ReproduçãoA primeira-ministra Jacinda Ardern tem sido elogiada nas redes e fora delas

O exemplo neozelandês

O bom desempenho da primeira-ministra Jacinda Ardern na gestão da pandemia tem algo a nos ensinar: como é ser governado por bons políticos
14.08.20

A Nova Zelândia passou 102 dias sem registrar casos novos de coronavírus. Com 5 milhões de habitantes e banhado pelo Oceano Pacífico, o país foi um dos mais bem-sucedidos no combate à pandemia, com 22 mortos em mais de seis meses. Cerca de 1.500 infectados se recuperaram. Mas o ânimo diminuiu um pouco nesta semana. Na terça, 11, a primeira-ministra, Jacinda Ardern, de 40 anos, participou de uma entrevista coletiva transmitida ao vivo pelo Facebook para responder a perguntas de jornalistas. De sua casa, ela depois publicou outro vídeo, resumindo os principais tópicos. O país tinha registrado quatro novos casos em Auckland e era preciso lidar com o ressurgimento da doença.

A mobilização da Nova Zelândia após a notícia de meros quatro casos revela o abismo que separa esse país do Brasil, que tem registrado mil mortes por dia e já passou dos 100 mil óbitos. Em uma situação bem menos dramática, a primeira-ministra anunciou bloqueios nas estradas que ligam Auckland a outras cidades. As pessoas contaminadas foram isoladas em um edifício público e o governo passou a identificar os que entraram em contato com elas e os lugares por onde passaram. As superfícies dos seus locais de trabalho foram desinfectadas. Testes gratuitos para a população passaram a ser oferecidos em catorze pontos na cidade. Cinco milhões de máscaras foram distribuídas. Em dois dias, o número de profissionais em uma central telefônica para responder dúvidas aumentou de 600 para 870.

Enquanto Jacinda anunciava as medidas, era possível avistar papéis cortados em formato de coração, com desenhos infantis, pregados em uma estante. Sua filha, de 2 anos, nasceu quando ela já estava no cargo. O despojamento e a naturalidade ao falar são parte de seu sucesso em se aproximar a população. “Eu sei quanto é frustrante estar nesta situação. Sinto exatamente a mesma coisa. Mas meu trabalho é fazer o possível para que a gente saia dessa situação o mais rápido possível”, disse ela. Entre os 11 mil comentários ao seu vídeo, é fácil atestar que as pessoas se identificam com ela e agradecem o cuidado. “Obrigado por nos manter informados com tanta clareza e regularidade. Nós apreciamos seu trabalho. Por favor, tome conta de você”, escreveu uma senhora. Ao se referir à população, a primeira-ministra fala em time, “o time de 5 milhões”. É uma maneira de dizer que as atitudes individuais importam e que todos fazem parte da solução. Os neozelandeses, por sua vez, têm correspondido e seguido as orientações.

ReproduçãoReproduçãoEstradas bloqueadas em Auckland: ação para conter o efeito-rebote
Na medida do possível, Jacinda tem buscado evidências científicas para tomar decisões. No início de fevereiro, a Nova Zelândia tornou-se um dos primeiros países a suspender voos da China. “Foi uma decisão difícil porque quase ninguém mais tinha feito isso, mas seus assessores científicos recomendaram a medida por razões de saúde pública. Olhando para trás, foi a escolha certa”, diz o cientista político Van Jackson, professor da Universidade Victoria. A orientação para o uso de máscaras, no entanto,  só aconteceu esta semana.

Outro traço de destaque em Jacinda Ardern é a sua capacidade de negociação. Ao liderar uma coalizão, ela precisa fazer acordos a todo momento com os líderes dos outros dois partidos. Esse comportamento conciliador tem sido a regra na política neozelandesa desde 1996, uma vez que nenhuma das siglas tem obtido maioria no parlamento. Assim, todos os políticos acabam sendo empurrados para o diálogo. “Ela em nada se parece com uma pessoa agressiva e está sempre buscando o consenso”, diz o analista neozelandês Grant Duncan, da Universidade Massey, que conhece Jacinda pessoalmente.

A falta de uma maioria entre os parlamentares, contudo, não resulta em compra de apoio ou no conhecido toma lá dá cá. Embora o Partido Trabalhista, de Jacinda, tenha sido acusado de irregularidades no financiamento da campanha para as eleições de 2017 (dois empresários fizeram doações adquirindo um quadro em um leilão, sem revelar suas identidades), não há negociações legislativas espúrias e as verbas públicas chegam fielmente aos seus destinos. No ranking da Transparência Internacional que mede a percepção da corrupção, a Nova Zelândia está na liderança, empatada com a Dinamarca (o Brasil está em 106º lugar, em um total de 198 países).

O sucesso em lidar com a pandemia elevou a popularidade de Jacinda Ardern para 63%. Nas eleições parlamentares marcada para 19 de setembro, estima-se que o seu partido vá conquistar 77 das 120 cadeiras. Neste momento em que a pandemia tem submetido governantes do mundo inteiro a um duro teste, seria uma conquista digna de nota.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O povo brasileiro precisa imitar o povo neozelanez. Mas o problema do Brasil é o Bolsonaro, o resto está em absoluta excelência.

  2. Mas, no caso da Nova Zelândia, não é só a presidente que tem nível e capacidade para desempenhar a sua função, os parlamentates também têm. E o que esse país possui foi conquistado pela educação e cooperação.

  3. O artigo é geral e fala da NZelândia como exemplo PARA O MUNDO, mas o gado abaixo já se apressa em interpretar como sendo uma “maldosa e injusta comparação com o Brasil, um país pouco desenvolvido”. Que tal dar uma espiada nos exemplos de países menos desenvolvidos que melhor estão se saindo no combate ao Covid? : Tailândia, Mongólia, Malásia, Cambodja, etc, etc. (endcoronavirus.org/countries)

    1. Muito bom comentário e excelente sugestão inclusive a indicada abaixo. Não esqueçamos do exemplo e da postura da bela e jovem Primeira Ministra. Diferente do troglodita que nos des governa e do Tramp admirado (e copiado) pelo idem.

  4. Realmente ridículo comparar NZelandia com Brasil. Com Peru, Colombia, Mexico não dá pra comparar? Brasileiro só gosta de se comparar com país desenvolvido, com saneamento básico 100%, sem favela, sem analfabetismo, sem imigrante pobre, e onde mora o Zé de Abreu. KKK

    1. Caro Mario: Seu argumento, a princípio, é bom. Mas não podemos nos esquecer que os dados que vem da China, e envolvem diretamente o governo, têm confiabilidade quase zero. Pois um dos conhecidos pilares das ditaduras é o controle da informação. E com isso, tudo que pode comprometer os governantes é ocultado ou distorcido.

    2. Sugiro não esquecer de comparar com a China, país continental, emergente (U$7500/cápita) com bastante pobreza e assimetria social.

  5. Caro Duda. Aprecio muito seus artigos de cobertura internacional, mas tomar a Nova Zelândia como modelo para o Brasil chega a ser risível, para dizer o mínimo. Nossos 212 milhões de brasileiros, em 8,5 milhões de km2, com uma elite que insiste no “quanto pior, melhor”, era preferível nos atermos a um “chamado”: Se puder (e tiver condições) migre para a Nova Zelândia. Reconheço o esforço de todos da Crusoe em tornar o Brasil um país mais digno de se viver mas o “lado sombrio da força” não deixa.

    1. Como sempre pode piorar, especialmente num tempo em que as pessoas cometem erros, posto serem falíveis humanos, mas por arrogância, falta de respeito, servidão a seus senhores, almas vendidas na feira da desgraceira, preferencialmente a dos outros, é patético ver o Dr. Dráusio Varella desdizer o que afirmou sobre a Covid 19 em 30/01/20, sem ter ao menos a honestidade de agora pedir perdão às famílias das vítimas e piora retirando o vídeo. A internet e as família não esquecem, Dr, Dráusio.

    2. Maurício, quando em 2019 assinei Crusoé/Antagonista, os caras me prometeram " uma ilha " Com o passar dos dias, notei uma clara mudança editorial, com certeza sensível ao$ argumento$ conhecido$, e os caras passaram a mostrar apenas o que os seus senhores determinavam previamente, inclusive censura rasteiras sobre o que não lhes agradava. Renovei a assinatura em janeiro, na esperança de que a maleita fosse curada, mas piorou. Nem falaram da DECISÃO do STF sobre a Covid 19

  6. Oh, mas nosso "capetão" cloroquina imitou Mrs Trump, não está bom? Nós podemos ser a 9° economia, mas em termos civilizatórios nós somos terra plana. Enquanto o brasileiro continuar com seus mitos salvadores, a tragédia irá perdurar.

  7. Suspendeu voo com a China, isso seria possível no Brasil, sr. Duda Teixeira? lá também não tem os governadores que nós temos aqui, né. Agora querer compara um país com 5 milhões de habitantes com o Brasil, é canalhisse, né não?

    1. "canalhisse" é com "c" amigo, não com "ss" ou com "ç".

  8. Que ridículo sua comparação entre o BR e NZ sobre o covid! Deveria comparar com Inglaterra que tbem uma ilha e culturas semelhantes ai sim teria sentido exaltar as qualidades da sra Jacinda! Dessa forma foi ma fé dirigida !!

    1. Seu comentário está perfeito Francisco. Sem contar que assim que a NZL abri as fronteiras pessoas serão infectadas.

  9. Comparar a nossa realidade com a NZ é como comparar água com vinho. Além do que, quem mora lá tamém nao está feliz com as decisões, porque o país que vive do turismo, de importações e exportações, está caminhando para o caos ( como nós) isso ninguém fala.... quem mora lá sabe....

  10. ate eu que sou bobinha, la atrás qdo o sr que veio da Itália fez aquele jantar...pensei com meus botões se nao teria sido o caso de quarentena a todos os participantes, familiares, empregados. monitorar e bloquear a região de residências deles todos....

  11. O jornalista pretende ter sucesso nessa empreitada de comparar realidades tão distantes entre si? Presta um mal serviço quando nos esfrega na cara dados oficiais de um país diminuto e de pouquíssima relevância no cenário internacional. O Brasil, não custa lembrar, é um país de proporções CONTINENTAIS com população estimada em pouco mais de 210 MILHÕES de habitantes. Trazer um OVO DE 5 MILHÕES de habitantes parece piada!

    1. Então sugiro comparar com a China. Vai dar aproximadamente no mesmo. O que está em jogo é a atitude dos governantes e não se o país é grande, pequeno, rico ou pobre.

  12. neo zelandes não tem problema de saneamento básico, ganha uma fortuna de auxílio emergencial, e segue regras como uso de máscara

  13. Depois de tanta desinformação Duda Teixeira nos deve uma análise crítica do desastre protagonizado por Donald Trump frente à pandemia e seus reflexos na campanha à reeleição. Ou só vai voltar a falar de Trump se ele for reeleito?

  14. Depois dessa vou deixar de assinar a Crusoe! Ou esse repórter e sem noção do mundo ou ele tem Má fé. Nos 2 casos não rola pagar assinatura!! Lamento, mas vc viraram panfleto político

    1. eu tbm já decidi não renovar minha assinatura, por essas e outras,vamos ser mais sensato CRUSOÉ, foram picados pela abelha da imprensa "MARRONZISTA" como dizia o Odorico Paraguaçu?

  15. Que inveja da Nova Zelândia!!! Lá a Jacinda dá um show de competência administrativa e política. Aqui, o "capetão" Jair Cloroquina BolsoNERO faz justamente o contrário. Se agarra num negacionismo obscurantista e desdenha dos mais de 100 mil mortos.

    1. Sim, e não precisa ser país desenvolvido para fazer coisas simples da maneira correta. Há vários países menos desenvolvidos que estão fazendo sua lição de casa como Tailândia, Mongólia, Malásia, Cambodja, etc, etc. É só dar uma espiada em endcoronavirus.org/countries.

    2. a PETEZADA do inferno tomaram conta dessa publicação, migraram agora cambada de vagabundos? A imprensa de vcs e esses blogs pagos do tempo do CARNIÇA

    3. Excelente comentário! Penso da mesma forma. Mas a estupidez dos brasileiros é abundante. Se vê pelos comentários idiotas.

  16. Parabéns Duda! excelente matéria. Como sempre, os bolsonaristas vão colocar a culpa do caos no Brasil nos governadores e prefeitos, por causa da fake do PR dizendo que foi o STF que definiu isso. Cada povo tem o governo que merece.

    1. Bernadete, me parece que vc faz parte dos 70% dos analfabetos funcionais (sabe o que é isso?) do país.Fake news são notícias falsas, e a culpa das falhas no controle da pandemia é do STF sim, que anulou as decisões do Presidente e determinou que o problema do covid 19 era dos governadores e prefeitos, que agora querem tirar o corpo fora.

  17. Parabéns DUDA, seu recado foi plenamente entendido. Nas entrelinhas está muito claro sua intenção, demonstrando um governo sem maioria que consegue com bom senso, inteligência e muita transparência deixar sua população confiante.

  18. moro aqui na NZ. Jacinda trabalhou bem? sim, muito bem, fez ótimo trabalho. mas não tem a menor chance comparar a situação do covid e seu enfrentamento entre NZ e Brasil. As diferenças são abismais, em tudo. País rico, com muitos recursos, 4,5 milhões de habitantes, pessoal rico ou pelo menos muito longe da pobreza, políticos responsáveis, corrupção mínima... assim é bem mais fácil, não é??? não sejam tão cruéis com o Brasil. responsabilizem os governadores e prefeitos! sejam mais leais...

    1. Não se trata do país ser rico e organizado. Os EUA, só para citar um único exemplo, também não estão fazendo a coisa certa. A discussão aqui é saber fazer a coisa certa diante das circunstâncias. E não sair responsabilizando os outros na base do viés político.

    2. Obrigado, Clóvis, por ajudar abrir os olhos dessas pessoas pouca ou nenhuma visão de mundo. Você poderia ajudar e explicar como tratam imigrantes ai? QQ pessoa da Malásia, Indonésia, Paquistão pode emigrar para NZ? Aqui é a festa.

  19. Que vergonha alheia Sr Duda. Compare a Nova Zelândia a outra ilha similar. Outra coisa, comparem os óbitos por milhão de habitantes. Comparação de números absolutos não é nada científico. Ofende a inteligência dos seus leitores.

  20. Hilário esse absurdo de comparação! Surreal que nível de jornalismo kkk nos somos um país continente! Volta pra faculdade para aprender geografia!

    1. Esse jornalista precisa voltar aos velhos bancos escolares para pelo apenas aprender geografia e a diferença de um país tão diametralmente diferente do Brasil continental..

  21. Comparar a Nova Zelândia, que tem 5 milhões de habitantes com a realidade do Brasil, é no mínimo duvidar da inteligência dos leitores da Crusoe.

  22. Ela usou de inteligência, bom senso e conhecimento. Infelizmente não foi o que ocorreu no Brasil onde forças não tão ocultas não deixaram o presidente agir de forma coerente e eficaz.

  23. Vcs insistem em passar vergonha não!. A ilha do tamanho do Piauí não serve de exemplo. Saiam da bolha...leiam os comentários o povo nãi cai nesta ladainha...

    1. @Jairo: conhece bem a Nova Zelândia? Um "paiseco"? "Não serve para ser comparado a nada"? Aquilo ali é grau de investimento AA+ amigo.

    2. Eu conheço muito bem a Nova Zelândia. Na minha profissão já tive que ir várias vezes. Aquilo lá é um paiseco. Não serve para ser comparado com nada.

  24. Acredito que na Nova Zelândia não exista um jornalismo decadente e parcial como esse do Brasil. Aliás, quanto receberam Crusoe, pra sair um elogio desses ? Crusoe Lixo.

  25. Os bons exemplos são seguidos, vocês esqueceram de citar a liberdade que a população tem de comprar arma, veja aqui deveria ser implantado para nós, engraçado a inversão de valores é absurda, bandido é apoiado pelos esquerdistas com a posse de armas, pessoas de bem não, então Crusoé deixa de hipocrisia, lá o controle da pandemia é mais eficaz comparado com o Brasil continental, também os políticos de lá representa a população, os daqui só nas benesses do cargo. O povo pode mudar tudo com voto.

  26. Sem tirar o mérito da primeira ministra e do neozelandês, administrar uma ilha de 5 milhões de habitantes no Océano Pacífico, é outra coisa.

  27. Normalmente, considero a Crusoé alguns patamares acima da mídia brasileira em geral. Entretanto, nesta reportagem, ela se igualou em ingenuidade à média da nossa imprensa. Como pode-se ver em grande parte dos comentários dos leitores, é risível citar como exemplo para o mundo um país cuja área um pouco maior que a do Estado de São Paulo e com um décimo da sua população. Além de ser um arquipélago. Isto foi um bom exemplo da desinformação que nossa imprensa está acostumada a trazer.

  28. Um exemplo mesmo na Posse e Porte de Armas que lá é praticamente livre mesmo depois do massacre de 51 pessoas. Só proibiram a venda armas automáticas de grande porte. Uma maravilha de exemplo onde a população pode se proteger.

  29. Acho cedo para falar sucesso para lidar com a pandemia. Diminuir a velocidade de contágio do vírus não é o mesmo que cura. Essas medidas que ela está tomando vão deixar toda uma população suscetível ao vírus e adia o problema para frente. Aposto que este vírus se espalhará na Nova Zelândia nos meses que virão, principalmente quando os voos internacionais forem permitidos.

  30. Quando a governança é para o bem de todos o resultado é positivo. A liderança inteligente e comprometida também faz toda diferença. Parabéns a Jacinda.

  31. Estamos pondo em perspectiva duas realidades opostas. Numa, o povo, suas autoridades, líderes e instituições trabalham para o progresso do país; na outra, os mesmos elementos trabalham para a prosperidade pessoal, familiar e de amigos, e para isso mantém o país em alto nível de corrupção. A Neverland jamais alcançará status de primeiro mundo, mas sempre terá suas Ilhas da Fantasia.

    1. Você foi ao ponto. Sozinho, um lider não faz diferença. Mas, sem liderança, chegamos a 106 mil mortos.

  32. Que lindo, hein? Jacinda soube dos 4 casos, ordenou quarentena da região e "vamo q vamo". No Brasil? O STF decretou que Governadores e Prefeitos podem bloquear; Presidente, não. Presidente só faz entrar com a grana pra pagar as sem-vergonhices dos Governadores. E vc ainda falam em comparação? Caras, vão se danar!

    1. Véi, na boa! O presidente incentivou a transmissão do Coronavirus. Até porque, a tese vagabunda dele é, assim, alcançar a imunidade de rebanho.

  33. Aí cruizoe , vamos cair na realidade .... parece até que o autor tomou algum alucinógeno antes de escrever essa matéria ! Acorda a política aqui é outra , a cultura tb !!!

    1. E a sem vergonhice generalizada é outra também!

  34. Temos 40 anos de SUS. Século XXI e o sistema não é nem unificado e nem informatizado. Temos índices altíssimos de diabéticos e hipertensos. Acostumados a filas imensas e à. falta de atendimento, os usuários aprenderam a se automedicar. Nossas escolas e profissionais da saúde medicalizam problemas sociais ( escolas ruins? Não. Crianças hiperativas. Bebês institucionalizados em creches? Não. São autistas, mesmo. ) Por que morre mais gente no Brasil? Nosso problema é mesmo o Covid?Piada.

    1. É ridículo a comparação!!! Densidade demográfica da NZ 17 hab densidade das capitais brasileiras onde esta o problema 7500 hab/km quadrado. Nível econômico , social e grau de escolaridade!! Me poupem!!

  35. Percebe-se que na NZ os políticos trabalham a favor do país. Acatam ordens, aceitam os acordos. Ao contrário do Brasil, onde políticos pensam sempre no benefício individual, seja político ou financeiro. Ah, lembrando que o presidente Bolsonaro, preocupado com o vírus, queria proibir o carnaval, quem não quis?

  36. Comparar um país de 5 milhões de habitantes , pequeno, sem fronteiras terrestres, e com o nível sócio-econômico elevado, com um país pobre, com 210 milhões de habitates e de dimensões continentais beira ao ridículo!!! pura retórica!!!!

    1. Faço minhas suas palavras e acrescento: o que ganhamos com a reportagem? Por isso que eu e vários assinantes iremos deixar de assinar!!!

  37. "Ela em nada se parece com uma pessoa agressiva, está sempre procurando o consenso" Quem cumpre o seu dever não precisa brigar, calar a imprensa, destruir reputações, fechar e intervir em instituições democráticas, perseguir quem pensa diferente, ter Abin paralela, comprar votos, MENTIR... certo ???

  38. “Um país bem sucedido no controle da pandemia”. Sinceramente, eu não entendo como isso pode ser notícia. A Nova Zelândia é um país insular de 270.000km2 e 5 milhões de habitantes. É como se o Rio Grande do Sul fosse uma ilha, só q c metade dos habitantes q tem agora. Deveria ser notícia se não fosse bem sucedido.

    1. Perfeito comentário. Deveria ser notícia é se lá a pandemia estivesse fora de controle. Comandar um país insular com uma micro população é milhares de vezes mais fácil do que controlar uma pandemia num país continental.

    2. Estivesse na liderança de lá o nosso jumento o resultado seria outro

  39. Para conduzir uma nação a bom termo são necessárias algumas qualidades: inteligência, sabedoria, honestidade de propósitos e no agir, bom senso, prudência, patriotismo, amor ao povo, temor a Deus, "limpeza" na história de vida, humildade, entre outras. Há evidências nos atos q a ministra Jacinta possui boa parte dessas qualidades, senão todas. Q "santa inveja" da Nova Zelândia!

  40. Parabéns ao povo Neozelandês. As diferenças são gritantes. Educação e cultura, são a base para os hábitos de um povo. Claro, que gerir 5 milhões de habitantes é muito mais fácil que 210 milhões, porém, em cada cidadão é que podemos ver a diferença.

    1. Fora q é do tamanho do RS e está cercado de água p todos os lados.

  41. Parabéns à Nova Zelândia e sua ministra. Mas a matéria e risível! Um país-ilha, com população igual à da RM Brasília, com 4 partidos, políticos! E vocês vem comparar com o Brasil? Crusoė emburrecedores velozmente. Cada semana decepciona mais.

    1. Fosse o jumento o presidente, apesar das características do país, o resultado seria desastroso, como no bananão

    2. como é o jornalismo lá? só dois partidos? tá tudo explicado.

  42. Olhar pra essa Ministra e para Bolsonaro talvez permita aos fanáticos compreender o genocídio que o ultimo prática aqui - com o aplauso cúmplice deles!

  43. Porcaria de revista...começou bem e descambou. Jornalismo de quinta...comparar Nova Zelandia com Brasil é ridículo..pedi cancelamento de assinatura, mas vou ter que ficar até abril, pois não devolvem o queda foi pago...

  44. Menos de 5 milhões de pessoas, completamente esparramadas...Auckland tem 1,5 milhão, considerando também 4 ilhas habitadas na baía. Pedi o cancelamento de assinatura dessa porcaria de revista e nem isso consigo...vou ter que ficar até maio...Começou bem, mas virou um jornalismo de quinta categoria, e caindo

  45. Esta senhora deve ter muitos valores e ótima capacidade de articulação mas possivelmente não tem de enfrentar um stf e presidentes de congresso tão gananciosos como os de nosso país.

  46. É realmente ridículo tecer qualquer tipo de comparação do Brasil com Nova Zelândia! Só serve para tentar nos empurrar narrativas totalmente sem propósito!

  47. Reportagem idiota.Na Nova Zelândia da pasta visitar cada casa e fornecer uma grande bolha para cada cidadão.Eenor que o Tatuapé seis burros.Vem aqui no Brasil,vem.

  48. Puta que pariu... querer comparar um país do tamanho de uma metrópole brasileira com menor população do que várias cidades brasileiras é non sense total.

  49. um pais com 5 milhões de habitantes, com altissimo padrão de vida, gracas ao capitalismo inglês, formado por duas ilhotas perdidas no meio do oceano, sem nenhum quilômetro de fronteira seca.!"

  50. A qualidade dos governantes reflete a formação e cultura do seu povo. Num país de maioria analfabeta e miserável, q vive de esmolas, como o nosso, a má escolha dos representantes tem explicação....

  51. sou neozelandesa e moro no Brasil há 18 anos. Acho difícil comparar NZ com o Brasil, sendo que a isolação das ilhas ajuda controlar. Eu acho interessante o estilo da Jacinda interessante, fala em time e mostra liderança e empatia.

  52. 5 milhões de habitantes, densidade demográfica baixíssima e povo muito bem educado. Me parece que a dificuldade e o desafio ao governante são bem menores que aqui.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO