Marcelo Fonseca/Folhapress

Número de mortos por coronavírus no mundo chega a 1 milhão

28.09.20 21:42

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. Porque mais justo? Para você a morte é relativa? Para os parentes dos mortos, a morte é absoluta e injusta!

  1. noSe o tal Átila Iamarino tivesse um mínimo de honestidade e senso de vergonha na cara lavada, deveria se pronunciar sobre a previsão furada, calhorda e de encomenda que vislumbrava na sua mente embotada mais de um milhão de óbitos dela Covid 19 no Brasil. Se no MUNDO há um milhão de mortos, o tal Átila deveria voltar para a escola, no mínimo! Esperar honestidade da escumalha esquerdista é coisa custosa, sô.

    1. José, meu bom José. Vc não larga mão mesmo de ser um ruminante acéfalo. Se vc se der ao trabalho de verificar as matérias publicadas por Crusoé/Antagonista e mídia tardiamente desmamada e alugada pelos caras que hoje estão enrolados por roubo de verbas do enfrentamento à Pandemia, a ideia foi implantar o terror com aval dos Governadores e Prefeitos, os GESTORES designados pelo STF para enfrentar a Pandemia. Numa empresa, Átila seria demitido por incompetência. Como era para aterrorizar, um tonto

    2. Lourival — quanta ignorância você demonstra aqui. Onde você foi educado? Os cientistas fazem projeções com base em vários cenários. A estimativa de 1 milhão de mortos foi feito com base na estimativa de 100 milhões de contaminados e 1% de mortes. Este cenário não aconteceu porque os anti-bozistas e a população se mobilizaram para conter os devaneios do genocida que estava pregando a contaminação em massa. Portanto, viva o povo brasileiro que salvou quase 900 mil vidas do genocídio bozista.

    1. Caio. Então está ruim. Globalmente as mortes são somente 1%.

    2. Interessante. Olhem os campeões de morte: Estados Unidos e Brasil. O que os dois países possuem em comum? Dois beócios como presidente.

Mais notícias
Assine
TOPO