Lendo o chefe

07.08.20

Quem poderia explicar melhor os planos de reforma no sistema previdenciário brasileiro do que o secretário Bruno Bianco, não é mesmo? Para fazer uma média com o chefe, um representante do alto escalão da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, comandada por Bianco, sugeriu a aquisição de uma obra do próprio chefe em processo interno destinado a acolher indicações de livros para a biblioteca da pasta. Há outras sugestões dignas de nota. Criticado pela tropa liberal de Paulo Guedes, o autor de esquerda Thomas Piketty foi indicado pela equipe da Secretaria de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, com o best-seller O Capital no Século XXI. Talvez para compensar tamanha afronta, também entrou no rol o livro Pare de Acreditar no Governo, do olavista Bruno Garschagen.

Um subordinado de Bianco indicou o livro dele para a biblioteca da Economia

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. Apresente oposição aos pensamentos e não às características. Caso contrário será sempre um ser fútil.

    1. Não vejo vergonha, trata-se de um excelente profissional, um professor notável de excelente obras.

  1. Vou explicar os planos de reforma do sistema previdenciário brasileiro. Enquanto nossa elite político/econômica não toma vergonha na cara e abandona a vida do crime, a gente vai tungando o trabalhador, o cidadão comum, simplesmente por que é mais fácil. Podem usar a mesma “explicação” para a “modernização” das relações trabalhistas.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO