O caixa reforçado da primeira-dama

11.12.20

Enquanto praticamente toda máquina estadual teve seu orçamento afetado pela crise econômica desencadeada pela pandemia, a primeira-dama de São Paulo, Bia Doria, não tem do que se queixar. O cofre do Fundo Social presidido pela mulher do governador João Doria mais do que triplicou de tamanho neste ano, em razão, justamente, do combate ao coronavírus. Os gastos previstos para a área comandada por Bia saltaram de 32,3 milhões para 116,9 milhões de reais, um valor recorde que equivale à soma das despesas dos três últimos anos. Além de receber doações de alimentos, roupas e equipamentos de proteção, o fundo gerencia parte dos recursos doados por pessoas físicas e empresas para ajudar a população mais pobre a enfrentar a Covid-19. A agenda política da primeira-dama também ganhou publicidade nas redes sociais do governador. No último fim de semana, o casal divulgou imagens da inauguração de uma praça em Paraisópolis, segunda maior favela da capital paulista, com cenas típicas de quem está em plena campanha.

Divulgação/Governo de SPDivulgação/Governo de SPA despeito da crise, os recursos do Fundo Social presidido pela mulher do governador João Doria, Bia Doria, mais do que triplicaram este ano

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bom, até onde eu vi, com os dados fornecidos pela matéria, não achei nada de errado. Eu gostaria de ver parte desses recursos sendo usados pra fazer o internamento de todos os viciados da Cracolândia, mas sei que, para isso acontecer, seria preciso passar pelo obstáculo dos políticos de esquerda, que querem manter esse povo nas ruas a qualquer custo, sem nenhuma perspectiva de melhora pra eles, nem pra cidade, mas apenas pra ganhar votos dos "defensores dos direitos dos manos"...

    1. Também não vi nada de errado. Eu tenho doado muito mais para a caridade nesses tempos de pandemia, acho que o governo tem mesmo que fazer o mesmo. Se é palanque, pelo menos tem um ótimo propósito.

  2. Assim como o Luiz, também peço à Crusoé que faça uma reportagem investigativa sobre o confisco no benefício dos aposentados do executivo do estado de São Paulo. Ninguém da imprensa quer falar sobre o caso. Estão descontando até 16% dos benefícios. Isso é inconstitucional.

  3. Mas, neste caso, não seria correto? Não por ser Bia, ou quem quer que seja, mas exatamente por ser uma verba destinada aos mais desvalidos.

  4. Assim sempre funcionou o sistema político institucional podre deste país. Como vamos mudar, se o povo é alienado, e a imprensa se politizou, e não ataca o problema, que sempre existiu. A imprensa aparentemente também sobrevive disto.

  5. Gostaria que a Crusoé fizesse uma reportagem investigativa pra saber como Dória consegue aprovar um projeto que "saqueia" os já minguados proventos dos aposentados de SP (que aliás está sem reajuste há 6 anos !!!), na calada da noite, além de ampliar a tributação do IAMSPE. Sou professor e sou obrigado a ler um absurdo desses !! Dinheiro pra parceira tem, mas pra educação... Recadinho para os deputados que são mancomunados com esse safado: O nome de vcs estão sendo divulgados. Aguardem a próxima

    1. Recursos de doações. Fundo de Ação Social - o que vc tem.contra ajudar os desvalidos, mais ainda agora com.a Covid? Pessoas que não tiveram aumento salarial, porque nem salário têm. Funcionários públicos - os que menos podem reclamar agora. Não perderam seus empregos, nem deixaram de receber religiosamente seus salários, mesmo que modestos. Reclamam até qdo estão em.vantagem. Trabalhador da iniciativa privada, que manteve.o emprego, teve seu salário reduzido em 25% em média. Cara de pau!

  6. Posso me enganar, mas Doria não será eleito em 22. Aqui em Sampa prevalece um ódio contra ele e não só dos fanáticos pelo Bolsonaro.

  7. A impressão q fica é que o país vive permanente em campanha. Não há gestão apurada, há governante desejando a reeleição eterna, através de parentes, compadres, cupinchas e conchavos! Tudo pela perpetuação no poder!

    1. Lucia, parabéns! Você tocou no ponto certo REELEIÇÃO ETERNA ! Esta é a base de nossos infortunios! De Sindico de prédio á presidente!!!

  8. Um fundo que lida com doações de empresas (que irão colocar isto na declaração de imposto de renda) e pessoas físicas, precisa mesmo ter seu caixa abastecido? Quando se trata de dinheiro público, parece que a regra é não se discutir. Quem sabia da existência deste fundo? Kd a publicidade sobre as doações recebidas e os repasses do governo? Um Fundo que recebe recursos e sequer APARECE acaba se tornando um poço...SEM fundo. Ideal para desvio de dinheiro.

  9. Não entendi....isso é ruim? na minha ignorância, achei que aumentar o fundo para ajudar os necessitados fosse uma coisa positiva. Notícia estranha!! Elogio ou crítica? Abaixo do nível da revista....deve ser coisa de estagiário....

  10. Essas doações em dinheiro poderiam ser doações da própria família Doria para, de forma indireta inflar a campanha? Lembro que há restrições legais para autofinanciamento da mesma.

  11. Ta legal.. sem problema. Agora, uma pergunta, mesmo que incomode: E por que não usam parte desse fundo pra tentar eliminar a marginália craqueira que age impunemente no centro de SP, em arrastões, sem qqer reação policial? apscosta/df

    1. Porque o jumentinho aficionado pela cadeirinha de Pr. não tem culhão para tal empreitada. Segue o baile! São Paulo está em campanha permanente!

    1. Pera aí. "Mudar o rumo da revistaaa"? Fumou um baseado camarada? Quer "matar" a única publicação isenta, independente, corajosa, que sobrevive nessa bagunça generalizada, antro de pouca-vergonha, que fizeram nessa república de bananas? Ahh, pára com isso meu chapa? Eu hemm? apscosta/df

    2. É que como todos jornalistas, estão totalmente viciados em sensacionalismo. Poderiam dar uma lida nestes comentários e corrigir um pouco o rumo da revista. Hope this helps.

Mais notícias
Assine
TOPO