Ramos se esquiva de perguntas sobre vacinação ‘escondida’

24.06.21 09:00

O ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos (foto), não respondeu a questionamentos constantes de um requerimento de informações do deputado Kim Kataguiri, do DEM de São Paulo, sobre o episódio em que, sem saber que era gravado, afirmou ter tomado “escondido” a vacina contra o novo coronavírus, no mês de abril.

No documento, o demista questionou se havia predileção do presidente Jair Bolsonaro, explicita ou velada, por integrantes do alto escalão que não se vacinam. Kataguiri ainda indagou quem orientou o ministro a se imunizar longe dos holofotes e se outras pessoas receberam a mesma recomendação. Vossa Excelência temia a reação do presidente da República se lhe fosse dada a informação de que um de seus ministros se vacinou?, emendou.

Ramos optou por se esquivar dos questionamentos. “Encaminho nota contendo os subsídios técnico-jurídicos que orientam a presente resposta, que concluiu que os esclarecimentos pretendidos constituem informação de índole pessoal, tendo em vista o respeito aos direitos fundamentais de privacidade de todo indivíduo“, diz o ofício.

Ramos relatou que tomou a primeira dose da vacina AstraZeneca “escondido” durante uma reunião Conselho de Saúde Suplementar, cujo início foi transmitido ao vivo nas redes sociais sem a ciência do ministro.

Tomei, foi em Brasília, ali no Shopping Iguatemi. Tomei escondido porque a orientação era para todo mundo ir para casa, mas vazou. Mas tomei mesmo, não tenho vergonha não. Eu tomei e vou ser sincero porque eu, como qualquer ser humano, eu quero viver. Eu tenho dois netos maravilhosos, eu tenho uma mulher linda, eu tenho sonhos ainda. Então, eu quero viver, pô. E se a ciência, a medicina, fala que é a vacina — né [Paulo] Guedes? —, quem sou eu para me contrapor?“, narrou, na ocasião.

Na mesma gravação, Ramos declarou estar “pessoalmente” envolvido na tentativa de convencer Jair Bolsonaro a tomar o imunizante. “Nós não podemos perder o presidente para um vírus desse. A vida dele no momento corre risco. Ele tem 65 anos“, prosseguiu.

Ao prestar esclarecimentos à Câmara, Ramos limitou-se a repetir a íntegra de uma nota divulgada por sua assessoria de imprensa à época. “Ao dizer, de maneira informal, que teria tomado a vacina ‘escondido’, o ministro se referia ao fato de ali estar um dos mais de 38 milhões de brasileiros que já se vacinaram e não um ministro de Estado.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. general A.K.A (also known as) MARIA FOFOCA no exterior noticiado como MARY GOSSIP- ainda bem que nao é uma guerra convencional, se fosse nem territorio teriamos mais.

    1. Imaginem este general em uma guerra? Seus soldados morreriam mutilados, enquanto ele, numa boa, ficaria escondido embaixo da mesa com o mão no esfíncter. Pobre Brasil!

  2. Que país é esse?? O governante odeia quem é racional, se protege e quer proteger os familiares, colegas de trabalho e amigos!! E o pior, um animal desses ainda tem apoiadores, isso me embrulha o estômago!

    1. Jose, este problema temos que creditar ao voto obrigatório. O sujeito não está nem aí pra política, não sabe quem é quem no congresso, não tem o menor interesse em participar dos rumos políticos do país e é obrigado a votar! O resultado é este que temos aí.

    2. Verdade Adir. Quem são estes apoiadores? Como o Brasil conseguiu chegar a este ponto de escolher um genocida como presidente da república? Quais são os interesses que este grupo de delinquentes defende?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO