O animus de Queiroz

03.07.20

Os investigadores que vinham trabalhando no caso Fabrício Queiroz monitoram o estado de espírito do ex-assessor de Flávio Bolsonaro e amigo do presidente Jair Bolsonaro. Até o momento, eles não levam a sério as especulações sobre um possível interesse de Queiroz em negociar uma delação premiada. Mas acreditam que não é uma possibilidade a ser descartada para o futuro, especialmente quando ele se der conta de que o amontoado de provas colhidas até agora é suficiente para deixá-lo na cadeia por anos a fio. Antes de desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio tirarem o caso das mãos do juiz Flávio Itabaiana e dos promotores do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção, o Gaecc, na semana passada, Queiroz andava deprimido. Depois, o animus dele mudou. A experiência da Lava Jato mostra que a perspectiva de futuro é fundamental para que investigados se tornem colaboradores da Justiça. Os responsáveis pela investigação acreditam que Queiroz seguirá em silêncio enquanto acreditar que seu problema será resolvido nas instâncias superiores do Judiciário. Por outro lado, eles apostam que conseguirão no Supremo a decisão que mais aterroriza o ex-assessor: a volta do inquérito para a primeira instância.

Reprodução/redes sociaisReprodução/redes sociaisQueiroz com Flávio, o 01: nos primeiros dias na cadeia, ele estava deprimido

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Sem esquecerem quem é realmente o mandante, o chefão da quadrilha, o miliciano que comanda tudo, o pai de todos. Aliás estão quietinhos os quadrilheiros 01,02,03....

  2. Não vai demorar estararão todos os envolvidos nessa maracutaia, juntos comemorando em liberdade tramando outras formas de safadeza

  3. Flávio Bolsonaro não poderia estar mais sujo nessa estória toda!! Não se preparou para a candidatura ao Senado como deveria. Dois milhões de votos jogados na lixeira!

  4. Interessante.... prendem um acusado e sugerem q ele vai ficar preso anos... enquanto tem dezenas de criminosos condenados que estão soltos e recebendo dinheiro do contribuinte... Com relação a essa tal de 'rachadinha'... parece que a grande maioria dos legisladores fazia, não? - se o Queiroz ou o Flávio Bolsonaro cometeram crime devem pagar.... Assim como todos os outros - lugar de bandido é na cadeia. Principalemte os grandes! Mas... por que será que batem tanto nesta tecla? ... Hipócritas!

    1. O Wassef deve ter escondido a mulher em outra casa dele. É ela quem vai abrir o bico e cantar como um canário.

  5. Que bobagem. Depois do rstrocesso da jurisprudência que permitia prisão após a segunda instancia, um acusado como Queiroz festeja a volta para a primeira instância, porque sabe que até a transito em julgado na quarta instância o caminho da impunidade está garantido pela jurisprudência do STF

  6. Já vimos esse filme: ele vai para a prisão, depois de um tempinho curtinho vai ficar dodói, mas muito dodói mesmo; pedirá prisão domiciliar, à qual o Gilmar boca de sapo consedirá. E ele vai para casa, beber cerveja e churrasquear. The End!

  7. Acho que a eventual decisão do stf (em minúscula mesmo, enquanto não houver tipificação criminal) - desde que não se comportem do modo abjeto como ocorreu com a prisão em segunda instância - não assusta tanto assim o Queiroz, que deve estar até mesmo se sentindo mais seguro atrás das grades de Bangu, do que do gradil da chácara de Atibaia. Aterrorizada, mesmo, deve estar a família que se encontra temporariamente homiziara no Alvorada....

    1. A maioria dessa turma, eleita, nem tem ideia de quais possam ser suas funções. Que dirá a de seus assessores!! Deve ser interessante, por altura da posse desses figurões, apreciar o constrangimento dos novatos ineptos, certamente, a maioria, sem saberem por onde começar os trabalhos e nem que trabalhos. Assessores!! Isso é grande piada e um imenso rombo nos nossos bolsos!

    2. O quê vcs acham de eliminar todos os assessores do serviço público? Isso não obrigaria os vereadores, prefeitos, deputados e senadores a trabalhar mais e se corromper menos?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO