Reprodução

Kushner se encontra com emir do Catar, mas país não segue os outros árabes

03.09.20 13:32

O assessor e genro de Donald Trump, Jared Kushner, visitou nesta quarta, 2, o emir do Catar, Tamin Bin Hamad al Thani (foto). Kushner está em uma viagem por diversos países árabes para estreitar laços e buscar novos acordos de paz, como o que foi anunciado em agosto entre Israel e os Emirados Árabes Unidos.

Mas no Catar a história é diferente. No encontro com o emir, Kushner apenas ouviu que o Catar está comprometido com uma solução de dois estados na região da Palestina. “O Catar está isolado, depois de um longo e profundo conflito com outros países árabes”, diz o historiador militar israelense Shaul Shay.

Em 2017, a Arábia Saudita, o Egito, o Bahrein e os Emirados cortaram relações com o Catar e exigiram que o país rompesse laços com o Irã, fechasse a rede Al Jazeera e parasse de financiar grupos terroristas.

Um das principais desavenças é o apoio econômico que o Catar tem dado ao grupo terrorista Hamas, que controla a Faixa de Gaza. O Hamas nasceu em 1987 de grupos da Irmandade Muçulmana, a qual tem mantido relações estreitas com o Catar.

Nos últimos dias, o Catar mediou um cessar-fogo entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza. Os terroristas estavam enviando balões incendiários contra o território de Israel, que respondeu com um bloqueio de mercadorias e ataques aéreos. Ao se aproximar do Hamas, o Catar se afasta de qualquer acordo de paz com Israel.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Enquanto o Catar se mantiver ligado aos grupos terroristas e ao Irã, incluindo a sua famosa TV Al Jazeera (totalmente parcial pró-terrorismo) pode esquecer. Como disse a matéria, Arábia Saudita, Egito e Emirados estão de um lado (se aproximando dos EUA e de Israel) e Catar, Hamas, Hezbollah e Irã do outro.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO