Comprova: é enganosa conexão entre distribuição de ivermectina e controle da pandemia em estado da Índia

24.09.21 17:59

É enganosa uma postagem no Twitter que sugere que a ivermectina seria responsável pela queda do número de casos e mortes por Covid-19 no estado de Uttar Pradesh, na Índia. Embora autoridades locais de saúde tenham adotado um protocolo com o medicamento, os potenciais benefícios clínicos e preventivos do remédio ainda não foram comprovados em estudos científicos bem estruturados.

Segundo especialistas consultados pelo Comprova, isso faz com que a associação do vermífugo ao declínio da transmissão do coronavírus no estado indiano seja uma “falácia”. Afinal, outros aspectos epidemiológicos podem ter influenciado no quadro da pandemia em Uttar Pradesh.

Com mais de 2 mil interações no Twitter, a postagem enganosa mostra uma matéria publicada em 10 de setembro no jornal Hindustan Times. O artigo cita que 33 distritos de Uttar Pradesh não registravam casos ativos de Covid-19 naquela data e ressalta o avanço da vacinação no país. Não há qualquer menção à ivermectina ou outras substâncias, além dos imunizantes contra a doença.

A Organização Mundial da Saúde, a OMS, e outras agências sanitárias do mundo não aconselham ou se posicionam contrárias ao uso do medicamento fora de ensaios clínicos. Justamente porque faltam evidências confiáveis, de estudos adequados, para definir se a ivermectina traz algum benefício a pacientes com Covid.

A reportagem do Comprova questionou o Ministério da Saúde da Índia e o governo de Uttar Pradesh sobre a distribuição do vermífugo para a população, mas até a publicação desta matéria não teve retorno.

O Comprova considerou a postagem enganosa pois é um conteúdo que usa dados imprecisos, já que a matéria citada no tuíte não menciona o uso do vermífugo ao relatar a diminuição de casos e mortes de covid-19.

Como verificamos?
O Comprova realizou uma busca reversa no Google para localizar as imagens do tuíte verificado. Depois disso, buscou matérias em portais de notícias da Índia sobre a situação da pandemia, a vacinação e a distribuição de ivermectina no país (aquiaquiaqui aqui).

Também conversou com o médico infectologista da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, André Siqueira, e com o médico e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Julival Ribeiro. O Comprova também contatou a International Fact-Checking Network, a IFCN, para auxiliar na busca por matérias que atualizassem a distribuição da ivermectina na Índia.

Além disso, entrou em contato com o Ministério da Saúde da Índia e com o governo da Uttar Pradesh, via e-mail, mas não recebeu retorno até o fechamento deste material. A reportagem do Comprova não conseguiu entrar em contato com a autora do tuíte, já que não é possível enviar mensagem direta no em seu perfil no Twitter.

Verificação
Covid-19 na Índia
Os gráficos sobre a vacinação apresentados na publicação verificada foram extraídos do Google. A plataforma de buscas digitais compila dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, que tem sido uma referência de informações epidemiológicas sobre a pandemia.

Segundo país mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes, a Índia bateu recordes de infectados e mortos por Covid-19 em maio e junho deste ano. Essas marcas foram responsáveis pelo colapso no sistema hospitalar do país. O país asiático acumula 445.385 mortes em decorrência da doença, de acordo com levantamento do governo indiano.

Depois de sofrer duras críticas pela posição adotada no enfrentamento à pandemia, o governo da Índia iniciou em junho uma campanha nacional e gratuita para a vacinação de todos os adultos. Desde então, a média de doses aplicadas diariamente tem sido positiva no país, que chegou a bater o recorde de 10 milhões de doses aplicadas em um único dia. O primeiro-ministro do país, Narendra Modi, comemorou em uma rede social o número atingido.

Atualmente, cerca de 45% da população indiana já foi vacinada contra a Covid-19, sendo 16% totalmente vacinada e 29% vacinada parcialmente, com apenas uma dose, de acordo com o Our World Data.

Até o momento, Uttar Pradesh é o estado que mais vacinou pessoas na Índia. Dados disponibilizados pelo governo mostram que mais de 97 milhões de pessoas, ou seja, cerca de 47% da população do estado, já foram vacinadas com ao menos uma dose da vacina, enquanto mais de 17 milhões estão com o esquema vacinal completo.

Em Uttar Pradesh, mais precisamente na cidade de Agra, está localizado o Taj Mahal.

Indicação da ivermectina
A curva de infecções em Uttar Pradesh ganhou tração em abril de 2021, atingiu um pico de mais de 30 mil casos diários no final do mesmo mês, até recuar a um patamar de menos de 200 registros diários a partir de junho. Os dados do estado são usados de forma inadequada para defender o uso da ivermectina contra a Covid-19 porque autoridades locais aplicaram um protocolo medicamentoso com a substância.

Desde 2020 a Índia possui um protocolo para o uso da ivermectina – bem como a hidroxicloroquina – no tratamento de pacientes com Covid-19. O medicamento, que é indicado para doenças parasitárias, foi amplamente distribuído pelos distritos do estado de Uttar Pradesh. Apesar de não ter obtido resposta das autoridades sanitárias e governamentais da Índia, a reportagem do Comprova listou em ordem cronológica as autorizações ao uso da ivermectina para o combate a Covid-19 no país, de acordo com a mídia internacional.

  • Maio de 2020: No site do governo de Uttar Pradesh é disponibilizado um documento que oferece orientações sobre o uso da ivermectina como tratamento para a Covid-19. O documento é datado de maio de 2020.
  • Agosto de 2020: De acordo com o The Indian Express, em 6 de agosto de 2020 o Departamento de Saúde de Uttar Pradesh introduziu a ivermectina como uso profilático para contatos próximos de pacientes contaminados e profissionais de saúde através de uma ordem governamental.
  • Junho de 2021: O governo de Uttar Pradesh iniciou uma campanha de distribuição de kits de medicamento de acordo com a idade e pesagem dos pacientes. Os kits tinham comprimidos de paracetamol, pacotes de SRO, multivitaminas e comprimidos de ivermectina, de acordo com o Times Of India.
  • Agosto de 2021: O distrito de Lucknow, capital do estado de Uttar Pradesh, instalou quiosques para distribuição de ivermectina para a população. As autoridades locais indicam que os comprimidos devem ser administrados com base nos sintomas do infectado, de acordo com matéria do Hindustan Times.
Apesar da ampla divulgação da ivermectina como tratamento profilático no estado de Uttar Pradesh, o próprio governo indiano descreve o vermífugo como uma “terapia baseada na baixa certeza de evidência” em documento disponibilizado pelo Conselho Indiano de Pesquisa Médica, órgão que aconselha as decisões do governo sobre a pandemia.

‘Falácia epidemiológica’
Para o médico infectologista da Fundação Oswaldo Cruz André Siqueira, a análise compartilhada na postagem é uma “falácia epidemiológica”. Ele explica que até o momento as principais evidências científicas indicam que a ivermectina não traz nenhum benefício clínico para pacientes com Covid ou na prevenção da doença.

“Diversos fatores que não foram controlados podem estar relacionados. Não é possível dizer que foi o uso da ivermectina”, aponta o especialista.

Siqueira cita que a evolução dos dados da pandemia no estado indiano poderia sofrer a interferência de medidas restritivas de circulação ou mesmo da imunidade adquirida pelas pessoas infectadas e já recuperadas, cuja duração ainda é incerta para a ciência.

O estado de Uttar Pradesh instituiu lockdowns para conter a pandemia entre abril e junho de 2021, mostra esta matéria do India Today. Outras reportagens mostram que, em setembro, autoridades flexibilizaram um toque de recolher vigente no estado e relaxaram restrições a números de convidados em casamentos.

O médico e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Julival Ribeiro concorda que a associação do número de casos com um suposto efeito da ivermectina é insustentável. De acordo com ele, a forma adequada para avaliar os benefícios e segurança de um medicamento é por meio de ensaios clínicos randomizados duplo cego.

Neste tipo de estudo, voluntários são divididos em dois grupos: o primeiro recebe a terapia com o medicamento avaliado na pesquisa, o outro é submetido ao protocolo padrão ou recebe placebo (substância sem efeito). Os pesquisadores aplicam uma série de técnicas para minimizar ao máximo a possibilidade de fatores externos influenciarem nos resultados.

Eles estabelecem critérios rigorosos para selecionar pacientes, com o intuito de garantir que os voluntários presentes nos dois grupos tenham características mais similares possíveis. Nos estudos “duplo-cego”, nem pacientes, nem os médicos que aplicam o tratamento sabem quem tomou o medicamento e quem recebeu placebo.

“Não há indicação para uso da ivermectina contra a Covid. O que sabemos é que quando você aumenta a cobertura de vacinação há um efeito na redução de hospitalizações e mortes pela doença”, destaca Julival Ribeiro.

Faltam evidências que comprovem o benefício da droga
Estudos laboratoriais com ivermectina mostraram um potencial efeito do fármaco contra o novo coronavírus em células animais. Como explicou o Comprova em verificações anteriores, os resultados observados nesse tipo de teste nem sempre são confirmados em ensaios clínicos com pacientes. Isso porque o organismo humano é muito mais complexo e envolve condições que não podem ser reproduzidas no laboratório.

No decorrer da pandemia, surgiram evidências contra e a favor de protocolos com a droga no tratamento da Covid, mas as pesquisas conduzidas até o momento sofrem de limitações metodológicas que impedem os resultados conclusivos. Uma pesquisa que sugeriu resultados milagrosos da ivermectina contra a Covid, por exemplo, foi retirada de uma plataforma de pré-publicação sob acusações de manipulação de dados pelos autores.

painel de evidências dos Institutos de Saúde dos Estados Unidos diz não recomendar contra nem a favor do uso do remédio. De acordo com o órgão, são necessários mais dados de ensaios clínicos bem conduzidos e estruturados. A Organização Mundial da Saúde também afirma que as evidências são inconclusivas.

Até que mais informações estejam disponíveis, a entidade recomenda que o tratamento seja usado exclusivamente em ensaios clínicos. Também não há qualquer orientação para uso da droga de forma preventiva.

Julival Ribeiro destaca que um estudo recente indicou que a ivermectina não demonstrou capacidade de reduzir mortes ou tempo de hospitalização de pacientes com Covid moderada. O especialista lembra que uma pesquisa ainda em andamento conduzida pela Universidade de Oxford deve fornecer dados sólidos sobre a questão.

O mesmo estudo já testou a eficácia de outros tratamentos para Covid e não encontrou, por exemplo, benefícios do antibiótico azitromicina. Ribeiro alerta que a automedicação com ivermectina pode ser perigosa.

“Temos relatos de pessoas que tiveram problemas hepáticos (no fígado) por uso contínuo do medicamento”, alerta o especialista.

Por que investigamos?
Em sua quarta fase, o Comprova verifica conteúdos suspeitos sobre pandemia, políticas públicas do governo federal e eleições. O tuíte verificado aqui teve mais de 2,8 mil interações entre curtidas e retuítes.

Conteúdos que induzem o público a desacreditar na eficácia das vacinas ou incentivar o uso de medicamentos sem eficácia comprovada são perigosos porque podem levar a população a colocar a saúde em risco.

Assim como o Comprova que já verificou posts que mostram que estudo é insuficiente para comprovar eficácia da ivermectina, veículos como Aos Fatos e Estadão também verificaram publicações sobre o vermífugo.

Enganoso é o conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

A checagem deste conteúdo foi feita por Estadão e GZH e publicada nesta sexta-feira, 24, pelo Projeto Comprova, coalizão que conta com a participação de Crusoé e de outros 32 veículos de imprensa para verificação de informações sobre a pandemia e sobre políticas públicas. A rechecagem das informações foi feita por Alma Preta, Poder360, A Gazeta, Folha e Correio (BA).
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Estou sendo criminosamente injuriado por um vagabundo sob POERFIL FALSO chamado PAULO que usa a revista e seu cérebro pôdre para caluniar praxe da quadrilha assassina a que pertence . imputa-me processos e na verdade só tenho um .. por não pagar o michê maior à sua mãe e mulher pois perdi tempo fraquíssimas só tem algo como ele .. o rabo doce.

  2. Estou sendo covardemente CENSURADO impedido de respnder às insanidades e crime que contra mim comete um tal PAULO usando perfil falso como é praxe nos idólatras do ladrão e sua quadrilha .. é este o jornalismo sério imparcial de CRUSOÉ? o Código de Ética na revista não permite isto por vergonhoso imoral e dar asas a um criminosos cínico covarde escondido sob perfil manipulado .. é lo vale tudo da vergonha e da cumplicidade? o problema deste sujeito é ter sido rejeitado pelo bofe .. vergonhoso.

  3. Por onde estará o malandro de nome Amaury Feitosa? Feitosa, vc ñ aguentou nem 1 round. JÁ Q A MALANDRAGEM QUANTO AOS MEDICAMENTOS INEFICAZES VAI CONTINUAR, eu tenho um desafio p/ o Bolsonaro. ESSES MEDICAMENTOS Ñ TEM AÇÃO CONTRA VÍRUS, eu afirmo. Bolsonaro e os bolsonaristas GARANTEM Q TEM. Pois bem, então eu desafio o Bolsonaro a tomar esses medicamentos, e depois aceitar receber uma injeção contendo o vírus do HIV. Vc q está pendurado no saco dele, pergunta se ele aceita o desafio. Moro 🇧🇷

    1. PAULO ... não tente imputar a outros o que você É um vagabundo ignorante fanático com perfil falso pago pela anarco-clepto-quadrilha tão criminosa quanto vocêa BNOSTEJAR impune a difamar e caluniar .. mas é o que se pde esperar em quem de grande só tem os CHIFRES . a quantidade de MERDA no cérebro e o tamanho do falo do bofe .. volte como homem idólatra de ladrãoi assassino.

    2. FRANCISCO AMAURY GONÇALVES FEITOSA, é isso? Vc realmente é digno de pena. Moro 🇧🇷

    3. Paulo por princípio não duscuto com ignorantes fanáticos e doidos . mas solidário à sua insanidade sugiro três coisas . Prozac ou Sativa na veia . se não resolver camisa de força .. e vá se limpar você tá todo KHdo.

  4. tive vários parentes alguns idosos com covid e apenas um em situação grave que nenhuma comorbidade tinha e faleceu .. todos foram tratados com hidroxcloroquina e ivermectina e curados .. 21milhões no Brasil foram curados com reza do padre Lancelotti? pajelança do cacique Raoni? com chá das calcinhas das jornalôkas da Globo e da CNN? quanta insanidade e irresponsabilidade na guerra suja em curso a destruir a nação já desesperada.

    1. FRANCISCO AMAURY GONÇALVES FEITOSA, vc está envolvido em diversos processos. Já foi assaltado? Por que é tão revoltado com o mundo? NEM TODO IMBECIL É BOLSONARISTA, MAS TODO BOLSONARISTA É UM IMBECIL. Gay, comunista, bla, bla, bla... Qual é a sua idade mental FRANCISCO? Moro 🇧🇷

    2. PAULO .. quem fala demais dá bom dia a cavalo . seu BOSTEJAMENTO ridículo metido a valente deixa claro .. seu problema é falta de testosterona no reverso . FACA AS PAZES COM O BOFE que aqui não tem prá você FIA não tenho preconceito mas bicha louca tô fora . tire a calcinha e volte lôka.

    3. B- ...e não respondeu nenhuma pergunta que poderia lhe INCRIMINAR. Ou seja, ele tem ciência que cometeu CRIMES. O moleque general Ramos, teve que se vacinar escondido. É piada... SE ESSE AMAURY FEITOSA FIZER OUTRO COMENTÁRIO CANALHA, EU VOU RASTREÁ-LO, e aí ele vai saber que as mentiras com o potencial de matar, trazem consequências. VAI AMAURY FEITOSA, neste mundo eu aprendi que quem pode mais chora menos. Moro 🇧🇷

    4. A- ALGUÉM ACREDITA NO CAC (COME-ANDA-CAGA) AMAURY FEITOSA? Alguém acredita q esse imbecil usa esses medicamentos? ALGUÉM ACREDITA Q O BOLSONARO USOU ESSES MEDICAMENTOS? Alguém acredita q o Bolsonaro ñ se vacinou? Esses sujeitos são perversos. Bolsonaro colocou 100 anos de sigilo no seu cartão de vacinação. Wizard, empresário bolsonarista, assim como a Michelle Bolsonaro, se vacinaram nos EUA. Wizard q propagava os medicamentos ineficazes, conseguiu um habeas-corpus no STF,...

    5. Ninguém conhece vc, que é um canalha. Outro canalha, este conhecido, é o Hang. USOU A MÃE NUM EXPERIMENTO, e hoje fala da morte dela, com se estivesse fazendo uma propaganda de pneu recauchutado. A mãe desse energúrmeno usou os medicamentos do kit covid, porém hipocritamente ele diz que a mãe não usava, atribuindo a morte a essa questão. A IGNORÂNCIA É VIZINHA DA MALDADE. Vc e o Hang na verdade devem ter causado mortes. Vc ñ tem compaixão, já o Hang muda o atestado de óbito. Moro 🇧🇷

    6. 1- Amaury Feitosa, um exímio CAC (come-anda-caga). 85% das pessoas que contraem covid, são assintomáticas ou tem sintomas leves. Um CAC, que é desprovido da capacidade de pensar, atribui ao uso de medicamentos a recuperação de pessoas que não teriam qualquer problema, mesmo se optasse por caldo de galinha. POR ISSO OS ESTUDOS DUPLO-CEGOS RANDOMIZADOS. Na Prevent o estudo foi por observação, entrando em campo a caneta do médico para mudar a causa da morte. Moro 🇧🇷

  5. O burro é antes de tudo um chaaaaato ao cubo!!!!! A CIÊNCIA já provou, já divulgou, já publicou, já advertiu e a burrolândia continua insistindo na burrice e na estupidez de fanáticos!!!!! Esses mequetrefes acéfalos, que continuam espalhando doentiamente essas "recomendações da morte", são caso é de POLÍCIA e já deveriam estar enjaulados há muiiiito tempo!!!!!

  6. Esses disseminadores de fakes devem ser condenados e presos o mais rápido possível. E’ incrível q mesmo após a carnificina feita com a aplicação desses remédios em Manaus e pelo plano de saúde elogiado pelo PR e família, causando muitas mortes desnecessárias, ainda hajam pessoas q defendem seu uso. Pior q a maioria não entende sequer a diferença entre um verme (inVERMEctina) e um vírus. Remédio pra vermes não matam vírus, mas podem matar pessoas.

    1. Leandro, vc colocou muito bem. Mesmo com os experimentos macabros ocorrido em Manaus e o orquestrado pela Prevent, o bolsonarismo vai levar adiante a desinformação e às fake news, que já estamos habituados a se contrapor. Não podemos baixar a guarda. Aqui na Crusoé estamos atentos. Pelo menos aqui, fake news não prospera. Moro 🇧🇷

    2. Amaury Feitosa, assim como todo CAC (come-anda-caga), não tem a capacidade de fazer um comentário lógico. Fala para nós qual é o mecanismo de ação da Ivermectina. E qual é o mecanismo de ação de um medicamento antiviral? AQUI AMAURY, NÃO TEM IMBECIL. Aqui fake news e desonestidade intelectual não tem vez. Se entende de medicamentos ao ponto de propagar medicamentos ineficazes, para uma doença que pode MATAR, tenha pelo menos a decência de responder as minhas perguntas. Moro 🇧🇷

    3. somos hoje uma nação dividida entre a ignorância fanatismo e o ódio manipulados por uma quadrilha assassina e seus tentáculos e caminhamos visivelmente para o caos . a manipulação é tão criminosa que sequer divulgam os curados e de forma criminosa NEGAM o que o mundo todo fez .. não há nenhum remédio eficaz contra o vírus nem a vacina e tolos cérebro cheio de capim querem que o povo morra engolindo o velho melhoral .. o Brasil é vítima de insanos suicidas algozes de si mesmos em urnas fraudadas?

    1. FRANCISCO AMAURY GONÇALVES FEITOSA, belos argumentos. Sua idade mental fica explícita nesse comentário, 12 anos...não, acho que se muito 9 anos. Moro 🇧🇷

    2. PAULO você perguntou e vou rasgar .. demorei porque enquanto você arriava o rabo aos sequazes estava na sua casa numa bela suruba com tua mãe e tua gata . cá prá nós fraquissimas entendo melhor sua fixação em macho alfa . bicha e corno.

    3. Amaury, vc é realmente muito estúpido. O QUE MEDICAMENTOS INEFICAZES PARA COVID, TEM HAVER COM A VOLTA DO EX-PRESIDIÁRIO? Vai procurar o que fazer seu CAC (come-anda-caga) inútil. É tanta asneira... Aqui... antes que eu me esqueça, vai tomar no seu c*. Vai para a PQP. Moro 🇧🇷

    4. censura Maria? aguarde o ladrão mor voltar ao poder e a terá na forma mais dura e cruel . a verdade dói? Prozac resolve.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO