RuyGoiaba

O Brasil em uma casca de noz

25.09.20

Quando o físico Stephen Hawking lançou seu livro The Universe in a Nutshell —algo como “o Universo resumido” em português—, os responsáveis pela edição brasileira acharam por bem traduzir literalmente o título, como “O Universo numa Casca de Noz”. Vá lá, fazia sentido: a capa original da obra mostrava justamente um Universo dentro da casca de uma noz, e a ligação do título com a citação de “Hamlet” feita pelo físico ficava mais clara (“Eu poderia estar recluso numa casca de noz e me considerar rei do espaço infinito”).

Quatro histórias da semana que passou são, para mim, o que os jovens das redes sociais chamariam hoje de “suquinho concentrado de Brasil”. São o Bananão numa casca de noz — tanto porque resumem o que é ser brasileiro nestes tempos como porque o Brasil da pandemia tem sido essa coisa apertada, sufocante e difícil de abrir como uma noz particularmente dura. (A solução óbvia é trocar o quebra-nozes por uma marreta gigante e pulverizar o país de uma vez, jogar fora o bebê com a água do banho, devolver tudo para os índios e pegar os espelhinhos de volta. Mas vocês não me levam a sério mesmo, paciência.)

Vamos, então, à brasilidade in a nutshell:

– Aglomera, meu amor, aglomera

“Vamos fazer uma reunião para discutir a volta das torcidas aos estádios?”, perguntam os dirigentes do futebol brasileiro. “Opa, vamos. Que saudade da torcida enchendo os estádios! Passou da hora de voltarem.” “E onde vai ser a reunião?” “Ah, melhor por videoconferência. Com essa pandemia aí, não convém arriscar.” E depois ainda fazem piada com os patrícios do Cristiano Ronaldo.

(Os cartolas pelo menos podiam disfarçar um pouquinho o fato de não estarem nem aí para a torcida se aglomerando e morrendo de Covid-19. E, pior ainda, morrendo para ver essas peladas sórdidas que são as partidas do Brasileirão.)

– Me dá um dinheiro aí

A chamada “ala ideológica” de apoio ao governo Bolsonaro — esse eufemismo para se referir aos olavetes — anda em polvorosa nas redes nos últimos dias, vendo comunistas embaixo da cama ainda mais que o habitual. O ministro da Educação, por exemplo, é comunista porque recebeu Tabata Amaral em seu gabinete. O ministro da Saúde também é comunista porque reeditou a portaria sobre o aborto legal. Até o próprio Mito, segundo o Guru da Virgínia, tem servido de fachada direitista para um governo que é o quê? Isso mesmo, comunistaço, naquele esquema melancia (“verde e amarelo por fora e vermelho por dentro”).

Seria mais honesto se essa turma só dissesse “me dá um dinheiro aí pra eu continuar a apoiar vocês”, mas já sabemos que honestidade não paga as contas deles. Quem mandou chegar agora e querer sentar na janelinha do Centrão?

– A inteligência militar em ação

Foi uma semana muito ilustrativa do que vai por dentro das mentes privilegiadas dos mais altos escalões das Forças Armadas brazucas. Tivemos o general Mourão descobrindo que os dados sobre as queimadas são públicos, o general Heleno ameaçando retaliar países que boicotarem o Brasil (vou fazer minha parte NÃO comprando um Porsche zero. Toma essa, Alemanha!) e o general Ramos louvando os poderes do presidente de fazer chover logo depois de visitar Mato Grosso — Jair Bolsonaro, esse mix de Paulo Coelho e Cacique Cobra Coral.

Ainda bem que a inteligência militar brasileira geralmente é empregada em pintar meio-fio e passar cal no tronco de árvores. Se um dia a Guiana resolver invadir o Bananão, estaremos mais lascados que a tropa do Sargento Pincel.

– A “brasilidade positiva”

Logo depois de mais um bestialógico de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, voltou a circular nas redes o vídeo de Gilberto Gil tocando “Toda Menina Baiana” em 2003 nas Nações Unidas, acompanhado pela percussão de Kofi Annan (raro momento em que o cargo de secretário-geral da ONU mostrou alguma utilidade). O vídeo era acompanhado de comentários na linha “é isso que nós somos”.

Lamento informar à turma da “brasilidade positiva” que nós, o Brasil, também somos Bolsonaro passando vergonha perante o mundo — afinal, não foi de extraterrestres que ele recebeu mais de 57 milhões de votos. Milícia, rachadinha e outras bossas são nossas coisas, são coisas nossas. Ignorância, burrice, brutalidade, incompetência, Amazônia e Pantanal queimando, fanatismo religioso e político, Centrão, corrupçãozinha, corrupçãozona, linchamentos virtuais e reais: tudo coisa nossa. Ah-ah-ah-ah, que Deus deu, ô-ô-ô, que Deus dá.

(Já dizia aquela sábia comunidade do finado Orkut: se o Ben e o Mao existem, você pode escolher. O pessoal insiste no caminho do Mao, agora aguente.)

***

A GOIABICE DA SEMANA

A melhor cena da última semana, sem dúvida nenhuma, foi Paulo Guedes sendo “escoltado” para fora de uma entrevista coletiva por Ricardo Barros e por Luiz Eduardo Ramos antes que corresse o risco de dizer alguma coisa inconveniente. E ainda dizendo aos repórteres “agora tem articulação política!” antes de ser interrompido de novo pelo general Ramos (“vamos trabalhar”). Na próxima, acho que vão deixar de cerimônia e levar logo o ministro na camisa de força.

“Já ficou bastante aqui fora, ministro. Hora de voltar para a cela acolchoada.”
 

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Talvez pensando bem... 🤔😁 Até poderia ser uma boa a invasão da Guiana no Bananão! Trocariamos o "pois-pois" por "oui-oui" e o real por euros... Além de transferir a Bananeira central de Brasília para Paris...

  2. está cena do Paulo Guedes sendo forçado a sair é até hilária. como pode alguém que preze sua dignidade se submeter a isto..

  3. Ruy Goiaba, sim, temos responsabilidade pelo atual estado do Bananão. Escolhemos muito mal os nossos representantes (para variar), mas faço duas mea culpas: A primeira é a falta de opção em quem votar, em especial para o cargo de presidente da república na última eleição. A segunda é que votamos no Bolsonaro sabendo que ele era tosco, mas acreditarmos que ele não compactuaria

    1. E sabe o que é mais irônico? O Antagonista apoiou Bolsonaro no final das contas e esse traste é tão ingrato que ainda tem coragem de atacar essa mídia independente!

    2. Na verdade, se todas as forças de influência da sociedade - que abraçaram e apoiaram Bolsonaro - tivessem pensado melhor e apostado em João Amoêdo, teriam conseguido alçá-lo à mesma popularidade e o teriam elegido no lugar desse traste que ora senta na cadeira da presidência... Infelizmente, faltou reflexão aos influenciadores digitais da época e estamos agora sofrendo as consequências disso...

    3. com o toma-lá-dá-cá e com a corrupção. Fomos enormemente enganados.

    1. Seria cômico, não fosse trágico! Quanta vergonha passaram os brasileiros lúcidos diante do besteirol do PR na ONU! Foi o voto antipetista que colocou o Bolsonaro no Planalto. Agora temos de fazer voto anti-Bolsonaro para tirar esse sujeito de lá.

    1. Também adoro os artigos dele! Muito cultos e inteligentes!

  4. __ Coluna toda fruto de talento puro. Mas o segundo parágrafo da "brasilidade positiva" é o 'pedaço' que mais chega próximo do que penso. __ Eu nem penso sobre o Bananão. >> É perda total de tempo. ... É sorriso/ alegria de bipolar, fruto de medicamento indicado por psiquiatra. ... Ah!!!

  5. guedes e gabinete de articulação política de bolsoshenko.. vergonha alheia.. Escoltado entre aspas é mto bom.. já q ele foi carregado... o texto "brasilidade positiva" teve graça nenhuma.. é tristemente real. Mto bom.

  6. Kkk... Melhores goiabas: - presidente melancia; - Se o Ben e o Mao existe; - Milícia, rachadinha e outras bossas... Mas " na próxima vão deixar de cerimônia e levar logo o ministro numa camisa de força" ...nem Credicard pode pagar!!!!kkkk... Mur-ri!🤣

  7. sabe aquela empresa que ja esta praticamente falida? aqui neste País é assim que estamos cada um tenta tirar o que pode levando mesa cadeira ar condicionado até ficar só o esqueleto...é o fim

    1. jura ? para você o melhor do Brasil é a famílicia Bolsonaro.

  8. Engraçado mesmo nesse seu artigo foi ver sua "inteligência" para fazer diagnóstico sobre o que você não tem a menor ideia.... hahahaha... só sendo goiaba mesmo!!!

  9. Pô Goyaba! O caminho do Mao foi um fracasso de chumbo em 1.968, hoje você pode contar no máximo com um caminho lee jin ping. kkkk

  10. Não basta eleger tem que acreditar, Não sei se pelo populismo excessivo ou pela vaga no bonde do centrão assistimos impassíveis a popularidade do chefe do executivo estável ou até aumentar, só não aumenta mais que o desmatamento!

  11. É terrível nesta altura de minha vida sentir que não há esperança para nosso país..nunca imaginei que um dia eu pudesse dizer isto: a falta de caráter ,a corrupção generalizada em todos os níveis, a ignorância,a falta de educação tudo junto e misturado me levam a dizer: não há esperança...

    1. São dois. felizmente não tenho filhos para viver isso que se aproxima.

    1. Falar em bicho de Goiaba, lembrei de procurador da união ter aberto um processo para apurar se o ministro da Educaçao cometou crime de homofobia. Este sujeito está sem o que fazer para desencadear um processo deste, arrumando serviços para os órgãos competentes. Li as declarações do ministro, nada tem a ver de preconceituoso na fala do ministro. Goiba desculpe, aproveitei o espaço para tecer o que enxerguei nesta apurações que sugere o procurador.

    2. Já ganhou! Pra presidente; GOYABA Vice BICHO DE GOYABA

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO