticos e desenvolvidos e vai causar em outro lugar. Cara chato!

    5. Eu gosto disso GERALDO, que pesquise e volte aqui. Nova Zelândia utiliza a urna eletrônica. E tem como primeira-ministra Jacinda Ardern, minha heroína no enfrentamento da pandemia. A tecnologia do combustível etanol de cana de açúcar também é brasileira. Será que todos os países usam o etanol de cana de açúcar? Cada país tem as suas questões internas. A verdade é que ao contrário do USA que teve todo um imbróglio nessa última eleição, no Brasil nunca tivemos problemas sérios, então porque mudar

    6. Helen, acabei de ver um resumo dos países que usam urnas eletrônicas. É triste ver que os realmente democráticos e desenvolvidos (Europa, Austrália, Canadá), se, um dia tentaram usá-las, logo as abandonaram. Dá pra imaginar que nós, os "melhores do mundo", fazemos o certo e todos eles o errado?

    7. Helen, eu crítico quem critica a urna eletrônica, por um único motivo, sou uma pessoa racional. Não vou perder nada, ou melhor, como pagador de impostos, vou ver meu dinheiro sendo gasto com algo desnecessário. Não sou fã de teorias da conspiração estúpidas. Se você não entendeu o artigo do Minsitro, que tão bem elucidou a segurança da urna, deve ser estúpida como os demais.

    8. Acho muito estranho pessoas ficarem com tanta raiva de quem critica a urna eletrônica - imagino o que elas perderiam.

    9. John, você não entra no mérito da questão porque viu que não tem capacidade para se contrapor. Saiu à francesa como um cachorrinho. E antes que eu me esqueça, existe bolsonarista estúpido, petista estúpido e petistas que viraram bolsonaristas estúpidos. Qual é o seu caso?

    10. Sem entrar no mérito da discussão, pq esquerdista sempre acha que os outros são estúpidos pq pensam diferente deles?? Isso é fascismo...🤣🤣

    11. GERALDO, eu não misturo nada. Minha mente é = a 1 computador de última geração. Eu sei exatamente o caminho que você quer trilhar. Outro round. Os governantes do mundo inteiro, diante das decisões de proteção social que tiveram que tomar, buscam cortar despesas para equilibrar o orçamento. Nosso governo propõe gastar 2,5 bi para a impressão do voto, que não tem qualquer valor real no que tange a segurança. Papel higiênico ainda limpa a merda. Imprimir o voto dependendo do candidato é a merda.

    12. Você está sendo humilhado. Se quiser continuar, aguento mais 10 rounds...

    13. GERALDO, seu estúpido novamente. Nos Estados Unidos também não tem urna eletrônica. Na Alemanha tem a Mercedes. Nos USA a Apple. E no Brasil a urna eletrônica. Meu raciocínio é o seguinte. Não é suficiente para este governo não avançar em nada tecnologicamente. Ainda se esforça para que ocorra retrocesso no que conseguimos avançar. Fico preocupado com o golden share que o governo tem na EMBRAER. Daqui a pouco vai querer que ela volte a fabricar o 14 BIS.

    14. Paulo, informe-se antes de chamar alguém de estúpido. Na Alemanha NÃO EXISTE NENHUMA URNA ELETRÔNICA, com impressora ou sem impressora. É CEDULA DE PAPEL. Entendeu agora?

    15. GERALDO seu estúpido. Deveríamos estar pegando o exemplo da Alemanha, na postura da sua líder Merkel no enfrentamento da pandemia. Se você não sabe interpretar texto, o hacker invadir o sistema da Microsoft não tem nada haver com a urna eletrônica. Ela não é ligada a internet, como o senhor ministro salientou. Gastamos um bom dinheiro de impostos no desenvolvimento e aprimoramento da urna eletrônica. E agora idiotas úteis como vc quer que gastemos mais 2,5 bi para algo inútil, como é um Bozista

  67. Sim, há um BRASIL que dá certo!!! Prova incontestável disso é VOSSA EXCELÊNCIA como PESSOA, como MINISTRO do Judiciário e a SUA ATUAÇÃO PROFISSIONAL e CIDADÃ, DR. LUÍS ROBERTO BARROSO, um dos BRASILEIROS que orgulham o BRASIL!!! Agradecimentos pelo texto brilhante e esclarecedor. CONFIANÇA, CRÉDITO e RESPEITO é o que VOSSA EXCELÊNCIA inspira aos BRASILEIROS DE BEM, SR. MINISTRO.

    1. FELIZ GERAL 2021, DR. LUÍS ROBERTO BARROSO, já o sendo também para NÓS por tê-lo como MINISTRO do stf e Presidente do TSE!!!

  68. Gostaria de ter seu otimismo Ministro Barroso. Adoraria, mas não consigo. Mas o senhor tem o meu respeito, pela extraordinária inteligência e até por esse otimismo.

    1. "Inútil" até o dia em que um governo com objetivo absolutista conseguir fraudar as tais "invioláveis" urnas, perpetuando-se no poder com o aval "das eleições democráticas".

    2. fico pensando como se faz discussão sem propósito como essa da votação em papel.

Mais notícias
Assine
TOPO