Alan Santos/PR

Em Minas, Bolsonaro repete receituário de promessas eleitoreiras e ataques

18.10.21 13:30

Em discurso no interior de Minas Gerais, onde foi inaugurar obras de infraestrutura nesta segunda-feira, 18, o presidente Jair Bolsonaro repetiu o receituário de ataques a adversários políticos e as promessas que podem lhe render dividendos eleitorais.

Ao lado de ministros do governo e políticos mineiros, Bolsonaro disse no palanque que vai resolver ainda nesta semana sobre a prorrogação do auxílio emergencial de 150 a 375 reais pago pelo governo federal durante a pandemia e sobre o preço do diesel, que subiu mais de 30% no ano.

“Vamos resolver essa semana o auxílio emergencial, como também a questão do diesel. As questões não são fáceis, mas temos a obrigação de mostrar a origem do problema e como resolvê-lo”, disse Bolsonaro, que afirmou ter tratado sobre o assunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes, no fim de semana.

A ideia do governo era pagar a última parcela do auxílio emergencial neste mês e e iniciar os depósitos do Auxílio Brasil, novo nome do Bolsa Família, em novembro, mas o governo ainda precisa aprovar no Congresso as propostas para bancar o programa social, como a PEC dos Precatórios.

Bolsonaro também prometeu atuar para reduzir a crescente inflação no Brasil e disse que outros países estão sofrendo com a alta de preços. O presidente disse ainda que a economia brasileira foi a menos afetada pela pandemia e voltou a criticar a política de isolamento social e obrigatoriedade da vacina adotada pelos governadores, entre eles possíveis rivais nas eleições de 2022, como os tucanos João Doria, de São Paulo, e Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul.

“A politica do fique em casa a economia a gente vê depois eu nunca apoiei. Eu tinha poderes para fechar o Brasil todo por decreto, mas não fechei um botequim sequer”, afirmou o presidente, que voltou a defender o uso da cloroquina no tratamento da Covid, apesar de já ter sido comprovado que o remédio não tem eficácia no tratamento do vírus.

Na estratégia de manter a polarização com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Bolsonaro voltou a ignorar as denúncias relacionadas à compra de vacinas e o orçamento paralelo para dizer que seu governo “não tem nenhum caso de corrupção” em quase três anos.

“E quando aquele partido daquele cara diz que nós estamos concluindo obras dele, em parte é verdade, sim. Porque ele não concluiu as obras aqui. Esse cara concluiu, sim, obras fora do Brasil. Um excelente metrô em Caracas (capital da Venezuela)”, disse Bolsonaro em referência ao financiamento de obras na Venezuela feito pelos governos do PT.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Sei que não vão falar da MULTIDÃO que foi esperar o MITO no aeroporto, isso corrói a jumentada orelhuda, morrem de inveja e se descabelam-se-tudo. ,, kkk! __ E ainda tem maluco que diz que o cachaceiro, aquele que não pode sair na rua, está na frente nas pesquisas.

  2. Bozo zurra e os Bozistas gemem de prazer. Deve ser alguma ralação promíscua nunca antes detectada na história da humanidade.

  3. Um erro imperdoável do governo do FHC foi o instituto da reeleição. Um mal enorme ao processo eleitoral. Essas inaugurações não são campanhas para reeleição? Com tudo isso a campanha do Bolsonaro continua a derreter. Se colocasse um projeto para sepultar o instituto da reeleição seria um resgate para o protagonismo político. Renunciaria à reeleição.

  4. 1- Hoje 18/10/2021, próximo do encerramento da CPI montada p/ investigar às omissões do governo federal, Bolsonaro continua com o seu negacionismo. EM VIRTUDE DAS VACINAS, TEMOS UM MELHOR CENÁRIO, porém o sociopata continua a atacar às vacinas. Estratégia assertiva p/ o Bolsonaro foi a de Manaus. Políticos bolsonaristas, dentre eles Eduardo Bolsonaro, incentivaram as pessoas a contraírem o vírus, o Ministério da Saúde disponibilizou os medicamentos ineficazes e o sociopata conseguiu o que quer.

    1. 2- O que ele sempre buscou foi matar brasileiros. BOLSONARO É UM VÍRUS: egoísta, violento e insensível. Então ele enxergou no novo coronavírus um aliado para matar, ou melhor potencializar às mortes. Infelizmente é esse tipo de ser que hoje nos governa. E ÀS INSTITUIÇÕES SE CALAM DIANTE DISSO. Vão continuar cada um focado nos seus interesses mesquinhos, pois amanhã...amanhã é futebol e logo vem o Carnaval p/ entreter nós, a massa famélica e ignara, CERTO Q ESQUECEREMOS OS MORTOS. VAI SER ISSO?

  5. Haja saco pra aguentar politicos deste naipe, os mesmos discursos, a mesma ladainha, seja a direita, a esquerda ou ao centro. Ninguém aguenta mais ainda mais em véspera de eleição. O que esta gente quer é mais Brasilia e menos Brasil. Chega PQP......

  6. Onde está o governo liberal na economia? Guedes está se lixando p/ os brasileiros da classe média, aqueles que levam o Brasil nas costas. O economista de Chicago é um milionário, com recursos protegidos no exterior. Aconteça o q acontecer aqui no Brasil, o dele está seguro. Por isso se sente à vontade em endividar ainda mais o Brasil, numa tentativa q será fracassada, de recuperar a popularidade do sociopata. Nem todo o dinheiro do mundo, serve para encobrir a mistanásia e os erros desse governo

  7. jornaZismo xinfrim o homem foi inaugurar obras que ladrões não terminaram mas comeram parte da verbas e autorizar outras . o ladraum mor pode bostejar que aplaudem . eita saudade lascada das verbinhas publicitárias? Crusoé também lambia? affe.

    1. Francisco tem algum petista aqui? Vc deve ter sido traído pelo PT, pois enxerga PT onde ele jamais existiu. O que te move Francisco? Aqui vc é humilhado. Vc me faz lembrar uma cena do filme Clube da Luta, em que o protagonista, para forçar o dono do local onde as lutas eram feitas, a deixar eles no espaço, deixa o cara massacrar ele de pancada. A ação do Tyler é jogar o seu sangue no cara. Jogue o seu sangue em mim Francisco, que eu continuarei te enchendo de porrada. Moro 🇧🇷

    1. * ponte de 800 metros... ponte de 18 metros. E de madeira... E o Amaury divulga no tal Face. Olha a pinguela que o mito inaugurou.

    2. Inaugurar obras, cujas despesas da comitiva, chega algumas vezes a ser maior que o custo da própria obra, é atitude de vagabundo, que quer ficar passeando, sem trabalhar. Só para o Francisco poder compartilhar nas redes sociais: "veja a ponte de 800 metros que o "mito" inaugurou." Francisco é um brasileiro imprestável. Moro Presidente 🇧🇷

    3. Maria e aquele ladraum idolatrado por idiotas que nunca terminava uma obra? quer dizer em Cuba e Venezuela terminou ou não recebia a propina .. tu tá cum Alzheimer fia?

  8. Apesar de dormir e trabalhar em palácios, ter salário bem acima da média, rodar em carões pretos, passear em motociatas, ter aeronaves exclusivas, andar cercado de seguranças e comer dos melhores cardápios, diz que chora no banheiro pago pelos contribuintes. No mais, está ameaçado pela CPI, pressionado pelos caminhoneiros, vendido para o Centrão, sem orçamento para muito mais e com as intenções de voto despencando. Quem sabe uma graninha para a galera melhore o cenário. Taoquei!

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO