Divulgação/Agência Câmara

Caras excelências

De salário e verbas de gabinete aos pequenos luxos do poder: quanto, afinal, deputados e senadores custam para o contribuinte brasileiro
25.09.20

Enquanto metade dos brasileiros vive com apenas 413 reais por mês, os deputados federais e senadores eleitos para representá-los ganham 33,7 mil reais mensais. O abismo entre a vida real e o Congresso já seria gritante se as discrepâncias parassem por aí. Mas, além do salário 80 vezes maior, os parlamentares ostentam uma lista de regalias que se torna ainda mais indecorosa em um país de miseráveis. O contracheque de elite soma-se a uma extensa lista de benesses que faz com que um deputado possa viver no fausto sem gastar nenhum centavo do próprio salário. A Câmara reembolsa, por exemplo, gastos com restaurante, motorista, aluguel de carro, combustível, táxi, segurança particular, passagens aéreas, hospedagem, conta de telefone, correios, cursos e até fretamento de jatinhos. Ainda repassa 4.253 reais mensais para despesas com moradia – valor suficiente para alugar um imóvel em áreas nobres de Brasília.

A reforma administrativa, que começou a tramitar no Congresso no último dia 3, não atinge os parlamentares e em nada afeta a vida nababesca das excelências. A Câmara promete fazer uma reestruturação que vai alcançar os servidores da casa e enxugar os altos gastos com pessoal. Mas a proposta não retira nenhum privilégio da maior casta brasileira, justamente aquela composta pelos representantes do povo. Do ponto de vista técnico, fazer uma revisão desses gastos seria missão das mais triviais para os parlamentares. Boa parte das benesses não está prevista na Constituição e, para reduzi-las ou até mesmo extingui-las, não seria necessário aprovar uma proposta complicada. Bastaria a edição de atos da Mesa Diretora. Do ponto de vista político, é praticamente inviável porque ninguém quer cortar na própria carne, mesmo que seja só a gordura.

Pelo contrário. A cada quatro anos, quando não buscam alçar voos mais altos, com candidaturas para cargos no Executivo, os parlamentares cabalam votos para renovar seus mandatos e, com isso, garantir a manutenção das regalias. Para alcançar o objetivo, usam parte significativa da verba à disposição para autopromoção. Dos 87,1 milhões de reais gastos este ano com cota parlamentar na Câmara, cerca de um terço foi usado para fazer publicidade do próprio mandato. Os deputados contratam serviços de mídia digital, assessoria para redes sociais e gastam uma infinidade de dinheiro público para, por exemplo, imprimir folhetos em papel couché sobre suas realizações.

Mesmo com a pandemia e com a suspensão temporária das sessões presenciais na casa, as despesas com a cota parlamentar não tiveram uma queda condizente com o cenário de quarentena. Entre janeiro e agosto deste ano, a despesa mensal média foi de 10 milhões de reais. No ano passado, os deputados gastaram cerca de 16 milhões de reais por mês – um total de 192,4 milhões de reais de janeiro a dezembro de 2019.

DivulgaçãoDivulgaçãoAlém do salário de 33,7 mil reais, deputados podem gastar 40 mil reais por mês com a cota parlamentar e ainda dispõem de 111 mil para contratar assessores
Em tese, a crise da Covid-19 impôs o isolamento social a boa parte dos parlamentares, mas os valores de reembolso pela compra de gasolina e de querosene para jatinhos colocam essa teoria em xeque – ou indicam que pode haver algo de errado por trás das prestações de contas. Os deputados federais gastaram este ano 14,9 milhões de reais com aluguel de carros, principalmente modelos de luxo, além de 6,2 milhões de reais com combustível. Com esse dinheiro, é possível comprar 1,3 milhão de litros de gasolina e percorrer até 24,8 milhões de quilômetros, o equivalente a 618 voltas em torno da Terra. Na lista dos deputados que mais utilizaram a cota em 2020, os três primeiros são do Centrão, aquele agrupamento de partidos versado na prática de trocar votos por verbas e cargos. João Maia, do PL do Rio Grande do Norte, apresentou notas fiscais no total de 363 mil reais. Wellington Roberto, líder do mesmo partido na casa, gastou 341 mil reais só neste ano. Completa a lista Silas Câmara, do Republicanos, com despesas que somam 333 mil reais. Os três primeiros do ranking gastaram a maior parte dos valores fazendo publicidade dos próprios mandatos.

Segundo a Associação Contas Abertas, que monitora os gastos de dinheiro público, o funcionamento da Câmara e do Senado custa 30,7 milhões de reais por dia ao contribuinte. “A democracia não tem preço, mas o custo do Congresso é muito elevado”, afirma Gil Castello Branco, fundador e secretário-geral da entidade. Para chegar a esse valor, foram somados os orçamentos da Câmara e do Senado para 2021 – respectivamente 6,4 bilhões e 4,7 bilhões de reais. Os dados fazem parte do projeto de Lei Orçamentária Anual enviado pelo Ministério da Economia no mês passado.

Levando em consideração os gastos com os salários e com a estrutura exclusivamente à disposição dos deputados, cada uma das 513 excelências da Câmara custa até 189 mil reais por mês – um total de 1,1 bilhão de reais por ano. Além do salário de 33,7 mil reais, eles podem gastar uma média de 40 mil reais por mês com a cota parlamentar. O valor varia de acordo com o estado de origem e ocupantes de cargos de liderança têm direito a cotas mais elevadas. Cada deputado dispõe de 111.675,59 reais por mês para pagar salários de até 25 secretários parlamentares, que trabalham em Brasília ou nos respectivos estados. Eles são escolhidos pelos deputados e contratados com salários de 1.025,12 reais a 15.698,32 reais. O custo para a Câmara é ainda maior, já que encargos trabalhistas como 13º, férias e auxílio-alimentação desses comissionados não são cobertos pela verba de gabinete. Entram ainda na soma os 4.253 reais mensais para gastos com moradia pagos aos deputados. Quem preferir pode ocupar um dos apartamentos funcionais da Câmara, localizados nas melhores quadras do Plano Piloto de Brasília e com metragens que superam 200 metros quadrados. Atualmente, dos 513 deputados, só 45 renunciaram ao auxílio-moradia e ao uso de apartamento funcional.

No Senado, o custo por parlamentar é ainda maior do que na Câmara: por volta de 294 mil reais por mês. Esse valor inclui o salário de 33,7 mil reais, o auxílio-moradia de 4.253 reais e a cota para exercício da atividade de até 15 mil reais mensais. Soma-se a esse montante a verba para contratação de servidores comissionados, que, para a maioria, pode alcançar 227,1 mil reais. São oferecidos aos senadores ainda serviços médico-hospitalares, odontológicos e laboratoriais de ponta. Essa despesa cresceu vertiginosamente nos últimos anos e praticamente dobrou entre 2016 e 2019, quando saltou de 7,1 milhões para 13,9 milhões de reais – até agosto deste ano, o Senado já havia desembolsado 7,9 milhões de reais com a assistência à saúde.

DivulgaçãoDivulgaçãoCada senador custa 294 mil por mês: auxílios diversos, serviços médicos de ponta e carros oficiais à disposição estão entre as regalias
A estimativa de custo de 294 mil reais mensais por senador é feita com base no teto de despesas possíveis para um senador sem cargo de liderança de partido ou bloco. Muitos parlamentares enxugaram seus gabinetes e conseguiram reduzir substancialmente esses valores. Mas há brechas para despesas ainda maiores. Os líderes de bancadas podem dobrar o valor da verba para contratação de comissionados. Nesses casos, o custo de um gabinete pode superar os 521 mil reais.

O gabinete do senador Izalci Lucas, do PSDB do Distrito Federal, o mais inchado da casa, é um exemplo. Ele conta com 79 comissionados, além de cinco servidores concursados em seu gabinete e em seu escritório de apoio. A folha de pagamento desse batalhão custa 460 mil reais por mês, ou quase 6 milhões de reais por ano, sem contar os encargos trabalhistas, como férias e auxílios.

As balizas básicas fundamentais sobre a atividade parlamentar, como a remuneração e as prerrogativas dos deputados e senadores, estão expressas na Constituição. Para alterá-las, seria necessária a aprovação de uma proposta de emenda constitucional, com votos da maioria qualificada do Congresso. Não é o caso das regalias, que estão previstas apenas em atos da Mesa Diretora, como a cota parlamentar para passagens, contas de telefone, correios e combustível. Ou seja, bastaria uma simples canetada para suspendê-las. Mas enquanto imperar a lógica política norteada pela eterna busca pela reeleição, as chances de isso acontecer são remotas.

Luis Macedo/Câmara dos DeputadosLuis Macedo/Câmara dos DeputadosMaia apresentou uma proposta de reestruturação administrativa, mas não mexeu nas mordomias: discussão sobre assessores ficou para 2023
Em países desenvolvidos, o quadro é outro. Os políticos não têm direito, por exemplo, a casa, carro e outras benesses. “Na Suécia, por exemplo, muitos parlamentares andam de ônibus. Quanto mais atrasado um país, mais privilégios sua elite política ostenta”, diz o professor de direito constitucional da Universidade de Brasília, Mamede Said. Na Câmara, as atuais regras para uso de cota parlamentar foram instituídas por um ato da mesa que unificou a verba indenizatória, a cota de passagens aéreas e a cota postal-telefônica. O saldo mensal não utilizado em um mês acumula-se ao longo do ano. No Senado, a cota para o exercício da atividade parlamentar foi instituída por outro ato, de 2011, e a lógica é a mesma.

No último dia 2, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, apresentou uma proposta de reestruturação administrativa interna. O projeto foi formulado a partir da contratação sem ônus de uma consultoria privada ligada ao Movimento Brasil Competitivo. O texto prevê a extinção de cerca de mil postos de servidores efetivos, além da definição de salários iniciais mais baixos para os futuros concursados – hoje, os técnicos e analistas da Câmara têm salários de elite, que facilmente superam o subsídio de um deputado.

Maia sinalizou com a ideia de reduzir o limite de 25 secretários parlamentares disponíveis para cada deputado federal. Mas, para evitar resistências à proposta, jogou a discussão sobre esse item do projeto para 2023, quando começará uma nova legislatura. Enquanto parlamentares resistirem a toda e qualquer iniciativa que possa reduzir suas benesses, a diferença entre a realidade do brasileiro e a dos representantes do povo no Congresso permanecerá obscena.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Imoral, a palavra vergonha esqueceram surgiu corrupção. A mídia deveria dar visibilidade a todos, em todos os espaços: painéis; chamadas em TV e rádio, enfim aonde for possível. Retirando as benesses e 25 funcionários por deputado pagaria os auxílios aos necessitados.

  2. Deveríamos sair às ruas e bater panelas contra essa farra orçamentária. O custo desses penduricalhos, poderiam bancar milhares de bolsa família. Só redistribuir o orçamento. Onde está a mídia de massa? Deveriam anunciar diariamente tal absurdo. Quem sabe entraria na cabeça do eleitor desatento , ou vendedor de voto.

    1. Em 2022,o eleitor pode é deve fazer uma faxina GERAL. Exterminio total desses vermes .Não a REELEIÇĀO de nenhuma das atuais RATAZANAS.

  3. Está aí a solução para a mitigar a fome de brasileiros em situação miserável :. tirar dos corruptos descarados, que dizem não saber de onde podem tirar a verba. País que desta forma, nunca sairá da posição de terceiro mundo. Nojo, asco, repulsa total, crápulas.

  4. Esses dados levantados pela Crusoé deveria ser exposto em todos os locais públicos deste país, para que o povo que os elege, conheça o que eles, realmente, pretendem ao ser eleitos. Precisamos, também, de um Referendum para reduzir à metade o número de deputados federais, estaduais e vereadores, e em 1/3 o número de senadores. Reforma Política e Administrativa já!

  5. O Brasil e formado por várias castas de privilegiados. A CRUZOÉ teria que publicar várias matérias tipificando outras aberrações .

  6. Esta Reforma Administrativa proposta aos Brasileiros é uma excrescência !!!! Precisamos urgente de uma Reforma Administrativa e Política de Verdade, que acabe com este absurdo e reduza o número de parlamentares a metade no Congresso , e acabe com esta obscenidade de um deputado ganhar R$200 mil e senador R$300 a 500 mil por mês !!!!!!!!

  7. Helena, inicialmente, parabéns pelo texto extremamente claro, impregnado de qualidade gramatical e vocabular. Em relação ao tema, quiçá a parcela dos cidadãos conscientes a respeito da conduta criminosa diária dos nossos parlamentares promova ações aptas a elimina-las.

  8. Até quando aceitaremos estes achaques e permitiremos ser roubados desta forma? Vamos continuar e incrementar a comunicação de REDUÇÃO DO NÚMERO DE REPRESENTANTES NA VEREANÇA, nas câmaras ESTADUAIS E MUNICIPAIS , e consequentemente em assessores e cargos de confiança, ou então como produtores de riquezas e trabalho, reduzirmos nossas atividades empresariais. Chega de políticos ladroes e de sermos usados como temos sido.

  9. Vergonhoso, se esses parlamentares tivessem alguma vergonha! Essa “pouca vergonha” deveria ser divulgada a toda a população, que no final é quem sustenta esses “chupins” da república. Deveriam ser expostos em locais públicos todas essas canalhices cometidas contra a população e em benefício próprio, enquanto a grande maioria do povo passa por situações de miséria, sem saneamento básico, sem habitações, no mínimo, dignas, com água e esgoto, que eliminariam a maior parte das suas mazelas.

  10. Parabéns pela reportagem. Se a grande imprensa se debruçar sobre este assunto somado a inefetividade da justiça, fico com esperanças, que um dia teremos um país melhor. Todas as mordomias para os que não nos representam e fome e falta de assistência por parte do estado, na outra ponta. Comecem a levantar também: 1 - O quanto produz X quanto ganha um magistrado. 2 - Tempo medio em que as decisões judiciais são proferidas. 3 - Quanto nos custa a justiça trabalhista x desemprego.

  11. PC. Obcena diferença, incrementada pela impunidade, que alimenta a corrupcâo, que nutre a impunidade num ciclo do mal sem fim.

  12. "O custo da democracia" não tem nada a ver com o custo para manter esses porcos comendo do bom e do melhor e gastando rios de dinheiro pagando assessores

  13. O custo beneficio da democracia em nosso país é alto. Esses benefícios são uma excrescência. O jeitinho brasileiro de enganar a população. Uma infâmia. O pior, esses valores não são taxados pelo imposto de renda. O povo deveria boicotar as eleições até implementar uma reforma para cortas esses gastos. sem falar no número de deputados e senadores. Uma quantia vultosa. Reforma política!.

  14. O Gen Figueiredo estava certo. "Quando a democracia chegar vcs vão sentir saudades de nós" É quase isso. A democracia chegou, o pivô se fudeu e os caras estão podres de ricos. Uma casta que controla o outro Brasil. O Brasil que a gente sustenta calado. Boicote ao 3 de outubro. Ninguém vota!!!!

  15. A hipocrisia misturada com a lama podre e fedorenta é o habitat dos nobres da República FEDERATIVA do Brasil. Triste, horripilante, fedorento !!

  16. Todas estas informações, deveriam ser mostradas exaustivamente nas escolas, hospitais, praças públicas, nos metrôs, ônibus e assim, a população ficaria a cada dia mais revoltada, até explodir de ódio e exigir o fim destas mamatas. Uma pessoa aqui comentou que um deputado deveria rebecer de 80 a 100 mil e só. Mas, como só se um professor universitário não chega nem perto disso? Eles teriam de rebecer menos e custiar todas as suas despesas como fazemos todos nós com os nossos salários.

    1. Isso mesmo batermos e não aceitarmos nada que signifique partilhar de concluios . Este assunto tem que ser diário.

  17. Sou parlamentarista, mas o meu lado ditador mais perverso , está conseguindo dominar meu lado democrático no Brasil ,estou cansado.

  18. Um deputado alemão tem à sua disposição € 20.000,00/mês p/ contratar quantos funcionários e c/ o salário que quiser (mas dentro desse valor com tudo incluído). Se ele contratar cônjuge, parentes em qq grau ou familiares diretos ou indiretos, tem que pagar seus salários do próprio bolso. Quem se interessar por todo o texto, copia e põe no Google tradutor: https://www.bundestag.de/dokumente/textarchiv/2015/kw32_finanzierung_buero-384390

    1. magda tens um livro : Um país sem excelências e mordomias de claudia wallin sobre a politica na Suécia, APARTIR dessa leitura eu tenho nojo dos políticos brasileiros

    2. As informações do link são, aliás, de 2015. Mas muito não deve ter mudado. Há um site www.abgeordnetenwatch.de que controla os gastos de cada parlamentar alemão para que haja transparência. Vê-se que lá tb nem tudo que brilha é ouro.

    3. PS. Esses € 20.000,00 o deputado não recebe ele mesmo, mas sim o Departamento Pessoal do Congresso alemão, ele só pode dizer a quem e quanto pagar.

  19. A única maneira de nos vermos livres desses CUPINS GULOSOS é diminuindo o número deles, O País não tem condição de financiar tanta mordomias para a maioria desses vagabundos.

    1. Não só CUPINS más tb CHUPINS....!! é muita gente mamando na teta da "vaca"..!!! Vai ser difícil a "vaca" engordar...!!

  20. Este parlamento é o espelho da nossa sociedade hipócrita que não aprendeu a votar, lá se vão 35 anos de uma democracia corrompida, cheia de vicios, de pseudos representantes e cuja sociedade na hora de votar decide por um "santinho" entregue na porta da sua zona eleitoral. O Brasil tem uma classe politica na sua maioria composta de gente pra defender interesses próprios excusos. Qdo vai mudar??? Talvez daqui ha alguns anos formando jovens cidadãos pro futuro termos verdadeiros representantes.

    1. Aqui em Manaus já começaram passar nos bairros para anotar o número do título em troca de um frango.

    2. Só mudarão quando os tanques voltarem para as ruas! Ou acham que "eles" irão cortar as próprias mordomias??? Essa é a tal "democracia", pós 1985, pela qual tanto lutamos???

  21. Acho muito justo o que eles ganham. Afinal, trabalham muito para o bem da população. Calma, pessoal. Estou falando da Suécia...

    1. Quase me mata de raiva, pensei até que era um assessor.

  22. Até a tributação é menor. Só pagam IR ref. aos R$ 33,6 mil mensais. O resto, que é a maior parte , é considerado "Verbas Indenizatórias" e isento de IR. Somos palhaços. Juntem as Câmaras Estaduais e de Vereadores. Dá fácil fácil uns R$ 200bilhões/ano. Quantas das tais bolsas cidadãs dá ???

  23. O mais incrível são os jovens deputados que chegaram ao cargo com brilhantes e inovadoras ideias porém se encantaram pelo poder e as mordomias conquistadas. Gente sem o mínimo de caráter e amor ao próximo. Obs.: existem algumas exceções no parlamento.

  24. Felicidade é simples questão de expectativas. Pobre contenta-se com pelancas. Classe Média com filé. Rico adora caviar e outros importados. Assim fomos, estamos e seremos enquanto não houver Educação. Aquela que liberta e promove. No mais é repetir truísmos, chover no molhado.

  25. Não sou contra um parlamentar ganhar razoavelmente bem e uma proposta razoável seria pagar entre 80 a 100 mil reais mensais a cada parlamentar e mais nada. Acredito que ao pagar esse salário acabaria a tal rachadinha, despesas absurdas de combustível, restaurantes, passagens aéreas, moradias e outros além de facilitar a administração de gastos pois se saberia a despesa mensal/anual correta da casa e evitariamos surpresas. Plano médico somente enquanto exercer o cargo e nada de vitalidade.

    1. Concordo mas com esse salário cada um que arque com seu plano de saúde como todos os trabalhadores normais. Precisamos de verdadeiros representantes do povo. Só cortando essa gordura já ajudaria bastante e seriam patriotas de verdade. Judiciário idem!!

    2. Concordo,desde que o número de parlamentares fosse reduzido pela metade!

    1. Segundo Crusoé e demais empresas de jornalismo serão considerados atos antidemocraticos.

  26. Num país onde o salário mínimo de miséria é 1.000,00 aproximadamente, eles ganham 33 mil e ainda precisam de toda essa ajuda de custo? Escolas sucateadas, hospitais sem analgésicos e equipamentos básicos e ainda essa farra toda? Acorda Brasil.

    1. excelente reportagem! É preciso agir contra esses absurdos!

    1. Brasileiro só quer lotar praias lotar bares assistir futebol. Ir para as ruas é só para fazer tipo de gente que é cidadão. Nada de fazer valer o que é de direito

  27. A imprensa deveria fazer uma devassa nas notas fiscais usadas para fazer reembolso aos deputados e senadores poucos sobrariam daria uma pauta espetacular

  28. Enquanto isto, na educação, as verbas foram cortadas na pandemia e as escolas públicas a maioria estão caindo aos pedaços. Os professores não tem se quer auxílio transporte e com excessão do DF que recebe aporte de verba federal direta para a educação, no resto do país o professor nunca teve um auxílio alimentação. Se quiser tomar água na escola sem contaminação e um cafezinho sai do seu bolso. Se quiser que as aulas aconteçam sem muitos atrasos, compra com seu salário seu pincel.

  29. Tudo igualzinho no judiciário, nas universidades públicas, no executivo e tudo o mais . Mudar ? Só no voto, ou seja, jamais nesta bananolândia chamada Brasil.

  30. Isso é absolutamente imoral. Não vivemos numa república democrática, mas num império aristocrático constitucional em que a corte palaciana é formada por membros do legislativo, do judiciário e executivo. Os hábitos e práticas do Brasil Império continuam vivos. E ainda querem nos fazer pagar mais impostos. Que saudades dos movimentos que levaram à Revolução Francesa!

  31. Canalhas e hipócritas que a cada eleição aparecem com cara de honestos e cheio de promessas de acabar com esta obscenidade revoltante..... pior que isso é saber que estas mordomias e altos subsídios estão em todas as esferas de poderes....enquanto isso falta tudo para os brasileiros trabalhadores o que estes espertinhos sabem de cor o que é. Até quando?

    1. Eu também apoio a ampla divulgação. Bom seria que repercutisse na chamada GRANDE IMPRENSA. Mader, parabéns. Seria interessante fazer uma matéria comparando os custos do nosso Congresso com o de outros países, mesmo não incluindo os escandinavos.

  32. Deveriam reduzir a um terço o número de parlamentares expurgando uma gama imensa de vagabundos, analfabetos funcionais, indigentes intelectuais e corruptos. Eliminar as benesses e reduzir número de assessores. O país sairia ganhando muito.

  33. Muito embora toda indignação e dor (não de raiva; pior, de impotência, associada aa omissão do nosso povo) revigora-me (embora meus 72anos) o texto e a coragem cívica dos Antagonistas. A nossa belíssima Helena Mader deveria ser premiada. Brilhante texto. Excelentes dados. Pelo menos espero que alguns se constranjam. Sobretudo a nossa gloriosa mídia nacional! (Será que muitos da mídia não estarão nessa boca?).

  34. dá nojo dessa corja de vagabundos. Não voto mais em filho da puta nenhum. Pago 30% de IR enquanto esses verdadeiros ladrões vc do erário recebem por fora sem pagar um tostão de imposto Uma vergonha. E ninguém faz nada

  35. Não adianta a sociedade reclamar. Tem que agir. Como? Mantendo o assunto em destaque permanente na mídia e construir uma campanha para ameaçar a reeleição de cada um deles. Eles precisam se sentir ameaçados. Os chamados Movimentos Sociais livres - tão em voga- deveriam se incumbir dessa tarefa. Ficar somente revoltado não resolve nada.

    1. Concordo. A classe média é que dá “medo” em político. Só quando ela vai pra rua é que a cúpula para um pouco pra pensar. Nós estamos paralisados, vendo a banda passar e com medo (justo) do corona. Aliás, os três poderes devem estar agradecendo a vinda do maldito vírus.

  36. Parabéns pelo texto educativo! A referência à Suécia é correta. Mas prefiro comparar o Brasil com os EUA. Com população e renda per capita bem menores que as dos EUA, o Brasil abriga, no âmbito federal, muito mais políticos. São 3 senadores por estado; nos EUA, somente 2. A Câmara, em BSB, exibe 513 deputados; somam apenas 435 os representantes (deputados) dos EUA. A Suprema Corte, que atua como colegiado, tem 9 Juízes e menos de 600 servidores; o STF mantém 11 ministros e uns 2.800 empregados!

    1. Concordo. Eu me lembro de quando os reis da Suécia vieram ao Brasil e saíram do hotel em que estavam pra pegar um táxi, que os levaria a um compromisso oficial. O cerimonial brasileiro, contudo, os impediu e os levou em carro do governo.

    2. Tendo residido por três décadas fora do Brasil, e após visitar algumas dezenas de países desenvolvidos e periféricos, cheguei à mesma conclusão do professor mencionado no texto: quanto mais atrasado o país, mais alienada, desqualificada intelectualmente e esbanjadora é sua elite política. E, cabe enfatizar, mais superabundosa, como evidencia a comparação dos totais de políticos no Brasil e nos EUA. A via mais curta para racionalizar os gastos públicos é reduzir o total absurdo de políticos.

  37. REVOLTANTE! Esses sugadores de verba publica(impostos dos mais pobres) vivem nababescamente em mordomias não comparáveis à maioria do povo e sequer compara-se

    1. a outros países mais desenvolvidos. Só a tapa par que mudem essa drástica diferença dos iguais(conforme a constituicao)

    1. Vote por favor, não desanime, temos que caprichar ainda mais na faxina, oxalá consigamos desinfectar totalmente o ambiente. Meu sonho de consumo: votar no candidato escolhido com critério por mim, não precisando usar o voto útil.

  38. A presença do pecado, por si só, não condenará ninguém às trevas eternas do inferno. Mas a ausência de arrependimento, sim. Os políticos astutos não se arrependem. O inferno será povoado, em grande maioria, por políticos e pela ala podre de lideranças evangélicas que se associam a eles para levar vantagens.

    1. os congressistas que se autoproclamam de esquerda, defensores dos pobres e oprimidos nunca tiveram a sensibilidade e honradez de lutar pelo fim dos privilégios. Os miseráveis só tem o dever de votar nos "representantes do povo". Ė um insulto.

  39. Enquanto o poder estiver com a minoria organizada, o cenário não vai mudar. Altara-se este quadro numa democracia direta, sem representantes que advém com o avanço tecnológico onde a maioria da sociedade possa constituir uma ampla assembléia constiruinte.

  40. Os mandatários do Partido Novo tem dado o exemplo. Não utilizam a maioria dessas verbas e possuem um número reduzido de secretários. Por isso, sempre são vítimas de Fakenews de pessoas interessadas em “manter isso ai” viu?

  41. A Itália deu o exemplo, reduzindo número de congressistas. Ninguém propõe um plebiscito desse aqui. Já sabem que o povo vai propor fechar o congresso, tal a credibilidade que essas casas conseguiram.

    1. Deveriam seguir o exemplo por aqui, já que não se consegue cortar previlegios, diminue-se a casta de marajás. Infelizmente por aqui, os rabo presos só copiam o que interessa, exemplo: como acabar com a Lava Jato, copiando a forma de exterminação da operação (mãos limpas), pelos corruptos na Itália.

  42. O incrível é que quando chegam no Congresso o patrimônio particular desse políticos aumentam de forma incrível e isso sem contar com as rachadinhas que é muito comum na Câmara. Aliás sugiro a Crusoé fazer uma matéria sobre as "rachadinhas".

  43. Cada povo tem os governantes que merece. Enquanto aceitarmos tudo com a boca aberta, nada vai mudar. Enquanto não entedermos que não devemos idolatrar os políticos, nada vai mudar. Enquanto ficarmos em casa assistindo tudo pacificamente, nada vai mudar. Só depende de nós.

  44. O inacreditável é ainda há quem tenha político de estimação, esses senhores cospem na cara do povo todos os dias, reforma administrativa é para quem trabalha de verdade e contribui com o crescimento do país. Todas essas mordomias precisam ser extintas, mas de que maneira, se eles legislam em causa própria?

  45. É um absurdo total. E não pára aí: além disso tudo, quanto nós gastamos com vereadores e deputados estaduais absolutamente inúteis...? "Quanto mais atrasado o país, mais privilégios sua elite ostenta" - essa frase resume tudo.

  46. Isso é crime, considerando que é uma população extremamente pobre, que sustenta este sistema, e tornou-se hospedeira destes parasitas cada vez mais vorazes, sem se dar conta, parece alienada. Não tenho mais pena dos que amanhecem em filas de assistência.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO